Artigo científico mostra como exposição midiática afetou eleição em São Paulo

Jornal GGN – O presidenciável do PT Fernando Haddad foi pressionado pela bancada do Jornal Nacional, na noite de sexta (14), sobre o fato de ter sido derrotado por João Doria (PSDB) em sua tentativa de reeleição na Prefeitura de São Paulo, em 2016.

Os apresentadores pressionaram  Haddad a fazer um mea culpa e avaliar os erros que o levou a ser “punido” pelo eleitor, mas o petista tomou outro caminho, analisando a conjuntura política pós crise do impeachment e a sanha anti-petista, alimentada pela grande mídia, como principais fatores a prejudicá-lo na urna.

O artigo científico em anexo foi enviado como sugestão ao GGN, pois trata-se de análise estatística, feita por alunos da USFC, sobre o efeito da exposição midiática a que Haddad – e outros objetos de estudo – foram sujeitos durante a campanha eleitoral, principalmente. A pesquisa conclui que 2016 foi um ano fora da curva e afetou diretamente o resultado na disputa em São Paulo.

No JN, Haddad não culpou o eleitor pela vitória de Doria, mas disse que o eleitorado “foi induzido a erro” porque não teve informações corretas sobre a atual conjuntura em que estava inserido. O candidato de Lula disse ainda que a mídia interferiu no resultado das eleições ao tratar o PT, sistematicamente, como se fosse o “demônio”, e o PSDB e aliados, “santos”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora