Serra renega o Brasil, por Fernando Rosa

no Senhor X

Serra renega o Brasil

por Fernando Rosa

Em meados dos anos setenta, o general Ernesto Geisel, então presidente do Brasil, inaugurou uma nova fase da política externa brasileira em relação aos Estados Unidos. Assinou o Acordo Nuclear Brasil-Alemanha, que resultou nas usinas Angra I e II, provocando grande tensão com os ainda parceiros da “doutrina de segurança nacional”. Também abriu relações diplomáticas e comerciais com a República Popular da China, desafiando o núcleo duro dos militares, então comandado pelo general Silvio Frota.

Na época, questionado sobre a proposta de aproximar-se da China, “porque era comunista”, Geisel foi taxativo na defesa de uma política de multilateralidade nas relações internacionais, segundo conta o livro “O caso dos nove chineses”. “Se vocês querem ser coerentes, então, vamos cortar relações com a Rússia também e vamos nos isolar, vamos virar uma colônia dos Estados Unidos”, respondeu ele, mantendo a sua posição. E desde então, a relação entre Brasil e China cresceu até chegar aos níveis atuais.

Passados quarenta anos, nesta semana os golpistas interinos decidiram dar mais um passo para revogar a política externa brasileira, desde Geisel, e retornar ao alinhamento submisso aos Estados Unidos. A declaração de imprensa do ministro de Relações Exteriores José Serra com o Secretário de Estado dos EUA é uma afronta à soberania nacional. Talvez seja a peça mais acovardada de um representante de Estado diante de outro representante de Estado, fora de épocas de guerra – vejam o vídeo abaixo.

A presença do Secretário de Estado John Kerry, por si só já deu a dimensão do tipo de relação que os Estados Unidos têm para oferecer ao Brasil, muito distante de investimentos econômicos. O único interesse americano no Brasil é militar, é garantir a instalação de suas bases militares em território nacional, como já fez na Argentina. É também fazer do Brasil um parceiro de sua política mundial belicista de “combate ao terror”, para transformar nossos vizinhos em inimigos, traficantes e “bases” do EI.

Na declaração à imprensa, o ministro José Serra deixou claro a sua cumplicidade com a estratégia geopolítica norte-americana para o continente sul-americano. Alinhando-se ao discurso hipócrita do Império, Serra destacou a parceria para “defender a democracia e os direitos humanos” no Brasil e na região. As cenas explicitas de “viralatice” chegaram ao ponto do ministro José Serra “abrir” infantilmente seu “voto” a senhora Hillary Clinton, em meio ao riso amarelo de Kerry.

Isso, enquanto segue em curso no país um golpe de estado, em boa parte operado por ele e pelo seu partido, o PSDB, derrotado nas últimas eleições realizadas no país. Também ao mesmo tempo em que cidadãos são presos e expulsos dos estádios apenas por exercerem seu direito democrático de discordar dos golpistas. Ou que, um juiz praticamente filiado ao PSDB, pede a cassação do registro de um partido, o PT, situação registrada anteriormente apenas em tempos de ditaduras.

Aliás, o alinhamento suicida e vira-lata aos Estados Unidos, pelo visto, é o que resta aos golpistas, tamanho seu isolamento mundial, ainda mais evidente depois da abertura das Olimpíadas. A Olimpíada reúne 206 nações, mas apenas 18 chefes de Estado e de governo compareceram à abertura, segundo revelou o Estadão, que não teve como esconder o fiasco diplomático. A Copa do Mundo, em 2014, para comparar, menor e com muitos menos interesse oficial, contou com representantes de 32 países.

O grande gesto diplomático, ao contrário da rendição “explícita” da declaração à imprensa, foi dada pelos atletas chineses, na passarela das delegações, longe do oportunismo politiqueiro de Serra e seu “amigo” Kerry. Segurando as duas bandeiras – da China e do Brasil – fizeram mais do que apenas “tentar” ganhar a simpatia da torcida brasileira, como disseram os estúpidos comentaristas das televisões. Trataram as relações dos países com a dimensão de amizade, cordialidade e respeito entre povos.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

23 comentários

  1. Piada velha
    E eis que os mexicanos, cansados de resistir ao Tio Sam, fazem um plebiscito e decidem: vão se anexar aos estados unidos.
    O presidente mexicano viaja a Washington para conversar com seu colega norteamericano, que aceita a anexação

    O presidente mexicano pergunta, se animando: e quando será?
    Será logo, dessie o colega norteamericano, logo após vocês desocuparem o território.

  2. Cortei o video aos 1:28,

    Cortei o video aos 1:28, quando as palavras “Obama” e “cooperacao” aparecem juntas na fala do sacripanta.  “Cooperacao” pro governo Obama ou qlauqer outro governo dos EUA -so em caso eu ainda nao disse isso hoje- eh trabalho escravo.  Eu vi isso na propria pele.

    Skip the clichees the next time, idiots.

  3. Para chancelar nossa política

    Para chancelar nossa política externa, nosso Chanceler Serra levará consigo o Ministro da Marinha do Paraguai.

    Como pode um grupo de capachos , vira latas levarem de roldão os ideias de todo um povo. Um pouco de justiça

    pelo amor de Deus.

     

  4. O Serra eh um dos maiores

    O Serra eh um dos maiores tumores que o Brasil produziu. Ele dizia em 2010 que estava `a esquerda do Lula e da Dilma. Como agora podemos ver melhor, ele esta’ `a direita da Katia Abreu e ate’ do Geisel… 

  5. Zezito Cordilheira

    Zezito nasceu na grande metrópole. Seu pai vendia frutas e o menino, segundo algumas fontes, distribuia jiló. Desta infeliz infância restaram os traços amargos da sua personalidade. Sua semelhança com M, o vampiro de Dusseldorf, tornaram ainda mais desgraçada sua existência. Sempre desejou se tornar um intelectual, porém a sua obtusidade patente o transformava em ridículo. O seu grande momento foi ao ser atacado com uma bolinha de papel. Transformado o ato num atentado comunista contra a sua vida pensou, afinal um tubo de papelão é uma arma de destruição em massa, chegarei ao Planalto e dali jamais sairei. Mesmo com o apoio explícito e pornográfico da divindade marinha suas prentensões naufragaram.

    Felizmente vive no Tucanistão, uma região conhecida pela dificuldade cognitiva dos seus habitantes. Incapazes de diferenciar uma jaboticaba de uma melância. Com o apoio da classe dos frangos processados, envolvidos em massa de trigo frita, os conhecidos coxinhas que possuem catupiry no lugar do cérebro. elegeu-se senador. Sua sobrevida na vida pública, junto com Aloysio, o dos trezentos, que nada tem a ver com Leônidas, da antiga Esparta e não o ministro de Sir Ney, o soba do Maranhão e vice-rey do Amapá. Pensou continuo ativo e não abandonarei o meu sonho, pesadelo dos brasileiros decentes, de ocupar à presidência. Para isto preciso criminalizar o Molusco e afastar Aébrio Dust, para com apoio dos filhos e irmãos sem nome, e também dos ítalo-americanos, que viram e vêem em mim a folha que cobrirá o estadão com todas as propostas das federeções produtivas, o Planalto será meu, como profetizou Pink! O meu fiel aliado!

    O primeiro passo será me tornar chanceler,e depois, a glória. Em marcha batida como a Wermacht tomarei o que é meu sem direito, serei o capacho dos yankees, a quinta coluna da nação! O consenso de Washington será a lei! 

     

     

    • Hahahahahahahaha, estou com

      Hahahahahahahaha, estou com dores na barriga de tanto rir!!!!Parabéns, sua descrição sobre a vida do sinistro senador é perfeita e de longe a melhor que já li!!!!! Nassif, esse comentário merece subir à postagem como a biografia (não autorizada) do ministro interino das relações exteriores!!!

  6. Tá tudo acertado

    O sujeito “nem sabe” se irá continuar como interino ou não e já lançou o novo embaixador do Brasil nos EUA, prontamento aceito por eles, obvio. E as tarefas diante da Venezuela, notaram? Resumindo em límpidas  claras palavras. O Brasil temerário é parceiro (ou melhor, tarefeiro) indispensével no trabalho de derrubar Maduro.

  7. Americano é tão bonzinho

    “para transformar nossos vizinhos em inimigos, traficantes e “bases” do EI”.

    Para depois disso vender armas e serviços contra esse perigo eminente.

    Além disso, claro, terão que vir aqui tomar conta do pedaço, pois do jeito que estão perigosas nossas fronteiras, eles não podem nos deixar sozinhos, sem a proteção de sua alma caridosa.

    – Ouviram, meus queridos! Nós iremos aí tomar conta de vocês, não se preocupem. Faremos o melhor possível para vossa proteção e desenvolvimento. 

    Ah, vocês nem precisam se preocupar em montar empresas (ineficientes com gestores inescrupulosos) e eleger políticos corruptos, ou mesmo ter uma Força Armada (deficiente e despreparada), faremos tudo por vocês; basta fornecer os recursos e uns “capitães do mato” para colocar a peonada em ordem.

  8. É absurdo analisar a politica

    É absurdo analisar a politica externa do governo Temer sob a otica de Serra. A politica exterior é do Governo e não do eventual Ministro das Relações Exteriores. O governo Temer é mais centrista que o governo Dilma e porisso a politica externa refleta esse movimento, não há nada de surpreendente e independe de quem é o chanceler..

    • Caro André,
      concordaria

      Caro André,

      concordaria plenamwnte consigo se estivéssemos vivendo uma conjuntura polítca normal, distante da que vivemos hoje, não?

       

       

  9. Respondo o comentário de

    Respondo o comentário de André Araújo 07/08/2016 às 18:04-Quero crer que o senhor é o distinto que escreveu o artigo sobre política externa,interna e adjacentes,que ultrapassou as 333 linhas.Pelo visto, gastou toda sua energia escrevendo o longevo artigo,visto que,os comentários que faz em menor número de linhas deixam muito a desejar.Alias meu caro,com a devida vênia do editor blog,que é um fã empedernido da minha memória,se não estou enganado,em tempos atrás,por conta do que convencionou-se chamar de Lavanderia do HSBC,que envolveu um repórter parlapatão de nome Fernando Rodrigues,o senhor fez uma intervenção antologia dizendo não haver problema algum,desde que autorizadas pelo BACEN.Ora,se autorizadas pelo BACEN,o que não era exatamente o caso,o senhor transformou,em questão de segundos,uma “lavanderia”de proporções intercontinental,em uma máquina de lavar Brastemp,com capacidade de lavar,no máximo,10 quilos.Nao me queira mal,mas o senhor é a segunda vítima da minha prodigiosa memória.

  10. Sobre “bases “

        A ESA ( European Space Agency ), com assessoria NATO, já possui uma “base” na Argentina, inaugurada em 2011, referente a um acordo firmado em 2008, oriundo de 1997, a conhecida DSA ( Deep Space Antenna 3 ) situada em Malarguë, próximo a Córdoba. 

        Outra importante “base” , totalmente secreta em suas intenções, sendo construida hj. em território argentino, na Patagonia, autorizada por Cris Kirchner e confirmada por Macri, é a chinesa de “Bajada del Agrio “, construida por engenheiros e pessoal da PLA ( People Liberation Army ) e administrada pela CLTC ( China Launched and Satellite Control General ), já parcialmente operacional , e será “full ” ( FOC ), em abril de 2017. Tanto que Macri ao ser confrontado com as clausulas “secretas” referentes a esta “base”, calou-se, alegou interesses de Estado.

          Todo país, organização, que tem interesses na area espacial, civil ou militar, precisam para “fechar” o planeta, tanto em telemetria, como em observação constante, sem perda por derivação angular de orbita, antenas colocadas no Atlantico Sul ( visão geoespacial ), e quanto mais ao sul, mais proximo ao polo magnético, os calculos tornam-se mais faceis e precisos, a triangulação dos sinais, não se perde, nem decai. Tipo assim: Sem ser técnico, no básico, a região do ATLSul, era de sombra para o sistema GLONASS (russo), mas após as instalações de antenas em Brasilia e Santa Maria, este sistema de localização tornou-se efetivo, mais preciso, nesta area ( ATLSul e AM Sul ), mas ainda quando é necessário uma aproximação polar – sul, ele decai.

  11. Nao e a primeira vez…

    Nao e a primeira vez que militares ou ditadores, quando no poder ha tempos, compreendem a situacao e viram a casaca… Isso aconteceu em muitos paises do mundo  (Iran, Iraque…), e mais recentemente na Turquia!  No momento em que esses governantes se tornam nacionalistas, eles perdem o apoio dos EUA – e o resto da historia ja sabemos.

  12.  
    Que me desculpem a

     

    Que me desculpem a franqueza, porém, o zé serra é apenas um reles ladrão oportunista, e muito bem calçado. Portanto, trata-se de um arrivista amparado no extrato mais corupto, entreguista, e sem o menor compromisso com o país de onde roubam tudo. De bens materiais à esperança do povo.

    Orlando

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome