Bolsonaro é denunciado por usar a máquina pública para fazer campanha eleitoral antecipada

No Pará, o extremista de direita recebeu, exibiu e leu ao vivo a estampa de uma camiseta que dizia "É melhor Jair se acostumado. Bolsonaro 2022"

Foto: Isac Nóbrega/PR

Jornal GGN – O Ministério Público Eleitoral denunciou Jair Bolsonaro por usar um evento do governo federal, com transmissão ao vivo pela TV Brasil, para fazer campanha eleitoral antecipada com vistas a reeleição em 2022. Durante um evento ao lado do presidente da Caixa Econômica Federal, para entrega de títulos de terra a pequenos produtores do Pará, Bolsonaro recebeu, mostrou e leu a estampa de uma camiseta que dizia “É melhor Jair se acostumado. Bolsonaro 2022”.

O MPE ajuizou ação no Tribunal Superior Eleitoral pedindo aplicação de multa por propaganda antecipada, conduta proibida para agentes públicos. A propaganda eleitoral só é permitida a partir de 16 de agosto de 2021.

Além de Bolsonaro, o MPE também pediu a punição do pastor Silas Malafaia, que participou do evento e atacou adversários de Bolsonaro na eleição. O deputado federal Joaquim Passarinho e o secretário especial de Assuntos Fundiários do governo, Luiz Antônio Nabhan Garcia, também foram apontados na ação como responsáveis pelo uso indevido da máquina pública e a distribuição de títulos de propriedade rural em favor de Bolsonaro enquanto candidato a reeleição.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome