Gary Webb, o jornalista que denunciou a aliança entre os EUA e os ‘contras’

Enviado por Adir Tavares

Do RSurgente

O Mensageiro: a história de um jornalista que virou suco

O dossiê de Webb teve repercussão nacional nos EUA e provocou uma reação midiática da CIA que acabou por destruir a carreira do jornalista (e talvez sua própria vida).

Em 1996, o jornalista Gary Webb publicou em um pequeno jornal da Califórnia, o The San José Mercury News, uma série de reportagens denunciando a aliança feita pelo governo de Ronald Reagan com os “contras” que lutavam contra os sandinistas na Nicarágua. Segundo a reportagem, os “contras”, aliados com a CIA, contrabandearam grandes toneladas de cocaína para dentro dos Estados Unidos e os lucros resultantes da venda da droga serviram para financiar os grupos antissandinistas na Nicarágua. Essa cocaína acabou sendo distribuída na forma de crack em comunidades carentes, especialmente em bairros da periferia de Los Angeles.

Intitulado “Dark Alliance” (Aliança sombria), o dossiê de Webb teve repercussão nacional e provocou uma reação midiática da CIA que acabou por destruir a carreira (e talvez a própria vida) do jornalista. A história é contada no filme “O Mensageiro” (“Kill the Messenger”, EUA, 2014), dirigido por Michael Cuesta, com Jeremy Renner (de “Guerra ao terror”) fazendo o papel de Webb.

As relações promíscuas entre o governo dos Estados Unidos e os contras na Nicarágua seriam expostas nos anos seguintes. Além delas, o filme mostra outro tipo de relação promíscua, entre a central de inteligência norte-americana e grandes veículos de comunicação, como o Washington Post, que, juntamente com outros jornais, publica uma série de matérias para desmoralizar a reportagem de Webb e a sua reputação profissional e pessoal. O objetivo é atingido e ele acaba sendo abandonado pelo próprio jornal onde trabalhava.

No livro “Whiteout: the CIA, Drugs and the Press”, Alexander Cockburn e Jeffrey St.Clair contam como Webb foi vítima de uma campanha da CIA destinada a destruir sua reputação. Gary Webb nunca mais conseguiu emprego na mídia. Em 2004, foi encontrado morto em seu apartamento, aos 49 anos, com dois tiros na cabeça. O filme está disponível nas TVs por assinatura.

31 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Francisco Guilherme

- 2018-06-16 16:01:19

Informação
Que tal se informar melhor primeiramente antes de falar besteira? ;)https://www.washingtonpost.com/archive/politics/1996/10/04/the-cia-and-crack-evidence-is-lacking-of-alleged-plot/5b026731-c5de-4234-b3bd-9e0fd2e21225/?utm_term=.b026e35d95d7

Lauri Guerra

- 2015-11-04 18:20:25

E almoçar neste restaurante e

E almoçar neste restaurante e ter aparência pacífica por acaso o isenta?

Ricardo S

- 2015-11-04 16:02:04

O mais intrigante é a

O mais intrigante é a conivência da mídia diante dos abusos cometidos e das mentiras com que esses crimes praticados por instituições governamentais são acobertados ou atenuados. Uma atitude que diz muito sobre o tipo de democracia e a real liberdade de imprensa de um país.

Gabriel Marques

- 2015-11-04 12:18:22

O contra-senso da CIA

Provavelmente os dirigentes incubidos dessa operação se encheram de orgulho pátrio ao comandar esta estratagéma.

Sua soberba os cegou, eles esqueceram que é na simplicidade das ações polícias, e na modestia sujeita as regras superiores que se conquista os grandes feitos. Não existe meio de lutar o mau com mau. Esses diretores fizeram pouco caso de seus chamados, e herança - venderam por pouco suas almas. Como Esaú ou o rei Saul.

                                                                                                                                                          

Andre Araujo

- 2015-11-04 10:41:28

Meu caro Junior, não esquecer

Meu caro Junior, não esquecer de Lucky Luciano, chefe mafioso da pesada,  tirado da cadeia para apoiar as tropas americanas na invasão da Sicilia em 1943, ele usou seus links com a mafia siciliana para abrir caminho para os soldados americanos na invasão.

junior50

- 2015-11-04 04:07:16

" Politica de Estado "

   Caro AA,

   Já escrevi varias vezes, sou "antigo" , "old fashioned", bebo "manhatan : Jack + Noilly Pratt + Angostura ",creio que como vc. sou do mundo real,  felizmente ou infelizmente, não cabe juizo de valor, sequer condenação, aprendi que Estados, até os democraticamente constituidos, institucionalmente estabilizados, perfeitamente funcionais, em certas ocasiões especificas, ao depararem-se com condições geopoliticas adversas, DEVEM lançar mão de expedientes "não convencionais", apartados do seu próprio sistema de leis cirminais e civeis, mas com fulcro nos objetivos macro do Estado.

    Mas as instancias executivas politcas do Estado, que tem o dever de controlar e comandar a todos seus aparatos de segurança, desde os ostensivos para ação externa - FFAA - como os institucionais de segurança interna ( em nosso caso MJ/DPF, GSI/ABIN, MPFs ), visando evitar que estes serviços atropelem ao próprio Estado, tenham "vida e objetivos próprios", transformando-se em "castas associadas ", subvertendo a ordem, tanto a hierarquica, ou pior ainda, voltando-se contra a politica do Estado, tornando-se condutores concursados, não eleitos, o que subverte, em tese, a prórpia democracia.

     Mesmo em ações "heterodoxas", agências de segurança do Estado, seguem uma linha de comando, lembro até de M. Papon e seus "barbouzes" da DGSE francesa, na guerra da Argélia, quando a Republica Francesa utilizou-se da Mafia Corsa, ou do MI6 britanico com seus colaboradores cipriotas, palestinos, arabes, no Chipre e na Palestina, até mesmo com as colaborações do FSB na perseguição a opositores de W. Putin, e recentemente - outubro 2015 - o Sayeret Maktal ( contra terrorismo interno de Israel ), "entregando" a Putin, durante a visita a Moscou de Bibi Netanyahu, a quantidade de russofonos  "absorvidos" em escutas do Estado Islamico, feitas por satélites israelenses.

      AA, o mundo é complicado em teoria, apenas é realidade.

Andre Araujo

- 2015-11-04 02:05:37

Costuma almoçar no

Costuma almoçar no restaurante A Figueira Rubayat em São Paulo, um senhor de aparencia absloutamente pacifica.

Andre Araujo

- 2015-11-04 02:02:38

Meu caro Junior, muito bom

Meu caro Junior, muito bom comentario, serviços de inteligencia costumam andar na mesma calçada de bandidos de crime comum, contrabandistas, traficantes, já era assim nos primordios da Primeira Guerra, não tem espanto na area.

Andre Araujo

- 2015-11-04 01:59:46

Os serviços de inteligencia

Os serviços de inteligencia sovieticos mataram MILHARES fora da URSS, a tiros, injeção, veneno, picareta de gelo. já a CIA foi muito menos competente na estatistica.

junior50

- 2015-11-04 01:41:00

As "agencias" e crime organizado

   Antes de mais nada deve - se esquecer, obliterar , que tais "agencias" de inteligência ( contra-inteligência, manipulação ), são próximas a algo como "policia", ou subordinadas a algum aparato judicial, pois não tem nada a ver com isto, são organismos de segurança do estado, conduzidos politicamente.

    Não apenas a CIA é assim, todas o são, como o FSB, os MIs, a DGSE, Mossad, BND ....., que para desenvolver suas atividades, em certas ocasiões, necessitam de fundos alem de seus orçamentos, e de certos aliados "heterodoxos" ( traficantes de armas, drogas, dinheiro, pessoas = mafias, crime organizado, invariavelmente transnacional ), ocasionalmente, até mesmo como "contratados" . Exemplo: O FSB ( Federação Russa ) levaria anos para infiltrar , posteriormente controlar, uma operação de "barreira" contra radicais chechenos islamizados, é mais facil e produtivo o envio de um "grupo controlador" , que em acordo com a "mafia chechena local", lhes preste serviço, e em contrapartida desta luta "anti-terrorismo", carregamentos de drogas cheguem a Russia Européia e a Europa - claro que alguns destes carregamentos serão apreendidos, pelo próprio FSB - com extensa cobertura da midia.

      Trafico de drogas ( grandes quantidades ) e de armas, de dinheiro, caminham pelas mesmas "rotas", e muitas vezes Estados necessitam utilizar estes "prestadores de serviço".

junior50

- 2015-11-04 01:16:44

Improvavel mas possivel

  É raro, mas existem relatos de necropsias, de suicidios com armas de fogo automaticas, tipo pistolas leves, que o recuo do primeiro disparo, resulta em uma nova pressão sobre o gatilho, ocasionando um novo disparo.

Alan Souza

- 2015-11-03 23:17:01

Foi registrado como suicídio

O cara se matou com dois tiros na cabeça.

A mídia dos EUA acreditou...

Paulo F.

- 2015-11-03 23:12:39

Só aparência

Boland ficou na casa de 1953 a 1989! Nao era um Huey Long, mas tinha lá suas habilidades!

junior50

- 2015-11-03 21:20:35

Pelo que lembro........

 Meu caro AA,

  O suporte financeiro direto, aos "contras" , por vias legais ( DoD e CIA ), diriamos "orçamentário", foi suspenso pela Emenda Boland ( Edward Boland - D Mass ) promulgada no final de 1982 , renovando-se até 1986 por sucessivos congressistas ( Moynihan e Abbaddo ), a de '82 bloqueou os fundos já constantes no FY 83/84.

    A partir deste cerceamento congressual, o NSC ( Poindexter e North ) + CIA , decidiram pela utilização de fundos secretos, os quais, mesmo assim, passariam por uma Comissão do Congresso, com grande risco de serem glosados, alem de um possivel vazamento para a midia, o que a eles tornou esta opção invalida.

    A opção possivel, veio através da "triangulação" entre o Irã , que em guerra com o Iraque necessitava urgentemente de reposições a seu arsenal, tinha dinheiro ( tanto a vista, como em transações com holdings petroliferas - out embargo (tipo a Glencore - que poderiam "pagar" a fatura ), e com o capital gerado destas operações, financiar os "contras".

     O "arabe" e os "persas" : Diziam no "mercado" que quem fez o "meio de campo", entre americanos e iranianos, foi Adnam Khassoggi, que em Genebra e em Monaco, tinha relações com o residente europeu da intel/iraniana, M. Ghorbashitar ( um ex- SAVAK , que os Aiatolás mantiveram no posto, até promoveram), que sob as ordens de Moussavi e Bakhtiar, aceitaram o Acordo.

      O resto é história.........

junior50

- 2015-11-03 20:15:08

Tão fundo como o tumulo de São Pedro

Villot, Casaroli, JP 2, Lech Walensa, Gelli, Caspar Weinberg, Schultz, Poindexter.......  o elenco é grande, teria um unico meio - bobo : Edward Boland.

Ricardo S

- 2015-11-03 19:49:01

Os EUA, para variar, se

Os EUA, para variar, se metendo na história de outros países para garantir sua hegemonia e ganhar mais dinheiro. Financiaram os contras na Nicarágua e o contrabando de cocaína, e ao mesmo tempo, o contrabando de armas para o Irã, que estava em guerra com o Iraque, também armado e apoiado pelos EUA, numa guerra que matou centenas de milhares de pessoas e empobreceu muito os dois países do Oriente Médio. Saddam Russein do Iraque, então aliado dos EUA,  havia declarado guerra ao Irã, ex-aliado dos EUA. O pano de fundo dessa guerra eram principalmente os interesses dos países do  "Ocidente" pelo petróleo da região.

Ricardo S

- 2015-11-03 19:05:46

"Em 2004, foi encontrado

"Em 2004, foi encontrado morto em seu apartamento, aos 49 anos, com dois tiros na cabeça".

 

Eles fazem isso para servir de exemplo, para que outros não ousem repetir o feito de denunciá-los. 

Mariano S Silva

- 2015-11-03 17:29:20

The Surgeon General

The Surgeon General advises:

A convivência de grupos ou países com o Governo dos EUA faz muito mal à saúde!

 

Lauri Guerra

- 2015-11-03 17:00:37

André, o fato de Olilver

André, o fato de Olilver North estar anistiado não o absolve, apenas comprova que o establishment comprou seu silêncio com a anistia.

Quanto a Otto Reich, voce perde a razão em seus argumentos só de citá-lo. É de longa data um dos artífices da conspiração constante da CIA na América Latina.

Wendel

- 2015-11-03 16:57:33

E....................................

Mcinhos e bandidos os há em lqualquer pais e lugares! Mas quando vemos alguns comentarem tais notícias, usando viés ideologico, fica muito complicado e diria, até mesmo suspeito!

Em se tratando de atuações do  império, não se descarta as alianças espúrias com os traficantes de drogas, mesmo porque, está mais que documentado, o envolvimento do mesmo na produção e comecialização das drogas.

Vejam por exemplo, e olhem que são vários, os documentos que provam que a plantação e comercialização de drogas quituplicou desde que o império invadiu o Afeganistão e outros paises do OM.

Epor falar nisto, lanço a pergunta que não quer calar. Por onde andará as quase meia toneladas de drogas apreendidas no helicóptero ds Perrellas ? Se souberem, fiquem calados, pois não adianta denunciar a PF

Ahahah...., e tem mais. Segundo lí à época, tivemos as visitas de investigadores do DEA àquelas instalações, quando ocorreu o epsódio!!!! êta mundo ..................

Andre Araujo

- 2015-11-03 16:48:36

http://www.amazon.com/Very-Th

http://www.amazon.com/Very-Thin-Line-Iran-Contra-Affairs/dp/0671778145

Hà uma abundancia de literatura sobre o affair Iran-Contras, o que não falta é informação. Conheço alguma coisa a mais através do meu amigo Otto Reich que esteve fortemente envolvido nessa questão e foi até processado por causa desse envolvimento, ele era nessa época Assessor Esoecial do Presidente Reagan, ele vem muito a São Paulo , tem uma firma de consultoria com clientes brasileiros. Oliver North tem hoje 72 anos e foi completamento anistiado em setembro de 1991 é ym dos soldados mais condecorados dos EUA.

Athos

- 2015-11-03 14:49:51

A reportagem é de 86 e não de
A reportagem é de 86 e não de 96.

Renato Lazzari

- 2015-11-03 13:57:05

Os EUA não são uma país

Os EUA não são uma país confiável, suas ações não favorecem nossos interesses nacionais.

Paulo F.

- 2015-11-03 12:38:28

O buraco é mais fundo

Não Andy; o buraco do escamdalo Irã-Contras é muito mais fundo e ramificado. Passa pelo Banco Ambrosiano, pela P2 e pelo financiamento de atividade sindical na Polonia.

E vem de fonte alternativa sim o financiamento de algumas operações, pois não dá para justificar para um subcomite do Senado o uso da verba, então no melhor espírito do free entreprise se financia desde contrabando de cigarros na Italia até plantations de papoula no coração da Ásia.

Oliver North é o maior arquivo ambulante dos EUA. Metade do estabilishment cai se o coronel abriir o bico.

Deste imbroglio podemos citar Oscar Blandón, que cumpriu 24 meses no Club Fed, mas foi assalariado do impoluto DEA e asilado nos EUA, apesar de ter uma "capivara"  quilométrica.  Representa bem a justiça caolha, que  faria corar  até os mais despudorados.

Todos falam do ouro de Moscou mas Langley irriga muitos negócios , nem sempre  ingênuos ou  inofensivos.

Andre Araujo

- 2015-11-03 11:37:28

A "aliança" entre os EUA e os

A "aliança" entre os EUA e os contras provocou o escandalo Irã-Contras na decada de 80, objeto de uma comissão parlamentar de inquerito no Congresso dos EUA cuja relatorio foi publicado em 18 de novembro de 1987. Portanto essa aliança não era uma novidade em 1996, era uma operação ultra conhecida e materia de incontaveis artigos na midia.

A questão do trafico de cocaina foi investigada por duas comissões de inquerito e a conclusão foi que alguns chefes do

grupo dos CONTRAS e não a CIA faziam trafico. O financiamento dos contras era oficial pelo Governo dos EUA e não teria logica a CIA traicar cocaina para obter dinheiro, se essa verba era anundante e vinha do Tesouro às claras.

Os puros "sandinistas" uma vez no poder tornaram-se os corruptos da vez e hoje toda a distribuição de combustiveis na Nicaragua pertence à familia Ortega, como negocio PRIVADO. O ex-Presidente Adolfo Aleman, de 150 quilos, corrupto até na sua expressão fisica tornou-se alaiado da familia Ortega a quem vendeu sua magnifica mansão em Managua.

Encontrar bandidos e mocinhos na America Central é tarefa complicada e essas arengas anti-americanas viram até caricaturais, a direita é quem tem casa em Miami e a esquerda e quem ainda não tem casa em Miami.

Rui Daher

- 2015-11-03 11:36:52

Assisti

ao filme ontem. Gostei. 

Frederico Borges da Costa Barros

- 2015-11-03 10:50:28

Suicídio?

Nunca ouvi falar de alguém cometeu suicídio dando 2 tiros e ainda mais na cabeça!!!!!!

Essa foi de tirar o chapéu!!!!!

 

Ninguém

- 2015-11-03 10:38:15

Pois é...

E tem gente que engole a série Narcos, uma obra de ficção - muita ficção -, como sendo fiel aos fatos. Como ficção, é muito bem feito. O problema é a distorção descarada dos fatos. Uma das "mensagens" da série é a de que era o governo Sandinista que estava facilitando e se beneficiando do tráfico, quando o que ocorria era exatamente o oposto. O governo Reagan é que facilitava o tráfico com o auxílio dos Contras, para ajudar a financiar este grupo na luta contra o governo Sandinista.

 

Cunha

- 2015-11-03 10:15:00

Esse é os EUA idolatrado

Esse é os EUA idolatrado pelos analfabetos políticos

paulmoura

- 2015-11-03 09:43:59

A CIA

são os verdadeiros terroristas!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador