Odebrecht promete revelar caixa 2 de PT, PSDB e PMDB

 
Jornal GGN – O empresário Marcelo Odebrecht assinou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF), na última quarta-feira (25) e já começou a prestar depoimentos aos investigadores. Além do empresário, seu pai, Emilio Odebrecht, também fechou acordo na condição de colaborador da Lava Jato. A empresa promete detalhar esquema de caixa 2 que envolve centenas de políticos do PT, PSDB e PMDB.
 
O intuito da empreiteira é, após as delações com executivos, conseguir um acordo de leniência que diminua os danos sofridos pela empresa junto ao MPF. Com o acordo, a empresa não será considerada inidônea, podendo voltar a assumir contratos de obras com o poder público, além de ter facilidade junto aos bancos para conseguir linhas de crédito.
 
De acordo com informações de Monica Bergamo, na Folha, as conversas para a delação de Marcelo e Emílio e a própria leniência da Odebrecht já vinham ocorrendo há alguns meses e se tornaram, desde a última semana, oficiais.
 
O pai de Marcelo, que está preso preventivamente há mais de um ano, desde 19 de maio de 2015, pelo juiz Sergio Moro, Emílio Odebrecht também já ocupou a presidência da empresa e prestará informações sobre o que tem conhecimento. 
 
A empreiteira promete não apenas detalhar o financiamento de todas as campanhas majoritárias de anos recentes, como não poupar nenhum dos grandes partidos – além do PT, o PSDB e o PMDB. Assim, não apenas a campanha da presidente afastada Dilma Rousseff seria impactada, como também a do candidato da oposição nas eleições de 2014 à presidência, Aécio Neves (PSDB-MG) e o próprio presidente interino Michel Temer. 
 
Ao contrário do que levantado pelos grandes veículos sobre a possível delação de Marcelo, que envolveria diretamente a campanha da presidente Dilma, por supostamente ter pedido recursos a ele em encontro no Palácio da Alvorada, esse tema não foi abordado com o Ministério Público Federal. 
 
Ainda dentro da negociação, os procuradores negociaram para ter acesso a toda a contabilidade de caixa dois da empresa, o que pode alcançar centenas de políticos e nomes de outros poderes, sendo uma amostra já adiantada na chamada “lista da Odebrecht”, apreendida em março deste ano, que menciona o nome de mais de 300 políticos.
 
E além de Marcelo e Emílio, o termo assinado pela Odebrecht com os procuradores alcança ainda outros executivos da empreiteira, podendo chegar a 50 pessoas no acordo. Para os investigadores aceitarem as informações dos empresários, foram apresentados dezenas de anexos com temas considerados relevantes para as investigações.
 
 

40 comentários

  1. Pronto, começou!

    Em qualquer país com instituições minimamente equilibradas, seria visto como uma possibilidade de se passar a limpo muita coisa, principalmente as raposas felpudas que se passam por vestais.

    No Brasil, com um STF acoelhado, a Globo mandando no Governo, a Veja despejando gasolina e fósforos acesos a granel e o ódio contra a política espumando nas redes sociais, vai ser o começo da guerra civil. Ou do fim dos tempos…

    • Já aconteceu uma pequena

      Já aconteceu uma pequena amostra com os quebra-quebras e empastelamentos País afora, com a notícia da morte de Getulio.  Eu trabalhava na  Sete de Abril e lá de cima, do escritório, assisti o povo revoltado quebrando todas as vitrines.  Foi um quebra-quebra generalizado; o rastilho da revolta por muito pouco não virou tragédia com a ameaça de invasão à Faculdade de Direito de São Francisco não fosse uma liderança sensata desviar a onda, dirigindo-a para a Praça da Sé, para onde confluiam outras ondas, para um grande encontro de choro e revolta  de um  povo órfão.. 

  2. Se isso fosse um país sério,

    Se isso fosse um país sério, seria algo a ser celebrado.

    Entretanto, já é previsível que o que for revelado sobre o PT será objeto de denuncia, enquanto o que for revelado sobre PSDB e PMDB será rejeitado.

    Não nos esqueçamos que quem irá comandar a Lava Jato no STF será o empresário e ministro do STF, Gilmar Mendes, o previsível.

    Será o alibi para o empresário e ministroi do STF Gilmar Mendes arranjar uma cassação de Dilma e livre Temer caso haja um revés do impeachment no Senado.

  3. Delação histórica

    Desde que Pedro Alvares Cabral aqui chegou

    Nunca, jamais, em momento algum houve qualquer obra pública que “não pagasse pau”.

    Empreiteira que não paga não trabalha.

    O resto é pura hipocrisia.

  4. Aposto que mais uma vez vai

    Aposto que mais uma vez vai encobrir o PSDB. Desde o começo a Lava Jato não gostou da ideia do Marcelo falar de todos os partidos. Dá uma queimada no Aécio e se passam por apartidários, mas aposto que nenhum tesoureiro do PSDB será preso, afinal como vai ficar a tese deles de que Lula era o chefe, mas o PSDB também era beneficiado, né?! Só lembrar que Moro se assustou a lista do Marcelo que não tinha Lula e Dilma e não quis mandar o MP investigar, mandou para o STF.  

  5. Vejo dois casos graves nessa

    Vejo dois casos graves nessa provável delação que se anuncia com a bomba das bombas.

    Primeiramente penso ser possível desta feita o nme de Dilma sair para bem de todos e felicidade geral da nação como o primeiro ataque, manipuladamente decisivo para se colocar a Presidente como merecedora do impeachment, ao mesmo tempo em que Lula não escapará. Se ambos forem apenas dois do somatório geral, já se verá a sanha dos esquisofrêncos, incluindo a mulher da cobra, para atingirem em cheio esses queridos;

    Segundo, com essas denúncias havidas que já colocaram dois ministros pra fora do governo, o que se vê é mais visibilidade a Moro, que, se já andava de peito cheio, agora vai explodir em autoritarismos. Isto é o que considero péssimo nesse imbróglio.

  6. Seria importantissimo a

    Seria importantissimo a divulgaçao na integra da delação (e perguntas inclusas), com isso evita-se que o PIG faça seu jogo sujo de bater apenas nos “inimigos”

  7. Essa delação da empreiteira

    Essa delação da empreiteira não vem ao caso para qualquer partido que não seja o PT.

  8. Muito bom.

    Tomara esta notícia se confirme, em se comfirmando vamos saber de todos os partidos de direita e esquerda e que a lava jato coloque todos eles juntos e misturados na mesma cela e viva a lava jato.

  9. Vários crimes sob uma mesma vara

    Vivemos, desde sempre, num ambiente propicio para a corrupção. É o mercado quem gera a corrupção e, depois, o mesmo mercado recorre á justiça para punir quem seguiu esse jogo. O crime, para ser corretamente tipificado, devia ser dividido em três partes principais (pelo menos):

    1.       A Pessoa Jurídica que repassa o dinheiro: Por incrível que pareça, ela é a mais inocente dentre os personagens envolvidos. É evidente que uma grande empreiteira só pode obter contratos seguindo determinadas regras do jogo, impostas pelo “mercado”, justamente um “mercado” que hoje posa de virgem e reclama de ter sido enganado. A empresa luta pela manutenção dos milhares de empregos e por tanto, é obrigada a aceitar as regras do jogo.

    2.       O Intermediário corrupto: O funcionário, doleiro ou intermediário que faz a gestão comercial da corrupção, levando para sim próprio parte dos valores envolvidos. Com conta no exterior e etc., estes sujeitos são os gerenciadores do sistema. Há políticos também corruptos.

    3.       Os políticos: Que, por causa do mesmo “mercado”, não conseguem supervivência política sem contar com vultosas somas para publicidade, cada vez maiores, impostas – mais uma vez – pelo “mercado”.

    Ocorre que a justiça mete todo o mundo num saco e aplica legislação comum para crimes diferentes.

    Na minha perspectiva:

    ·         As empreiteiras são vítimas (assim como a empresa de onde sai o dinheiro, como a Petrobrás, por exemplo);

    ·         O intermediário é pago e mandado para isso. Ele incorre em crime de lavagem e etc., bem tipificado pela Lei, e ganha dinheiro mal havido por conta disso.

    ·         O político, cujo apetite faz nascer esta ciranda toda, normalmente não guarda o dinheiro para sim mesmo, mas para a sua campanha. Há que diferenciar então entre o político corrupto e aquele que recebe caixa 2 (duas coisas diferentes).

    A justiça (leia-se Gilmar) tem sido omissa ao não resolver este imbróglio, apenas suspendendo o financiamento geral de campanhas pela parte de pessoas jurídicas.

    A operação lava-jato devia avaliar esta situação com visão mais holística e diferenciada. Hoje, em forma equivocada, é punida uma empresa inocente e premiado o corrupto que levou vantagem pessoal.

    • Início

      Começa mesmo com os governos militares. Parece que a empresa foi encarregada , sem licitação, de construir  uma usina nuclear (Angra 2). A dispensa da concorrência deveu-se oficialmente ao fato de que não havia espaço para fazer um canteiro de obras. A partir daí, uma pequena empresa baiana tornou-se uma das maiores do País.

  10. Pode delatar todo mundo,

    Pode delatar todo mundo, todas as campanhas de todos os partidos.

    Só um irá gerar mancehtges garrafais nos periódicos impressos e beicinhos indigandos na TV.

    Só um partido terá condenados

     

    O resto? NAO VEM AO CASO!

  11. O MPF UTILIZARÁ A DELAÇÃO NA VESPÉRA DA VOTAÇÃO DO IPECHAMENTE

    Penso que tudo que se vai delatar seja fruto de mais de 30 anos de período democrático. O sistema político foi proposto e aprovado na Carta de 1988 assim mesmo, para beneficiar a corrupção e a plutocracia. Não é atoa que nos USA os lobbies são legalizados, instituicionalizados. A indústria comando aquele país a quase um século. Sou contra a participação das empresas em processos democráticos eleitorais. Não votam e têm interesses opostos aos dos cidadãos no atual sistema político brasileiro.

    O problema agora está também na participação política das instituições que deveriam atuar com insenção. O nosso poder judiciário age politicamente e de forma descarada. A delação servirá com certeza para alterar o quadro da votação do impeachment no senado. Dilma e Lula serão os primeiros a serem expostos. Depois da votação virá o resto. Com todo descrédito que sofrerá a política e as instituições, restará a saída a la semipresidencialismo que vai assumindo seus contornos a cada passo dado pela PGR e o STF. Uma saída a la Tancredo Neves no início dos anos 1960, antes do golpe militar.

    • Perfeita análise. 
      O

      Perfeita análise. 

      O vazamento seletivo da delação certamente mudará o resultado da votação no senado. 

       

       

  12. Não tem jeito

    Esse país está totalmente descontrolado mas ao mesmo tempo previsível que nada surpreende mais, no áudio vazado do Jucá ele diz que o Odebrecht “vai fazer delação, SELETIVA, mas vai”, e a coisa acontece. O jogo está tão escancarado que qualquer  um entende, até estrangeiro, não precisamos de analistas políticos.

  13. E o sistema financeiro e a Mídia? Vão ficar fora desta?

    Quando a Veja deu a capa que Sabiam de Tudo!

    A Dilma disse na campanha de 2014, QUE NÃO FICARIA PEDRA SOBRE PEDRA…

    É isso que vai acontecer…

  14. Desculpem-me mas não acredito

    Desculpem-me mas não acredito em nada que venha da lava-jato. São tantas as provas de tratamento seletivo, sempre blindando o PSDB e atacando o PT, que não dá para acreditar em nada que seja produzido pela equipe da lava-jato. Nada. Desde o começo, o juiz Moro e sua equipe impediam os delatores de falar qualquer coisa que atingisse os governos anteriores ao PT. Houve ainda momento de claro partidarismo quando um delator falou do envolvimento de Aécio com Furnas e a auxiliar de Moro advertiu que não era disso que ela queria saber, mas se havia envolvimento de Zé Dirceu. Depois veio a história da prisão coercitiva de Lula, a gravação ilegal de conversas da presidenta república com Lula e sua IMEDIATA publicação na Globo, sempre às vésperas de acontecimentos que poderiam favorecer ao governo Dilma. Depois o impedimento da posse de Lula como ministro. A prisão de Delcídio com base numa gravação ilegal, enquanto contra Jucá nada foi feito. Da mesma forma que TODAS as delações contra dirigentes do PSDB – Anastasia, Aécio, entre outros – foram arquivadas ou devolvidas para o PGR. Ora, como levar a sério uma operação dessa? E o que dizer da prisão do tesoureiro do PT enquanto os demais tesoureiros dos outros partidos nunca foram sequer ouvidos, quando todos eles receberam dinheiro das mesmas fontes? Enfim, senhores, estamos diante de um golpe dirigido por juízes, promotores, delegados federais em concluio com a mídia e a serviço de interesses que alguns deles nem conhecem, apenas cumprem o trabalho sujo, como acontece em qualquer crime. Todos essas delações reveladas e as que não foram ainda reveladas são usadas seletivamente ao belprazer dos interesses golpistas desse plano maquiavélico cujas metas centrasi são: 1) destruir o PT e seu governo; 2) esvaziar o poder da presidênciua da república com um semi-parlamentarismo que torne o presidente eleito mero fantoche das elites; 3) entregar o pré-sal e a Petrobras para  os gringos; 4) flexibilizar (escravizar) as leis trabalhistas, cortando todos os direitos conquistados em muitas décadas; 5) reduzir investimentos em políticas sociais, incluindo em Educação pública e Saúde; 6) dar autonomia institucional ao BC e privatizar o BB e a CEF; e 7) desindexar o salário mínimo da previdência (confisco) e aumentar a idade mínima. Enfim, é este o plano diabólico em curso sob a capa aparente de legalidade jurídica e cumpridor de ritos burocráticos. Mas, na essência é o que é: um golpe de canalhas contra o povo brasileiro. Finalmente, pergunta-se: qual grande empresa no Brasil, incluindo as estrangeiras, não está envolvida em esquemas de favorecimento e beneficiamento de executivos, juízes, políticos, etc.? Qual cidade brasileira não praticou caixa dois, três e quatro na construção de obras públicas? Querem atacar essas práticas? Façam uma reforma política radical. Ah, mas isso eles não querem mesmo. Estão fazendo uma reforma conservadora sem voto, sem povo, apenas na base da chantagem judicial e midática de grupos políticos e no tapetão.

  15. Se não for completa é outro golpe contra o PT
    1°) Odebrecht poderia explicar a quem se referia as siglas RA e EA quando foi preso
    2°) A delação só irá ajudar o Brasil caso o Odebrecht entregue todos, desde a década de 70

  16. negociar delações trará consequências terríveis…

    até quando as pessoas continuarão sem o direito de delatar o que quiserem?

    acredito que não tivemos colaboração internacional coisa nenhuma, apenas cobranças…………………………….

    queriam, querem continuarão querendo mais condenações, acredito.

    Lá fora avaliam o combate à corrupção, pelo número de condenações ano a ano

    o que é muito bom, bom sinal, pois condenações de delatores de 2000 pra cá já se escotaram, ou

    se for jogado num gráfico que inclua governos tucanos, a eficiência do combate mostra-se mínima

    ou, e novamente ou? , o aumento de condenações num determinado período nada significa

  17. Justiça caolha é pior que uma

    Justiça caolha é pior que uma injustiça direta. Ela passa a encarnar a tudo e a todos se lançando para o futuro, mas de forma descontrolada desafiando o descometimento do olho caolho.

  18. Aproveitando o cacife

    Quem recusou por mais de um ano aderir à delação proposta pelas autoridades, certamente tem cacife para negociar condições dessa delação.

    Poderia fazer um bem ao país: já que os teores das delações, depositados em mãos de “confiáveis” autoridades, vêm sendo vazados seletivamente, de forma a serem utilizados para geração de efeitos políticos, que tal se o delator aceitasse aderir, com a condição de que seus advogados teriam cópias na íntegra das informações prestadas e estariam autorizados a divulgá-las, também e somente na íntegra, às instituições de mídia, sem discriminação, assim: Rede Globo e Blogs Progressistas, Estadão e Mídia Ninja, Folha de S. Paulo e Falha de S. Paulo, Bandeirantes e Jornalistas Livres …, de forma a não permitir manipulações.

  19. NEM MORO NÃO …

    NEM MORO , NEM JANOT IRÃO PRENDER O LULA, POIS SE ISSO ACONTECER O BRASIL VAI PEGAR FOGO.O BRASIL CONTINUARÁ NO FRACASSO. O POVO NÃO QUER AÉCIO, NÃO QUER FGAGÁC, NÃO QUER TEMER, NÃO QUER MARINA,  EM QUEM VOTAR? PMDB. PSDB SEM A ESQUERDA ELES NÃO SÃ MERDA NENHUMA. MORO, JANOTE GILMAR AINDA IRÃO FAZER COMPANHIA A JOAQUIM BARBOSA NO SEU ESCRITORIO DE ADVOGACIA.

  20. Desânima só de pensar a seletividade da delação

    O relator do Impeachment é o líder do governo beneficiado e ninguém fala de conflito de interesse do Nunes,

    O senador ainda disse que agora tem votos do Jader e do suplente do Delcidio pró-impeachment. Dilma precisa de + 4 votos então.

    Ela só volta se o Cunha perder o mandato 1 mês antes da votação e o Cunha contar tudo.

    Putz, queria tanto que prendessem merecidamente dezenas de corruptos. Podiam pegar a Dilma pelo financiamento irregular de boa se fizessem isto.

    O PT não fez metade do que podia nestes 13 anos.

     

  21. Quando marcelo foi preso, o

    Quando marcelo foi preso, o morceguinho de Curitiba, exigia delaçao somente contra o PT. Marcelo nao concordou. So faria delação delaçao contra todos. Parece que ele venceu.

  22. Delação com isenção estando

    Delação com isenção estando Moro (de família fundadora do PSDB) à frente é PAGAR PRA VER

    Não tenho dúvida que delações contra PSDB e PMDB vão para debaixo do tapete e contra o PT serão

    primeira página,não podemos mais ser INGÊNUOS e confiar nestas INSTITUIÇÕES TUCANAS,acordemos

    eles só querem tirar uma quadrilha e pôr outra no lugar, SÓ ISSO,SIMPLES!!!!

     

  23. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome