A revista “Careta”

Revista Careta e as Charges e Cartuns Geniais! 

Do Blog Museu dos Gibis

A revista Careta para quem não sabe foi uma revista humorística semanal (sempre aos sábados) de elevado padrão gráfico, que circulou inicialmente entre 1908 (Junho) e 1960 (Novembro). Durou 2.732 edições! A partir da edição 2.733 (06/06/81) passou a ser editada pela editora Três.
Curiosamente há edições intituladas “Careta” de 1964 editada pela empresa Jornalística Arte Rio.Está versão durou três edições, sendo a última em 30/11/1964.
Foi fundada por Jorge Schmidt empresário e jornalista.
Ficou famosa por retratar um período da história do pais em que o modelo de vida sócio-cultural era uma representação meio que tosca da Bélle Époque francesa.
Em 53 anos de circulação, serviu inclusive de oposição, trazendo em suas páginas críticas aos governos existentes, inclusive o governo Vargas.
Agora o que de mais genial passou por suas páginas foram as charges e cartuns dos talentosos, J. Carlos, Oswado Storni, Belmonte (Benedito Carneiro Bastos Barreto) – criador do famoso Juca Pato 1925, Raul Paranhos Pederneiras, Théo (Djalma Pires Ferreira) e tantos outros!
Não coleciono a revista, mas quando encontro algum exemplar, sempre trago para casa, e sempre pelo simples motivo das ilustrações dos geniais artistas, e também por algumas propagandas de época feitas na revista.
Ontem adquiri 5 exemplares publicados entre 1919 e 1926. 
Vejam agora algumas capas, a qualidade das charges, uma propaganda de arma de fogo, que hoje tanto combatemos! Interessante também a charge que crítica uma criança fumando e está replica que mulher casada não pode falar com estranhos na rua! Históricas!
E o tamanho da máquina fotográfica?

 

Leia também:  Youtube usa ferramenta de radicalização que alimenta direita brasileira, diz NYT

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  http://museudosgibis.blogspot.com.br/2012/03/revista-careta-e-as-charges-e-cartuns.html

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Tanto combatemos?

    Tanto combatemos? Publicidades com Armas Eu não Combato muito pelo contrario Maravilhosos  Tempos eram estes que Cidadães tinham o Direito a Legitima Defesa . Sou Totalmente  contra esse Desarmamento Covarde do Cidadão De  Bem  Armas não Matam Pessoas Pessoas Matam pessoas com ou sem Armas 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome