Uerj lotada em ato com Lula

 
 
Jornal GGN – Encerrando a etapa fluminense de sua caravana pelo Brasil, o ex-presidente Lula lotou a Uerj em ato ocorrido nesta sexta-feira, dia 8. Lula criticou os atrasos no pagamento de salários dos servidores e funcionários da Universidade do Estado do Rio de Janeiro ocorridos por ação dos governos estadual e federal.
 
Para Lula, a crise do estado não pode ser superada sem ajuda federal.
 
“Fiquei sabendo que a Uerj não pagou o 13º salário de 2016, certamente não pagará o 13º deste ano e já caminha para três meses de salário atrasado. Ora, ninguém em sã consciência pode chamar de radical alguém que se recusa a trabalhar nessas condições”, disse Lula, em solidariedade à comunidade acadêmica. 

 
Mas ele não criticou somente o atraso nos pagamentos, como também teceu duras críticas ao atraso na educação do Brasil, lembrando que foi um presidente sem curso superior que investiu na criação de universidades. Em seu governo foram 14 inauguradas pelo país. “Nossa elite só permitiu que o Brasil tivesse uma universidade 420 anos depois do descobrimento. Explica o atraso do nosso país”, disse ele, sendo aplaudido por professores, estudantes, servidores e militantes.
 
O ex-presidente e pré-candidato do Patido dos Trabalhadores para voltar ao cargo, em 2018, declarou intenção de federalizar o ensino médio, muito melhor que federalizar presídios. A pauta da educação foi o mote para o ato da Uerj, que sofre com a atual precarização do ensino superior.
 
A educação também é saída para o combate da criminalidade, declarou ele, e que afeta sobremaneira o Rio de Janeiro. Investimento em educação e geração de empregos são fundamentais. “Quer melhorar rapidamente o problema da violência? Você precisa ter polícia bem preparada, bem armada, bem treinada e com salário em dia. Mas você diminui mesmo é dando salário, emprego e educação para os jovens”. 
 
O projeto Lula pelo Brasil cumpriu seu itinerário de 2017: Nordeste, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Para o ano que vem, Lula pretende passar pelo Sul e Norte do país.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora