…amor de mãe…, homenagem de Eduardo Ramos

Reza a lenda que, quando os deuses fizeram os homens e, a primeira declaração foi: "tudo teremos que lhes ensinar", até que surpreenderam-se com a entidade chamada mãe

Mãe amamentando bebê. Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

…amor de mãe…
(sobre o post do Nassif: “Venha homenagear a mãe brasileira“)
.
Reza a lenda,
que quando os deuses fizeram os homens
e os colocaram na terra dos viventes,
sua primeira declaração foi:
“tudo teremos que lhes ensinar
para que um dia tornem-se fraternos,
justos,
solidários.”
.
Passadas algumas décadas apenas,
perplexos,
conversavam entre si:
“Achávamos que tudo precisaríamos
ensinar aos homens
na terra dos viventes.
Desconhecíamos essa entidade
e esse amor,
visto que auto gerados somos.
Uma coisa o homem ensina aos deuses,
tenhamos a humildade de aprender…”
.
Era sobre a estranha entidade
chamada
mãe
que falavam.
.
E de um amor ABSOLUTO,
que nem eles,
os deuses,
suspeitavam
que poderia haver…
.
(eduardo ramos)
.
****
A todas as mães e seu amor absoluto,
único,
meu respeito e meu afeto
igualmente
absolutos!

Leia também:  Bolsonaro homenageia desembargador que impediu liberdade de Lula

1 comentário

  1. O que é ser mãe? Exclusividade de fêmeas, exercício do útero ou da tutela, imposição, escolha ou distinção, abnegação ou escravidão idealizada, depósito de frustrações, renúncia de aspirações ou a mais radical experiência de amor e educação? Já cantara Vinicius de Moraes (que minha memória jurava ser de Machado, numa confusão que a psicanálise não explica… pois este disse: “Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado de nossa miséria”): “Filhos, melhor não tê-los. Mas se não tê-los, como sabê-los?”. Por inúmeros motivos, para quem os têm para apresentar, a taxa mundial de natalidade está em declínio (artigo de 2006 do saudoso Moacyr Scliar, https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Midia/Filhos-melhor-nao-te-los-/12/11622) – coincidência ou não, o planeta também está e tudo por causa do capitalismo! -, e recentemente, desde protesto feminista contra as condições da maternidade na sociedade capitalista (vídeo 4) até a preocupação com o futuro da humanidade ameaçado pela crise ambiental (da qual a mudança climática é das mais ameaçadoras / vídeo 5), o espírito materno de cuidado, proteção e dedicação ao bem estar de um/a Outro/a tem sido expandido para o reencontro com a Mãe Original, a Natureza a quem muitos devotam o mesmo sentimento misto de Reconhecimento e Negação que temos pela criatura através da qual viemos a este mundo.
    A todas as mães, mulheres ou homens, da carne ou do espírito, que cuidam de todo o mundo, o defendem e protegem, a todos @s filh@s para quem a mãe ainda é uma presença física ou já uma saudade multiplicada pela consciência da impossibilidade – só a ausência parece nos libertar da exigência do impossível que projetamos n@ Outr@, e isso é para tudo que idealizamos, nós mesmos, nossas mães, nossos amores, nossos valores … seremos por Natureza masoquistas da falta?

    FELIZ DIA DAS MÃES

    Duas Marias para nos fazer pensar sobre a violência que a sociedade que construímos diariamente pratica contra o espírito materno fundamental, a mãe humana e a Mãe Natureza. E Björk, porque se a Natureza falasse, seria como ela – que é, biologicamente, mãe e avó, rs.

    (1) MARIA GADÚ – MUNDO LÍQUIDO [clipe oficial]
    https://www.youtube.com/watch?v=H5UC9a1sjiY

    (2) Vida Maria (curta-metragem nordestino)
    https://www.youtube.com/watch?v=yFpoG_htum4

    (3) björk: tabula rasa
    https://www.youtube.com/watch?v=mYbZw04ba78

    (4) RT America (canal) – On Contact (programa): ‘Birth Strike’ & hidden fight over women’s work
    https://www.youtube.com/watch?v=ZeY8p5rdy9M

    (5) BBC (canal) – ‘I won’t have children due to climate change’ – BirthStrike
    https://www.youtube.com/watch?v=KASFz2k0WKA

    Sampa/SP, 12/05/2019 – 14:20

Comments are closed.