Bolsonaro tira máscara da gaveta após discurso de Lula

Normalmente, Bolsonaro e ministros não usam a máscara em público; a apoiadores, presidente diz que não é negacionista

Foto: Alan Santos/PR (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – O primeiro discurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi o suficiente para o presidente Jair Bolsonaro e sua equipe aparecesse em público usando máscaras nesta quarta-feira.

Segundo informações do portal UOL, Bolsonaro e seus ministros estiveram no salão do Palácio do Planalto usando o equipamento de proteção, repudiado tanto pelo presidente como pela sua equipe desde o início da pandemia de covid-19.

O equipamento sequer foi retirado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Antônio Barra Torres, em seus discursos. O evento não estava na agenda presidencial e foi divulgado pouco depois das 11h de hoje.

Em conversa com seus apoiadores, Bolsonaro declarou que não é negacionista e nem contra a vacina – e que isso se justifica pela compra de vacinas efetuada em agosto do ano passado, quando assinou Medida Provisória (MP) que abriu crédito para 100 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca.  Ano passado, Bolsonaro era crítico das vacinas e desautorizava compras em público.

Lembrando que, depois de efetuar duas compras de vacinas (da AstraZeneca e da CoronaVac), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “toda e qualquer vacina está descartada”, e que “tem que ter uma validade da Saúde e uma certificação por parte da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] também”. Ou seja, as compras só poderiam ocorrer com a liberação da agência. E no mesmo dia, Bolsonaro desautorizou a aquisição da CoronaVac, chamando-a de “vacina chinesa”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora