TRF3 julgará incitação de violência a homossexuais por Silas Malafaia

 
Jornal GGN – O Tribunal Regional Federal (TRF3) negou um recurso do pastor Silas Malafaia em ação civil pública por incitação à violência contra homossexuais. O Ministério Público Federal (MPF) entrou com o processo após Malafaia criticar o uso de imagens de santos em publicidade pelo uso de preservativos, durante a Parada do Orgulho LGBT de 2011.
 
Durante o seu programa “Vitória de Cristo”, veiculado pela TV Bandeirantes, o pastor falou que a Igreja Católica deveria “entrar de pau” e “baixar o porrete em cima” dos homossexuais.
 
“Os caras na parada gay ridicularizaram símbolos da Igreja Católica e ninguém fala nada. É pra Igreja Católica entrar de pau em cima desses caras, sabe? Baixar o porrete em cima pra esses caras aprender (sic). É uma vergonha”, defendeu Malafaia no programa na Bandeirantes.
 
A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais Travestis e Transexuais (ABGLT) acionou o MPF que, após inquérito, concluiu pela ação civil, pedindo a retratação de, no mínimo, o dobro do tempo da mensagem homofóbica e que a TV não veicule conteúdo que incite violência ou desrespeito contra homossexuais, com fiscalização da União.
 
“A retratação pública visa a compensação natural do dano buscando a efetiva restauração da dignidade humana daqueles que tiveram lesados seus direitos, tendo ainda a função educativa de desencorajar o ofensor a reproduzir condutas semelhantes”, afirmou a procuradora regional da República, Eugênia Augusta Gonzaga, na manifestação sobre o recurso de Malafaia.
 
O pastor já recorreu duas vezes da decisão do TRF3, que anulou a extinção da ação civil pública, sem julgamento do mérito, pela primeira instância, em setembro de 2015. Na ocasião, a justiça havia considerado que as declarações de Malafaia eram “legítimas”, por se tratar de livre exercício de manifestação, declarando a “impossibilidade jurídica dos pedidos formulados”. Já o TRF-3 entendeu que é preciso julgar o mérito da ação.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O vandalismo histórico do mercado no Brasil, por Fábio de Oliveira Ribeiro

9 comentários

  1. Cinismo

    Quem ouve ele falando assim até acredita que se preocupa muito com a igreja católica… que nada, usa a crença católica quando lhe convém. Quem sabe se doer no bolso (indenização) essa criatura tome jeito…

  2. Triste o país onde proliferam

    Triste o país onde proliferam pastores estelionatários, igrejas caça-níquel e religiões comerciáveis.

    Infeliz o país onde pastores têm mais poder que a própria população.

    Infeliz a população que elege pastores,  padres e outros místicos charlatães.

  3. Calma

    Calma gente, o picareta explorado da fé alheia é tucano e amigo do Serra. A propósito, cadê a denúncia contra o Aécio. Brasil, paraíso de tucano bandido. 

  4. Menos mal

    Ainda bem que as igrejas católicas e evangélicas não alinharam o pensamento de forma definitiva, morreria de medo de um Brasil comandado pela maioria absoluta. Seria o fim das outras religiões.

  5. Há muito mais a investigar

    O Ministério Público (não sei se o federal) tem é de investigar o enriquecimento espetacular de Malafaia e outros, enriquecimento que, tudo leva a crer, não tem causa legal.

    A leniência injustificável do Ministério Público com essas entidades neo pentecostais e com seus chefes frente a tantos sinais de cometimento de crimes contra grandes parcelas da população cheira a prevaricação.

  6.  
    Agora, ao observar a cara

     

    Agora, ao observar a cara do satanaz estampada nas fuças do capiroto Silas Malacheia, estou quase convencido da existência desse mitológico ser das trevas. Se bem que o rabudo, desde suas estrepolias relatadas nas velhas escrituras, nada mais parecido com o satanaz tenha sido registrado até o momento presente. De fato, ao que tudo indica, o Silas Malacheia é a reincarnação cuspida e escarrada* do homem dos pés de BODE.

    Orlando

    *Cuspido e escarrado, é a versão popular, de antiga expressão metida a besta, usada para salientar a parecença de um merda qualquer, como fazemos com o picareta Malacheia , comparando-o ao personagem importante,como o senhor satanaz. Este, o chifrudo, seria esculpido em mármore de carrara, simplificado  como esculpido em carrara. Enquanto o vigarista silas seria cuspido e escarrado. Na verdade, malafaia não vale ser reproduzido nem em esterco de bode.

    Orlando

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome