Temer proíbe cursos de Medicina por 5 anos para não piorar “qualidade do ensino”

Foto: Reprodução/EPTV

Jornal GGN – É destaque na coluna de Mônica Bergamo, nesta sexta (17), que o governo Temer vai decretar a suspensão de abertura de novos cursos de Medicina em todo o País, pelo prazo de pelo menos 5 anos.

Segundo a colunista da Folha, o ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) disse que a ordem atende a uma demanda dos médicos brasileiros, que estão preocupados com a “qualidade do ensino” no setor.

“Há um clamor dos profissionais de medicina para que se suspenda por um período determinado a abertura de novas faculdades, em nome da preservação da qualidade do ensino”, disse Mendonça.

A previsão é de que Temer assine a medida até o final deste ano.

44 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alana

- 2018-07-02 10:52:13

Você não tem ideia alguma da
Você não tem ideia alguma da tamanha contradição que escreveu no seu comentário. Disse que cubano é mau exemplo e disse que falta humanização por parte dos médicos, pelo jeito não sabe que a medicina cubana visa formar médicos extremamente humanizados, ao contrário do modelo americano mais biomédico que estávamos seguindo no Brasil. Em relação às universidades públicas formando médicos que teriam condições de pagar por um curso e depois "não geram retorno algum à sociedade", vamos cair no debate, qual a função das universidades públicas? Porque certas faculdades de medicina brasileiras, principalmente as duas maiores escolas, Paulista e Pinheiros (UNIFESP e USP) geram médicos pesquisadores brilhantes, fazendo o país ser referência mundial em suas áreas, trazendo orgulho para a nação, mas eles não costumam atender tanto os pacientes, pessoas que pagaram pelas suas formações.

Alana

- 2018-07-02 10:39:38

Sou estudante de medicina, e,
Sou estudante de medicina, e, sinceramente, não acho que essa prova deva ocorrer durante o curso de medicina e sim quando o aluno/médico quiser fazer, mas sendo essa prova necessária para poder exercer a profissão, assim como ocorre nos EUA. Vocês não têm ideia do que é entrar e muito pior se manter em uma faculdade de elite de medicina, em uma faculdade referência mundial, sim, no Brasil temos faculdades referências mundiais em medicina. É extremamente estressante e desgastante, nós não precisamos de mais esse desgaste e pressão durante o curso, as avaliações oficiais devem ficar para o fim. Ao longo do curso, ao boas universidades já vai avaliando seus futuros médicos e corrigindo possíveis falhas para que eles possam sair ótimos profissionais.

Alana

- 2018-07-02 10:33:27

Não, essa medida do Temer
Não, essa medida do Temer pretende impedir que novos cursos e vagas sejam criadas e não que se diminua as já existentes. Os cursos e vagas que já existem não serão fechados.

Carlos Daniel

- 2018-05-06 02:32:45

Posso fazer medicina em 2020? Na particular?

Olá, seguinte, eu pretendo fazer medicina em 2020, mas me deparei com essa notícia, Então quer dizer que eu não poderei fazer a faculdade? Por Favor me respondem!!

elber Soares

- 2018-04-16 00:10:28

4. Existe uma alta

4. Existe uma alta concentração de médicos na região sudeste/sul

 

Engraçado que não conheço nenhum medico desempregado!

elber Soares

- 2018-04-16 00:05:48

  Cara a questão é... por que

  Cara a questão é... por que só medicina?  A maioria das faculdades de engenharia que abrem não tem qualidade tem profissional saíndo sem saber derivada e ganha autorização pra fazer um projeto de um predio colocando a vida de pessoas em risco...

Jean Michel Tavares de Mello

- 2018-04-06 13:04:48

Medida cautelar do GOVERNO...

Eu Atuo no ramo da saude ha mais de 13 anos....HA maior verdade por tras disso tudo é que o governo crio essa medida pensando justamente no FIES pois 90% dos alunos que hoje estudam medicina no pais é tudo gracas ha esse programa DO GOverno...então há verdade é que o governo esta Falido e sem condições de FInanciar tanta gente num curso onde ha media e de 36 ha 40 mil Semestral bancado pelo governo has faculdades, por estatisticas ha maior procura da modalidade do FIES é para estudo do curso de MEDICINA,Resumindo é isso sem falar inadimplencia do fies que sera absurda pois quem realmente tera compromisso com o FIES não sera o Estudante e sim os Avalistas que irao pagar como quiser ... ou seja quantos prejuizos causados ao governo que de imediato ja esta pulando fora....(JEAN).  

Nubia Barroso

- 2018-03-26 15:16:21

interpretação

Etendo que não será aberto novos cursos(novas faculdades) devido a qualidade do ensino, acredito que nas faculdades existentes e aprovadas pelo MEC e o Conselho Federal de Medicina todos anos oferecem novas vagas.

Roger Nascimento

- 2017-12-12 21:26:27

Sabe de nada, inocente...
Você,assim como muitos daqui, são desinformados a respeito do mercado de trabalho atual para os médicos, e é movido pela raiva (inveja), que a mídia do governo conseguiu lhe impor. Há sim médicos pra lá de suficientes e com essa nova abertura de cursos aí que não faltará mesmo nem pra 1 Psf sequer. Trabalho numa das regiões mais pobres do Brasil (sertão central do Ceará) e tanto meu município quanto os adjacentes estão com os postos de saúde TODOS ocupados. Eu tive que trabalhar 400 km longe da minha cidade pq não consegui emprego nas redondezas. Vide novos editais do MM com presença repleta e total de brasileiros. Contra fatos não há argumentos. Valorize seus profissionais. Não queira banalizar uma profissão que precisa dar condições de aprendizado, qualidade de formação e que merece boa remuneração SIM afinal é um curso caríssimo, de período integral e com 6 anos de formação no mínimo.

edvaldo Leopoldo

- 2017-11-25 03:39:43

concordo com você

muita gente fala que isso é absurdo que tão matendo o salário mas se não fizer isso a tendência vai ser banalizar o ensino médico no pais irão começar a abrir faculdades sem nenhum critério mesmo clandestina e depois no jeitinho brasileiro conseguir uma autorização como ja temos algumas que o ensino não é tão bom o resultado vai ser um curso igual acontece com varios que ja existem tantos que ate a distância existe como é o caso da enfermagem  tem que restringir mesmo e se possivél rever as instituições privadas por que medicina não é negocio é algo sério e não deve ser banalizada 

Jean Carlos

- 2017-11-22 11:57:56

ESTAVA NA HORA

Como nosso colega Sérgio deu sua opinião, aqui vai a minha...
ÓTIMO, DEVERIA TER ESSA PROVA FAZ ANOS! DURANTE E DEPOIS DO CURSO DE MEDICINA, MÉDICOS QUE NÃO OLHAM PRA CARA DO PACIENTE, MÉDICOS ESTÚPIDOS, ARROGANTES (NÃO GENERALIZANDO).
E OUTRA QUESTÃO É DOS COLEGAS ENFERMEIROS...QUE TANTO SÃO DIMINUIDOS POR ALGUNS BABACAS QUE SE ACHAM OS DONOS DA SABEDORIA..PROVAS PRA ELES PQ ? OS MÉDICOS QUE ''SABEM TUDO E NA MAIORIA DAS VEZES OS ENFERMEIROS NÃO PODEM SE QUER OPINAR PQ OS ''DONOS DA BOLA'' CONTESTAM.
Pode fazer mimimi, apenas minha opinião.
 

Bruno Eduardo Alecio Alves

- 2017-11-21 15:37:22

Duvida!

se isso for feito, ngm poderá entrar em faculdades de medicina nos proximos 5 anos? serio isso ?

 

alison losi

- 2017-11-20 21:32:17

comparando com faculdade aqui

comparando com faculdade aqui em Santa Catarina esse preço é muito barato

Sérgio Aparecido Gandra

- 2017-11-19 18:04:39

Não querem que abram novos

Não querem que abram novos cursos porque estão com medo que o mercado sature de médicos e o salário diminua. estão dando a desculpa de qualidade, mas todo curso regfulamentado pelo mec passa por vistorias e agora os alunos de medicina são obrigados a fazer um exame chamado anasem que mede a aprendizagem do aluno durante o curso, uma espécie de OAB da medicina. Porque não cortam os inúmeros cursos de odontologia, enfermagem e direito? essa medida é um atendimento do governos aos lobbys dos médicos. sem mais...

Sandro Caje

- 2017-11-19 00:31:34

Temer proíbe cursos de medicina

Que as faculdades entrem na justiça, porque a proibição é inconstitucional. Ninguém pode afirmar que um curso que ainda nem foi implementado não tem qualidade e deve ser impedido de funcionar. Além disso, nossa medicina não tem essa qualidade toda, basta ouvir a opinião de quem passa oito horas numa sala de triagem hospitalar esperando atendimento. Basta ver a quantidade horrenda de pessoas que morrem por infecção hospitalar, por falta de material, por demora na realização de exames e por falta de atendimento em regiões distantes dos grandes centros urbanos.

A opinião dos estudantes que são prejudicados com o fechamento dessas vagas é mais importante do que a de um usurpador que nomeou um sinistro da saúde para precarizar e sucatear um sistema que foi construído e é sustentado com dinheiro público.

Os problemas da medicina no Brasil não serão resolvidos com a proibição de novos cursos. Nem serão agravados com a autorização, porque o que já está aí é muito ruim. 

Sem mais.

Eduardo Outro

- 2017-11-18 20:14:00

Verdade verdadeira ! Os

Verdade verdadeira ! Os culpados são os pretos, os pobres e as putas que adoram adoecer e serem atendidos no SUS onde ficam aguardando numa fila de 3 a 4 horas por pura paixão. Rico, branco e senhoras recatadas preferem não ficar doente, mesmo assim, por segurança fazem um plano de saude dos bons, onde há excelencia de atendimento e, obviamente, não aceita uma CPMF porque não frequenta o SUS. 

PS.: Que não se entenda que estou culpando o médicos pelo descalabro. Creio sim que a maioria seja mesmo de profissionais abnegados, O problema é que as lideranças da classe se posicionaram a favor do golpe e se manifestam contra qualquer medida que possa melhorar a vida dos pps. Uma verdadeira luta de classes, mas partindo da Casa Grande, não da Senzala.

Eduardo Outro

- 2017-11-18 10:41:01

Pois é,  Amoraiza ! Mas tenha

Pois é,  Amoraiza ! Mas tenha cuidado. Assim como tenho certeza de que estou sendo entendido como alguém que realmente aprova a medida desse governo, desculpe-me, não consigo outras palavras, que só faz merda, você vai ser interpretada como alguém que realmente quer que os cubanos voltem para seu país, por serem comunistas, pretos, um mal exemplo. Uma pequena discordância : Como classe, esses profissionais, desculpe-me novamente, são uma merda. Individualmente, digo com conhecimento, há fuguras brilhantes, empáticas, humanas, competentes, tanto de origem de escola particular como pública, tanto provenientes da base da pírâmide social como da pontinha lá de cima.

Calmon Rueda

- 2017-11-17 23:06:36

Calma turma
Quanto ódio nos discursos de muitos. Pq sempre tem que ter um vilão, um opressor, uma luta de classes? Não vale a pena ter uma leitura superficial para um tema complexo como esse. Entendo também que a maioria desconhece o ensino médico e a importância de ter excelência. Gostaria de listar 9 pontos sobre o ensino médico e a profissão. 1. Para se formar médico generalista, leva-se 6 anos. 2. Para se formar especialista, mais 3 anos de residência médica, em média. 3. O valor de um plantão de 12 horas na região metropolitana de Belo Horizonte Beira os 700 reais. Algo em torno de 60 R$/hr. 4. Existe uma alta concentração de médicos na região sudeste/sul 5. As entidades médicas não são contra a formação de novos médicos, mas sim que esses sejam devidamente avaliados. 6. As entidades médicas têm o papel de defesa da classe sim, como qualquer outra. Mas no geral a classe é muito pouco unida e mal representada. 7. Se um curso custa 6.000 ao mês, ao final de 6 anos terá pago quase 500.000 reais. Um médico terá recuperado o investimento dentro de 3 a 5 anos, e aí já se foram 10 anos da vida entre estudo e trabalho. Se não for por vocação, invista seu tempo e dinheiro em outra atividade. 8. Principalmente no SUS, as condições de trabalho são precárias. Em 12 horas de plantão um médico chega a atender 40 a 50 pacientes. Sem falar na falta de recursos e medicamentos. Como oferecer um bom serviço? 9. Voltando à faculdade, o FIES que foi uma solucao temporária endividou os novos medicos de tal forma, que para pagar o endividamento têm que aceitar plantões complicados sem condições e experiência. Aí que aparecem os erros médicos. Um tema tão importante e complexo merece uma atenção mais aprofundada e sem discurso de embate de classes. Temos que gastar energia para cobrar a qualidade de ensino, seja ensino na faculdade, Universidade, mas principalmente na educação infantil/escolar. Paz.

Orlando Soares Varêda

- 2017-11-17 22:08:50

Perai!...Não era esses ai da

Perai!...Não era esses ai da foto? São os mesmo narizes palhaçosos que andavam passeantando e agredindo os médicos cubanos que desembarcavam aqui. Ou? Seriam os filhos daqueles que marcharam pra derrubar a Dilma?

Se deixar, os golpistas vão fechar a Universidade Pública e vender a porra toda. Também, um governo que é uma quadrilha que só tem ladrão e contrabandista? Queriam o quê?

Larga e vai estudar direito, fazer concurso pra PF, PGR, advogado, ou pra, juizeco de rodapé. É isso que tá dando dinheiro da zorra. Especialmente, advogar no ramo da industria da Delação Premiada, o negócio tá bombando.

Orlando

 

AMORAIZA

- 2017-11-17 21:33:42

Pois é, Eduardo

Só que não.

Cubano é mau exemplo, é comunista, é preto e tem que voltar pra Cuba.

Ciro, Requião, Flávio Dino, Lula, são fantasmas do passado.

Tecnicamente falando,  o ensino, não só da medicina, mas sob todos os aspectos vem sendo deliberadamente enfraquecido.

No âmbito da medicina o que se tem visto é a completa desumanização do paciente. Ele não passa de um engradado para estudo ou um investimento lucrativo.

Os novos médicos não aprendem mais a  empatia. Eles tratam as pessoas como mercadoria e investimento.

Não se formam mais médicos vocacionados.

As faculdades pagas, se bem fiscalizadas,  seriam ao menos uma possibilidade aos esforçados e aos vocacionados, cujas famílias fazem vaquinha para financiar as despesas do curso do aluno.

Os alunos que estudam com dificuldade normalmente têm as duas qualidades que faltam aos médicos de elite:

eles têm vocação e empatia.

Se riquinho pode estudar às custas de nossos impostos e depois montar seus lucrativos consultórios, por quê permitiriam concorrência com a gentalha?

azzisem

- 2017-11-17 21:17:55

É incrível o roteiro de
É incrível o roteiro de pagamento dos fiadores do Golpe!!

Serjão

- 2017-11-17 18:06:18

Na medida do teu cérebro

e no bolso canalha.

É por hora ou empreitada?

Serjão

- 2017-11-17 18:01:17

Muita pancada pra manter a ordem, e orem, rezem muito

Mais EB e puliça nas senzalas para manter os negrinhos e os pobres sob controle.

A favela vai acordar e o sangue vai jorrar.

SERGIO DA SILVA CASTRO

- 2017-11-17 17:44:58

Suspensão de abertura de novos cursos de medicina
Isso é consequência da manutenção do mercado exploratório em que se cobram mensalidades absurdas, longe da realidade econômica do país. Estudo medicina em uma faculdade particular no Estado do Rio de Janeiro, pagando a fortuna de R$ 6.197,00. Um absurdo! Enquanto pagamos fábulas de dinheiro com essa tributação escorchante, ainda temos que pagar pór mensalidades abusivas. Um governo corrupto!

yurieu

- 2017-11-17 17:36:38

Se esse monte de

Se esse monte de comentaristas são contra, é porque é uma boa medida.

Serjão

- 2017-11-17 17:35:31

O combinado desde o início da trama maléfica

Quem mais apoiou o golpe da canalha que ferrou o Brasil colhe os frutos da sua mesquinharia.

Concorrência de pobres e pretos...nunca.

"Volta para a senzala, ralé!"

Os ives gandra da silva martins, waack e tantos da mesma estirpe podre e fétida, não merecem compaixão alguma. Para cada um desses desgraçados milhares a caminho da miséria.

Quem é mais pernicioso, um preto pobre amontoado no cárcere por alguns gramas de maconha, ou um FDP desses?

"Sua benção, dotô!"

Canalhas. Canalhas. Canalhas.

Eduardo Outro

- 2017-11-17 17:30:38

Eu aprovo totalmente essa

Eu aprovo totalmente essa medida. Tecnicamente falando, se as novas faculdades formarem maus médicos, o que é bastante possível, será mais um risco para a população. Se forem bons, o que é pouco provável, serão bons para quem ? Coxinha só é bom para si. Muito melhor, muito mais barato, muito mais de tudo de bom que possa haver sobre esse assunto, é Lula trazer esses profissionais de Cuba. Isso poderá ocorrer também com Ciro, Requião, Flávio Dino...

walter araujo

- 2017-11-17 16:37:46

A Governadora de Roraima,

A Governadora de Roraima, adversária politica de Romero Jucá

deve ter entendido o recado.

Ela tem em andamento e em vias de aprovação, um projeto de

instalação de uma faculdade estadual de medicina  em Boa Vista.

A consolidação deste sonho certamente lhe trará ganhos políticos, o

Que com certeza, bate de frente com os interesses do senador

Romero “essa porra” Jucá. Daí...

Isso para se falar o mínimo sobre este instigante assunto.

peregrino

- 2017-11-17 16:33:14

bolsa Temer...

e para os próximos da fila, isenção de impostos

Rui Ribeiro

- 2017-11-17 16:25:40

Não existe qualidade sem quantidade

Quer dizer que quanto menor for a quantidade, maior será a qualidade?

Se for assim, a quantidade zero de médicos equivalerá à qualidade máxima da medicina.

Ora, Senhoras, Idosos e Crianços, a qualidade precisa da quantidade para existir e se manifestar.

País de Coxinhas

Roberto S. Duarte

- 2017-11-17 15:56:15

Máfia do Jaleco
Proibiram venda de remedios em farmácias sem o carimbo do médico, hoje até pra comprar um remedio pra dor de garganta tem que consultar perdendo o dia todo em filas do SUS. Tentaram proibir até venda de vacinas, tentaram proibir enfermeiros de aplicar injeções e receitar medicamentos(com os farmacêuticos já conseguiram), foram contra o "mais médicos" e agora congelam a abertura de novos cursos de medicina para que não se formem mais profissionais. O objetivo é claro, reduzir o número de médicos, fazendo uma grande reserva de mercado, para que toda a população fique refém. Essa máfia do jaleco tem que acabar.

Sidnei Oliveira

- 2017-11-17 15:54:42

Limitando o números de mercadores.
O povão mais uma fez levando ferro,o corporativismo tomando conta....os coxinhas de branco vão cobrar em dólar,agora!!!!.Ficara .,bem mais facil chantagear a familia no corredor da emergência....pobre trabalhador brasileiro iludido por essa máfia que tomou conta do país.

oiDenilson

- 2017-11-17 15:49:12

A Venezuela Fez isto antese por isso precisou do Chavez



A Venezuela fez isto antes do Chavez, qaundo era o "melhor exemplo" de saúde privada da América Latina!

Isso vai encaracer mais ainda a mão de obra médica! Ela está controlando o prórpio preço!

Antes era MAIS MÉDICOS PARA O POVO agora é MENOS MÉDICOS  SÓ PENSANDO NO BOLSO!

Zé da Silva

- 2017-11-17 15:39:01

Máfia do jaleco

Proibiram venda de remedios em farmácias sem o carimbo do médico, hoje até pra comprar um remedio pra dor de garganta tem que consultar perdendo o dia todo em filas do SUS. Tentaram proibir até venda de vacinas, tentaram proibir enfermeiros de aplicar injeções e receitar medicamentos(com os farmacêuticos já conseguiram), foram contra o "mais médicos" e agora congelam a abertura de novos cursos de medicina para que não se formem mais profissionais. O objetivo é claro, reduzir o número de médicos, fazendo uma grande reserva de mercado, para que toda a população fique refém.

Essa máfia do jaleco tem que acabar.

Dr. Jekyll

- 2017-11-17 15:17:00

Elementar, meus caros

O que vocês esperavam de um presidente golpista que condecorou como Grandes Oficiais do Mérito Médico os presidentes da Associação Médica Brasileira e do Conselho Federal de Medicina, adversários do Mais Médicos?

http://www2.planalto.gov.br/acompanhe-planalto/noticias/2017/10/presidente-temer-condecora-12-profissionais-com-a-ordem-do-merito-medico

Presidente Temer condecora 12 profissionais com a Ordem do Mérito Médico

Homenagem

Médicos se destacaram pela atuação na profissão no setor público ou privado, no magistério ou na pesquisa científica   por PlanaltoPublicado: 17/10/2017 12p1Última modificação: 17/10/2017 12p5Foto: Beto Barata/PR"Ao participar da vida pública, o médico colabora com o desenvolvimento do País, com as causas sociais, com os mais carentes", disse Temer

"Ao participar da vida pública, o médico colabora com o desenvolvimento do País, com as causas sociais, com os mais carentes", disse Temer

Itens relacionadosLeilões do pré-sal de outubro devem render R$ 100 bilhões em investimentosPresidente Michel Temer lamenta ataque terrorista na SomáliaMensagem do Presidente Michel Temer por ocasião da canonização dos mártires de Cunhaú e Uruaçu

Na véspera do Dia do Médico, o presidente Michel Temer condecorou 12 profissionais com a Ordem do Mérito Médico. “O médico exerce um sacerdócio. [...] Ele presta um serviço social relevantíssimo porque está levando para as famílias, quando chamado é, a esperança da recuperação”, ressaltou durante discurso.

Em cerimônia realizada na manhã desta terça-feira (17), no Palácio do Planalto, o presidente lembrou que a medalha foi concedida a um grupo diverso de profissionais que atuam em áreas da medicina em todo o País: “A homenagem faz uma amálgama de médicas, médicos e até médico indígena, em reconhecimento às várias categorias”. Para Temer, a Ordem é importante por motivar e moldar a classe, servindo como incentivo aos outros profissionais e à sociedade brasileira.

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a seleção dos agraciados contempla profissionais nas mais diversas áreas de atuação. “Escolhemos por indicação alguns representantes, na atenção básica, especializada, servidores do nosso ministério, de modo que escolhemos um espectro que represente os médicos que tanto contribuem para a saúde no Brasil”, ressaltou.

Presidente do Conselho Federal de Medicina, Carlos Vital Tavares Corrêa Lima foi agraciado com a medalha na classe Grande-Oficial. Na ocasião, garantiu que os médicos brasileiros continuarão a contribuir com a reconstrução de um novo Brasil. “O desempenho da medicina é exercício de cidadania em tempo integral e no mais elevado patamar da consciência. Dois fatores são fundamentais para o desenvolvimento sustentável: o crescimento do PIB e o combate às desigualdades sociais. E, nesse aspecto, os médicos continuarão seu exercício da cidadania com afinco, unidos aos nossos gestores e aos nossos poderes para termos um futuro melhor."

Ordem

A Ordem do Mérito Médico foi criada em 1950 e é distribuída segundo convite do ministro da Saúde. Desde 2004, já foram concedidas 63 medalhas da Ordem para profissionais como Adib Jatene, Dráuzio Varella, Zilda Arns e Ivo Pitanguy.

 

Confira os profissionais condecorados neste ano

Classe Comendador

Aureo Augusto Caribé de AzevedoCarmen Luiza Correa FernandesElisabeto Ribeiro GonçalvesJosé Enio Servilha DuarteSildo Gonzaga Tomaz

Classe Grande-Oficial

Carlos Vital Tavares Corrêa LimaFlorentino de Araújo Cardoso FilhoMárcio José de AlmeidaMaria Inês Pordeus GadelhaMônica Almeida NeriRaul CutaitVanessa Van Der Linden Mota 

 

Neotupi

- 2017-11-17 14:48:54

Cartel de branco impõe programa "Menos médicos".

Quando a Dilma implantou o "mais médicos" os coxinhas de branco deram xilique contra médicos estrangeiros. Um dos pontos do "Mais médicos" foi exatamente a ampliação dos cursos de medicina, principalmente no interior, em regiões onde havia carência.

Agora os "doutores" estão contra a formação de médicos brasileiros para não precisar trazer estrangeiros? Estão agindo igual a especuladores que escondem mercadoria para subir o preço, ao reduzirem a oferta de serviços médicos. Um corporativismo digno de cartel.

Esse papo de qualidade é conversa pra boi dormir. Porque se a preocupação fosse esta, as associações médicas poderiam simplesmente criar uma prova, como a faz a OAB para advogados poderem exercer a profissão. Além disso já existem faculdades de medicina hoje com desempenho sofrível, então faz sentido enquadrá-las ou mesmo fechá-las se reincidentes, do que impedir novas faculdades que podem ser criadas com excelência.

MarFig

- 2017-11-17 14:12:15

Que pena. Menos assinantes

Que pena. Menos assinantes para a Vesga. 

AMORAIZA

- 2017-11-17 14:07:06

A Máfia de Branco

quer continuar formando coxinhas arrogantes, incapazes e ricos.

Esse assunto é tão sensível que mereceria uma análise mais acurada, onde se considerasse a desestruturação do ensino, as quotas para pessoas menos favorecidas economicamente, o desmantelamento da assistência à saúde pela ausência ou diminuição de verbas públicas, os interesses dos planos de saúde e previdência internacionais, os bancos e as instituições financeiras e enfim, a coisificação do ser humano enquanto paciente.

Jose de Almeida Bispo

- 2017-11-17 14:07:00

A RESERVA DE MERCADO!Foi por

A RESERVA DE MERCADO!

Foi por isso que Zé Serra convenceu aos "dotores", meus colegas da Saúde, de que era preciso acabar com o PÊTÊ: RESERVA DE MERCADO AOS DIVINOS, aos endeusados, aos suprassumos da alta sociedade.
(Claro, conheço muito médico que fez o juramento de Hipócrates de verdade, e jamais compactuaria com uma safadeza dessas).
EITA PAISINHO ATRASADO, meu Deus!

Rui Ribeiro

- 2017-11-17 14:05:46

Temer deveria também proibir as pessoas de adoecerem

Existe relação entre quantidade e má qualidade?

Como a abertura de uma nova faculdade vai piorar a qualidade do ensino de medicina?

É apenas na aparência que o clamor dos profissionais da saúde seja em favor da qualidade do ensino. A preocupação deles é para barrar a concorrência, pois quanto maior o número de profissionais da saúde, menores os salários.

 

"A sua hora de trabalho vale tanto quanto a minha? Essa é a questão que é decidida pela competição.

A COMPETIÇÃO, de acordo com um economista americano, DETERMINA QUANTAS JORNADAS DE TRABALHO SIMPLES ESTÃO CONTIDAS NUMA JORNADA DE TRABALHO COMPLEXO. Esta redução da jornada de trabalho complexo a jornadas de trabalho simples não suporá que o trabalho simples é tomado como medida de valor? Por outro lado tomar apenas a quantidade de trabalho como medida de valor, independentemente da qualidade, pressupõe que o trabalho simples se tornou o pivô da indústria. Pressupõe que os trabalhos foram equalizados pela subordinação do homem à máquina ou pela extrema divisão do trabalho; que os homens se apagam diante do trabalho; que o pêndulo do relógio se tornou na medida exacta da actividade relativa de dois trabalhadores como o é da velocidade de duas locomotivas. Portanto, não devemos dizer que uma hora de um homem vale uma hora de outro homem, mas sim que um homem de uma hora vale tanto quanto outro homem de uma hora. O tempo é tudo, o homem não é nada, ele é, no máximo, a carcaça do tempo. A qualidade já não importa. A quantidade decide tudo: hora por hora, jornada por jornada. Mas esta equalização do trabalho não resulta da realização da justiça eterna do Sr. Proudhon, é pura e simplesmente um facto da indústria moderna" - Karl Marx, Miséria da Filosofia

Pense num médico para cada dez mil habitantes. O salário do médico será bem alto, pois a concorrência entre a população por serviços médicos é grande e a oferta de profissionais de saúde é pequena. Agora imagine que um novo médico se forma e aumente a oferta de médicos, mantendo-se inalteralda a procura de serviços de saúde pela população. Numa tal situação, a procura vai diminuir pela metade para o médico que antes atendia as 10 mil pessoas.

A baixa oferta de profissionais da saúde é a preocupação dos profi$$ionai$ da $aúde.

JB Costa

- 2017-11-17 14:03:40

A questão de fundo, no caso a

A questão de fundo, no caso a qualidade do ensino nas faculdades particulares, pode até ter fundamento, agora suspeito que o ânimo é classista. 

Qual seria a atitute mais correta, porque socialmente mais justa, num país em que parte da população, a mais frágil economicamente, sofre com a carência de médicos? Monitorar e exigir a qualidade no ensino nessas faculdades, não fechá-las, o que de resto é o óbvio, mas também exigir daqueles que se graduam através de dinheiro público(parte advindo de arremediados) um pequena retribuição através de estágios(pagos) por esses rincões e periferias desassistidas. 

Marcos Antônio

- 2017-11-17 13:55:51

Reserva de mercado...

Temos médicos suficientes?

Se sim - medida acertada.

Se não - erro grosseiro que abre outra pergunta...

Se não há médicos suficientes, essa busca de qualidade induz a crer que há maus professores, ou professores não capacitados!

Neste caso torna-se urgente capacitar professores!

E quem capacitaria estes professores?

Os Médicos capacitados ou não se interessam pela docência ou são em número insuficiente...

Que nos leva de volta ao problema...

Não há médicos suficientes nem agora, nem daqui a cinco anos...

Ou o povo morre, ou continuamos a importar médicos...

Ferrados também na medicina...

alexis

- 2017-11-17 13:44:52

Cirurgia Plástica com muita concorrência?

Com todo o mundo querendo trabalhar com silicone e cirugía plástica a concorrência deve estar brava...mas, para ir a trabalhar nas periferias e no interior do Brasil só médico cubano?

Mário Mendonça

- 2017-11-17 13:16:48

Mouro É o Temeroso atendendo

Mouro

É o Temeroso atendendo pedidos da confraria !!!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador