BCE mantém taxa de juros com o risco de deflação

Jornal GGN – O Banco Central Europeu (BCE) não alterou suas taxas de juros, nem adotou nova medida de política, enquanto aguarda novas estimativas econômicas no próximo mês para avaliar o risco de deflação na zona do euro. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (6).

A inflação na zona do euro desacelerou para 0,7% em janeiro – abaixo da meta estabelecida pela autoridade monetária de 2%. O BCE manteve sua principal taxa de juros em 0,25% e a taxa de depósito que paga aos bancos em zero, além da taxa de empréstimo em 0,75%.
 
O BCE está ciente do fato de a inflação estar no que o presidente do banco, Mario Draghi, chamou de “zona de perigo” abaixo de 1%. O banco prometeu manter as taxas nos níveis atuais ou mais baixos por um “período prolongado”.
 
As turbulências recentes em mercados emergentes e a desaceleração da inflação em janeiro vão colocar as projeções da equipe do BCE no mês que vem em destaque –uma revisão para baixo pode provocar uma ação de política.
 
O BCE não possui mais munição para impulsionar a inflação, o que pode deixá-lo relutante em agir rapidamente. É esperado um corte nas taxas de juros e mesmo este pode ser menor do que o tradicional 0,25 ponto percentual.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  "Brasil já paga preço alto pelas palhaçadas de Bolsonaro", diz Financial Times

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome