TRF-4 derruba sentença de Moro e absolve André Vargas

Foto: Agência Câmara
 
 
Jornal GGN – A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região absolveu, nesta quarta (18), o ex-deputado federal André Vargas (ex-PT) e o irmão dele Leon Denis Vargas Hilário do crime de lavagem de dinheiro em relação à compra de uma casa em Londrina (PR), em 2011. A decisão reforma sentença de Sergio Moro, que havia condenado Vargas sutentando que ele não tinha renda para comprar a casa e teria usado na transação propina do esquema na Petrobras.
 
Segundo o Conjur, o relator da apelação no TRF-4, desembargador federal Leandro Paulsen, ressaltou que a casa foi comprada em janeiro de 2011, enquanto os valores de propina supostamente pagos ao ex-deputado teriam sido repassados entre 2013 e 2015.
 
Leia mais aqui.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Uma criança morreu e Carla Zambelli está preocupada com as hashtags da "esquerda"

3 comentários

  1. Sabe pra que que serve este

    Sabe pra que que serve este tipo de coisa, desta coisa chamada trf4? só pra dizerem que tratam o Pt com lisura. Pra isso serviu também a absolvição da Gleisi e a soltura do Dirceu. Porque o que eles querem é manter o Lula preso e usam estas palhaçadas pra se justificarem. Depois o Pertence quer que o Lula “negocie” com estes calhordas de togas. Não adianta fazer isto porque nada que se faça na boa, na conciliação produziu efeito atá agora. O negócio é ir pro confronto mesmo. Eles sempr foram tucanos e jamais vão respeitar a voz do povo quando esta não os elege.

    O que o Pt tem que fazer e mandar a mitância, não pra rua , mas pra frente de todo o tribunal que existe neste país sem constituição. Deveria fazer  um movimento permanente em frente o stf. Não adianta ir pra rua porque a globo não mostra. Deve botar presão é no judiciário. Só que quem parece estar de férias é o Pt, porque os golpistas estão pleno vapor. É só sacarem a ultima do tal de toffoli.Se justificando antes de ferrar mais uma vez o Pt.

  2. Apenas mais uma tentativa de “compensação”

    Assim  como os demais setores da ORCRIM Fraude a Jato, esse TRF-4 não engana mais ninguém. O que essa 8a gangue, presiddida pelo parça do torquemada das araucárias, quer é uma forma de “compensação”, depois do dos últimos vexames, sobretudo após o dia 8 de julho de 2018. As cúpulas do sistema judiciário estão contaminadas, controladas, pelo crime organizado. Essa Fraude a Jato É E SEMPRE FOI UMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA INTITUCIONAL, composta por policiais federais, procuradores do MP e juízes. Essa manobra de “condenar” a mulher de Eduardo Cunha, Cláudia Cruz, por evasão de divisas, mas inocentá-la pelo crime de lavagem é mais um diversionismo e tentativa de “compensar” as @#$% que os lavajateiros andaram fazendo, aponto de perderem todos os escrúpulos e ficarem nus em praça pública.

    Apesar de absolvido nesse TRF-4 em duas acções penais, Joã Vaccari Neto não foi colocado em liberdade, pois a jogada combinada com o torquemada das araucárias já previa uma terceira condenação, SEM QUALQUER PROVA, como as anteriores; Vaccari continua numa masmorra curitibana.

    A absolvição de André Vargas mostra que ele foi outra vítima de uma fraude judicial e condenação por razões políticas, mas sem fundamentação na lei penal e sem as provas por esta exigidas.

    A esta altura podemos concluir que a condenação de  quase todos os petistas é puramente política. As de José Dirceu, José Genoíno, João Vaccari e Lula já sabíamos. Agora também a de André Vargas. As de Delúbio Soares e João Paulo Cunha foram também condenações políticas. Mas os manifestoches e INCLAMEs preferem continua no auto-engano e a defender a casa grande e seus herdeiros e representantes nas oligarquias da finança, do latifúndio, do empresariado vira-lata e entreguista e sobretudo no sistema judiciário.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome