Alckmin quer acelerar reparos da Estação da Luz

Da Agência Brasil

Alckmin institui grupo especial para acelerar reparos na Estação da Luz

Por Daniel Mello

Museu da Língua Portuguesa, na Estação da Luz Daniel Guimarães/Governo de São Paulo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, instituiu um grupo especial para acelerar os reparos no prédio da Estação da Luz. Segundo o decreto publicado hoje (24) no Diário Oficial, os trabalhos serão coordenados pelo secretário de governo, Saulo de Castro Abreu Filho. As atribuições do comitê são, de acordo com o decreto, “supervisionar e formular recomendações necessárias à célere e eficaz concretização dos trabalhos de reparo”

Entre os seis integrantes, foram convocados o secretário da Casa Militar e coordenador estadual de Defesa Civil, coronel José Roberto Rodrigues de Oliveira, e um dos diretores da IDBrasil, a organização social que administra o Museu da Língua Portuguesa, Evandro Hawila Barbosa Pereira.

A Estação da Luz foi interditada após ser atingida por um incêndio na última segunda-feira (21), que destruiu parcialmente o Museu da Língua Portuguesa. O terminal de trens e metrôs divide com a instituição cultural um prédio do século 19, na região central da capital paulista.

O local foi interditado pela Defesa Civil do Município de São Paulo om base no relatório do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). Com a decisão, continua interrompido o tráfego de trens pela estação, que é ponto final da Linha 11 (Coral), que interliga os municípios a leste da Grande São Paulo, e da Linha 7 (Rubi), que vai na direção noroeste da metrópole.

As linhas 1 (Azul) e 4 (Amarela) do metrô, que passam pela estação, funcionam normalmente. No entanto, para fazer a interligação entre o trem e o metrô, os usuários agora devem usar as estações Barra Funda ou Brás e seguir pela Linha 3 (Vermelha).

Entre as exigências acordadas entre a Defesa Civil e a Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos, está a retirada dos escombros do incêndio do interior da estação. Também deve ser feito o escoramento da parede interna, contígua à plataforma, e a retirada das estruturas de madeira que fazem pressão em outras paredes que estão em risco. O tráfego de veículos na via que passa em frente à estação também está proibido. Há, no entanto, a expectativa de que a estação possa ser reaberta até segunda-feira (28). 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

7 comentários

  1. Mais uma promessa…

    …que não vai ser realizada, esse tucano é o maior cascateiro de todos os tempos no tucanistão paulista, cadê a porra da ponte/túnel Santos Guarujá? só vou ficar nessa, esse malaco 171 engana legal esses muares caipiras e riquinhos da capital…

    • O secretário em questão foi o
      O secretário em questão foi o responsável pelos acordos com o PCC para salvaguardar a governabilidade tucana… Muares e tabaréus esses paulistas.

  2. Porque priorizar o Museu da Língua Portuguesa?

     

    Stanley Burburinho no Facebook

     

    1) Em 2010: Instituto Butantan, incendiado com o maior acervo de serpentes do mundo – 

    aproximadamente 70 mil espécies.

    2) Em 2015: Museu da Língua Portuguesa (Estação da Luz), incendiado pela segunda vez na 
    história.

    3) Em 2013: Auditório do Memorial da América Latina, incêndio ocorrido em 2013 e segue até 
    hoje fechado. Estava sem alvará há 20 anos.

    4) Em 2013: Estação Ciência, museu de divulgação científica mantido pela Universidade de São 
    Paulo, segue fechado há mais de dois anos.

    5) Em 2013: Museu do Ipiranga (Museu Paulista), fechado há mais de 3 anos e sem previsão 
    para a reabertura. Talvez 2022.

    /Dica José Antonio Meira da Rocha

     

  3. perguntar não ofende

    Por que a mídia não foi atrás de esclarecimentos sobre uma notícia divulgada em sites e emissoras dizendo que faltou água nos hidrantes, que o registro estava fechado e/ou os  extintores não funcionaram? A denúncia anonima de uma funcionária não foi desmentida e a imprensa não procurou averiguar se ela procede ou não. De qualquer maneira, causou estranheza o fogo provocado por um curto circuito na simples troca de uma lampada ter se propagado com tanta rapidez. Não se viu ou ouviu testemunhos de quem estava naquela sala onde se trocava a lampada. Blindagem?

  4. Fico imaginando o tratamento

    Fico imaginando o tratamento que seria dado pela mídia, se o governador fosse o Lula, principalmente em um imóvel público sem Alvará, ????? como seria o tratamento ein……

  5. museu

    Ninguém falou do sistema de prevenção de incêndio, que parece não existia, só disseram sobre a eficiência dos bombeiros, que só tinha um carro lançando jatos de água e espuma e nada mais, qud. seria necessário pelo menos uns cinco. De quem seria a responsabilidade de uma gestão incompetente que deixa queimar os acervos públicos?

    Ainda bem que no Palácio dos Bandeirantes mora um Picolé de chuchu que dereteria com o fogo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome