Os planos infalíveis de Ciro Gomes, por Luis Felipe Miguel

Foto Huffpost Brasil

Os planos infalíveis de Ciro Gomes

por Luis Felipe Miguel

Ciro Gomes tem, sim, algum prestígio eleitoral. Tem uma retórica explosiva que projeta a imagem de “cabra corajoso” e ganha adeptos.

Mas o que quer Ciro Gomes? Sua ambiguidade em relação à perseguição contra o presidente Lula o coloca objetivamente do lado de lá da linha divisória que separa quem defende a democracia e quem compactua com o arbítrio no Brasil.

Ciro é um político experiente e atilado. Sabia perfeitamente o que estava fazendo quando deixou de prestar solidariedade pública a Lula em São Bernardo. “Ah, mas ele estava em Harvard com Anitta”. Pois é. Ele sabia perfeitamente o que estava fazendo.

Depois ele dá declarações chochas contra a seletividade da Lava Jato e as manobras do STF, mas faz questão de defender a prisão antes do trânsito em julgado e de declarar que não acredita que Lula seja um prisioneiro político. Fica claro que ele não quer fechar as portas para o eleitorado antipetista. Cálculo eleitoral esperto? Talvez. Mas tentar acessar este eleitorado sem enfrentar seus preconceitos é dar curso livre à criminalização da esquerda, que é o ponto de chegada do antipetismo.

Ciro não pôde ir a São Bernardo, mas foi a Porto Alegre. Esteve ontem no Fórum da Liberdade, que é o evento central do esforço de propaganda do ultraliberalismo (em sua versão neofeudal, “libertariana”) no Brasil. A edição deste ano, além de uma sessão especial contra o governo da Bolívia, conta com estrelas do quilate de Leandro Narloch, Rodrigo Constantino, Lya Luft (esqueçam a escritora sentimentaloide, ela é há décadas uma feroz defensora do latifúndio) e ninguém menos que Sérgio Moro. Ciro participou de uma mesa com os candidatos presidenciais da direita – João Amoedo (Novo), Henrique Meirelles (PMDB?), Flávio Rocha (MBL), Marina Silva e Geraldo Alckmin. Jair Bolsonaro, convidado, não foi. O que um candidato que quer ocupar o campo da esquerda foi fazer num evento desses, legitimando-o?

Leia também:  Justiça rejeita denúncia do "quadrilhão do PT" contra Lula

Acho muito improvável que Ciro se disponha a uma conversa séria com a esquerda. Para mim, sua estratégia é apostar nessa ambiguidade e com ela chegar no segundo turno contra alguém como Alckmin ou Bolsonaro, quando o apoio da esquerda virá de graça. Vai dar certo? Não sei. Os planos infalíveis de Ciro Gomes costumam ter o mesmo destino daqueles do Cebolinha.

Torço para que não dê certo porque, francamente, é cilada, Bino.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

107 comentários

  1. Unidade ou Fascismo

    A prisão de Lula prova de forma cabal que a “elite do atraso” tem um enorme poder econômico, político e de comunicação.

    No dia em que TODAS as esquerdas conseguirem estar unidas (haverá esse dia ?), representarão 25 a 30% do povo brasileiro. Portanto, é preciso não ter ilusões. Somente a união de TODOS os democratas (socialistas e liberais) pode interromper o atual fascismo e permitir a construção de um autêntico Estado Democrático de Direito.

    Será que nada podemos aprender com a ascensão de Hitler ?

     

     

    • O Renan Calhorda é mais corajoso do que o Ciro Gomes

      Ambos são filhos de oligarcas mas o Renan tem muito mais coragem do que o Ciro. Cagou potes para o $TF e fala o que senten sem medo das consequencias. É muito mais capaz de se rebelar contra o avanço do fascismo do que o Ciro.

      Eu tenho mais coragem do que os dois juntos. Portanto, não votem em mim. Se voto fosse a solução, ele nem teria sido instituído, e se tivesse sido instituído, já teria sido abolido.

      The solutions are bullets, not ballots.

  2. Isso, talvez seja melhor o
    Isso, talvez seja melhor o Bolsonaro presidente.

    Francamente, essa mania de querer todo. mundo alinhado as estratégias do PT depois de tantos erros.

    Ciro nunca traiu o Lula, já Lula já traiu o Ciro,e todos lembram disso, pra colocar a Dilma. Resultado está ai: Colocaram uma pessoa honesta mas zero de tarimba politica. As consequências: Brasil golpeado, Petrobras sendo fatiada, .pre-sal entregue, Eletrobrãs no Caminho e Lula preso.

    Não adianta ir pra cima do Ciro, melhor olhar para o espelho.

    • Como assim?!

      “Lula já traiu o Ciro,e todos lembram disso, pra colocar a Dilma”

      Ahn?

      Quando foi que Lula assumiu qualquer compromisso de apoiar o Ciro para presidente em 2010?

      E como ele faria isso, com o partido dele tomando resolução por uma candidatura própria?

      Vamos ser claros: Ciro sonhou que Lula o apoiaria. Contra toda lógica política e contra toda evidência disponível. Se ele se sente traído, é porque foi traído pela própria ambição e megalomania.

      • Ciro retirou sua candidatura

        Ciro retirou sua candidatura em 2010 para apoiar Dilma, com a promessa de que o PT o apoiaria para o governo de SP.

        Chegou a mudar o domicílio eleitoral. Na hora H, o PT refugou  e Ciro ficou na mão.

    • Nova versão da História
      Não adianta discutir, amigo. Se Ciro fosse até São Bernardo, irão falar que ele estava se aproveitando…como alguns petistas falam da Manuela e do Boulos. Lembre-se da reação de alguns petistas quando o PC do B resolveu lançar candidato. A intelectualidade petista e alguns blogs ligados estão bem ao estilo do camarada Stalin…reescrevendo a história, ou melhor, malversando a verdade. Criam sua própria história…pouco importa o povo…o que importa é sobrevivência do partido.

    • Quem demonstra deslealdade é o Ciro Gomes. Quando o Lula estava

      Quem demonstra deslealdade é o Ciro Gomes. Quando o Lula estava para ser preso injustamente ao invés de prestar solidariedade ao “amigo” debochou do PT e do Lula ao afirmar que não era puxadinho do PT. Nem o PSOL. que sempre foi adversário do PT, deixou de prestar solidariedade ao Lula, inclusive esteve presente até o final da resistência  à prisão.

      O Ciro demonstrou ser uma pessoa pequena e desleal. E agora quer visitar o Lula na cadeia para quê? Para vibrar a derrota do ex-presidente? O Ciro é uma pessoa prepotente, arrogante e egoísta. Ele não suporta estar em algum lugar onde não seja o centro das atenções. Seu rancor ao Lula se deve mais a inveja do que eventuais traições do ex-presidente.

      O Lula escolheu a Dilma como sucessora pelo fato dela ser do PT e próxima dele. Ela foi Chefe da Casa Civil do seu governo, o cargo mais importante depois do próprio Presidente. Enquanto isso, o Ciro era de outro partido, o PSB. Nada mais lógico o Lula apoiar sua sucessora do seu partido e líder do seu governo.

       

      • A escolha do Lula

        Lula escolheu a Dilma e não o Ciro para sua sucessão por um motivo, muito simples: ele conhecia o Ciro que, tal qual a Marina,  tinha outros planos e outros, digamos, patrocinadores. E estava certo, embora, digno como é o ex-presidente, jamais os censurou, nunca fez publicamente qq referência desabonadora . 

        Quanto às próximas eleições, da esquerda só continua no “páreo” quem não tem qq chance. Prosseguem na campanha apenas pra dar um lustre democrático a um golpe firme, forte e se aprofundando. Jogo de cartas marcadas, com presidenciáveis do time (Ciro inclusive) que seguirão à risca, caso “eleitos”, os planos já traçados por quem de fato comanda o Brasil.

        A minha opção para o pleito de outubro é pagar multa.

  3. Ciro é mais do mesmo. Sofre

    Ciro é mais do mesmo. Sofre da síndrome do coronel machão nordestino. Político espertalhão e, perto de Lula, tem a dimensão de um anão político. Como o Brasil continua a demonstrar no dia a dia a sua ignorância política, talvez ainda acreditem nesse fanfarrão Minésio.

    Lula continua no páreo e até o final do ano ainda sustentárá o título de Nobel da Paz 2018.

    Ciro Gomes? Quem é memso?

  4. Se o Ciro Gomes não dançar conforme a música do neoliberalismo s

    Se o Ciro Gomes não dançar conforme a música do neoliberalismo será descartado como lixo pelos mesmos sertores que estão atacando o Lula. Ele corre o sério risco de ser vítima do estado de exceção que transformou o Lula em preso político. Ninguém consegue governar sozinho, ainda mais com o apoio de um partido como o PDT que não difere em nada do PMDB.

    Caso seja eleito presidente não terá o apoio da esquerda e terá que se sustentar no poder da globo. Dificilmente conseguirá avançar com seu programa de governo ousado sem o mínimo de base social e militância engajada. O Ciro aposta na classe média que não tem compromisso com ninguém e é facilmente manipulada pela globo. É um erro monumental desprezar o apoio do PT e da esquerda organizada.

  5. Artigo desonesto.

    Onde ele defende prisão antes do trânsito em julgado? Sempre falou o contrário! Não bastam os fake news da direita, ainda temos que aguentar isso. O Ciro estava em Harvard com o Alexandre Padilha, por acaso o Alexandre Padilha esteve em São Bernardo? É lamentável, vamos ver o Brasil entregue á direita por culpa de sacanagens como essa.

  6. Ciro prentende ser Lula, no

    Ciro prentende ser Lula, no que isso tem de positivo:

    prestígio internacional, liderança e um governo exitoso…….

     

    Mas no fundo é fhc, ambíguo no discurso, quer falar às massas mas gosta mesmo é de estar com os “cheirosos”.

    Adora estar na terra do Pateta, tendo estudado uns tempos por lá, o que sabemos não é sinonimo de brasilidade, como fhc quer se eleger com um discurso esquedista, aliás, rende votos e fica mais apresentável no horário eleitoral, agora mesmo certos jornalistas dão espaço para suas declarações, os mesmo que s engaram com o economista sem diploma e o mineirinho que representava “o novo”. Quem nos garante que, como fhc, irá se eleger com um programa modernizante e irá governar com a direta mais retrógrada? Em sp, um desses “jovens” politicos já bradou que a agenda dele é a mesma do “engomadinho”, ou seja, pau no povo!! 

    Na verdade o novo continua sendo “o velho” Lula, e é com ele que vou……………………………..quem quiser ser enganado, que o seja…..

     

  7. Da cegueira
    Não adianta ir bater de frente contra o golpe desde 2015. Não adianta tentar esboçar um projeto de desenvolvimento nacional. Não adianta meter o pau nos liberais. Não serve ajudar um petista ao governo do Ceará. Não presta pra nada ajudar Lula contra o mensalão. Não adianta defender o trabalhismo. Não adianta mandar a juventude do PDT e o irmão Cid para São Bernardo estando impossibilitado de voltar de Havard, onde estavam Flávio Dino e Padilha. Não serve ter amargado a luta pela transposição do Rio São Francisco para lula colher os frutos eleitorais. Realmente o PT e os seus intelectuais vão para o seu ocaso. Tudo para eles é pouco. Não é possível construir unidade fazendo dos outros submissos. E antes de qualquer coisa vale mais um aliado crítico é fiel do que muitos petistas dispostos para traição. Mas o importante é ter aliados submissos. Espero que o professor aceite visões plurais aceite visões plurais no curso sobre o golpe de 2016, pois se ele seguir essa linha de pensamento que consignou no texto… vão ser muitos cala bocas.

  8. tem algo que vem antes

    Ciro procurou estar perto de Lula nos momentos em que ainda havia indefinição e podia ganhar como escolhido. Eu o vi pessoalmente no velório de D. Marisa no sindicado,

    O fato de ter se retirado do campo popular decorre de, possívelmente, já saber que não foi o escolhido para indicado do Lula.

    Boulos e Manuela aceitaram no palanque o papel de principiantes a projeto de eleição presidencial. Reconhecem que tem que comer muita grama, perder muitas eleições, até terem alguma possibilidade de apoio da maioria dos eleitores.

    Ciro já perdeu todas as eleições que disputou. Não tem chance de convencer nem mesmo seu partido. Aposto que entra em atrito com o PDT antes do primeiro turno. Sabe que só chega a algum lugar pegando carona em alguma outra causa. E agora está lá no ponto tentando enxergar o trajeto de cada ônibus que passa.

    “Se Lula mandar votar num poste, voto no poste. Se mandar votar no Ciro, voto no poste.”

     

  9. bom, muito bom!

    Concordo com o que escreveu.

    Ciro está preso em seu labirinto porque quer.

    Não sabe se agrada ao capital ou aos movimentos populares. No fundo quer agradar os dois, mais o centro.

    Como não tem posições firmes (  tem politico que gosta de dar uma de durão mas afina quando é testado) fica em cima do muro para ver de qual lado o vento sopra mais forte.

    No fundo, Ciro quer ser o herdeiro do espólio da esquerda sem se comprometer com nada.

    Dos verdadeiros esquerdistas ( e lulistas) não vai ter o voto. Esse povo vai vota nulo ou branco.

    Ciro se não mudar, de verdade, vai ter o mesmo destino da Marina, muita intenção de voto mas pouco voto no final de contas.

    No “Forum da liberdade” ( liberdade para quem?, me pergunto), o que o Ciro estava fazendo lá?

    Respondo: Ele quer se mostrar confiavél para o grande capital,só isso. 

     

     

  10. Ciro é um oportunista com uma

    Ciro é um oportunista com uma boa retórica, somente isso. Ele só quer poder.

  11. Acho que o cálculo de Ciro é

    Acho que o cálculo de Ciro é o seguinte: ele espera receber votos da coxinhada ao adotar esta distância em relação ao PT e conta com os votos úteis dos eleitores de esquerda no segundo turno. Acho que até eu tamparia o nariz e votaria no Ciro num segundo turno, mas única e exclusivamente com a intenção de impedir a vitória eleitoral da direita golpista e impor a quinta derrota sucessiva do PSDB em eleição presidencial.

  12. Será?

    Tomara que eu esteja errado, mas me parece que Ciro Gomes está querendo se transformar num Cristovão Buarque Grosseirão! É bom que ele olhe para gente como Marina Silva, o próprio Cristóvam Buarque, Heloísa Helena, Bob Freire, Heloísa Helena etc… e lembre que a história e a política não perdoam traidores.

  13. A estratégia politica de Ciro

    A estratégia politica de Ciro revela um político canalha, demagógico e manipulador como um Dória qualquer. A diferença é que Dória é menos hipócrita. Uma nação se faz com instituições íntegras e mais do que tudo com o respeito ao seu código principal de funcionamento: a Constituição. 

    Por política Ciro se coloca contra a Constituição e mais do que tudo, contra os direitos fundamentais de qualquer brasileiro. Com o meu voto de esquerda ele jamais contará. Não tem sumidade intelectual que me convença do contrário porque na sua ânsia pelo poder Ciro se juntou aos canalhas que cassaram o meu direito de votar no Lula. Não tenho responsabilidade pelo futuro do país. Ele tem.

     

  14. Não acredito em que usa a

    Não acredito em que usa a máxima: Vale tudo na guerra e na politica.

    Se você é capaz de mentir, omitir, tergiversar para microfones e câmeras de TV, o que você não poderá fazer sozinho, entre 4 paredes com a caneta do executivo nas mãos?

    É algo que para mim está fora cogitação!

    Jogou, dançou…

  15. O que Ciro tem a dizer sobre a suruba judiciária no Bahamas?

    Gostaria de saber o que o Ciro Gomes tem a dizer sobre a suruba judiciária promovida pelo Cafetão Oscar Maronia, que aliciou duas prostitutas de luxo, uma pretensamente virgem, a outra, com o esfincter esfrangalhado pelas violentíssimas estocadas do hiperdotado Tio Sam.

    Fala aí, Ciro

  16. Fogo amigo?

    Não acho correto estarmos disparando contra uma das esperanças contra a manutenção de golpistas e fascistas no governo do Brasil. A posição de Ciro em relação a Lula, Dilma, golpe, estão bem claras pra mim. Se foi ou não a São Bernardo do Campo parece um ponto bem pequeno nesse processo, é dar voz aos que querem perturbar a ala progressista. Dividir. A participação de Ciro junto ao pensamento ultraliberal não significa que ele defenda isso, e é um grande serviço que ele faz ao Brasil, não deixando esse pessoal propagar impunemente seus ideais antinacionais. 

    • Exato. Está tudo em aberto.

      Está tudo, rigorosamente tudo em aberto, ninguém pode garantir se vai haver eleição e como serão as regras dessa eleição, se uma eleição à moda da República Velha. Existe uma chance cada vez mais alta da chapa Ciro/Haddad. Na próxima semana, Ciro fará uma visita ao cárcere do Lula. Sobre o que vão conversar? Com tudo isso, ainda mandam uma chuva de pedras pra cima do Ciro. Enquanto a esquerda progressista (Manu e Boulos) monta acampamento na porta da Superintendência da PF em Curitiba, o Ciro cuida da sua campanha. 

      Se o LFM tivesse assistido a fala do Ciro em Porto Alegre ontem, veria que foi o mais aplaudido. Há 4 anos Ciro percorre as universidades brasileiras, falando para os jovens que nasceram há 20/25 anos, e não têm qualquer identificação com o PT. Se essa molecada resolver votar, vira o jogo. 

      O grande pecado, Ciro “legitimou” o evento. (suspiro de paciência). Ciro foi lá em busca dos votos do CENTRO, sem os quais ninguém ganha eleição no Brasil. Foi assim que o PT ganhou 4, com os votos do Centro. A menos que se acredite que no Brasil existam 50 milhões de eleitores de esquerda. Lula fez tudo o que o Ciro está fazendo. Subiu a rampa com o Roberto Rodrigues na Agricultura, e o Luiz Fernando Furlan no MDIC. Tudo para acalmar o Mercado. Mas Lula goza da infalibilidade Papal (Lulal). 

      Foram seis presidenciáveis convidados, e não se enganem, naquele grupo ontem em Porto Alegre estava o próximo presidente do Brasil (se houver eleição), e não no acampamento de Curitiba. A menos que surja outro nome não sei de onde. A Globo só não bateu o martelo ainda quanto a quem vai apoiar, se Alckmin, Flávio Riachuelo, Amoedo ou H. Meirelles, o que deve acontecer até o final de maio. Daí a Globo virá com as divisões Panzer prá cima. Enqunto isso, a Ana Cañas estará lá no acampamento cantando. Detalhe: chamaram a Marina para divertir a galera, tipo atração humorística. E o ex-capitão, onde entra nessa equação? Fora do jogo.  

      Querem o Ciro candidato, desde que ele subordine sua agenda de compromissos ao PT, que suba nos palanques do PT e peça votos para o Lula. Tenham dó. 

      Existe análise política e torcida de arquibancada. LFM e Fernando Horta praticam torcida de arquibancada. Está tudo rigorosamente em aberto. Pode haver a união em torno do Ciro como pode não haver. E se houver, vai ser muito constrangedor para quem joga pedras no Ciro um dia sim e o outro também. 

      • Mas pra quê apoiar o Ciro se

        Mas pra quê apoiar o Ciro se ele não é “puxadinho do PT” como ele mesmo disse do porque não ter ido a São Bernardo?

        O Ciro fala o que a platéia quer ouvir. Qual a diferença em defender a Justiça do STF da Carmen e dizer como Dória: tem que prender o Lula.

        Ontem a bolsa caiu e o dólar subiu. Não é preciso advinhar o por que? A popularidade de Lula subiu com a prisão. E agora o Ciro vai visitar o Lula? Pois que não venha vender a idéia de “moderninho” se suas ações o mostram como um político oportunista qualquer.

        E tem mais: o apoio a Lula nas horas que antecederam a sua prisão não era para fazer política, era solidariedade humana. E aí é questão de caráter.

      • O problema do Ciro é que ele está endossando o estado de exceção

        O problema do Ciro é que ele está endossando o estado de exceção que está perseguindo as principais lideranças de esquerda. Quando ele afirma que o Lula não é um preso político, ele está flertando com o fascismo que mais tarde poderá se voltar contra ele. Defender o Lula contra a prisão arbitrária é defender o que resta de democracia no país e não a candidatura do Lula.

        O Ciro errou também em debochar do PT num momento tão delicado. Sem o apoio das lideranças do partido dificilmente haverá alianças com o PDT. O Ciro poderia ser o candidato da união da centro esquerda brasileira, ocorre que ele sozinho se inviabiliza com seu destempero verbal.

        Ele quando ataca o Lula, ele na verdade está atacando a única liderança capaz de colocar 100 mil miltantes na Paulista e outra centenas de milhares no resto do país. Descartar esse apoio é de uma estupidez monumental. Sem base social ele será defenestrado pela globo e os fascistas do Poder Judiciário.

        • Wilton e Vera,

          Argumentações de ambos corretíssimas, concordo com tudo o que foi apontado. Assisti a tudo isso. O que acontece é que está havendo um movimento ainda discreto de pessoas de peso inconformadas com as opções Alckmin-Flávio-Amoedo-Meirelles e pedindo uma grande conciliação Ciro-Haddad. E para quem conhece o Lula há 38 anos, sabe que o que o Ciro falou e vem falando não será obtáculo. Independetemente da vida própria que a língua do Ciro tenha, seria uma grande união de quem tem efetivamente chances de ir para o segundo turno. Tudo isso vai se resolver nos próximos 45 dias. 

          O momento é catártico, os nervos e as emoções estão à flor da pele, estamos todos profundamente feridos com tudo o que aconteceu nos últimos 2 anos, porisso é compreensível a ira contra o Ciro e sua língua. Há pessoas de peso, repito, que estão raciocinando de cabeça fria e articulando esse entendimento. E vai engrossar, ganhar novos membros. O tempo está passando e logo virá uma solução da cela de Curitiba. Nessa hora, não será o caso de convencer dirigentes do partido, porque vai ser um apelo feito por pessoas de peso, repito, tipo união nacional. 

          Se nada disso der certo, ficar cada um do seu lado, ainda assim meu entendimento é que a opção é Ciro. Afinal, nos anos 80 e 90 todos nós votamos ÚTIL para não deixar o Maluf ganhar. Voto ideológico naqueles tempos era uma miragem. Estamos mais ou menos na mesma situação. 

           

  17. O foco deveria ser Lula, VIVO.

    Nesse embroglio de discussões sobre candidaturas, sobre partidos politicos, coligações , democracia etc… penso que o foco das esquerdas e do PT em especial,  seria focar primordialmente e urgentemente na SOBREVIVÊNCIA FÍSICA DE LULA, o que fazer, que medidas adicionais devam ser tomadas para assegurar-lhe DE FATO sua integridade física. Infelizmente estão abaixando perigosamente a guarda e achando que ele está fora de perigo enquanto preso, seja lá onde for. Depois não se arrependam.

  18. Anitta presidente!!
    Ciro tem
    Anitta presidente!!
    Ciro tem no sangue o vírus do autoritarismo. Continua sendo um coronel nordestino com verniz moderno, repaginado para simular um estadista. E só cutucar ele com uma pergunta que irrite e o verniz se rompe em ameaças de agressão e xingamentos. Se for pra apostar numa aventura prefiro votar na Anitta. Pelo menos vou ter 4 anos sem ouvir ela cantar. E ela tem uma bunda mais bonita que a do Ciro.

  19. Dividir…

    A direita sempre apoiou candidatos (como Marina Silva) que dividem a esquerda. Quem vota no Lula não vai votar no Ciro mas metade dos que votaram no Aécio estão com medo do Bolsonaro. Então, deixemos o Ciro dividir a direita. Chega de pensar com o coração! Se a esquerda não usar a cabeça, não chega no segundo turno!

  20. Os planos infalíveis de Ciro Gomes, por Luis Felipe Miguel

    Nos atuais CENÁRIOS BRASILEIROS tem ate candidato que faz o tipo real de “lobo em pele de cordeiro” … assim só tem uma SAÍDA para a nossa “jovem democracia” … #LULALIVRE#LULALA, …

  21. Ciro

    Ciro, assim como Marina, Chistovão Buarque e Marta Suplicy são “simplesmente”  despeitados e invejosos de Lula, pq se achavam a última bolacha do pacote de Lula.

    Como terminarão ?  sei lá ! na política há muitas nuvens ….e não desejo o mal de ninguém, como aconteceu com o aquele de “olhos de Esmeralda”.

  22. Com Lula fora do páreo, o PT

    Com Lula fora do páreo, o PT não tem candidato viável. Tem alguns bons nomes, Haddad, Jacques Wagner, mas nenhum com chances reais, o PT está muito queimado. Lula pode até ter 30-35% dos votos, o PT não.

    A chapa Manu/ Boulos faz 5%, e olhe lá. Com apoio de Lula, talvez chegue aos 10%. Perde pra bolsonaro, marina, qualquer um.

    Ciro não é perfeito, mas é o que oque tem de mais viável no campo da centro-esquerda. “Ah, mas ele foi no Fórum da Liberdade”. E daí? Lula foi a Davos, nomeou Henrique Meirelles pro BC, fez aliança com Sarney, Maluf e assim por diante… Não estou criticando, acho que era necessário, mas porque exigir de Ciro algo que nem Lula entregou?

     

    O PT deveria se concentrar no legislativo, especialmente na Câmara, e deixar os cargos majoritários em segundo plano. Pouco adianta ganhar o executivo e ter que governar fazendo todo tipo de concessões a um legislativo dominado por ruralistas, “pastores”, delegados e assemelhados. Caso contrário, vai perder o executivo e verá a bancada definhar mais ainda.

  23. A covardia de Ciro Gomes

    Esse não é o primeiro nem o segundo evento realizado por grupos de direita do qual Ciro Gomes participa. Recentemente ele participou de uma conferência na França realizada por um grupo composto por patos de verde e amarelo que trouxe e vai trazer gente como Marina Silva, Geraldo Alckmin, Rodrigo Janot e, o que me deixou pasma, João Doria Jr também foi convidado.

    Enfim, ele pode levar a mensagem dele onde quiser, e a mensagem dele no momento é antipetista sim. Vamos combinar: Ciro Gomes esta fugindo do PT como diabo da cruz. Ele deve ter feito uma analise e concluido que o Lula não o apoiou antes e que, agora, em desgraça, ele não precisa e não quer mais o apoio de Lula. Ele pensa que não precisa, que o “lulismo” acabou e em breve sera enterrado. Essa me parece a estratégia da campanha de Ciro Gomes, claro que com militantes nos blogs progressistas e de esquerda reafirmando que é preciso votar em Ciro porque não temos outra escolha, o PT esta na lona e Ciro é a nossa unica saida democratica, blablabla. E o problema é esse: Ciro Gomes não tem defendido a democracia. Se assim fosse, não estaria compactuando para ganhar votos do antipetismo ao lado do mais arbitrario estado de exceção desde a ditadura militar.

    • Sabichona

      Deixa ver se eu entendi. Então o Ciro vai num evento liberal, defender um Estado intervencionista, dando a cara a tapa a MBL´s e quetais e é um covarde?

      Você viu a palestra dele? Eu vi! Calou a boca de um montão de “liberais”.  Em resumo: o cara vai no covil do inimigo, defende ideias que são hostis ao ambiente em que palestrou, sai aplaudido e vem aqui uma sabichona e o chama de covarde.

      Parabéns viu!

      • Sabichão

        O que vi da palestra que foi gravada (essa na França, que não é do MBL propriamente) não tem nada de calar boca de liberais. Ciro fala de economia, de literatura e até poesia, mas se cala quando o assunto é o estado de exceção que tomou conta do Brasil.

  24. Que Ciro Gomes é dissimulado

    Que Ciro Gomes é dissimulado não há dúvida.

    Mas será que não merece o benefício da dúvida? E se ele for o nosso dissimulado? E se, uma vez no poder, ele trair os setores retrógrados e privatistas que o ajudaram a se eleger? E se ele for um dos nossos infiltrado no golpe para desarmá-lo por dentro? O que sua trajetória política diz dele? O que fez quando ocupou cargo eletivo tanto no executivo quanto no legislativo? Enfrentou a infiltração da iniciativa privada na máquina pública? Atendeu aos anseios dos capitalistas mas sem deixá-los tomar o poder estatal? Atendeu aos anseios de trabalhadores, pequenos empresários locais?

    E se Ciro fizer o que todo mundo diz que o PT deveria ter feito: aparelhar o estado para atender a democracia, a soberania, a prosperidade geral?

    Vai ser difícil um candidato vencer as eleições prometendo que vai desmontar o golpe. Ou melhor, pode até vencer nas urnas mas acontecerá como com Dilma: as pessoas que operam o capital privado do dólar inviabilizarão seu governo e o defenestrarão.

     

    • Se é uma estratégia de despiste…

      … e digamos que o seja, é demasiado arriscada. Digo mais: é inviável.

      Não passa para o segundo turno, porque não seduz a maioria dos eleitores – o chamado “povão”.

      Já vi muito candidato a cargo público se passar por esquerda e, depois de eleito (ou indicado), aderir à direita. O STF tá lotado desse tipo de gente.

      Se o Ciro fosse o “nosso” infiltrado, seria o primeiro caso de candidato se passar por direitista e depois se revelar um “agente infiltrado” da esquerda.

      O problema é que não passa. O Cavalo de Tróia só funciona se é carregado para dentro das muralhas da cidade a ser conquistada. Os moralistas, fascistas e “liberais” não têm gente suficiente para empurrar o cavalo. Só o povo tem. E o povo quer Lula.

    • E se… E se… E se…
      Meu

      E se… E se… E se…

      Meu posicionamento com relação a ele não é com o e se… É com o que ele revela em suas ações como homem e candidato. É preciso ser muito ingenuo para acreditar que quem tem o mesmo ponto de vista da Rede Globo vai reformar o país. Se ele passar para o segundo turno será o candidato da Globo e aí ajoelhou tem que rezar.

      • Pode ser também  o candidato

        Pode ser também  o candidato da Record (de seus proprietários, claro). Quem duvida que leia as publicações de PHA no seu Conversa Afiada, onde é tratado como herói. Ali não se publica nada que vá contra os interesses dos patrões. Numa reedição do “grande acordo nacional”, com a mídia, as igrejas, os bancos, o judiciário, e sem o povo é claro. Ao povo, a cangalha. 

      • Exatamente. As ações falam

        Exatamente. 

        As ações falam mais do que palavras.

        Ele foi deliberadamente para o exterior no olho do furacão. Sabia da data do julgamento do HC e da possibilidade de prisão. 

        Escolheu e escolhe se distanciar da imagem do Lula e dar corda pra globo e pra lava jato. 

        Esta disputando os eleitores da direita. 

        Ventilou convite pra compor chapa com a Marina Cia.

        Não foi defender a prisão política de um ex presidente, apenas porque a prisão dele o favorece eleitoralmente. 

        Mais pragmatismo que isso?!

        Depois reclamam do pragmatismo dos governos do PT e não enxergam que o Ciro é 700x mais pragmático. 

        Não passou na porta de Curitiba. Disse que vai visitar o lula…. quando inês é morta…. 

        Ah… mas o Ciro mandou o Cid…. Ah… mas o Cid não é o Ciro !  

        Seria igual o Lula mandar o Paulo Pimenta. Pelamor….  

        O Ciro é agente duplo. Vai ser um novo Collor. Fazer as coisas da cabeça dele, meter os pés pelas mãos. 

        Querem que ele seja um Putin desenvolvimentista tupiniquim.

        Não passa de um centrão limitado, com traços nacionalistas… 

      • Rezar depois de ajoelhado não

        Rezar depois de ajoelhado não é obrigação, ainda mais quando se trata de política. Seria não renovar a concessão à Globo. Argumentos legais (ou pelo menos, como estão fazendo com Lula, minimamente “legalizados”) não faltam.

        Isso transformaria Ciro num traidor. Mas será que há outra forma de combater traidores?. Estamos em plena e aberta ditadura, basta ver como o pessoal da Justiça, juízes, PF, procuradores e até servidores de baixo escalão estão fazendo. E se deixar, vão fazer muito pior.

        Não se ganha uma guerra sem violência. Será que sem o Massacre de Amritsar – e sua repercussão pela imprensa mundial – a Índia teria recuperado sua liberdade? E afinal quem pode ainda falar em leis durante ditaduras?

  25. Carta aos brasileiros

    Alguém precisa lembrar ao ilustre professor – e parte da esquerda – que não foi o Ciro quem assinou a “Carta aos brasileiros” em 2002 (capitulando ao capital antes mesmo da batalha – do voto – começar), nem foi ele quem escolheu oito dos onze atuais juízes do STF. Lula e o PT – e por consequência, a esquerda e o povo brasileiro – estão pagando hoje a ingenuidade e os erros na condução do poder entre 2003 e 2016. Lula, o PT e parte da esquerda hesitaram e ficaram com medo em momentos onde era preciso enfrentar a realidade do jogo político (falência da Globo, grampo do Gilmar, etc.). O resultado está aí.

    O Ciro está em campanha, tem uma agenda, e sabe perfeitamente que não há como ganhar uma eleição como esta falando unicamente para a esquerda dogmática, Lula quem o diga. Nas atuais circunstâncias, Ciro Gomes é de longe o melhor candidato com um viés de esquerda com chances de ir para o segundo turno.

    Aliás, os professores-pesquisadores geralmente sobressaem-se nas suas análises da realidade social e política quando se dedicam a projetos de pesquisa e de ensino inseridos no médio e longo prazo. Ao contrário, quando priorizam o comentário a “flor-da-pele” do cotidiano, tendem a serem superficiais, e isso bem antes da invenção das “redes sociais”.

    Seja como for, aquele abraço e parabéns pelo curso sobre o golpe de 2016 e pela entrevista concedida ao Nassif algumas semanas atrás.

     

     

     

    • Não há como ganhar as eleições…

      …falando apenas para “a esquerda dogmática” (queeeeem???). Nem falando apenas para a classe média moralista.

      Ganha as eleições quem arrebata a confiança do povão, dos pobres e muito pobres, que representam 3/4 da população.

      Muitos deles podem preferir simplesmente votar nulo, se o Lula não se candidatar. Neste caso, o candidato da classe média moralista teria alguma chance. Vai ver, essa é a aposta que o Ciro está fazendo.

      Ainda considero muito arriscada.

      • Dogmatismo, moralismo, abstenção e riscos

        Sobre o dogmatismo, ver definição em  https://pt.wikipedia.org/wiki/Dogmatismo

        Quem conhece “o povão, os pobres e os muitos pobres” sabe que estes podem ser extremamente moralistas, tal qual as classes dominantes.

        Lula, a princípio, está fora do jogo como candidato. Ele poderá apoiar ou não alguém, essa é a realidade. Seja como for, o indíce de abstenção será relativamente igual ao de todas as outras eleições presidenciais, ou seja, em torno de 15-25%.

        Para o Ciro Gomes, o único risco é o de ir para o segundo turno. Para a esquerda, a continuar essa cegueira dogmática, o risco é de enfraquecer o melhor candidato com viés de esquerda e fortalecer o status quo atual.

        Grande abraço

         

         

    • Nada como uma opinião com uma

      Nada como uma opinião com uma pincelada de verniz……

       

      “Intelectual”, como diria aquele professor, não de “botequim”,

      Infelizmente, nesse mar de idéias, é apenas isso……………uma opinião.

       

  26. Mamãe apanhei

    Nesse fórum de Porto Alegre teve ainda um episódio com Ciro que está rendendo até agora nas redes.

    Ele fez um carinho másculo no vlogueiro do Mamãe Falei, que, irritado, botou milhares de bots para atacá-lo, fez comentário misógino contra Patrícia Pillar e o escambau. O assunto está nos Top Trends do Twitter desde ontem, gerando uma bela publicidade gratuita para o candidato.

    O caso ficou conhecido como o “Pescotapa de Taubaté”, lembrando daquela grávida que estava grávida só que não.

    Ciro escolheu o outro lado. Foi incapaz de perceber na prisão de Lula o avanço da cadela do Fascismo. Terá que assumir as consequências dessa escolha. No momento, há um litrão de cerveja esperando por ele no Bar Bahamas.

    • Achei gozado. E acho que a

      Achei gozado. E acho que a solução contra esse bebê é usar contra ele a mesma arma que ele usa: manter-se no limiar do que é legal. Como se afasta criança birrenta? Jogar guaraná no bebezão foi a melhor reação. Seria bom que todos os que são atacados pelo MBL reagissem da mesma forma: jogar guaraná na cara, sair fora e deixar que a segurança cuide de seu chororô. E jogar guaraná é, pela lei, menos lesivo do que importunar. Nem perguntar nem jogar guaraná são tão crimes assim, vá? Ainda mais se todo mundo passar a jogar guaraná. Criança não gosta de guaraná, afinal? rs…

      Ou joga na cara ou deixa escorrer lentamente sobre a cabeça do menino… há muitas formas. 😉

  27. Não basta se eleger

    Como nos ensina o episódio Dilma, entre tantos outros similares, ser eleito pela maioria é uma coisa; governar, outra. E voltar o poder para a prosperidade nacional, retirando-o das mãos das pessoas que usam o podera favor do capital concentrador do dólar dos EUA, mais outra…

  28. Artigo de Luis Felipe Miguel sobre Ciro Gomes

    Sou filho de um preso político da ditadura e tenho uma régua muito simples para medir a estatura moral das pessoas: se você deixa de prestar solidariedade a alguém no momento que esse está, injustamente, perdendo sua liberdade para se tornar um prisioneiro político e ainda pior, por um cálculo político utilitarista mesquinho, você é um filho da puta. E eu não voto em filhos da puta.

  29. A esta altura do campeonato,

    A esta altura do campeonato, do jeito que as coisas andam, a esquerda se dar ao luxo de desprezar um candidato como o Ciro, é saltar no abismo com uma bigorna amarrado aos pés. Suicídio coletivo. Muita coisa explica, é fato, mas nada justifica.

    • A bigorna

      Já está amarrada aos nossos pés e cada dia estamos mais nesta fossa abissal. Votar em Ciro que apoia a prisão do Lula e declaração que a justiça está correta  e coadunar com a bigorna. Não preciso legitima-la para ir ao inferno. Vou, mas a contra gosto.

       

    • Também penso assim…..  Não

      Também penso assim…..  Não temos candidato competitivo, que alcance o povo em 35 a 40% como Lula faria brincando no primeiro turno…….    Se a esquerda não for absolutamente pragmática, podemos ter um segundo turno da morte, algo como Marina X Bolsonaro……..     

  30. O sal da terra

    Se o povo quer Lula mas a plutocracia (e seus capachos) não deixa a única proposta deveria ser é Lula ou é “pau”. Acontece que, quando o vermelho amarela, o que resta? “Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens.” (Mateus 5.13)

     

  31. Cogitar no menos pior?

    Isso não é opção, mas apenas aceitar as migalhas de democracia que são jogadas para nós legitimar o golpe, em outubro, votando por alguém que não seja Lula. não quero democracia de mentirinha ou de faz de conta.

    O nosso candidato é Lula! Sem Lula a eleição é golpe! Não tem conversa, a não ser que Lula indique outro caminho, como Haddad, por exemplo, mais na frente.

    Ciro sempre foi um plano B da direita, um tucano nordestino sob as assas do Tasso Jereissati.

  32. Discordo.
    Ciro Gomes é um

    Discordo.

    Ciro Gomes é um cachorrinho da direita que posa de cachorrão da esquerda.

    Sem o apoio de Lula ele nunca teria ganho o destaque nacional que ganhou.

    Portanto, ele agiu como um cachorro vira-lata ingrato ao morder a mão de quem o alimentou. 

  33. Plano infalível … Com a Globo!

    Ciro Gomes está seguindo o roteiro certinho de quem quer ser candidato da Globo, do establishment… Bate no PT, aproxima-se dos coxinhas. Se aumentar a sua exposição no Jornal Nacional, teremos certeza.

    Ah, mais prometeu taxar fortunas, regular a midia, controlar mercado financeiro… BALELA! Bolhas de sabão, balões inflados para enganar a patuleia.

    Meu voto não tem nem se for ao segundo turno, Neoliberal enrustido

  34. Com Lula fora do páreo, o PT

    Com Lula fora do páreo, o PT não tem candidato viável. Tem alguns bons nomes, Haddad, Jacques Wagner, mas nenhum com chances reais, o PT está muito queimado. Lula pode até ter 30-35% dos votos, o PT não.

    A chapa Manu/ Boulos faz 5%, e olhe lá. Com apoio de Lula, talvez chegue aos 10%. Perde pra bolsonaro, marina, qualquer um.

    Ciro não é perfeito, mas é o que oque tem de mais viável no campo da centro-esquerda. “Ah, mas ele foi no Fórum da Liberdade”. E daí? Lula foi a Davos, nomeou Henrique Meirelles pro BC, fez aliança com Sarney, Maluf e assim por diante… Não estou criticando, acho que era necessário, mas porque exigir de Ciro algo que nem Lula entregou?

     

    O PT deveria se concentrar no legislativo, especialmente na Câmara, e deixar os cargos majoritários em segundo plano. Pouco adianta ganhar o executivo e ter que governar fazendo todo tipo de concessões a um legislativo dominado por ruralistas, “pastores”, delegados e assemelhados. Caso contrário, vai perder o executivo e verá a bancada definhar ainda mais.

    • Ciro é neoliberal “de esquerda”.

      Está à esquerda apenas de Rodrigo Constantino e assemelhados.

      Ciro é plano B dos golpistas, da Globo, dos EUA.

      Roda Viva de 1994 com o então ministro da fazenda Ciro Gomes, ele foi porta voz de tudo o que o mercado queria: privatizar previdência, fim de aposentadoria por tempo de serviço e só por idade mínima, aposentados ganharem menos do que o salário mínimo, privatizações, etc.

      Em Harvard no sábado ele disse que sua prioridade se eleito era fazer a reforma da previdência no primeiro ano. Ué, mas não é isso que o Meirelles também vai fazer se eleito? Qual a diferença?

    • Sem Lula, voto em Bolsonaro.

      Sem Lula, voto em Bolsonaro. Assim, o povo acorda de vez.

      Quanto à prioridade, o PT e esquerda devem priorizar o senado. De lá, retiramos ministros do STF.

  35. Ciro é falso
    Ciro é de
    Ciro é falso
    Ciro é de direita
    Ciro é um coronel moderno
    Ciro é filhote de Tasso Jereissati,tucano raiz.
    Como fez ontem com um membro de direta, vai fazer muito pior com as esquerda.
    Ciro não vai suportar o MST,MTST e petralhas da CUT, vai mandar baixar a porrada e prender seus lideres.
    Ciro não gosta do Lula/PT suportava por conveniência.
    Ciro não presta.
    Entre Ciro e Bolsonaro, foda-se, voto Bolsonaro. Se está ruim , quero que piores. Que se dane. Pelo menos Bolsonaro não é um falso reaçã. É uma besta humana declarada.
    Não quero saber de Ciro Gomes.

  36. Ciro pensa que é Lula, 
    mas

    Ciro pensa que é Lula, 

    mas está mais pra fhc (vão censurar de novo?)

    Quer o Lula do prestigio internacional, da liderança sindical, do governo exitoso e só………

    Quer se eleger com votos da esquerda mas acena com gosto para a direita, acredita quem quiser, inclusive alguns jornalistas que um dia acharam que o economista sem diploma e o senador mineiro eram o “novo” (vão censurar de novo?)

    Engane-se quem quiser, o novo é o “velho” Lula e é com ele que vou………………

  37. Ciro Liberal?
    Acusar Ciro de Liberalismo é o cúmulo do Lulismo Petista centralizador. Ciro sempre apoiou Lula, mas não é servil a um Lulismo cego, o qual não tem como prioridade o bem da esquerda e o bem do país, escondido atrás de um falso herói, que por mais perseguição que tenha sofrido, não deixa de ter culpa no cartório, principalmente, por colocar uma Raposa velha, fedorenta e mau caráter como Michel Temer na linha sucessória de uma mulher séria e sem jogo de cintura política como a Dilma!

    • É neoliberal. Ciro privatizou a Embrear e apoiou a da Vale.

      Ciro é primeiro neoliberal “de esquerda” do mundo.

      Como ministro da Fazenda de Itamar:

      Privatizou a Embraer em sua gestão no ministério.

      Defendeu a PREVIDÊNCIA PRIVADA.

      Defendeu a privatizaçào da Vale antes mesmo de Serra e FHC.

      Aconselhou Itamar a demitir petroleiros em greve em vez de negociar.

      Elogiava e repetia o que Malan dizia quando Malan era presidente do Banco Central e Ciro Ministro da Fazenda.

      Apoiou o Consenso de Washington no plano real.

      Está tudo gravado neste Roda Viva de 1994:

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=UnhWumlsRak%5D

      • É curioso ver gente de

        É curioso ver gente de direita esconjurando Ciro por ele ser contra idéia de estado mínimo e ver gente de esquerda criticando o Ciro por apoiar privatização. Como ambos os lados são simplistas…

        Privatizar não é errado em si, mas privatizar para o capital estrangeiro sim. Isso que o Ciro defende. Compreendem a diferença ou faltam neurônios?

         

  38. Ora q Lula foi fazer em Porto Alegre?

    Foi tentar angariar votos de parte da direita ainda não convencida de que o neoliberalismo é caminho para redução de desigualdades, mas que tem medo de “comunismo”, “bolivarianismo” e que tais. 

    Ciro, na minha opinião, representa a alternativa viável para que a esquerda não entregue definitivamente o poder para a direita.

    Em política – e na vida – não existem seres perfeitos. Nem Lula o é. Precisamos ser pragmáticos e dar voz aqueles que tem condições técnicas e políticas de bater de frente com essa estrutura financista que aflige o país.

    Ainda que eu pense ser Haddad um bom nome, creio que não tem o peso, o preparo e a dimensão de Ciro Gomes. Ele, Fernando, como vice formaria uma chapa com grandes chances de vitória em outubro. Se não calarem as URNAS até lá.

  39. ciro

    Em primeirissimo lugar , quem quer que seja que ainda ache que pode haver alguma politica de conciliação com os golpistas, não terá o meu voto. Esta disneylandia acabou com os fascistas a pleno vapor e um supremo em Marte.

    Golpe foi fraude, e golpista é trambiqueiro.

    Não existe uma moral de esquerda e outra moral de direita. MORAL NÃO ESTÁ A VENDA EM SUPERMERCADO. Quem não respeita as regras do jog , não merce participar.

    Acho Ciro um dissimulado, mas não tenho dúvidas de que ele flerta com golpistas.

    Por  estes 2 motivos estou completamente distante do Ciro. Sou muito mais o Boulos, a Manuela ou o Requião.

  40. Ninguém vê além do horizonte institucional/eleitoral

    Cacete. Ninguém pensa em recorrer às armas e acabar com a farra dessa meia dúzia de parasitas sociais, que vivem do luxo, pelo luxo e para o luxo, enquanto a grande maioria das pessoas não tem sequer como se alimentar dignamente.

    Fodam-se eleições, foda-se Ciro, foda-se Moro. Viva a Revolução sangrenta!

    Only blood will wash away the people’s afflictions. – Bakunin

      • Come together
        Power to the People(John Lennon)
        Power to the people
        Power to the people, right on  Say we want a revolution
        We better get on right away
        Well you get on your feet
        And into the street Singing power to the people
        Power to the people
        Power to the people, right on  A million workers working for nothing
        You better give ’em what they really own
        We got to put you down
        When we come into town Singing power to the people
        Power to the people
        Power to the people, right on  I gotta ask you, Comrades, and Brothers
        How do you treat you own woman back home?
        She got to be herself
        So she can free herself? Singing power to the people
        Power to the people
        Power to the people, right on

  41. Mídia

    Pra mim o posicionamento e proposição na questão da mídia é fundamental!

    Admirava o Ciro e pensava sinceramente como uma ótima opção, mas … pisou e chutou a jaca poderosamente!

    Seu o posicionamento em fevereiro foi o pior possível:

    “Melhor regulação da mídia é o controle remoto, diz Ciro Gomes. Presidenciável defende mudanças, mas diz que não irá propô-las se chegar ao Planalto.”

    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/02/melhor-regulacao-da-midia-e-o-controle-remoto-diz-ciro-gomes.shtml

     

    Depois dessa, pra mim todo os demais discursos dele soam muito como demagogia.

    Sabemos bem onde esse medo da mídia vai parar! 🙁

    Uma pena

     

    LULA LIVRE!

  42. Fala Ciro!

    Se Ciro perdeu duas eleições só e pela língua, perderá a terceira, não mais só, acompanhado do ‘Cirismo’, sob a batuta do próprio, WGS e PHA, agora pela dupla: Esperteza & Afoiteza.

    Levam a sério a mídia bandida e o velho mote que, “na política não há vácuo, todo espaço é logo ocupado”. A mídia bandida, por determinar que Lula está fora do páreo, o velho mote, para espertamente afoitos ocuparem o espaço anunciado pela bandida.

    ‘Acontece, que a mídia que floriu o seu caminho’, não consegue de fato transformar o que é desejo e deslocar o “criminoso Lula, agora preso”, do espaço determinado e, pior, os tracking nos últimos dias, mostram-no em franco crescimento, daí a Bolsa caindo, o dólar subindo e os golpistas à beira de um ataque de nervos, sem nada mais a fazer senão tentarem cancelar a eleição.

    Pois é, esqueceram de notar, apesar da mídia bandida, que o Partido dos Trabalhadores confirmou Lula candidato e não poderia ser diferente, pois é exatamente Lula quem garante que não ganhem a eleição para legalizarem o golpe, empurrando-os à perda da eleição e do poder ou à tentativa de aprofundarem o golpe, cancelando-a, e revelando assim a ditadura explícita, com a perda do rumo e consequente caos social. 

    Não a toa, tentarem há anos tirar Lula do cenário político brasileiro, a ferro e fogo, jurídico e midiático, a qualquer preço e mesmo assim não conseguirem. Seria cômico agora que não tem mais o que fazer até final de agosto, o PT tirar Lula da eleição, por estar preso, conforme previsto, para atender graciosamente os golpistas e a afoiteza esperta de três mosquetões e o Cirismo buscapé (muita chispa e pouco fôlego).

    Fala sério, como a mídia bandida, pensam o brasileiro, cego e burro.   

  43. A estratégia eleitoral de

    A estratégia eleitoral de Ciro, até onde percebo, está centrada preferencialmente na conquista do voto da centro-direita, tentando impedir que o voto anti-petista ou anti-esquerdista flua inteiramente para a dupla Bolsonaro/Alckmin.

    Daí decorre sua postura muito pouco amistosa e bastante tortuosa, para dizer o mínimo, em relação às pautas prioritárias da esquerda no momento, que são o combate à destruição do Estado de Direito, ao aparelhamento político do Poder Judiciário, ao protagonismo criminoso e à parcialidade vergonhosa da mídia, enfim, ao desmonte da democracia a que estamos assistindo. Não se trata apenas da questão da solidariedade pessoal à Lula, mas sim da denúncia vigorosa e inequívoca aos ataques cada vez mais virulentos que a esquerda e o regime democrático vêm sofrendo por parte do aparelho judiciário e policial e da grande imprensa.

    Através dessa estratégia de adular a direita e esnobar a esquerda Ciro está correndo o risco de perder votos em ambos os lados, possibilitando um segundo turno entre Alckmin e Bolsonaro, sonho de consumo do stablishment.

    Para mim, está claro que o momento é de construção de uma grande frente de esquerda que se articule unitariamente em torno dessas questões, e, evidentemente, em torno de um programa progressista para barrar o desmonte e retomar as rédeas do País.

    Ciro não dá mostras de estar disposto a embarcar nessa. Pelo contrário, mantém uma distância olímpica dessa pauta. Não chego ao ponto de classificá-lo como traíra, mas que isso não combina com sua capacidade intelectual e competência política é um fato que me deixa muito intrigado.

    Acho que é necessário cutucar o Ciro para ver se ele define uma posição mais clara ou inequívoca sobre a pauta da esquerda, e aí estou falando do PT, PSOL, PC do B. O PDT pode e deve vir junto. O problema é se ele quiser continuar com essa posição “murista” numa hora dessas. Não dá. O País está muito mais dividido do que antes, e certas posições são irreconciliáveis. Como disse o articulista acima, …”tentar acessar este eleitorado (de direita) sem enfrentar seus preconceitos é dar curso livre à criminalização da esquerda, que é o ponto de chegada do antipetismo.”

    Enfim, como diz a música, Ciro: “me dê motivos…”

    PS: só para completar; “Lulinha paz e amor” até que cabia; já “Cirinho paz e amor” é uma consigna duplamente equivocada, no tempo e no personagem.

     

  44. Cilada previsível

    Já postei aqui esta hipótese, ou seja, da Globo estar preparando o tabuleiro eleitoral de modo que fique Boçalnato de um lado e o falso esquerdista Ciro do outro, obrigando assim a Esquerda autêntica a engolir o “gestor moderno” Ciro, o novo Dória. Tenho dito repetidamente que Ciro é o plano B da Globo que ainda vai posar de democrata defendendo um candidato da “esquerda”. O estelionato eleitoral que Ciro representa, guardadas as devidas particularidades, foi o que Barack Obama representou para as minorias oprimidas dos EUA.

    Ciro Gomes parece mais um urubu sobrevoando uma vítima cuja morte foi anunciada mas se recusa a morrer.

     

     

  45. Lula foi tirado do baralho

    Justo ou não, o Lula já era pra 2018! Acordem! Tirem a cara dos livros, da teoria, vão respirar ar puro e ver como as pessoas que apertam parafuso 8h por dia pensam!!! Ideologia é coisa de quem estuda!!! O ciro vai nesses encontros dizer que ser esquerdista nao é fazer voto de miseria, não é dividir o salario de 3 mil com “gente sustentada pelo bolsa familia”.  Eu trabalho em uma grande empresa e preciso explicar o mesmo ao menos 1x por semana! Talvez no campus ou nos setores publicos de alguns comentaristas daqui a vida real nao se apresenta da forma que é…  A massa que vota, a massa conhece claudia leite, nao gramsci. Já foram num quartel de bombeiros (vivem pra salvar vidas) ver como pensam? Molecadinha pegando uma onda, ja votam… Sabiam que grande maioria desses 2 picos idolatram o mito, e o resto é resto? E no chao de fabrica? Nao em SBC, no interior onde o colono que quer bater no lula de chicote e nem imagina a contribuiçao deste no apoio financeiro a sua profissao… O que o pobre/ignorante sabe sobre politica e economia que vai alem das mensagens de jornal?

    Vcs tão ligado que na periferia daqui do sul só da bolsonaro em pesquisa espontânea?? E claro o inelegivel mestre de vcs, em MUITO MENOR PROPORÇÃO pq ele foi frito pelo sistema. Querem brigar com o sistema sem ter entrado nele?? quanta inocencia… 

    Chega de foice! Chega de fanatismo! É incrível como tem gente que precisa se ligar na realidade e fazer escolhas SÉRIAS, sem birra! 

     

    A vaidade…

  46. A natureza do Escorpião e os Ovos da serpente

    É preciso ser muito burro para não perceber as sementes das serpentes presentes aqui.

    Inclusive gente dizendo que se Lula não for, vota no Bolsonaro. A polarização que a direita facista tanto quer. E que perde com a saída de Lula da diputa.

    Porém, isso é natural, pois o PT não permitirá jamais perder o protagonismo da Esquerda e não evolui para um debate diferente. Na verdade, não evolui para lugar nenhum e isso ja faz tempo. Hoje eu vejo Manuela D´Ávilla, daqui há uns 15 anos como uma prensidenciavel de respeito e preparada. Sim existe Haddad, porém a grandiosa da derrota dele em SP poderia ter gerado essa auto crítica, como houve em 2002. Lula no Armanni e a carta aos Brasileiros. 

    Neste momento o PT volta a origem de extrema esquerda, pelo menos nos discursos, enquanto deixou o Pierre Levy e o Meireles comandarem a economia nos seus governos. Eu me pergunto quando a auto-crítica morreu no PT, .eu acho que ainda foi na época do mensalão.

    Ciro vem falando a mais de um ano em sua candidatura. Primeiro falou que não gostaria de ser candidato com Lula na disputa, depois disse que Lula tinha todo o direito a concorrer, mas que nesta situação, não conseguia vislumbrar um debate democrático, pois iria-se polarizar entre coxinhas e mortadelas. Neste momento, se posiciona como favoravel a prisão após o transitado e julgado e que não acredita que o TSE libera a candidatura de nosso querido ex-presidente. 

    Dito isso, eu só votarei em Ciro, pois não vislumbro nada, absolutamente nada na esquerda que mereça um voto de confiança em relação a projeto e experiência. Nada. Além de Ciro, neste momento, claro. Mas vislumbraria um projeto de Haddad, se essa auto-crítica a que me refiro, estiver presente.

    Depois de tanto visitar páginas do PT e esquerda e tal, fica o sentimento que elegemos candidatos com baixa capacidade ao contraditório, talvez um reflexo do nosso baixo treinamento cidadão.

    Na pior das hipoteses, a candidatura de Ciro ajuda muito o Brasil, pois, fragmentada como esta eleição, ganha um cada de centro, com os votos puxados por Ciro, e o Brasil vive uma experiência Neo-Liberal e tira as suas conclusões sobre esse modelo e sobre o que é melhor para o país. 

    Que o povo decida sabiamente, pois somente ele vai criar a solução que precisamos, e essa solução, se fragmentada, como foi em 2014, vai gerar mais um estado de anarquia e volatilidade. Somente uma liderança forte tira o Brasil dessa situação. Independete do rumo que ela terá. 

    • Votar no Bolsonaro

      É evidente que votar no Bolsonaro é uma figura de linguagem que representa tão somente o repúdio que o voto em Ciro representa.

      Tem que ser muito tapado, para não dizer burro, para acreditar que a Esquerda vai votar nele. Acorda, rapá!

  47. A natureza do Escorpião e os Ovos da serpente

    É preciso ser muito burro para não perceber as sementes das serpentes presentes aqui.

     Inclusive gente dizendo que se Lula não for, vota no Bolsonaro. A polarização que a direita facista tanto quer. E que perde com a saída de Lula da diputa. Porém, isso é natural, pois o PT não permitirá jamais perder o protagonismo da Esquerda e não evolui para um debate diferente. Na verdade, não evolui para lugar nenhum e isso ja faz tempo. Hoje eu vejo Manuela D´Ávilla, daqui há uns 15 anos como uma prensidenciavel de respeito e preparada. Sim existe Haddad, porém a grandiosa da derrota dele em SP poderia ter gerado essa auto crítica, como houve em 2002. Lula no Armanni e a carta aos Brasileiros.  Neste momento o PT volta a origem de extrema esquerda, pelo menos nos discursos, enquanto deixou o Pierre Levy e o Meireles comandarem a economia nos seus governos. Eu me pergunto quando a auto-crítica morreu no PT, .eu acho que ainda foi na época do mensalão. Ciro vem falando a mais de um ano em sua candidatura. Primeiro falou que não gostaria de ser candidato com Lula na disputa, depois disse que Lula tinha todo o direito a concorrer, mas que nesta situação, não conseguia vislumbrar um debate democrático, pois iria-se polarizar entre coxinhas e mortadelas. Neste momento, se posiciona como favoravel a prisão após o transitado e julgado e que não acredita que o TSE libera a candidatura de nosso querido ex-presidente.  Dito isso, eu só votarei em Ciro, pois não vislumbro nada, absolutamente nada na esquerda que mereça um voto de confiança em relação a projeto e experiência. Nada. Além de Ciro, neste momento, claro. Mas vislumbraria um projeto de Haddad, se essa auto-crítica a que me refiro, estiver presente. Depois de tanto visitar páginas do PT e esquerda e tal, fica o sentimento que elegemos candidatos com baixa capacidade ao contraditório, talvez um reflexo do nosso baixo treinamento cidadão. Na pior das hipoteses, a candidatura de Ciro ajuda muito o Brasil, pois, fragmentada como esta eleição, ganha um cada de centro, com os votos puxados por Ciro, e o Brasil vive uma experiência Neo-Liberal e tira as suas conclusões sobre esse modelo e sobre o que é melhor para o país.  

    Que o povo decida sabiamente, pois somente ele vai criar a solução que precisamos, e essa solução, se fragmentada, como foi em 2014, vai gerar mais um estado de anarquia e volatilidade. Somente uma liderança forte tira o Brasil dessa situação. Independete do rumo que ela terá. illor “O fato de eu ser paranoico não significa que não tenha ninguém me perseguindo.”

  48. Ciro é um candidato de centro

    Ciro é um candidato de centro direita. Dentre todos é o mais intelectualmente preparado e que tem melhor conhecimento de Brasil. Sejamos realistas, Lula não sairá da cadeia tão cedo. Boulos e Manoela tem chances remotíssmas de ir ao segundo turno. Ciro não é meu candidato, mas dentre do que sobre é a melhor opção.

    Aqui, uma análise irretocável de seu histórico político:

    Olha, apesar de desprezar o pós-modernismo, deixa eu falar direto do meu LOCAL DE FALA como cearense sobre o Ciro Gomes.

    Ele é um coronel ao estilo Tasso e ACM como parte de certos setores da esquerda não-hegemônica pinta? Não. não é. Os Ferreira Gomes sempre foram meros coadjuvantes regionais até que Ciro, o homem mais ambicioso (sem juízo de valor aqui, apenas de fato) surgisse. Foi através de Ciro, primeiro governador do Ceará vindo da família, que seu grupo político ganhou os holofotes, apadrinhado por Tasso Jereissati. O galeguim dos zói azul, esse sim é um verdadeiro coronel: megaempresário e dono de emissoras de rádio e TV, casado com a filha do industrial Edson Queiroz. O casal, inclusive, soma no Ceará as afiliadas de Globo, Band e SBT, concentrando um potencial de influência midiática absurdo, coisa que Ciro só teve a seu favor enquanto era tucano.

    O clã dos Ferreira Gomes tem sido, ao longo do Brasil República, muito mais uma ferramenta de projetos hegemônicos regionais e nacionais do que uma família com desígnios próprios de governo. Se aliavam com quem mandava, mas jamais tiveram o cara que mandava em tudo. já que seus antepassados apenas se bastavam ao serem adjuntos de uma força política maior. Tiveram prefeitos em Sobral em momentos bastante distintos da recente história do país. Na República da Espada, Dr. José Vicente Ferreira Gomes e Cel. José Ferreira Gomes. Já Vicente Antenor Ferreira Gomes permaneceu no comando do município indicado por Vargas entre 1935 e 1944. Durante os primeiros anos da Ditadura Militar, a família Prado, também influente na região, alcança o cargo máximo de Sobral com apoio dos Ferreira Gomes, sob filiação da ARENA. Em 1977, pelo mesmo partido, no auge do regime, José Euclides Ferreira Gomes, pai de Ciro, assume a prefeitura e em 1980 o indica como procurador do município. No ano seguinte, Ciro é eleito deputado estadual pelo PDS mas logo transfere-se para o PMDB, onde mantém estreita relação com Tasso. Com o apoio do tucano, que ajudara a minar a reputação da Maria Luiza Fontenele (primeira prefeitura de capital do PT), Ciro se elege prefeito de Fortaleza em 1989 e em 1990 é eleito governador do estado.

    A grande surpresa acontece quando Serra e FHC praticamente passam a mão na candidatura a presidente de Tasso pelo PSDB em 1994. Descontente pelo pouco embate oferecido por Jereissati, Ciro rompe com o tucanato e começa sua peregrinação em vários partidos políticos em nome de um projeto próprio. Os Ferreira Gomes, depois de mais de cem anos como personagens secundários da política local e movidos pela ambição de Ciro, apresentavam-se como alternativa, uma “terceira via” com pretensões nacionais entre a já polarizada situação entre uma assim vista radicalidade de esquerda petista e a frente neoliberal encabeçada pelos tucanos e apoiada pelo então PFL, hoje DEM.

    Ciro não é um coronel. Ele é um Michael Corleone que não teve um Don Vito,

    Vai então vai para o PPS e lança sua primeira candidatura a presidência da república. Era muito estranho para qualquer cearense que conhecia bem o rapaz vê-lo falando ali em frente a um fundo predominantemente vermelho se opondo com veemência a FHC. Disse Brizola, então vice na chapa de Lula antes de Ciro se lançar candidato: “Ciro Gomes, apesar de ser cristão meio novo, é uma senhora personalidade”. E é aqui o ponto principal onde eu queria chegar. Em 1998 havia um clima bem estranho no governo federal, coisa que iria se tornar óbvia com denúncias e quebra do país no segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso, e Ciro, já naquela época, nunca se comprometeu em absolutamente nada com a esquerda. Se por um lado Ciro atacava os tucanos, também se vendia como alternativa progressista ante a “velha esquerda” capitaneada por Lula e Brizola.

    O Ciro é uma Marina Silva mais inteligível e que fez o caminho contrário, da direita para a esquerda.

    A tática de Ciro em 2002 se repetiu: apenas se comprometer consigo mesmo. Bateu em todos. Resultado: tomou porrada de todos também, principalmente de Serra e de líder nas pesquisas caiu para o quarto lugar.

    Já em 2018 a mesma coisa vai se repetir num país ainda mais polarizado politicamente. Ciro vai se vender como alternativa progressista mas queria chamar a atenção para duas coisas:

    1) A não presença de Ciro Gomes no palanque com Lula, Boulos e Manuela Dávila é um replay das suas campanhas de 1998 e 2002. Seria bom esperar os próximos eventos mas desacredito que Ciro irá solenizar com os candidatos do PT, do PSOL e do PC do B. Talvez tenha até vontade, mas ele sabe que precisa posar de anti-herói para que as pessoas comprem o discurso de que ele não é o presidente que queremos, mas o presidente que precisamos.

    2) é completamente errônea a leitura de que Lula e Bolsonaro são candidatos antagônicos. Quem está usando as cores de “autoritário de esquerda” para tensionar contra Bolsonaro é Ciro Gomes. Independentemente de posições políticas, quando foi que o Lula tratou Bolsonaro como um adversário a sua altura? Nunca. Lula sabe que cresce mesmo é se opondo ao neoliberalismo e não a um deputado do baixo clero sem qualquer capilaridade política. O ódio de Bolsonaro a Lula é parecido com a rivalidade entre Santos e Corinthians entre os anos 90 e 2000: vai e não volta. Lula e o Corinthians tratam outros rivais como prioridade. Ciro, lá embaixo nas pesquisas. precisa tensionar diretamente com alguém que esteja com boas intenções de votos e já que não pode brigar abertamente com Lula, pois uma campanha progressista precisa minimamente defender certo legado lulista, mira em Jair Bolsonaro.

    Tendo isso em vista, eu votaria no Ciro no primeiro turno? Olha, dificilmente. O STF vai ter que mandar prender a Manuela e o Guilherme. Mas o Ciro é mesmo de esquerda? Com muito boa vontade eu diria que é de centro-esquerda com bastante ênfase na palavra “centro”. Eu votaria nele no segundo turno? Contra Marina, Alckmin ou Bolsonaro, sim. Eu acredito que ele é o presidente que precisamos? Não, e nem o que de fato queremos também.

    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=10213662886679861&id=1635230331

  49. Ciro é um candidato de centro

    Ciro é um candidato de centro direita. Dentre todos é o mais intelectualmente preparado e que tem melhor conhecimento de Brasil. Sejamos realistas, Lula não sairá da cadeia tão cedo. Boulos e Manoela tem chances remotíssmas de ir ao segundo turno. Ciro não é meu candidato, mas dentre do que sobre é a melhor opção.

    Aqui, uma análise irretocável de seu histórico político:

    Olha, apesar de desprezar o pós-modernismo, deixa eu falar direto do meu LOCAL DE FALA como cearense sobre o Ciro Gomes.

    Ele é um coronel ao estilo Tasso e ACM como parte de certos setores da esquerda não-hegemônica pinta? Não. não é. Os Ferreira Gomes sempre foram meros coadjuvantes regionais até que Ciro, o homem mais ambicioso (sem juízo de valor aqui, apenas de fato) surgisse. Foi através de Ciro, primeiro governador do Ceará vindo da família, que seu grupo político ganhou os holofotes, apadrinhado por Tasso Jereissati. O galeguim dos zói azul, esse sim é um verdadeiro coronel: megaempresário e dono de emissoras de rádio e TV, casado com a filha do industrial Edson Queiroz. O casal, inclusive, soma no Ceará as afiliadas de Globo, Band e SBT, concentrando um potencial de influência midiática absurdo, coisa que Ciro só teve a seu favor enquanto era tucano.

    O clã dos Ferreira Gomes tem sido, ao longo do Brasil República, muito mais uma ferramenta de projetos hegemônicos regionais e nacionais do que uma família com desígnios próprios de governo. Se aliavam com quem mandava, mas jamais tiveram o cara que mandava em tudo. já que seus antepassados apenas se bastavam ao serem adjuntos de uma força política maior. Tiveram prefeitos em Sobral em momentos bastante distintos da recente história do país. Na República da Espada, Dr. José Vicente Ferreira Gomes e Cel. José Ferreira Gomes. Já Vicente Antenor Ferreira Gomes permaneceu no comando do município indicado por Vargas entre 1935 e 1944. Durante os primeiros anos da Ditadura Militar, a família Prado, também influente na região, alcança o cargo máximo de Sobral com apoio dos Ferreira Gomes, sob filiação da ARENA. Em 1977, pelo mesmo partido, no auge do regime, José Euclides Ferreira Gomes, pai de Ciro, assume a prefeitura e em 1980 o indica como procurador do município. No ano seguinte, Ciro é eleito deputado estadual pelo PDS mas logo transfere-se para o PMDB, onde mantém estreita relação com Tasso. Com o apoio do tucano, que ajudara a minar a reputação da Maria Luiza Fontenele (primeira prefeitura de capital do PT), Ciro se elege prefeito de Fortaleza em 1989 e em 1990 é eleito governador do estado.

    A grande surpresa acontece quando Serra e FHC praticamente passam a mão na candidatura a presidente de Tasso pelo PSDB em 1994. Descontente pelo pouco embate oferecido por Jereissati, Ciro rompe com o tucanato e começa sua peregrinação em vários partidos políticos em nome de um projeto próprio. Os Ferreira Gomes, depois de mais de cem anos como personagens secundários da política local e movidos pela ambição de Ciro, apresentavam-se como alternativa, uma “terceira via” com pretensões nacionais entre a já polarizada situação entre uma assim vista radicalidade de esquerda petista e a frente neoliberal encabeçada pelos tucanos e apoiada pelo então PFL, hoje DEM.

    Ciro não é um coronel. Ele é um Michael Corleone que não teve um Don Vito,

    Vai então vai para o PPS e lança sua primeira candidatura a presidência da república. Era muito estranho para qualquer cearense que conhecia bem o rapaz vê-lo falando ali em frente a um fundo predominantemente vermelho se opondo com veemência a FHC. Disse Brizola, então vice na chapa de Lula antes de Ciro se lançar candidato: “Ciro Gomes, apesar de ser cristão meio novo, é uma senhora personalidade”. E é aqui o ponto principal onde eu queria chegar. Em 1998 havia um clima bem estranho no governo federal, coisa que iria se tornar óbvia com denúncias e quebra do país no segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso, e Ciro, já naquela época, nunca se comprometeu em absolutamente nada com a esquerda. Se por um lado Ciro atacava os tucanos, também se vendia como alternativa progressista ante a “velha esquerda” capitaneada por Lula e Brizola.

    O Ciro é uma Marina Silva mais inteligível e que fez o caminho contrário, da direita para a esquerda.

    A tática de Ciro em 2002 se repetiu: apenas se comprometer consigo mesmo. Bateu em todos. Resultado: tomou porrada de todos também, principalmente de Serra e de líder nas pesquisas caiu para o quarto lugar.

    Já em 2018 a mesma coisa vai se repetir num país ainda mais polarizado politicamente. Ciro vai se vender como alternativa progressista mas queria chamar a atenção para duas coisas:

    1) A não presença de Ciro Gomes no palanque com Lula, Boulos e Manuela Dávila é um replay das suas campanhas de 1998 e 2002. Seria bom esperar os próximos eventos mas desacredito que Ciro irá solenizar com os candidatos do PT, do PSOL e do PC do B. Talvez tenha até vontade, mas ele sabe que precisa posar de anti-herói para que as pessoas comprem o discurso de que ele não é o presidente que queremos, mas o presidente que precisamos.

    2) é completamente errônea a leitura de que Lula e Bolsonaro são candidatos antagônicos. Quem está usando as cores de “autoritário de esquerda” para tensionar contra Bolsonaro é Ciro Gomes. Independentemente de posições políticas, quando foi que o Lula tratou Bolsonaro como um adversário a sua altura? Nunca. Lula sabe que cresce mesmo é se opondo ao neoliberalismo e não a um deputado do baixo clero sem qualquer capilaridade política. O ódio de Bolsonaro a Lula é parecido com a rivalidade entre Santos e Corinthians entre os anos 90 e 2000: vai e não volta. Lula e o Corinthians tratam outros rivais como prioridade. Ciro, lá embaixo nas pesquisas. precisa tensionar diretamente com alguém que esteja com boas intenções de votos e já que não pode brigar abertamente com Lula, pois uma campanha progressista precisa minimamente defender certo legado lulista, mira em Jair Bolsonaro.

    Tendo isso em vista, eu votaria no Ciro no primeiro turno? Olha, dificilmente. O STF vai ter que mandar prender a Manuela e o Guilherme. Mas o Ciro é mesmo de esquerda? Com muito boa vontade eu diria que é de centro-esquerda com bastante ênfase na palavra “centro”. Eu votaria nele no segundo turno? Contra Marina, Alckmin ou Bolsonaro, sim. Eu acredito que ele é o presidente que precisamos? Não, e nem o que de fato queremos também.

    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=10213662886679861&id=1635230331

    • Ciro é direita. Me explica onde está o centro nele?

      Você diz: “Dentre todos é o mais intelectualmente preparado e que tem melhor conhecimento de Brasil”.

      Isso era o FHC de 1994 e deu no que deu.

      Ciro é intelectualmente preparado por quem? Por empresários e economistas liberais, pelas políticas do Banco Mundial e do Fórum Econômico de Davos. Eles também tem seus “progressistas” de estimação. De vez enquanto Ciro busca algum pensamento mais à esquerda de um Mangabeira Unger, mas fica na teoria, igual era Cristovam Buarque de antigamente (hoje nem isso). Não vejo Ciro ter um discurso em cima de um Jessé de Souza e outros pensadores realmente de esquerda. Ele critica juros altos, mas é como Collor criticava a Fiesp. Se Ciro ganhar vai fazer o dever de casa do surrado Consenso de Washington para “colocar a casa em ordem” e os juros caírem: arrocho fiscal com estado mínimo, privatizaçcões, reforma da previdência que ele disse sábado que fará no primeiro ano quando tem maior cacife no Congresso, e talvez aumente impostos pontualmente para recuperar o equilíbrio fiscal (coisa que FHC fez).

      Ciro tampouco tem o conhecimento do Brasil profundo, dos movimentos sociais dos quais ele guarda distância, tendo uma visão despótica dos mais pobres.

      Celso Amorim é muito melhor preparado. Haddad é muito melhor preparado intelectualmente, tem melhor conhecimento do Brasil por ter a mesma visão popular e participativa de Lula.

  50. Ciro é um candidato de centro

    Ciro é um candidato de centro direita. Dentre todos é o mais intelectualmente preparado e que tem melhor conhecimento de Brasil. Sejamos realistas, Lula não sairá da cadeia tão cedo. Boulos e Manoela tem chances remotíssmas de ir ao segundo turno. Ciro não é meu candidato, mas dentre do que sobre é a melhor opção.

    Aqui, uma análise irretocável de seu histórico político:

    Olha, apesar de desprezar o pós-modernismo, deixa eu falar direto do meu LOCAL DE FALA como cearense sobre o Ciro Gomes.

    Ele é um coronel ao estilo Tasso e ACM como parte de certos setores da esquerda não-hegemônica pinta? Não. não é. Os Ferreira Gomes sempre foram meros coadjuvantes regionais até que Ciro, o homem mais ambicioso (sem juízo de valor aqui, apenas de fato) surgisse. Foi através de Ciro, primeiro governador do Ceará vindo da família, que seu grupo político ganhou os holofotes, apadrinhado por Tasso Jereissati. O galeguim dos zói azul, esse sim é um verdadeiro coronel: megaempresário e dono de emissoras de rádio e TV, casado com a filha do industrial Edson Queiroz. O casal, inclusive, soma no Ceará as afiliadas de Globo, Band e SBT, concentrando um potencial de influência midiática absurdo, coisa que Ciro só teve a seu favor enquanto era tucano.

    O clã dos Ferreira Gomes tem sido, ao longo do Brasil República, muito mais uma ferramenta de projetos hegemônicos regionais e nacionais do que uma família com desígnios próprios de governo. Se aliavam com quem mandava, mas jamais tiveram o cara que mandava em tudo. já que seus antepassados apenas se bastavam ao serem adjuntos de uma força política maior. Tiveram prefeitos em Sobral em momentos bastante distintos da recente história do país. Na República da Espada, Dr. José Vicente Ferreira Gomes e Cel. José Ferreira Gomes. Já Vicente Antenor Ferreira Gomes permaneceu no comando do município indicado por Vargas entre 1935 e 1944. Durante os primeiros anos da Ditadura Militar, a família Prado, também influente na região, alcança o cargo máximo de Sobral com apoio dos Ferreira Gomes, sob filiação da ARENA. Em 1977, pelo mesmo partido, no auge do regime, José Euclides Ferreira Gomes, pai de Ciro, assume a prefeitura e em 1980 o indica como procurador do município. No ano seguinte, Ciro é eleito deputado estadual pelo PDS mas logo transfere-se para o PMDB, onde mantém estreita relação com Tasso. Com o apoio do tucano, que ajudara a minar a reputação da Maria Luiza Fontenele (primeira prefeitura de capital do PT), Ciro se elege prefeito de Fortaleza em 1989 e em 1990 é eleito governador do estado.

    A grande surpresa acontece quando Serra e FHC praticamente passam a mão na candidatura a presidente de Tasso pelo PSDB em 1994. Descontente pelo pouco embate oferecido por Jereissati, Ciro rompe com o tucanato e começa sua peregrinação em vários partidos políticos em nome de um projeto próprio. Os Ferreira Gomes, depois de mais de cem anos como personagens secundários da política local e movidos pela ambição de Ciro, apresentavam-se como alternativa, uma “terceira via” com pretensões nacionais entre a já polarizada situação entre uma assim vista radicalidade de esquerda petista e a frente neoliberal encabeçada pelos tucanos e apoiada pelo então PFL, hoje DEM.

    Ciro não é um coronel. Ele é um Michael Corleone que não teve um Don Vito,

    Vai então vai para o PPS e lança sua primeira candidatura a presidência da república. Era muito estranho para qualquer cearense que conhecia bem o rapaz vê-lo falando ali em frente a um fundo predominantemente vermelho se opondo com veemência a FHC. Disse Brizola, então vice na chapa de Lula antes de Ciro se lançar candidato: “Ciro Gomes, apesar de ser cristão meio novo, é uma senhora personalidade”. E é aqui o ponto principal onde eu queria chegar. Em 1998 havia um clima bem estranho no governo federal, coisa que iria se tornar óbvia com denúncias e quebra do país no segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso, e Ciro, já naquela época, nunca se comprometeu em absolutamente nada com a esquerda. Se por um lado Ciro atacava os tucanos, também se vendia como alternativa progressista ante a “velha esquerda” capitaneada por Lula e Brizola.

    O Ciro é uma Marina Silva mais inteligível e que fez o caminho contrário, da direita para a esquerda.

    A tática de Ciro em 2002 se repetiu: apenas se comprometer consigo mesmo. Bateu em todos. Resultado: tomou porrada de todos também, principalmente de Serra e de líder nas pesquisas caiu para o quarto lugar.

    Já em 2018 a mesma coisa vai se repetir num país ainda mais polarizado politicamente. Ciro vai se vender como alternativa progressista mas queria chamar a atenção para duas coisas:

    1) A não presença de Ciro Gomes no palanque com Lula, Boulos e Manuela Dávila é um replay das suas campanhas de 1998 e 2002. Seria bom esperar os próximos eventos mas desacredito que Ciro irá solenizar com os candidatos do PT, do PSOL e do PC do B. Talvez tenha até vontade, mas ele sabe que precisa posar de anti-herói para que as pessoas comprem o discurso de que ele não é o presidente que queremos, mas o presidente que precisamos.

    2) é completamente errônea a leitura de que Lula e Bolsonaro são candidatos antagônicos. Quem está usando as cores de “autoritário de esquerda” para tensionar contra Bolsonaro é Ciro Gomes. Independentemente de posições políticas, quando foi que o Lula tratou Bolsonaro como um adversário a sua altura? Nunca. Lula sabe que cresce mesmo é se opondo ao neoliberalismo e não a um deputado do baixo clero sem qualquer capilaridade política. O ódio de Bolsonaro a Lula é parecido com a rivalidade entre Santos e Corinthians entre os anos 90 e 2000: vai e não volta. Lula e o Corinthians tratam outros rivais como prioridade. Ciro, lá embaixo nas pesquisas. precisa tensionar diretamente com alguém que esteja com boas intenções de votos e já que não pode brigar abertamente com Lula, pois uma campanha progressista precisa minimamente defender certo legado lulista, mira em Jair Bolsonaro.

    Tendo isso em vista, eu votaria no Ciro no primeiro turno? Olha, dificilmente. O STF vai ter que mandar prender a Manuela e o Guilherme. Mas o Ciro é mesmo de esquerda? Com muito boa vontade eu diria que é de centro-esquerda com bastante ênfase na palavra “centro”. Eu votaria nele no segundo turno? Contra Marina, Alckmin ou Bolsonaro, sim. Eu acredito que ele é o presidente que precisamos? Não, e nem o que de fato queremos também.

    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=10213662886679861&id=1635230331

  51.  
    A melhor análise sobre o

     

    A melhor análise sobre o histórico político de Ciro Gomes está aqui.

    https://www.facebook.com/abraao.maciel/posts/10213662886679861

    Olha, apesar de desprezar o pós-modernismo, deixa eu falar direto do meu LOCAL DE FALA como cearense sobre o Ciro Gomes.

    Ele é um coronel ao estilo Tasso e ACM como parte de certos setores da esquerda não-hegemônica pinta? Não. não é. Os Ferreira Gomes sempre foram meros coadjuvantes regionais até que Ciro, o homem mais ambicioso (sem juízo de valor aqui, apenas de fato) surgisse. Foi através de Ciro, primeiro governador do Ceará vindo da família, que seu grupo político ganhou os holofotes, apadrinhado por Tasso Jereissati. O galeguim dos zói azul, esse sim é um verdadeiro coronel: megaempresário e dono de emissoras de rádio e TV, casado com a filha do industrial Edson Queiroz. O casal, inclusive, soma no Ceará as afiliadas de Globo, Band e SBT, concentrando um potencial de influência midiática absurdo, coisa que Ciro só teve a seu favor enquanto era tucano.

    O clã dos Ferreira Gomes tem sido, ao longo do Brasil República, muito mais uma ferramenta de projetos hegemônicos regionais e nacionais do que uma família com desígnios próprios de governo. Se aliavam com quem mandava, mas jamais tiveram o cara que mandava em tudo. já que seus antepassados apenas se bastavam ao serem adjuntos de uma força política maior. Tiveram prefeitos em Sobral em momentos bastante distintos da recente história do país. Na República da Espada, Dr. José Vicente Ferreira Gomes e Cel. José Ferreira Gomes. Já Vicente Antenor Ferreira Gomes permaneceu no comando do município indicado por Vargas entre 1935 e 1944. Durante os primeiros anos da Ditadura Militar, a família Prado, também influente na região, alcança o cargo máximo de Sobral com apoio dos Ferreira Gomes, sob filiação da ARENA. Em 1977, pelo mesmo partido, no auge do regime, José Euclides Ferreira Gomes, pai de Ciro, assume a prefeitura e em 1980 o indica como procurador do município. No ano seguinte, Ciro é eleito deputado estadual pelo PDS mas logo transfere-se para o PMDB, onde mantém estreita relação com Tasso. Com o apoio do tucano, que ajudara a minar a reputação da Maria Luiza Fontenele (primeira prefeitura de capital do PT), Ciro se elege prefeito de Fortaleza em 1989 e em 1990 é eleito governador do estado.

    A grande surpresa acontece quando Serra e FHC praticamente passam a mão na candidatura a presidente de Tasso pelo PSDB em 1994. Descontente pelo pouco embate oferecido por Jereissati, Ciro rompe com o tucanato e começa sua peregrinação em vários partidos políticos em nome de um projeto próprio. Os Ferreira Gomes, depois de mais de cem anos como personagens secundários da política local e movidos pela ambição de Ciro, apresentavam-se como alternativa, uma “terceira via” com pretensões nacionais entre a já polarizada situação entre uma assim vista radicalidade de esquerda petista e a frente neoliberal encabeçada pelos tucanos e apoiada pelo então PFL, hoje DEM.

    Ciro não é um coronel. Ele é um Michael Corleone que não teve um Don Vito,

    Vai então vai para o PPS e lança sua primeira candidatura a presidência da república. Era muito estranho para qualquer cearense que conhecia bem o rapaz vê-lo falando ali em frente a um fundo predominantemente vermelho se opondo com veemência a FHC. Disse Brizola, então vice na chapa de Lula antes de Ciro se lançar candidato: “Ciro Gomes, apesar de ser cristão meio novo, é uma senhora personalidade”. E é aqui o ponto principal onde eu queria chegar. Em 1998 havia um clima bem estranho no governo federal, coisa que iria se tornar óbvia com denúncias e quebra do país no segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso, e Ciro, já naquela época, nunca se comprometeu em absolutamente nada com a esquerda. Se por um lado Ciro atacava os tucanos, também se vendia como alternativa progressista ante a “velha esquerda” capitaneada por Lula e Brizola.

    O Ciro é uma Marina Silva mais inteligível e que fez o caminho contrário, da direita para a esquerda.

    A tática de Ciro em 2002 se repetiu: apenas se comprometer consigo mesmo. Bateu em todos. Resultado: tomou porrada de todos também, principalmente de Serra e de líder nas pesquisas caiu para o quarto lugar.

    Já em 2018 a mesma coisa vai se repetir num país ainda mais polarizado politicamente. Ciro vai se vender como alternativa progressista mas queria chamar a atenção para duas coisas:

    1) A não presença de Ciro Gomes no palanque com Lula, Boulos e Manuela Dávila é um replay das suas campanhas de 1998 e 2002. Seria bom esperar os próximos eventos mas desacredito que Ciro irá solenizar com os candidatos do PT, do PSOL e do PC do B. Talvez tenha até vontade, mas ele sabe que precisa posar de anti-herói para que as pessoas comprem o discurso de que ele não é o presidente que queremos, mas o presidente que precisamos.

    2) é completamente errônea a leitura de que Lula e Bolsonaro são candidatos antagônicos. Quem está usando as cores de “autoritário de esquerda” para tensionar contra Bolsonaro é Ciro Gomes. Independentemente de posições políticas, quando foi que o Lula tratou Bolsonaro como um adversário a sua altura? Nunca. Lula sabe que cresce mesmo é se opondo ao neoliberalismo e não a um deputado do baixo clero sem qualquer capilaridade política. O ódio de Bolsonaro a Lula é parecido com a rivalidade entre Santos e Corinthians entre os anos 90 e 2000: vai e não volta. Lula e o Corinthians tratam outros rivais como prioridade. Ciro, lá embaixo nas pesquisas. precisa tensionar diretamente com alguém que esteja com boas intenções de votos e já que não pode brigar abertamente com Lula, pois uma campanha progressista precisa minimamente defender certo legado lulista, mira em Jair Bolsonaro.

    Tendo isso em vista, eu votaria no Ciro no primeiro turno? Olha, dificilmente. O STF vai ter que mandar prender a Manuela e o Guilherme. Mas o Ciro é mesmo de esquerda? Com muito boa vontade eu diria que é de centro-esquerda com bastante ênfase na palavra “centro”. Eu votaria nele no segundo turno? Contra Marina, Alckmin ou Bolsonaro, sim. Eu acredito que ele é o presidente que precisamos? Não, e nem o que de fato queremos também.

     

    • Ciro é neoliberal “de esquerda”.

      Tem uma falha no período 1994/1995. Ciro não rompeu com o PSDB quando Tasso perdeu a candidatura para FHC. Foi só depois que FHC foi eleito e às vésperas da posse não o escolheu para ficar no ministério da fazenda.

      Em 1994 Ciro endossou o Consenso de Washington, através do Plano Real. Foi escolhido ministro da fazenda por Itamar para suceder Ricúpero com apoio de Tasso e Sérgio Machado (o delator da Transpetro), como ministro da fazenda foi mais neoliberal do que FHC:

      Privatizou a Embraer.

      Defendeu a reforma da previdência, com privatização, fim de tempo de serviço (só por idade “a ser definida”) e aposentadorias abaixo do Salário Mínimo (desvinculadas).

      Já defendia a privatização da Vale quanto nem FHC, nem Serra ainda falavam nisso.

      Reunido com Itamar votou e venceu a posição de não negociar salários com grevistas da Petrobras e demitir quem continuasse em greve.

      Se FHC tivesse mantido Ciro no ministério da fazenda em 1995, a imagem atual dele seria tão de esquerda quanto a de Pedro Malan.

      • Ciro é candidato de Centro, Centro do Golpe

        Ciro teve como vice a presidente em sua chapa, nada menos que Paulinho da Força.

        precisa desenhar?

  52. O pequeno burguês

    Para mim, sua estratégia é apostar nessa ambiguidade e com ela chegar no segundo turno contra alguém como Alckmin ou Bolsonaro… Torço para que não dê certo

    O pequeno burguês autodenominado de esquerda é a coisa mais deprimente que existe…

    Quero ver aqui algum exemplar apontar fatos objetivos ao invés da retórica fácil e vazia de que Ciro é isso, é aquilo, aliado desse, compadre de fulano, amigo de cicrano, etc, etc.

    Digam qual lei ou medida no poder que o Ciro tomou e vamos debater. Fora isso, só provam que são pequenos burgueses com a vida garantida e pouco se lixando se o caos reinar.

    Me perdoem, mas ter algum respeito por um artigo que diz na cara dura “torcer para Ciro não chegar lá, preferindo [implicitamente] Alckmin x Bolsonaro” é o fim.

     

     

  53. …Às vezes, o certo é fazer o “errado”…
    …Às vezes, o certo é fazer o “errado”… (sobre Ciro Gomes, a esquerda, a eleição e o destino do Brasil em nossas mãos)
    .
    A esquerda tem seus fanatismos, seus dogmas, suas crenças. Isso também cria rebanhos acríticos, utopias que nem mereciam esse nome, de tão absolutamente irrealizáveis, e às vezes, posturas puristas que se tornam patéticas, porque impossibilitam a própria esquerda e mesmo o Brasil, de realizar o que for possível.
    .
    Quero citar dois exemplos de minha tese: primeiro, as pesadas críticas à “política de conciliação” de Lula, vista como O FATOR que acabou fortalecendo a direita raivosa e permitindo o horror que vivemos – tanto o impeachment de Dilma, como a prisão de Lula e o poder absoluto das instituições, pela fraqueza do Executivo nos governos Lula e Dilma, além do “republicanismo” mais infantil e tosco do planeta em todos os tempos. Eis uma forma de se contar uma mentira usando partes da verdade….
    .
    O problema do PT e do Brasil JAMAIS foi o espírito conciliador de Lula, mas os erros PONTUAIS, vindos de avaliações políticas totalmente equivocadas e – aí sim… – a ingenuidade dantesca no tal do “republicanismo”. Pensemos no mesmo Brasil, o mesmo Lula, o mesmo processo histórico, e Lula peitando Gilmar Mendes, Veja, Globo, indo à TV várias vezes, desmascarando o factóide do grampo sem áudio, e mantendo a Polícia Federal sob o controle do digno e sério Paulo Lacerda? Pensemos em todo o processo que vivemos, com Lula abolindo a lista tríplice do MPF e não colocando na PGR um sujeito desonesto, imoral, parcial como o Roberto Gurgel? Pensemos em Dilma não RECONDUZINDO Janot, que já dera mostras de todas as suas tendências? Portanto, Lula poderia sim ter tentado manter seu estilo de diálogo, conciliação, mesmo que “perdendo tempo”, pois tratava o tempo todo com serpentes bestiais, sem ter se curvado tanto, sem ter ABRIDO MÃO DE SER GOVERNO – e aí falamos de FORÇA POLÍTICA E INSTITUCIONAL…. – como nos ensinou em artigos magistrais o André Araújo, desenhando de modo simples e objetivo, como instituições como Polícia Federal, PGR e STF, um presidente TEM QUE TER HOMENS LEAIS AO SEU GOVERNO. Esse foi o gigantesco pecado tanto de Lula como de Dilma.
    .
    Segundo – o oportunismo abjeto do PSOL, então uma legenda super nanica e sem expressão alguma, fomentando junto com as MBLs da vida o movimento de rua de 2013, fortalecendo o discurso anti-Dilma e anti-PT, para que pudessem aparecer como “a esquerda pura”, a “esquerda sem a podridão do PMDB grudada no seu próprio corpo”…… – Como se Lula tivesse conseguido se safar do julgamento do mensalão, de um impeachment já em 2005, não fosse sua rápida ação em conseguir o apoio praticamente irrestrito do PMDB, como se não tivesse feito isso, como a TÁBUA DE SALVAÇÃO de seu pescoço, portanto, de seu governo, portanto, de tudo o que realizou.
    .
    Era impossível a Lula enfrentar mídia e Judiciário – Barbosa, Gilmar Mendes, etc. – sem um Congresso forte, em suas mãos, leal ao seu governo – mesmo que ao preço dos cargos, das mamatas. Não tivesse tido esse mínimo instinto de sobrevivência, não teria terminado nem o primeiro mandato – e jamais teria sido o Lula que conhecemos hoje, ainda respeitado em todo o mundo – pois foi no segundo governo, que se fez o mito.
    .
    Em ambos os exemplos que citei, erros graves, cometidos pela própria esquerda por falta de visão e pragmatismo redundaram em desgraça, para a própria esquerda e para o país. A “questão Ciro Gomes”, me parece pertencer ao mesmíssimo contexto!
    .
    A “esquerda pura” – PSOL e outras correntes… – abriu uma exceção nesse apoio ao Lula nas últimas semanas. Mas seu sonho de consumo, se chegarem ao poder um dia, é partir para um “tudo ou nada” que simplesmente não é palatável à nossa sociedade, nem teria respaldo popular algum – que fosse pelo nível de Educação do nosso povo, e digo povo aqui em “sentido amplo” – ou alguém se atreveria em afirmar que essa clssse média grotesca, uma “abominação cognitiva” como bem afirma Marilena Chauí, é apta a apreender e debater os grandes temas mundias sobre a origem hoje do verdadeiro poder, e os outras temas complexos do nosso tempo? E os petistas, os militantes, deixando-se dominar por uma raiva quase insana de Ciro Gomes, por causa de suas falas e comportamentos, de fato, QUASE IMPOSSÍVEIS de ser vistos e “engolidos” pelas suspeitas e indignação que geram em muitos de nós da esquerda.
    .
    E daí? pergunta a vida, o Brasil, o abismo em que estamos, os miseráveis voltando ao mapa da fome, o país fatiado e vendido aos poucos…. E daí? Se Boulos e Manuela não decolarem, nem Haddad ou Jaques Wagner, e uma Marina Silva, com uns 15 ou 20%, ameaça ir a um segundo turno, com um Bolsonaro, com outros 15 a 20% enquanto a esquerda patina com vários candidatos em torno dos 10% de votos? E se, nesse quadro, tivermos um Ciro Gomes com todos os defeitos corretamente apontados por todos nós, com algo em torno de 15%, sendo o ÚNICO CAPAZ de nos livrar de uma Marina Silva, um Alckmin, um Luciano Huck, um Joaquim Barbosa?
    .
    Momentos trágicos, dramáticos, que DEFINIRÃO LITERALMENTE O DESTINO DO BRASIL, pedem um grau de pragmatismo e inteligência, que dessa vez, mais do que nunca, não pode nos faltar.
    .
    Zangado, irritado, decepcionado, frustrado, o que for, se o candidato da esquerda, do “Centro”, como queiram, a despontar nas pesquisas for o Ciro Gomes, tornando-se desse modo a ÚNICA ALTERNATIVA aos golpistas, penso eu, só quem colocar o ego e o fanatismo mais canhestro deixará de votar em Ciro Gomes, nessa circunstância específica.
    .
    Se tiver que “errar” votando em Ciro, em vez de num Boulos ou uma Manuela, que seriam meu voto mais “correto e ideológico”, será o “erro” mais pragmático e entusiasmado de minha vida.

    • Empatia

      Como assiduo leitor de espaços e comentários como o deste site, esse foi um dos comentários com o qual mais me identifiquei. Compartilho da sua visão e tenho opinião muito semelhante. Momentos como esse requer sim romantismo, mas, pra que haja mudança para um patamar mais próximo de tal, é preciso sim se ter pragmatismo. 

  54. Se o Ciro não se aliar ao PT,

    Se o Ciro não se aliar ao PT, ele disputará o quarto lugar. O primeiro e o segundo será disutado entre Alckmin e Bolsonaro, o terceiro será de Marina com o eleitorado evangélico. Ciro disputará o quarto com Joaquim Barbosa e o candidato do PT.

    Com esta estratégia errática, a esquerda não chegará sequer no segundo turno.

  55. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome