Romário responde texto sobre seu livro do Caso FIFA, por Augusto Diniz

Romário responde texto sobre seu livro do Caso FIFA

por Augusto Diniz

No dia 22 de novembro último, este autor publicou texto neste portal intitulado “Livro de Romário sobre Caso FIFA ‘esquece’ a globo” – o texto está disponível aqui.

O artigo questionava o fato do livro lançado pelo senador Romário em setembro último sobre o Caso FIFA não fazer referência ao argentino Alejandro Burzaco, da Torneos y Competencias, e a empresa Full Play, também voltada a negócios no futebol – ambos acusaram a Globo em depoimento realizado em novembro à Justiça dos Estados Unidos dentro do âmbito do Caso FIFA, que investiga corrupção no futebol mundial. 

Relatório produzido pelo senador Romário ao final de uma CPI liderada por ele em 2015 e 2016 para investigar o caso, é tema desse seu livro lançado recentemente intitulado “Um olho na bola, outro no cartola”. O relatório da CPI elaborado pelo senador, ao contrário do livro, cita por diversas ocasiões as operações de Buzarco e a Full Play no mundo do futebol.

A assessoria do Senador Romário enviou nesta quinta (28/11) a seguinte nota de esclarecimento sobre o texto do livro do Romário publicada aqui neste portal:

“Referente ao seu comentário no portal de “Luis Nassif’, sobre o livro ‘Um Olho na Bola, Outro no Cartola’, é oportuno esclarecer que a CPI do Futebol, presidida pelo Senador Romário, não avançou nas investigações sobre Alejandro Burzaco e a Full Play por uma razão bem simples: trata-se de um cidadão e de uma empresa argentinas, e a CPI não tem como alcançar contas bancárias domiciliadas fora do Brasil.

Lembramos, também, que os depoimentos do Caso FIFA, no processo em julgamento nos Estados Unidos, mostram que as transações financeiras de pagamento de propina eram todas feitas fora do Brasil, envolvendo paraísos fiscais, também fora do alcance das quebras de sigilo bancário promovidos pela CPI.

Esclarecemos, finalmente, que os originais do livro em questão foram entregues à editora em maio passado, isto é, bem antes de vir a público os detalhes de agora sobre as operações internacionais de corrupção no futebol”.

Por fim, a nota encerra informando que o relatório da CPI do Futebol elaborado pelo senador, se encontra no Supremo Tribunal Federal (STF), devendo ser relatado pelo ministro Celso de Mello.

De acordo com apurado pelo autor deste texto, o relatório chegou ao STF em agosto último, depois da abertura de inquérito pela Polícia Federal do Rio de Janeiro em abril. O caso foi parar no Supremo por que o relatório do senador Romário, em suas considerações finais, pede indiciamento de vários dirigentes da CBF e intermediários de contratos da confederação com emissoras de TV e patrocinadores – como um deles tem foro privilegiado, o deputado federal Marcus Vicente, que é vice-presidente da CBF, o caso foi remetido ao Supremo, depois do parlamentar questionar a competência da Justiça do Rio em investigar o caso.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 comentários

  1. Romário…..

    Parabéns ao Jornalista. Quando a Imprensa age de forma livre e independente, ela incomoda e transforma. E muito. O Senador pode até dar suas desculpas mas não explica nada. Muita gente atolada nesta sujeira é omitida de suas criticas. Eurico, Teixeira, RGT sempre. A transparência e a luz sobre todos assuntos deixa claro e facilita em sobremaneira separar o joio do trigo. Inclusive quando o joio quer se passar por trigo. 

  2. Kkkkkkkkkkk sei sei….
    Não tem Globo? Então só deve ter lorota nesse livro…. O mais engraçado é que o livro terá dado certo….se não fosse o judiciário de outro país….

  3. Na política Romário é perna de pau

    Romário, há quanto tempo não aparecia na mídia, após o golpe tratou de esconder-se debaixo do paletó do Temer,estou supreso pela sua aparição! Você Romário no futebol foi craque, na política você é perna de pau e acovardado, perde para qualquer deputado ou senador que entrou no congresso nacional por ser famoso e que tiveram desempenho pifio, tipo: Juruna, Agnaldo Tomotio, Clodovil, Tiririca entre outros, ao menos eles representavam o papel que fiseram destacar-se na mídia e consequentemente tornar-se político, você não se destacou-se, em todo momento de crise você se enconde e até na CPI da FIFA sobre corrupção no campo que você foi craque, o futebol, você fracassou e não tem desculpas, você é um fracasso, talvez seja até vergonha para os torcedores que votaram em você, esperando o craque do futebol na política e ganharam um tremendo de um perna de pau que esconde-se o tempo todo na moita.

    • na….

      Cara Mary Montese: não foi craque não. Foi um factóide, uma invencionice inflada com muito marketing. Um banheirinha e só. Um fenômeno de mídia, igual a outro produto dos gângsters e nada mais. Mas sabe como é o poder da RGT sobre os brasileiros. Se ela diz que urubu é canarinho, tem gentee esperando para ouvir o bicho cantar. 

      • OPA… MENOS MEU AMIGO..
        SUA

        OPA… MENOS MEU AMIGO..

        SUA ANÁLISE SOBRE ROMÁRIO NO FUTEBOL DEMONSTRA CLARAMENTE QUE VOCÊ DEVE SER DISCÍPULO DA “GORDA PATUSCA” – PERSONAGEM DE NELSON RODRIGUES, QUE PERGUNTA NO ESTÁDIO “QUEM É A BOLA?”.. 

        PODE FALAR TUDO QUE QUISER SOBRE O ROMÁRIO… MENOS QUESTIONAR SEU PASSADO DE JOGADOR.. 

        CRAQUE COMPLETO DE FUTEBOL.. NO RIO, NO BRASIL E NO MUNDO..   

        CERTAMENTE VOCÊ DEVE TAMBÉM PERGUNTAR ” QUEM É  A BOLA”..

    • Imagine Mary se o noviço em

      Imagine Mary se o noviço em política Romário, que inegavelmente foi craque. Embora, tendo sido um incorregivel banheirista. Mas, como para o mercado o que vale é fazer o gol, né?…

      Pois muto bem. Agora, com essa onda moralista senvergonha implantada por desonestos e hipócritas encantadores de jumento, à serviço da mídia. Dai, cabe a um bando de concurseiros vaidosos, corruptos e cínicos, dar as cartas.

      Portanto. Vamos lá. Que o eleitor bovino escolha seus representantes entre essas flores de pureza, de honestidade e trabalho do tipo: Luciano lata velha, Dória farinata, Bolsonaro tiro na testa, e que tais. Lembro que já houve novas enganações como, Collor de Mello, Demóstenes Torres e Aécio, dentre outros.

      Vale não esquecer, que, o velhaco FHC, também já foi o novo em política.

      Orlando

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome