Governo Doria afasta comandante da PM que convocou ato pró-Bolsonaro

Além de convocar os militares para atos políticos, o militar atacava o Supremo Tribunal Federal em publicações nas suas redes sociais

Coronel Aleksander Lacerda — Foto: Reprodução

Jornal GGN – O governo paulista de João Doria (PSDB) afastou nesta segunda-feira, 23, o comandante da Polícia Militar (PM), coronel Aleksander Lacerda, que fez uma convocação, por meio das suas redes sociais, para manifestações a favor de Jair Bolsonaro (sem partido) no dia 7 de setembro. 

A PARTIR DE R$ 10 VOCÊ PODE AJUDAR A MANTER O JORNALISMO INDEPENDENTE DO GGN. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.

Além de convocar os militares para os atos políticos, Lacerda seguia a linha do chefe do Planalto e atacava o Supremo Tribunal Federal (STF) em suas publicações, de acordo com  jornal O Estado de S. Paulo.

Atos deste tipo, violam o regulamento da PM, que proíbe policiais de participarem ou promoverem atos político-partidários.

Em nota, a corporação afirmou que “a Corregedoria da instituição, que é legalista e tem o dever e a missão de defender a Constituição e os valores democráticos do país nela expressos, analisa as manifestações recentes do oficial, que foi convocado ao Comando Geral para prestar esclarecimentos”. 

O policial afastado era chefe do Comando de Policiamento do Interior-7 (CPI-7) e coordenava sete batalhões da PM, com uma tropa com cerca de 5 mil homens.

LEIA TAMBÉM:

PM bolsonarista é ligado ao Partido Militar do general Hamilton Mourão

TV GGN 20h: As Forças Armadas entre o Partido Militar e os militares Bolsonaristas

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora