Republicanos conseguem autorização para processar Obama por abuso de poder

Enviado por Assis Ribeiro

 

Congressistas republicanos conseguem autorização para processar Obama

Da Deutsche Welle

Câmara dos EUA aprova medida por 225 votos a favor e 201 contra. Presidente é acusado de abuso de poder ao implementar lei de reforma da saúde. Democratas afirmam que objetivo dos republicanos é impeachment de Obama.

 

Dividida, a Câmara dos Representantes dos EUA aprovou, nesta quarta-feira (30/07), a abertura de um processo judicial contra o presidente Barack Obama, proposto pelos republicanos. O motivo alegado é abuso dos poderes constitucionais no contexto da lei de saúde, aprovada em 2010 e conhecida como Obamacare.

A câmara aprovou a medida por 225 votos a favor e 201 contra, mas os republicanos ainda não definiram um cronograma para, de fato, entrar com um processo contra o presidente.

Nenhum democrata votou a favor do plano, e o partido chamou o procedimento de eleitoreiro, acusando-o de ter como objetivo atrair eleitores conservadores às urnas nas eleições para o Congresso, em novembro deste ano.

“Em vez de me processar por fazer meu trabalho, quero que o Congresso cumpra o seu e faça a vida dos americanos que o elegeram um pouco melhor”, atacou Obama durante um discurso no estado do Missouri.

A medida aprovada permitiria que John Boehner, presidente da Câmara dos Representantes – uma das duas câmaras do Congresso americano, ao lado do Senado –, desse início aos procedimentos legais. “Isso não diz respeito a republicanos e democratas, mas sim à defesa da Constituição que juramos e agir incisivamente quando ela pode ser comprometida”, argumentou Boehner.

Os republicanos querem limitar o processo à acusação de que Obama falhou em seguir as determinações legais ao implementar a lei que reforma o sistema de saúde. Eles afirmam que o presidente aplicou as leis da maneira que queria, perigosamente transferindo poder do Congresso para a presidência. Assim, os republicanos alegam estar protegendo a divisão de poderes.

Os adversários do presidente democrata também acusam Obama de abuso de poder em outras questões, incluindo o episódio envolvendo o sargento Bowe Bergdahl. Na ocasião, Obama não teria notificado o Congresso com antecedência sobre a troca de cinco membros do Talibã detidos em Guantánamo pelo militar americano preso no Afeganistão.

 

Leia também:  A crise econômica da pandemia: como os países a estão enfrentando, por Ronaldo Bicalho

John Boehner, presidente da Câmara dos Representantes, diz que medida tem como objetivo proteger a Constituição

 

Os republicanos também usam como argumento comentários feitos por Obama em janeiro deste ano. Na ocasião, o presidente anunciou que este seria “um ano de ação” para implementar suas prioridades, que ele colocaria em prática “com ou sem o Congresso”.

Já os democratas acusam a medida aprovada nesta quarta-feira de ser um prelúdio dos esforços para votar um impeachment contra Obama – sugestão que os republicanos dizem ser infundada.

As especulações sobre o impeachment de Obama têm sido populares entre ativistas conservadores. Os democratas as aproveitaram para arrecadar recursos dos apoiadores do partido. Com esse argumento de que os republicanos querem arruinar a presidência de Obama, os democratas arrecadaram 1 milhão de dólares nesta segunda-feira, segundo o comitê eleitoral do partido.

Processos legais do Congresso contra presidentes são raros nos EUA. Timothy K. Lewis, ex-juiz de um Tribunal de Recurso dos EUA, afirma que a ação poderia levar pelo menos entre um ano e meio e dois anos para tramitar por todo o sistema judicial federal.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. No que me concerne

    Eles podem despachá-lo para a Faixa de Gaza. Foi só um desabafo, os palestinos não merecem mais uma desgraça.

  2. OBAMA E OS TANQUES

    Assisti quando jornalistas da CNN falavam desse caso. Pareciam se divertir por talvez acharem a coisa toda bizarra, impensável. Essa história  no entanto é mais ou menos como a história de Clynton que não queria fazer guerra e vender armas e teve sua vida sexual mostrada ao grande público. Enquanto não fez uma guerrinha e vendeu uns tanques não o deixaram em paz..Essa situação agora de Obama é só para alertá-lo. Se não vender armas para Israel ou qualquer outro povo sedento de sangue, vão botá-lo para correr. Simples e eficiente. A tal “trégua!” com o Hamas durou duas horas.

  3. Já começaram………………….

    Já comçaram!!! Quem mandou ele dizer que ” o ataque de Israel às instalmações da ONU na PJalestina é indenfesável”? 

    Como foi eleito com o dinheiro da Comunidade Judaica, por trás o AIPAC, que todos sabem é quem dita as ordens no Congresso norte-americano, e depois de ter feito as promessas que lodos sabemos, vai vacilar este jeito!!

    Agora, aguenta ” o ferro”!!!!!

    E tem mais, esta manobra a meu ver, talvez dê em nada, e vai se arrastar meses, e a mídia, muiti a vontade vai somente publicar estas notícias, para desviar dos problemas da Palestina.

    Espertos? Mais que espertos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

     

    Em tempo: Se Obama, começar a jogar água fora da bacia, não duvido nada que daqui há pouco sofra um “acidente”!!

    Esperar para ver!!!!!!

    E enquanto isto, na Palestina!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome