Oposição na Câmara articula abertura de CPI do Meio Ambiente

Ação acontece após um ex-superintendente da PF no Amazonas afirmar que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, legitimou a ação de madeireiros criminosos

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Jornal GGN –  Os líderes da oposição na Câmara dos Deputados realizaram reunião nesta terça-feira, 28, para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigue a gestão ambiental do governo de Jair Bolsonaro. 

A articulação foi feita após o depoimento do delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva à Casa, informou reportagem de O Globo. Na audiência, que aconteceu nesta segunda-feira, o ex-superintendente da PF no Amazonas afirmou que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, legitimou a ação de madeireiros criminosos. 

O deputado Marcelo Freixo (Psol-RJ) afirmou que o texto para pedir a abertura da CPI já está sendo elaborado. “O delegado Alexandre Saraiva apresentou uma farta documentação comprovando crimes que estão sendo defendidos pelo ministro Salles. A gente acabou de assistir um encontro mundial sobre o clima, mas, aqui, o crime ambiental é defendido pelo governo”, disse.

Inicialmente o enfoque da CPI deve ser as denúncias apresentadas por Saraiva contra Salles, mas a Comissão deve se tornar mais ampla e abordar outras denúncias.

Para instaurar uma CPI na Câmara é necessário que haja a assinatura de um terço da Casa, 171 deputados. A oposição estima que já tenha cerca de 130 assinaturas, mas buscará apoio de partidos como PV, Cidadania, MDB, DEM e PSDB.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora