“Nada impede Ciro de alcançar o segundo lugar, hoje com Marina”, diz Wanderley Guilherme dos Santos

 
Jornal GGN – Cientista político conhecido por antever o golpe de 1964, Wanderley Guilherme dos Santos publicou, nesta quarta (29), um artigo analisando os números da última pesquisa Ibope sobre a eleição presidencial. O texto projeta a possibilidade de Ciro Gomes disputar o segundo turno na eleição no lugar de Marina Silva, tendo em vista dois fatores: primeiro, os votos de Jair Bolsonaro devem migrar para outro candidato, assim como os de Lula devem favorecer adversários, e não necessariamente Fernando Haddad, como espera o PT.
 
Segundo Santos, não há o que impeça Ciro de “alcançar o segundo lugar, hoje com Marina, pois as distâncias entre os dois também não são insuperáveis.” Os números analisados por ele são da última pesquisa Ibope no cenário em que Lula não é o candidato – pois é, na opinião de Santos, o mais factível.
 
“O desafio que defina, talvez, a Presidência, consiste em descobrir a quem pertencem, de fato, os votos prometidos a Jair Bolsonaro. E se, contra toda lógica elementar, sejam mesmo dele esses votos encapuzados, azedos, noturnos?”
 
O cientista fez ainda uma crítica aos blogs da mídia alternativa que criam ou repercutem análises centradas apenas no potencial de vitória de Lula, inclusive em primeiro turno, pois o cenário mais real para a quadra histórica em que vivemos impõe a exclusão do ex-presidente do rol de candidatos. Santos também mostra pessimismo com o desempenho de Haddad.
 
Por Wanderley Guilherme dos Santos
 
 
Em Segunda Opinião
 
Os eleitores em busca de informações alternativas à imprensa tradicional terminam contaminados pela algazarra de blogues mistificadores. Nascidos para corrigir desvios profissionais dos jornalões, os blogueiros partidários copiam todos, aprendidos em seus tempos de William Bonner: omitem dados, deturpam acontecimentos, divulgam falsidades e, sobretudo, não deixam ninguém contrariá-los. Até os debates são forjados: a própria turma e convidados bem escolhidos promovem a farsa de estarem todos de acordo.
 
A corrida eleitoral é a pauta para difusão de patranhas. Os números servidos aos leitores, resultado de cálculos aberrantes sobre dados torturados, falsificam o andamento real da competição. Embora sujeita a mudanças, é possível demonstrar que a atual intenção do eleitorado difere largamente do que jornalistas profissionalmente engajados transmitem a crédulos leitores.
 
É quase certo que Lula não será candidato. De acordo com declarada estratégia do PT, a manutenção de seu nome tem por objetivo a transferência de seus eleitores para o sucessor, Fernando Haddad. Para tanto, o ânimo petista é ativado por números de Lula, soma de sua votação histórica e acréscimos compensando as injustiças sofridas. Mas quando se limitam àqueles que serão candidatos, os números da última pesquisa do IBOPE, em meados de agosto, revelam um quadro não tão claramente favorável a tais ambições.
 
As intenções de voto, computadas por estado, indicam que os três primeiros lugares são ocupados, na ordem, por Bolsonaro, Marina e Ciro. Exceções ocorrem na Bahia, Maranhão, Pernambuco, Pará, Sergipe, Amapá e Alagoas, nos quais Marina aparece à frente dos outros dois; nos estados do Ceará e Piauí, em que Ciro assume a dianteira, e no solitário Paraná, com Álvaro Dias à frente dos outros três.
 
O segundo grupo pertence a Geraldo Alckmin, ou vice-versa, virgem sequer de um único primeiro lugar. Pouco provável que continue assim, mas o tempo encurta, acacianamente, a cada dia, e sua plataforma de lançamento só contabiliza um segundo lugar em São Paulo e Mato Grosso, além de um empate em quarto lugar com Ciro, no Paraná. Em todas as demais unidades da federação ele monopoliza o quarto lugar.
 
Haddad, estrela da vez, obtém no Piauí sua melhor marca: 6% das intenções de voto. Conquista 5% na Bahia e em São Paulo, e 4% em cinco estados: Rio de Janeiro, Paraíba, Maranhão, Pernambuco e Rio Grande do Sul. No Distrito Federal e nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Sergipe e Santa Catarina, Haddad não ultrapassa 3% das intenções de voto, enquanto em outros nove estados recebe não mais do que 2%: Paraná, Acre, Espírito Santo, Tocantins, Goiás, Rio Grande do Norte, Amapá, Ceará e Alagoas. Roraima e Amazonas lhe concederam 1% das preferências de voto.
 
Nesta pesquisa o IBOPE não forneceu os resultados de Minas Gerais, mas julgo válido concluir que Geraldo Alckmin necessita de um sobre esforço para alcançar um dos dois primeiros lugares. A distância que o separa do terceiro lugar de Ciro Gomes não é excessiva em alguns estados. Ocorre não haver o que impeça Ciro Gomes alcançar o segundo lugar, hoje com Marina, pois as distâncias entre os dois também não são insuperáveis.
 
O desafio que defina, talvez, a Presidência, consiste em descobrir a quem pertencem, de fato, os votos prometidos a Jair Bolsonaro. E se, contra toda lógica elementar, sejam mesmo dele esses votos encapuzados, azedos, noturnos?
 
Por fim, fica mapeado o tamanho da transferência das intenções de votos em Lula para efetiva votação em Haddad. Se o comando petista dispõe de informações estimulando o otimismo agressivo de seus militantes, essas não aparecem nos blogues, ocupados com fantasias embriagantes.
 
Para mim, esses números ainda não fazem sentido e muita água está por correr. Mas não pelos canais da internet.

33 comentários

  1. Ele previu alguma outra coisa

    Ele previu alguma outra coisa além do golpe de 64? Não é nenhuma Mãe Diná. Esperava mais desse texto. Limitou-se a descrever os índices do Ibope, que todo mundo já sabia.

  2. Sobre ratos e abutres
    Antes adversários como Bolsonaro que “aliados” como esse golpista pseudo-intelectual que distorce e retorce a realidade e a vontade da maioria pra atender seus próprios desejos autoritários – o pensador de uma previsão só, previu o golpe de 1964 e agora pede outro nas eleições deste ano. Trata a fraude contra a candidatura do PT com a mesma frieza desonesta dos ideólogos do “impeachment” e da “legalidade” do Golpe.

    Um sujeito com essa retórica oportunista merece o Brasil do usurpador, e pior que ele, tira proveito da canalhice que aquele iniciou mas como um malandro de segunda mão que tenta usurpar o voto alheio antes até da eleição. Sem nenhum prurido nem escrúpulo.
    Detestável, covarde como estratégia política, temerário como projeto de país. Só porque tem a embalagem de intelectual acha que suas motivações são menos sórdidas que a dos golpistas de primeira degeneração? Até jornalista de direita já denunciou a parcialidade da operação Lesa-Pátria, mas se ela permite que os desejos de alguns sejam saciados, ao invés de criticar vamos faturar, não é?
    Bolsonaro e WGS, a mesma tentativa oportunista de tirar proveito dos despojos e consequências, morais, sociais e judiciais do golpe.
    A desfaçatez com que esse senhor descarta a crítica da fraude judicial que o país vive mostra o tamanho e a qualidade do seu caráter de abutre.

    Sampa/SP, 29/08/2018 – 15:35

  3. na crista da onda

    ao que parece exercícios de futurologia voltaram à moda. em tempos não tão distantes mas tão sinistros como os que vivemos, essa “ciência” era amplamente empregada nas tendenciosas projeções do famigerado “milagre brasileiro”. haja!

  4. Ele duvida dos votos

    Ele duvida dos votos declarados a Bolsonaro? Mais provável que ele conte, sim , com eleitores envergonhados, que lhe darão mais votos do que as pesquisas indicam.

  5. Adivinhação barata
    Grande sábio, esse tal de Wanderley Guilherme. Chama a mídia alternativa de “blogs mistificadores” mas não pára de ter seus textos publicados nestes mesmos blogs, particularmente no O Cafezinho, que a cada dia levanta cada vez mais alto bandeiras pró Ciro Gomes. É o famoso cara que fica em cima do muro, com ar arrogante, tentando prever o futuro, como todos estão tentando fazer…

  6. Descendo a Ladeira com Ciro

    Impressiona o denodo com que o principal assessor de Ciro, Wanderley Guilherme, insiste em empinar o ‘insustentável parado no ar, dessa vez poupando PT e Lula pela falta de ventos e acreditando nos sinais das pesquisas para impulsionar seu candidato.

    A unica coisa que garante por ora é continuar ladeira abaixo, justamente quando deveria consolidar os ganhos da mesma e não fazer aposta política e ficar tentando corrigir o que é incorrigível.  

    Enfim, lá vai Wanderley descendo a ladeira.

  7. CQD – 2
    Fernando J.

    Quando a morte é uma bênção

    Se Eric John Ernest Hobsbawm, que morreu em 2012, ainda estivesse vivo, teria hoje exatos 101 anos. Se cometesse a imprudência de uma entrevista com avaliação semelhante seria agraciado com os seguintes epítetos: velho, gagá, frustrado, fracassado (!), ultrapassado, “brasilianista” intrometido de merda, palpiteiro, “quem tá pagando”?, charlatão, embusteiro, picareta, e por aí vai. 

    Às vezes, é uma bênção estar morto. 

    *********

    Há 3 dias, foi usada a figura do Eric Hobsbawm como metáfora para a prática da desqualificação da pessoa cuja avaliação da situação contrarie a minha visão, o meu desejo. A intenção inicial era usar o WGS como exemplo, mas achamos oportuno usar a metáfora, porque sabíamos que a oportunidade não iria demorar. Eis aí: 

    Coleção de epítetos com os quais o WGS foi agraciado: 

    RatoAbutreGolpistaPseudo-intelectualAutoritárioPensador de uma previsão sóFrioDesonestoOportunistaAproveitadorMalandro de segunda mãoUsurpadorInescrupulosoDetestávelCovardeTemerárioSórdidoDesfaçatez (descaramento, sinônimo)Mau caráter

    Triste fim do professor Wanderley Guilherme dos Santos, aos quase 83 anos, de um dos mais importantes e brilhantes intelectuais do país reduzido a uma Mãe Dinah. Só lhe resta abrir uma tenda na praça da República e ler a mão ou jogar tarô, búzios, a 10 real por cabeça. 

    • Para camundongos e lobos em pele de cordeiro
      Ele está melhor que você, que não merece metade dos elogios por ser muito limitado em sua tentativa de se mostrar culto e “civilizado”- não respondeu ao comentário que fiz ao seu “argumento do espantalho” em que usou o historiador Hobsbawn como escudo, se escondendo, covardemente, atrás da reputação de gente falecida que não pode nem se defender da apropriação indébita feita você por incapacidade de argumentação autônoma. Repete aqui a técnica de fugir do debate ao não enfrentar a argumentação de fundo que fiz no comentário de hoje, preferindo seu farisaismo habitual. Quem conhece sua forma sub-reptícia de debater não te compra, nem aceita de graça.

      E acha que defende o seu escudo acadêmico, WGS, ao dizer que foi reduzido à vidente camelô? Quem fez a ele esse favor foi @ autor/a da reportagem, e não eu.

      Se não tem argumentação própria pea defender o golpe 2.0 dado por pseudo progressistas – não por acaso repetiu hoje o que havia feito no domingo com o brasilianista da F@lha -, não busque a aba alheia que não fica bonito no face.

      P.S. Ser idoso não impede que seja criticado. Interessante ter se irritado em caixa alta com os adjetivos e nem um pouco com o argumento de que o WGS, e você por tabela, é um golpista de segunda degeneração. Geralmente a falta de condições de debater faz pessoas cínicas apelarem para sentimentalismo barato. Vestiu a carapuça mas precisa de ajuste na bainha porque pra você os adjetivos estão com desconto. Passa gelol que passa!

      Sampa/SP, 29/08/2018 – 16:55 (alterado às 17:00 e 17:07).

  8. Pois é… “previu” o golpe de

    Pois é… “previu” o golpe de 1964 e vive disso até hoje. Mas a bola de cristal está embaçada. Espero que seja só erro de avaliação mesmo

  9. SPCiro a dignidade de volta aos brasileiros

    Considerando que a análise se baseia na pesquisa do IBOPE, quando todos sabem que suas pesquisas sempre privilegiam a elite plutocrática nacional, Ciro Gomes já está na segunda posição e caimhna para a primeira posição até as eleições.

  10. Os objetivos do PT

    Aos que criticam o Prof. Wanderley, é recomendável lembrar a entrevista dada a Nassif pelos dirigentes do PT:

    “No entendimento dos estrategistas do PT, montar uma frente de esquerda e entregar a cabeça de chave a alguém de fora do partido seria jogar fora o protagonismo futuro do PT.”

    “Se o Judiciário explicitar o estado de exceção e negar o registro, nesse caso lançar-se-á um candidato do PT que será a sombra de Lula. Terá que ter personalidade, lealdade, e, ao mesmo tempo, se limitar a ser o intermediário da palavra de Lula.  Na campanha, ele falará em nome de Lula e dirá que todas suas decisões são decisões de Lula.”

  11. Lula livre
    O professor Wanderley segue em sua campanha pró Ciro Jeirissati. Não há novidades neste aspecto.
    O PT segue firme, com 29% de preferência . O partido em segundo lugar está longe, muito longe deste número.
    Causa espécie acreditar que o partido com a maior preferência não consiga emplacar seu candidato alternativo no segundo turno.
    Agora é continuar na luta.
    #HaddadNoGovernoLulaNoPoder

  12. Ana de Hollanda, sobre WGS

    Dia 27 de agosto, há 2 dias, WGS escreveu em seu blog um duro artigo intitulado Cartas na Mesa, e compartilhou às 11p7 na sua página no Facebook. 

    Às 13p7, a socióloga e cantora Ana de Hollanda comentou: 

    O texto do professor Wanderley é duro, poderia ser considerado indiferente em relação à pessoa do Lula, e ao futuro da legenda mas é bom lembrar que sua responsabilidade é a de cientista político que deve analisar o quadro atual objetivamente, sem culpa cristã. Ninguém defendeu o PT e Lula com argumentos tão substanciais quanto Wanderley em todos esses anos. Mas nunca perdeu o olhar crítico também. Criticou e elogiou sempre que achou o caso. Esse texto deve ser lido com atenção e desarmado, pois muitas lições podem ser tiradas dele.

    Às 17p4, umleitor respondeu ao comentário da Ana:

    Sim Ana, mas o professor também deveria estar desarmado. Há tempos vem defendendo o Ciro e tem todo o direito de fazer essa defesa. Mas, sinceramente, acha mesmo que ele agiu com racionalidade nesse texto? Acho que não. Escreveu com a emoção mais infantil possível embora com linguagem intelectualizada. É ele que não se dá ao respeito fazendo coisas assim. Espero que não chegue no rancor e amargura de um FHC.

    Às 21p8, Ana responde ao comentário:

    Wanderley já estava estudando, discutindo e escrevendo sobre política no início dos anos 60. Dois anos antes do golpe militar escreveu um livro chamado “Quem vai dar o golpe no Brasil”. Não estava errado, pois tudo que antecedeu politicamente indicava que havia um ambiente propício para isso acontecer. Passou as décadas seguintes escrevendo e denunciando manobras irregulares. Fora da militância partidária, foi o cientista político que mais denunciou as artimanhas dos grandes grupos econômicos, de corporações voltadas para interesses próprios e seus representantes no Congresso, na esfera jurídica e na mídia para dar o golpe parlamentar de 2016 e, mais adiante, para criminalizar, condenar e prender Lula. Fez as defesas mais enfáticas dos governos petistas e de Lula em especial. Agora você pretende anular toda essa vida intelectual de coerência para classificar sua análise como um resultado emoção infantil? Ele nunca teria motivo para qualquer rancor ou amargura, porque nunca foi filiado ou dependeu de partido algum. Ele sempre se manteve e se mantém livre e independente para poder fazer análises compromissadas somente com o que constata como cientista político.

     

     

     

    • Cabresto de grife
      De novo o discurso da autoridade acadêmica…
      A Ana de Holanda tem direito à opinião dela mas não significa que deve prevalecer sobre a de ninguém. Os argumentos que ela apresenta são suficientes pra ela mas não para quem tem todo o direito de discordar, e com fartos argumentos tão válidos quanto os dela. Se ela acha que comportamento passado vincula obrigatoriamente a conduta presente devia ler o artigo do Nassif sobre o Barroso publicado hoje. E tentar explicar tanta gente da cultura, setor que ela deve conhecer, que virou a casaca politicamente. Que ela queira acreditar no que defende é direito dela, assim como de quem pensa o oposto – o leitor que respondeu a ela, por exemplo. A liberdade de pensamento e expressão ainda não foi substituída pelo cabresto de grife.

      P.S. Exatamente por ter, segundo ela, defendido o PT no passado, por algum motivo ainda desconhecido, pode hoje sentir rancor ou decepção que disfarça com linguajar acadêmico que aos leigos soa como adesão política passional a outro candidato. O que não falta no país são ex-petistas amargurados que passam a combater o partido, alguns francamente, outros enrustidos, afinal, precisam de quem acredite, como a Ana de Holanda, que não se trata de paixões tristes suas reais motivações em formato de dissertação, mas de exclusivo interesse científico… Engana quem pode, acredita quem terceirizou o juízo.

      Sampa/SP, 29/08/2018 – 20:21 (alterado às 20:38 e 20:42).

  13. Opinião de segunda
    O cientista político Wanderley Guilherme, em obliterada análise por sua posição já declarada de apoio à Ciro Gomes, usa para sua análise dados do ibope flagrantemente insatisfatórios, pela evidente não vinculação que a sondagem não faz de haddad-lula. Basta lembrar que o PT tem HISTORICAMENTE perto de 30% do eleitorado nas sucessões presidenciais. Na pior das hipóteses, haddad ficará com algo perto de 20%, o que lhe garante no 2o. turno. Por isso, há de se reconhecer que se trata de uma opinião de segunda.

  14. Mais fácil acontecer de

    Mais fácil acontecer de muitos votos de Ciro no primeiro turno migrarem para Haddad no segundo do que votos que seriam de Lula se ele não for alijado NÃO ser dado a para Haddad. Bem verdade que esse “muitos” de Ciro é metafórico, eles serão poucos. É apenas relativamente aos “ciristas” do centrão, que não votarão no Haddad, mas esses são muito poucos. 

  15. Se Lula for alijado NENHUM

    Se Lula for alijado NENHUM voto que lhe seria dado vai MIGRAR para Haddad. Haddad É Lula.

  16. mi

    A redação do sr. Wanderley saiu de um poço até aqui de mágoa porque o seu candidato (da direita!) Çiro não decola. No futuro ela será usada nas escolas como um exemplo pronto e acabado de…mimimi.
    Lula ou nada! (até porque o nada já temos e ninguém nos tira!)

  17. Parei de ler quando disse que
    Parei de ler quando disse que parte do votos do Lula, vai migrar para o Ciro.

    Voto petralha é fidedigno .

    Só lembrando, em 64 não tinha internet nem redes sociais. Realidades diferente de hoje.

    O texto parece mais torcida do que realidade factível.

  18. Pouco conhecido???? ” Mas não pelos canais da internet.”

    De uma raríssima independência intelectual.

    De uma juventude que pouca gente de menor idade tem.

  19. As “Vejas” do PT…
    Brasil247, Viomundo e Tijolaço não permitem críticas ao PT quando percebem que vem de alguém de esquerda e carrega fatos. Eles permitem comentários vazios de eleitores do Bolsonaro e amantes da lava-jato, quanto mais sem conteúdo for a crítica mais fácil eles aprovarem. Parece aqueles debates que a Globo promove entre o economista da XP e o do Itaú.

  20. Seis dedos, você vê seis dedos.

    Mais ilustradora do que a cena do torturador e os seis dedos em 1984 só WGS torturando fatos e números para que a realidade confesse os interesses dele.

    Se a eleição durasse mais alguns meses, WGS virava Olavo de Carvalho… 

  21. Não entro no merito da “disputa”……

    So deixo uma pergunta no ar…………..Lula esta e estara impedido, esta fora das eleições, ao que tudo indica e expressa tamben a opinião da maioria das opiniões……a menos que tenhamos imensas manifestações populares ou algo como uma situação pre-revolucionaria, esta é a “realidade”, mantidas as mesmas condições…………..Se Haddad é Lula, (segundo os comentarios aqui no post….), e o Lula 1 esta impedido de participar do pleito, mesmo contra ventos e mares(nacionais e internacionais), o que vai impedir que o Lula 2(Haddad) seja “barrado no baile”, com lei, com supremo e com tudo? E se a candidatura de Haddad for impedida, fazemos como?

  22. O povo não é bobo!!!
    A análise do professor Wnderley pressupõe que o povo tem senso crítico e capacidade de pensar por si só. Admitir que o Brasil não será enredado pelas artimanhas de um lado ou do outro é o que, no fundo, atrai tanta oposição às suas opiniões.

  23. E o que voces querem porque
    E o que voces querem porque ele prometeu tirar lula da cadeia. Sinto mas isso nao vai acontecer.

  24. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome