A disseminação das altas de preços em agosto, por Luis Nassif

A influência de cada grupo depende de seu peso na cesta de gastos de uma família. Ponderando-se a alta pelo peso, percebe-se que a maior influência na alta oi no subgrupo Habitação (0,31%). Seguido de Transportes (0,23%).

Um dos indicadores relevantes de análise de preços é o chamado índice de difusão – até que ponto as altas estão espalhadas pelos diversos preços da economia.

Aqui, um levantamento dos 9 subgrupos que compõem o Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA) de agosto. Dos 9 setores, 8 registraram elevação. A única queda foi em Saúde e Cuidados Pessoais – de -0,29%. Em junho, todos os setores estavam em alta.

A influência de cada grupo depende de seu peso na cesta de gastos de uma família. Ponderando-se a alta pelo peso, percebe-se que a maior influência na alta oi no subgrupo Habitação (0,31%). Seguido de Transportes (0,23%).
Como mostramos em outros artigos, nesses dois grupos o maior impacto de altas foi nos itens relacionados a Energia.

Quando se abre mais a pesquisa, estendendo a todos os setores analisados, percebe-se que 168 produtos registraram alta, contra 56 em queda e 26 estáveis. É uma proporção elevada, mas, ainda assim, inferior a junho – que registrou 171 produos em alta e 48 em queda.

Aqui, um detalhamento maior das altas e quedas em cada subgrupo de produtos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome