O palmito da Mata Atlântica

Prezado Luis Nassif,

    Dentro os inúmeros achaques sofridos pela Mata Atlântica, um dos mais curiosos e cruéis é o furto do palmito Euterpe Edulis, conhecido aqui no Sul apenas como palmito ou juçara. A árvore, de rara beleza, é prima do açaí,do Norte.

Mantenho pequeno imóvel rural, na região do Alto Vale do Itajaí, na cidade de Lontras-SC, onde mantínhamos milhares de árvores de palmito, nos 20 hectares de mata. Nos últimos meses, um esquema criminoso, com a cumplicidade da receptação de pizzarias e restaurantes locais, criminosos vem devastando o remenescente dessa espécie. E também da omissão das inúmeras autoridades constituídas.

Peço a ajuda do ilustre, sempre atento à cidadania, para publicarmos algum artigo ou uma nota para formar opinião, junto do consumidor, deixando de ser ator coadjuvante, se alimentando de produto de furto. Além, é claro, da questão de saúde: essas conservas são preparadas em panelões clandestinos, com água contaminada e substâncias químicas altamente tóxicas, para manter o palmito com a cor clara. No endereçowww.atafona.com.br pode-se ter uma idéia da exuberância dessa floresta e, se necessário, posso mandar-lhe fotos dos efeitos do furto, como os vegetais decapitados e suas sementes esparramadas pelo chão.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome