O pato, seu criador e as criaturas que o rodeiam, por Jean Wyllys

O pato, seu criador e as criaturas que o rodeiam, por Jean Wyllys

por Jean Wyllys

no Facebook

Há um pato gigante e centenas de patinhos no gramado do Congresso Nacional e uma dezena de pessoas vestidas com fantasias de pato de pelúcia (apesar do calor insuportável) na Esplanada dos Ministérios. Toda essa campanha de marketing pró-impeachment é financiada pela FIESP (sonegadora de impostos em quantias obscenas, logo um patronato criminoso) e pela Força Sindical (cujo líder maior, Paulinho da Força, é réu no STF por crime de corrupção). Ambos são ligados a Temer, Cunha (réu no STF por crime de corrupção e lavagem de dinheiro) e ao PSDB (partido que abriga plutocratas acusados de sustentar esquemas de corrupção em SP, MG, PR, por exemplo).

O cenário – incluindo os patos alegóricos e os patos cleptocratas e plutocratas conspiradores que querem se livrar da cadeia sacrificando uma mulher sobre quem não pesa qualquer denúncia formal – deixa tudo parecido com uma chanchada mal-dirigida.

Além disso, Cunha apresentou um projeto de resolução – sob a desculpa que houve trocas de partidos entre os deputados – que lhe permite intervir na composição das comissões permanentes e no Conselho de Ética; tudo para se safar da cassação.

Eu vou lhes dizer, o que está acontecendo no Brasil é, mais que grave e perigoso para o futuro da democracia, surreal! Surreal!

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora