Temer desafia autoridades e “desabafa” em entrevista à TV Brasil

Em meio à sequência de fragilidades impostas à independência editorial da EBC, depois da mudança da equipe de jornalistas e do presidente que comanda a linha dos veículos públicos, Temer agora aparece como estrela do programa, atacando quem o investiga
 

Michel Temer concede entrevista à Roseann Kennedy, na TV Brasil – Foto: Mara Bergamaschi/Agência Brasil
 
Jornal GGN – O sucateamento da autonomia e independência editorial da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) ganha um novo episódio nesta quinta-feira (07). Após a nomeação do novo presidente Alexandre Guido Lopes Parola para comandar a agência, a TV Brasil hoje divulga um especial com o “forte desabafo” de Michel Temer “sobre o bombardeio de denúncias que vem sofrendo”.
 
Em entrevista exclusiva a um dos veículos da EBC, Temer teve espaço para afirmar que estão fazendo um “esquartejamento político e moral do presidente da República”: “Não é um movimento investigativo; é político, para desmoralizar o governo”, é o lead da reportagem divulgada.
 
“Lamento ter de dizer que é violação dos direitos constitucionais. O tratamento que me dão é indigno. Estou sendo vilipendiado”, disse o mandatário em um dos ápices da crise política de seu governo, desta vez pelo setor econômico e com a crise dos combustíveis e cargas, ao programa “Nos Corredores do Poder”, comandado por Roseann Kennedy, ex-GloboNews que foi contratada em novembro de 2016 pela TV Brasil.
 
Á jornalista, que também trabalhou para a CBN durante 14 anos, Temer centrou a conversa na crítica aos inquéritos que investigam a ele e a cúpula do PMDB. Disse que os processos são prorrogados por “mais e mais tempo na tentativa de alcançar o presidente da República”.
 
“Vão buscar coisas já arquivadas, de 1998. Encontraram um documento não sei onde, de não sei quantos anos atrás e querem saber o que o Temer tem a ver com isso. O Brasil está neste tom. É insuportável. Mas isso não paralisa o governo não; pelo contrário”, continuou, antes de seguir as críticas.
 
Questionado sobre o que acha da quebra do seu sigilo bancário ou telefônico, disse que não se “incomoda”, porque irão ver suas “modestíssimas contas bancárias”: “Tenho 50 anos ou mais de serviço e como patrimônio coisa mínima. Não tenho fazendas, empresa, casa de praia, casa de campo”.
 
Outras pérolas foram “desabafadas” pelo emedebista, notadamente cômodo com a entrevistadora: “Se me permitem uma expressão grosseira, digo que vão quebrar a cara. Podem olhar tudo; verifiquem com quem eu falei. É um desplante, mas fiquem à vontade. Podem repastar-se. Mas isso não pode continuar assim”, desafiou o mandatário às autoridades que o investigam.
 
O vídeo da entrevista ainda não foi divulgado.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Vitória da direita tradicional pode dar novo corpo ao Bolsonarismo, avalia cientista política

6 comentários

  1. Ler este micróbio vendilhão,
    Ler este micróbio vendilhão, um traidor, conspirador e golpista, dizer que se sente vilipendiado ..justo ele, um usurpador da democracia e da vontade do eleitorado ..ė do balaco baco

    Cadeia seguida de corte marcial é pouco

  2. Somente agora caiu a ficha de

    Somente agora caiu a ficha de Temer, Cunha, Aécio e outros tantos que o golpe foi um tremendo tiro no pé. 

  3.  
    Mesmo a um verme como esse

     

    Mesmo a um verme como esse cafajeste e traidor corrupto miShell Treme, defendo que lhe sejam facultados todos os direitos previstos no arcaboço jurídico brasileiro. Discordo do chavão bolsonararo-policial,   “bandido bom é bandido morto.”

    Não posso aceitar nem concordo com a bandalheira pseudo-jurídica, ora implementada por parlamentares e burocratas concurseiros, que à soldo dos mentores do golpe 2016 depuseram a presidenta Dilma. A farsesca Operaração Vaza-a-jato que se desenrola envolvida em suspeitas de toda natureza. Inclusive, de encorpadas mutretas nas graciosas deduragens premiadas que promovem.  Assim como, pela descomunal omissão de suas excelências do STF. Daqueles que abandonam seus afazeres, para posar como auxiliares macomunados a ancôras de noticiosos de TV.

    Essa mutreta de “combate à corrupção” não passa de velhacaria pra “enganar trouxa.” Nunca soube de fanático-militante anti-corrupção, que não ocultasse grossas bandalheiras debaixo do suvaco.

    É notável o foco quase que exclusivo, dos golpistas marajás do serviço público. Até powerpoint amador, foram direcionados na tentativa da aniquilação do Partido dos Trabalhadores e no impedimento do renomado presidente Lula. Sabem os oligarcas da patranha golpistas que, pelo voto livre, somente o Presidente Lula é credenciado a se eleger, para voltar a dirigir o Brasil, pelo desejo da maioria do povo brasileiro.

    Orlando

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome