As mudanças na Abril e na Veja

A substituição de Eurípides Alcântara por André Petry vem com dez anos atraso

A substituição de Eurípides Alcântara por André Petry, na direção da revista Veja,  vem com dez anos de atraso. Na época, André era o único colunista que não adotara o estilo virulento implantado por Roberto Civita na revista. Suas colunas denotavam bom senso, sensibilidade para temas delicados, uma boa mescla de indignação com as injustiças e contra a corrupção.

Uma das maneiras encontradas para torpedeá-lo foi valer-se de uma colunista on-line da própria revista para ataques sobre ele. Comentava-se na época que a estratégia foi articulada pelo então redator-chefe Mário Sabino.

Petry foi exilado nos Estados Unidos, durante algum tempo correram rumores de tentativas de afastá-lo da Abril. Agora, ele está de volta em um momento particularmente delicado e com a missão impossível de resgatar a credibilidade da revista.

Veja gastou todo seu estoque de credibilidade com o antijornalismo praticado nos últimos anos. Apostou integralmente em um público de ultradireita irracional.

Na pobreza editorial atual, durante algum tempo, no período de Paulo Nogueira Batista,  a revista Época apresentou-se como uma alternativa decente de jornalismo. Durou pouco. O novo estilo acabou sendo atropelado pela troca de direção e pela aposta na ultradireita.

Aproveitando a fragilidade financeira da Abril, a Globo colou a Época no estilo Veja, procurando capturar esse público. Com o escândalo de Carlinhos Cachoeira, Veja perdeu seu mais brilhante editor – o próprio bicheiro.

Ocorre que Veja ficou praticamente prisioneira dos tigres que alimentou nesses anos de jornalismo de ódio. Com a Época competindo nesse campo, qual a estratégia de Petry? Fazer jornalismo? Arrisca-se a perder seus leitores atuais sem tempo para recuperar o público mais esclarecido.

Na outra ponta, a Abril trouxe de volta Walter Longo.

No início dos anos 90, com a TVA esvaindo-se em sangue, Civita trouxe Longo para o serviço, devido à sua enorme capacidade de fabricar bons indicadores. Longo passou a agregar ao número de assinantes da TVA a audiência da MTV na Net, serviço real. Na época, a TVA não deveria ter mais do que 300 mil assinantes e as estatísticas no mercado publicitário falavam em um milhão.

A aventura da TVA terminou tragicamente.

A vinda de Longo, agora, aparentemente, prende-se a necessidade de melhorar os indicadores a serem apresentados ao mercado publicitário.

Leia também:  Justiça comprova denúncias contra DPF Erika Marena, por Marcelo Auler

78 comentários

  1. André Petry

    Realmente, concordo com o Nassif e também atesto que o André Petry diferenciava da horda de jornalistas da Veja. Seus texto sempre foram equilibrados. Mas falo há quase uma década que lia a Veja, depois eu não mais acompanhei pois a revista virou papel higiênico, 

  2. O que me fazia ler a revista

    O que me fazia ler a revista VEJA, muito tempo atrás, era a sua pluralidade, que foi para o espaço quando ela estacionou irreversivelmente à estrema direita, onde, todos nós sabemos, atributos como elegância de texto, sensibilidade e, principalmente, fidelidade à verdade dos fatos jamais serão encontrados.

  3. Se a Veja quiser aumenta a

    Se a Veja quiser aumenta a credibilidade é fácil.

    Comece dununciando Aécio e as falcatruas do PSDB.

    Vai perder o público coxinhas, mas, pode ganhar um novo público que não está nem aí para as brigas PTx PSDB.

    • GILSON … sei não

      Tem muito leitor que sente vergonha de folhear uma Veja. Olha que louco: dia desse fui levar meu filho num Oftalmo ali no Paraíso. Um belo consultório com água geladinha, cafe expresso e muitas revistas na recepção. Quando chegamos tinha uma moça, de seus 30 anos, com uma Veja na mão. Ela me olhou e por um espelho vi que ela rapidamente colocou a revista na mesinha. Tive certeza de seu constrangimento… E enquanto estive ali, por uns 20 minutos (ela entrou antes) ela não pegou outras Vejas ou  Caras. Ela foi nas “Claudias e Arquitetura”… Até contei isso para uns amigos! Como disse um deles:  hoje quem lê a CC é ‘petista e comunista’.. Quem lê a Veja é ‘coxa e alienado’. Tá meio que assim … ruim demais, né? Que estrago …

  4. Há mais de um ano cancelei a

    Há mais de um ano cancelei a revista Veja, mas mesmo assim o lixo em que a revista se tornou é enviado toda semana para o meu endereço.

  5. Vai ser dificil

    Se fizermos uma enquete com os comentaristas do blog, creio que 90% mais ou menos ja foi um dia leitor da Veja. Na minha casa, cresci lendo a Veja.

    O triste da Veja, e em parte é o caminho que escolheram também a Folha, o Estadão – e  o famigerado Grupo Globo  – é que resolveram se distanciar de toda e qualquer razão e perseguir um jornalismo de interesses. Chega um momento que não da. Que leitores mais conscientes ou com ideologias mais à esquerda afastam-se desse tipo jornalismo ultra-tendencioso e, falso, o que mais acontece hoje em todos eles.

    A Veja não se recuperara da falta de crédito rapidamente. Para mim, isso ficou evidente quando uma tia, tucana de primeira hora, fundadora do PSDB no seu Estado, trabalhou em governos tucanos, me declarou no ano passado que não assinava mais a Veja. O fim dos tempos!

  6. Se fizer a limpa necessária,

    Se fizer a limpa necessária, Petry nem precisa ficar preocupado com o destino dos demitidos. O Globo empregou Rodrigo Constantino – sem dúvida o mais fraco dos que destilam ódio. Se empregou uma pessoa que acha que tudo aquilo que não se enquadra ao seu pensamento é comunismo (rs), não teria dificuldade, por cv, de empregar os dois mais conhecidos.

    E se Petry conseguir reerguer a veja ( o que acho quase impossível ), ele merece ser um dos donos da editora abril rs

    Mas, mesmo gostando dos textos dele, acho que ela pode me decepcionar como o Ricardo Setti – uma pessoa de bem, mas completamente contaminado pelos ares fétidos da editora.  

  7. Então…………

    Pode ser uma tentativa, mas recuperar a credibilidade é trabalho árduo, e depende muito de investimento em bons quadros que requer bons salários. Estando na eminência da falência, tanto ela quanto o grupo globo, e se a Dilma se escafeder, e o Lula não ser eleito, em 2018, eles poderão recompor o caixa com o dinheiro que irão afanar dos cofres públicos.

    Os entreguistas e vendilhões, ao retornarem ao Planalto, irão distribuir dinheiro à vontade a estes baba-ovos, como no passado, para esconderem o saque que se seguirá.  Dinheiro, diga-se de passagem, nosso  !!!

    É esperar para ver !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 

  8. E ainda existem otários no

    E ainda existem otários no mercado publicitário capazes de atribuir a Wlater Longo alguma credibilidade?

  9. Veja

    O grande problema da Veja foi ter acreditado ser o portal e a voz da classe média, tentando perseguir e tornar visível os ideais dessa parcela da população. Quando perceberam que fazer denúncias dos partidos de esquerda vendia revistas, se perderam na própria ganância. Quem hoje tem paciência de ficar lendo supostas denúncias, mais um “escândalo”, enfim, fofocas políticas e bem parciais. 

  10. Realmente, VEJA já era!

    Não tem retorno, Nassif! Simplesmente levaram a publicação ao esgoto. Sou jornalista e por mais que eu odeie a revista, penso sempre nos empregos que ela gerou e ainda gera. Nas vagas que se foram … Então, Nassif, quando entro nessas padarias chiques aqui da Pompeia, Perdizes e Sumaré e olho aquele monte de Vejas encalhadas dá uma certeza do fim da revista. Ninguém se interessa mais por ela. Os atuais assinantes que renovaram por 1 ou 2 anos, provavelmente vão pensar no custo-benefício na hora de renovar. Acredito que pensaram muito tarde em mudar a linha editorial. Muitos anos de trabalho para trazer os leitores perdidos e os novos. Não vale a pena. O custo é alto!

  11. Veja a Época
    Grato pela informação da gênese da manipulação. A melhor opção , em respeito à um jornalismo comprometido com a verdade, seria as duas publicações encerrarem suas edições. Aí então algo de menos podre poderia surgir no reino da Terra BrasIllis.

  12. “…Na outra ponta, a Abril

    “…Na outra ponta, a Abril trouxe de volta Walter Longo…

    …devido à sua enorme capacidade de fabricar bons indicadores…

    …A vinda de Longo, agora, aparentemente…”

    …visa a tornar mais curta possível a vida da Veja. Que São Francisco de Sales a receba com condescendência.

  13. Já era!

    A Veja já era!

    Não tem conserto.

    Como dizia minha ex-sogra (para ela, sogras são para sempre), uma velha e escaldada jornalista que já cobriu o Palácio do Planalto: “eu não leio a Veja por uma questão de higiene”.

  14. MARIA LUIZA … não só sua tia …

    Dia desse aqui no meu predio, na Pompéia, o porteiro me disse: “Alex aqui no prédio, há uns 5 anos, eu recebia aqui na portaria 32 revistas Veja e uns 10 jornais entre Estadão e Folha. A gente subia com um carrinho sabado cedo e ia deixando a revista e os jornais nas portas. Hoje recebemos 6 revistas Veja, 2 estadão e nenhuma Folha”. Acabou, Maria Luiza! Infelizmente. Jogaram pelo ralo os poucos leitores desse país. (Em tempo: dos 64 aps, sou único desde janeiro/15 que recebe a CartaCapital. É mole? rsrs)

  15. Credibilidade requer tempo.
    Credibilidade requer tempo. Não se compra, se conquista.
    Agora me explica como isso tem alguma chance de ocorrer em um tipo de mídia com os dias contados?
    A não ser que consigam fechar um acordo com o sindicatos dos dentistas, se isso existir, eu não vejo outra alternativa a não ser afundar atirando.

  16. O melhor agora é transformar Veja em fábrica de papel higiênico

    O melhor agora é transformar Veja em fábrica de papel higiênico

    Absolutamente fora da questão a Veja tentar se levantar da fossa. O melhor mesmo é, com a incrível vantagem competitiva do papel imune (de impostos) como matéria prima, transformar o imenso parque gráfico da Veja em uma fábrica de papel-higiênico-chique-ilustrado, contendo gravuras diversas, ao gosto dos seus antigos leitores, para que gozem ao roçá-los nas respectivas bundas.

    Sucesso aos Civitas na nova empreitada

  17. Acordou tarde demais, e vai

    Acordou tarde demais, e vai ter que mudar muita coisa, a começar pelos colunas, meu Deus, eu não aceitaria um serviço desse, o barco afundado, depois de toda a merda feita eu colocar meu nome, minhar reputação em resolver esse pipino, estou fora.

  18. Acordou tarde demais, e vai

    Acordou tarde demais, e vai ter que mudar muita coisa, a começar pelos colunas, meu Deus, eu não aceitaria um serviço desse, o barco afundado, depois de toda a merda feita eu colocar meu nome, minhar reputação em resolver esse pipino, estou fora.

  19. Pontes

    O f…da de queimar pontes em uma guerra é ter que recuar… aí, é pedir a Deus para fazer igual a seu filho, Jesus, e caminhar sobre as águas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  20. O INVESTIGADOR É DA QUALICORP

    Todo mundo reclama que o PSDB é protegido mas ATÉ A IMPRENSA SE CALA DIANTE DELES.

    Decretam sigilo à vontade e ninguém pia – dão uma notinha ou outra mas não vejo ninguém tocar o terror por causa disso.

    Comentários sobre esses assuntos são CENSURADOS.

    Na ditadura sairia o maior pau (mesmo que fosse por meio de músicas, poesias, quadros, “Os Lusíadas” publicados no lugar das notícias), agora não, TODO MUNDO (repito: TODO MUNDO)  FAZ CARA DE PAISAGEM.

    Não faz dois meses que trocaram toda a Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo e ninguém fala mais no assunto.

    Quero saber MAIS sobre a seguinte notícia (que nem você publicou):

    IN https://flitparalisante.wordpress.com/

    19/02/2016

    Corregedoria correria tentará proteger o investigador Camilo Leonel 227

    por  • Sem-categoria

    Camilo Leonel NÃO ATUA APENAS COMO INVESTIGADOR DE POLÍCIA. Até dias atrás dava expediente no 6º andar do número 365,  da rua Plínio Barreto, SEDE DA QUALICORP.

    Ouvidos, funcionários e ex-funcionários da empresa  disseram que Camilo Leonel – EMPREGANDO POLICIAIS E VIATURAS – atua como CHEFE DA SEGURANÇA DA EMPRESA, tendo à disposição sala e equipe de colaboradores ;  cuidando – especialmente –  do TRANSPORTE DE DINHEIRO E DOCUMENTOS.

    Camilo Leonel atuaria também como uma espécie de SEGURANÇA PESSOAL de José Seripieri Júnior; dono do helicóptero que matou o filho do governador GERALDO ALCKMIN.

    A Qualicorp absorveu a estrutura securitária  da ADPESP; depois de contratadas  apólices desastrosas para associados e agregados ( RESTOPOL ), mas – segundo se sabe – muito vantajosas para ex-presidentes e diretores da entidade dos delegados de polícia.

    Absurdamente, no caso da tentativa de extorsão contra o comerciante de tapetes  da Pérsia, por  mais eloquentes que sejam as filmagens, foi PRESENTEADO PELA CORREGEDORIA com uma AP ( apuração preliminar ); AGUARDANDO-SE O DISSIPAR DA POEIRA com a finalidade de que – por meio de uma simples SA ( sindicância administrativa ) ,  no máximo sofra uma pena de suspensão.

    Ele, verdadeiramente, já deveria estar na cadeia!

    Enfim, a Polícia Civil é um verdadeiro antro protetor de ladrões íntimos do poder .

    Felizmente, muito em breve – graças aos muitos  Camilos e seus protetores –   esse órgão pestilento deixará de existir.

     

  21. Credibilidade zero.

    Grato pela informação sobre a gênese da manipulação de veja e época, expoentes do jornalismo aético da mídia nativa como bem esclarecem Mino Carta, Paulo Henrique Amorim e o próprio Luis Nassif.

    A prática manipuladora e tendenciosa, servil aos interesses de empresários retrógrados e obtusos, gerou publicações até mesmo risíveis, senão desprezíveis, de tão parciais e falsas.

    Que agonizem no lixo que semanalmente fornecem e que jornalistas sérios e não subservientes ao patrões, caso por lá ainda existam, criem, busquem e encontrem novos espaços pautados pela honestidade e busca da verdade. 

     

  22. Tentativa semelhante à da Globo (que tornou menos ruim o JN )

    Nâo se descarte a probabilidade de Veja ficar menos marrom.

    A Globo melhorou (ou tornou menos ruim, dependendo do ponto de vista) o Jornal Nacional quanto à “imparcialidade” e “informação” (Obs: nada do que não saibamos, mas não acho secundário: Visualmente e pelo sinal, a Globo é de longe  a melhor. Isto influi (E MUITÍSSIMO), em seu poder de penetração, e –  sem trocadilho – de imagem confiável. Enquanto isso, pro meu gosto, decai a qualidade de Carta Capital, e provavelmente avança a audiência do melhor jornal, o JRNews, do Bispo.

  23. Credibilidade é o bem mais
    Credibilidade é o bem mais precioso de uma publicação e ainda assim a revista Veja jogou a mesma no lixo. Tudo o que resta para a revista é deixar de publicar.

  24. MPF, PF?
    Interessante como a Abril foi blindada no escândalo Cachoeira, do mesmo jeito que não vemos nada sobre a incestuosa relação Globo-CBF

  25. O esgoto não deixará de feder

    O esgoto não deixará de feder porque trocou a m…

    Como dizia o falecido carcamano,proprietário da pseudo editora que publica este esgoto,ela publica o que seus “leitores”querem ler.

    Essa gente,que teve a fineza de diante do mundo mandar a presidenta do Brasil tomar no c…,em um evento que era para enobrecer o país,não aceitará nada menos do que esgoto para ler.

    É da nobreza deles.

  26. Revista Veja não…

    Revista Vira-lata. A Veja não tem mais chance, essa acabou está mais suja que pau de galinheiro. O jeito é mudar de nome…

    Que tal o nome “Revista Óia” ou

    “Estou Aqui”, “Estou Viva” ou quem sabe “Quero viver”,,,

    Só mudando o nome  vai dar jeito. Fecha a Veja, mata a Veja , sepulta a Veja.

  27. Que bom ! ( e chega de ceticismo, pessoal )

    Começarei a comprar a VEJA.  Pra melhor avaliar (só se pode ter opinião, conhecendo-se por experiência própria ).

    Depois deixarei um feedback. Quem sabe eu não consiga umas assinaturas por aqui e uma comissão (os primeiros 10 novos assinantes terão um especial desconto (mas, ATENÇÃO!  desde que sejam os inteligentes comentaristas do GGN ).

      • Veja + Abril

        Nilton, Eu acredito torço muito. Faço marketing boca a boca para ninguém ler a Veja e em casa as crianças são proibidas de ler revistas daquele nazizta chamdo Wall Disney.

        A Abril está indo tarde!!!

        PS – Com a Abril vai para o ralo o dinheiro dos judeus exploradores dos diamantes de sangue sulafricanos.

  28. o molho ou o perFume para

    o molho ou o perFume para tirar o cheiro de merda de veja

    será tão tóxico que inocular-se-á em em toda a abril

    e aí sderá mesmo o fim desta josta….

  29. Não tem retorno …

    “Nada do que foi, será de novo do jeito que já foi um dia …”  Se não me falha a memória, a ultima vez que li a Veja foi lá pelos idos de 2006. Depois cancelei todas as assinaturas que tinha com a Abril. Inclusive a não menos nefasta Superinteressante. Zerei tudo. Passei a receber exemplares da Veja de graça, estrategia para laçar o leitor. Não deu certo comigo. O nojo era tanto que jagava direto no lixo, do jeito que era entregue, enrolada em um plástico. E assim os anos se passaram, e eu posso viver pefeitamente bem sem essa porcaria. Quem quiser que compre. Menos eu …

  30. mudança?

    Não quero nem saber de mudança nenhuma da veja. Me recuso a saber de veja. Para mim a revista acabou, pode reformar o que for.

    Me recuso a lê-la, sob qualquer circustância. Nem se, num futuro distante, o Lula e o Nassif virarem colunistas

  31. o mal que ela fez

    Mas o mal que ela fez ao país é inesquecível. Nem a destruição do seu arquivo servirá para sanear um pouquinho da desgraço qua provocou. Canalhas do mais alto escalão. Resumo: pig. Mas  a dona do pedaço, a globo, continuará sua com a canalhada, espero que por pouco tempo.

    Revistinha da marginal que emporcalhou ainda mais o esgoto que ladeia. Revistinha do esgoto.

  32. Como funciona, e o nível da cabeça do leitor da Veja

    É uma delícia monitorar as páginas da Direita hidrófoba, vc se depara com preciosidades como as abaixo. É o perfil mais fiel possível do leitor da Veja:  

    Post: QUEM TEM A CHAVE DO COFRE… (às 15:16) 

    Mudaram quem mandava na Veja. Vamos ver, nos próximos dias, se ela vai-se curvar ao dinheiro de publicidade do governo petista.

    Comentários: (250) só alguns : 

    Veremos

    Perdeu toda a confiabilidade. Curvou-se à máfia petista, sem dúvida

    JÁ SE CURVOU…

    É, essa estória está me cheirando mal….

    Vou esperar 2 semanas.Depois de 20 anos de assinante e ainda com 2 anos adiantadamente pagos, se mudar o ” estilo” desisto e quero esses dois anos pagos de volta.

    Ja curvou … ja se vendeu… ha algum tempo que cancelei a assinatura..

    Com certeza o dinheiro do Petrolão está entrando na VEJA !!

    Já não renovei minha assinatura.

    Se isso acontecer,vamos ter mais uma grande decepção!!!!

    Triste

    Já era !!!

    Dependendo da linha que ela tomar, também cancelo!!!

    Chega de sermos enganados!

    Pára tudo……descendo do bonde!!!!

    CENTENAS DE ASSINATURAS CANCELADAS SO HOJE. VAI ENCALHAR NAS BANCAS.

    Eu acredito no O Antagonista;

    Minha assinatura já cancelei e eles me brindaram com mais 12 meses dessa revista lixo de graça!

    Papel jogado fora….

    Depois do que fizeram com Joice Hasselmann ,, a Veja passou a ter a mesma importância do Jornal Nacional ou seja, nenhuma.

    Mandaram embora a Joyce,Constantino ,Lauro , agora com diretor esquerdista , já era.

    http://rodrigoconstantino.com/…/mudanca-de-comando-na…/

    Mudança de comando na VEJA infelizmente comprova meus receios | Rodrigo…

    Joice Hasselmann – 17 h ·

    Pessoal, eu avisei, mesmo que sutilmente, mas as coisas agora estão mais escancaradas. A @VEJA não é mais a mesma há muito tempo. Meu pescoço foi só o começo. André Petry, que assume o comando, é gentil, de sorriso fácil, querido, do tipo que leva marmita para o trabalho, que cantarolava comigo algumas vezes, um grande homem, mas com influência política mais à esquerda. É um direito, claro, mas é assim. Quantas vezes Petry brincou comigo dizendo que não gravaria um programa porque pensava muito diferente de mim. Brincávamos com isso, mas ele sempre pensou diferente, tanto que nunca se envolveu nas questões políticas. É um homem genial, texto ótimo, mas com convicções políticas muito diferentes das defendidas até um passado recente pela VEJA. Se essas convicções nortearem a linha da revista, pode ser um desserviço ao país. Muda algo? Talvez. Claro que as nada é tão escancarado, ainda que tenhamos visto que os ventos da mudança sopram com força por lá. O que foram as últimas capas? Ainda virão programas babacas em que todos dizem que nada muda, capas agressivas, mas pode ser que sejam exceções. Pode ser que uma linha mais compreensiva venha à tona. Veremos. Na semana passada VEJA já teve que se explicar. Não está colando mais. Alguns colunistas continuarão tendo espaço para “equilibrar” o jogo e não perder mais público. Mas o fato é que Eurípedes Alcântara foi degolado aos poucos. Perdeu força de mando. Eu vi isso. Ele me disse algumas vezes: “sou um sobrevivente”, mas não foi o suficiente. Eurípedes manteve o legado do Guzzo que fez a VEJA o que ela foi e já não é mais há algum tempo.

    Quando armaram o golpe contra mim (palavras do Eurípedes) ele disse que sequer foi comunicado. Liguei. Ao telefone ficou chocado. Disse que “foi uma armação orquestrada pela turma do mal da VEJA que nunca aceitou o sucesso do projeto” que criei. Bem, foi ele quem me contratou. Era o chefe geral. Nada deveria acontecer sem a anuência dele. Aconteceu. Ainda contarei todos os detalhes num livro que será de arrepiar, acreditem! Contarei inclusive detalhes do jantar com a cúpula de VEJA pós rompimento do meu contrato que aconteceu no restaurante mais sofisticado de São Paulo…e vejam só, cheguei bem na hora do brinde!

    Eu saí numa semana, logo depois veio a Friboi na publicidade e uma penca de estatais. Coincidência? Pode ser.

    Pois bem, eu continuarei aqui, fazendo jornalismo independente. Minha audiência me acompanha. Mas, talvez a da VEJA despenque, como despencaram as assinaturas e como dispararam os cancelamentos, só momentaneamente. Depois pode aumentar. Quem sabe o público do Brasil 247, do Instituto Lula e de pelegos pagos para falar bem da corja petista irão acompanhar de perto as publicações. Talvez. Mas sejamos esperançosos. Quem sabe nada mudará. Quem sabe tudo sejam só ilações. Quem sabe. Veremos. No momento tudo é muito nebuloso. Lamento muito. Já tive orgulho de lá. Eu ainda estou aqui, olhando tudo com atenção, e permanecerei! Espinha ereta não tem preço, tem apenas VALOR!!!!

     

    Mais perto do meu dia de fúria!

    Nao acredito que a unica revista que era contra os bandidos va agora apoia-los!!!!!!!!!!

    Era só o que faltava a Veja se render a esses canalhas !

    É só parar de comprar. O brasileiro ainda não percebeu a força que tem.

    CLARO QUE VAI! Cancelem suas assinaturas e ou nao comprem!

    Se isso for verdade, cancelo mesmo!!

    Eu cancelo

    Já foi. Cancelei minha assinatura nessa semana

    já faz um tempinho que essa ‘revistinha’ serve aos comunas. Estava sendo usada como ferramenta, para criar cortina de fumaça – agora tudo indica que vai assumir e vestir de vez a camisa vermelha.

    Acabou-se.

    se a Veja se curvar…vai acender vela pra defunto…..

    Achas, mesmo, que veja se vendeu?

    Não acho!Ainda mais agora!

    Não se vendeu mesmo!

    Veja está entregando tudo!!!

    Está incomodando pra “C” e deixando todos loucos!!!

    Isso é coisa de Lula, para que todos desacreditem da Veja!!!

    ASSASSINATO DE REPUTAÇÕES, CAPICE!?

    Os PTRALHAS, estão tentando comprar tudo com nosso $. Depois da saída do Diogo da Veja, cancelei minha assinatura. E não vou comprar mais nenhuma edição.

    esquerdou de vez.

    Civita e aí?

    Estou de olho pela internet se eles mudaram mesmo!!!

    Talvez fique neutra. Vamos aguardar!

    O Pilantra de Atibaia e Guarujá já se manifestou e comemorou a demissão dos jornalistas da Veja, portanto, deve ter um dos nove dedos dele nessa alteração.

    Não duvide e Veja acabou!!

    Já se curvou, e faz tempo, desde a saída de Joice Hassellman.

    Vamos ficar atentos aqui em casa às próximas edições. Dependendo do tom, faremos uma economia após décadas como assinantes.

    poderia me esclarecer o que esta noticia significa ?…. o que quer dizer “mudaram as pessoas que mandavam”… será q a Veja vai, tbem, aderir ao lulapetismo ?….não posso acreditar !!

    Já se curvou! É só ver a nova linha editorial e as publicidades pagas das estatais. Acabou!

    Já tem propaganda da Friboi…

    Já há várias semanas que tenho notado diferença nA revista

    Tambem acho que já estão no bolso dos PTralhas…

     

    Não me agrada nem um pouco perder a revista VEJA

     

     

     

  33. Tem que perguntar para os

    Tem que perguntar para os americanos que são melhores em marketing se tal recuperação de imagem é remotamente possível, por aqui Ò me lembro de algum caso parecido com o programa Zorra Total.

  34. Recuperar será impossível

    Há cerca de 15 anos, deixei de assinar e, já naquela época, deixava a desejar na cobertura dada. Se naquela época, 2000 / 2001,  a revista já se servia de FHC e seu desgoverno, ao abrir o mata-burros e deixar entrar toda esta escol de jornalistas canalhas do período posterior, deixou totalmente a função que se espera de uma semanal e passou mais a mural de porta de bordel.

  35. A melhor solução para Veja e

    A melhor solução para Veja e que, aliás, agradaria o país, seria fechar as portas definitivamente. Antes de trancafiar tudo, os mosquitas poderiam colocar lençóis sobre todo o mobiliário e deixar as aranhas criando teias, como nos filmes de terror antigos. O local, sem dúvida, passaria a ser um local de assombrações e ninguém passaria perto, principalmente nas noites de lua cheia e nas de tempestades em que o vento faz aquele barulho característico vuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu

  36. Deixei de assinar a Veja há

    Deixei de assinar a Veja há dezoito anos, era uma grande revista, foi engolida pela ideologia de extrema direita, pela associação com o PSDB, pela abertura de espaço para obtusidades como Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constatino e Diogo Mainardi.

    Esta publicação combativa e plural acabou no começo do governo FHC, quando virou um panffleto daquele governo ordinário, a revista se transformou em caixa de ressonância da vaidade do presidente gabola, ficaram apenas as capas perdidas nos sebos, agora a Veja que eu apreciei è “apenas um retrato na parede”, talvez uma capa velha bolorenta que traz reminiscências de tempos idos, que não voltam mais para esta revista.

     

     

  37. Tem coxinha se estrebuchando,

    Tem coxinha se estrebuchando, tendo ataque convulsivos nas redes socias, dizendo que esse novo diretor da Veja é petralha.

    O tal do Constantino é um deles.

    Disse que tudo que ele fez pela revista foi em vão.

    Esses caras são sem noção, acreditam realmente nas merdas que escrevem.

  38. Nada que a Abril fizer vai

    Nada que a Abril fizer vai corrigir o mal que ela fez ao país nos últimos anos. Criou uma legião de imbecis, arrogantes, preconceituosos, mal informados, egoístas e individualistas que contaminou a sociedade com ódio e falta de esperança.

     

    • Veja

      Concordo/ vai ser dificel a revista Veja recuperar a credibilidade ela praticou o -ante jornalismo- escancarado apelativo  preconceituoso e parcial desde o ano de 2000 até hoje/ é fato isto.

  39. O PIG – e não só a Veja – é

    O PIG – e não só a Veja – é irremediável.

    Eu olho com relativa apreensão o futuro da produção de conteúdo. O ambiente difuso da internet vai acabar sendo sugado pela “ordem” de um novo modelo de concentração na produção de conteúdo; só que o negócio mídia, como conhecemos no século XX acabou. Contentar-se-iam os donos de mídia em trabalhar dobrado pra ganhar um terço do que já ganharam – e em alguns casos ainda ganham? Ou a releasemania, já disseminada há mais de 15 anos, triunfará, de modo mais centralizado em instituições, como igrejas ou entidades de classe, como o Instituto Millenium?

  40. Se alguém estiver esperando

    Se alguém estiver esperando que a veja vai parar de bater no governo e no PT com essa mudança, vai se enganar! O governo de São Paulo é seu maior acionista.

  41. O que se espera

    é que essa fábrica de lixo fétido quebre de vez, até para que as pessoas decentes que lá trabalham tenham oportunidade de trabalhar em algo decente.

  42. O tigre fascista sempre quer mais do mesmo… Ódio!

    “Ocorre que Veja ficou praticamente prisioneira dos tigres que alimentou nesses anos de jornalismo de ódio.”

     

    Não é por outra razão que TODAS as Famílias controladoras da grande Imprensa, claro, com a Rede Globo inclusa, necessitam tanto de um Aécio para já, ainda em 2016; não dá para esperar até 2018. Com Aécio já, poderão contar não apenas com o aporte publicitário tradicional que sempre tiveram assim como também poderão contar com empréstimos camaradas do BNDES. E o principal… Terão tempo para “reformular” suas respectivas linhas editoriais para tentar atrair de volta a imensa quantidade de leitores (sempre bom lembrar… a esquerda lê mais do que a direita…) que os abandonaram. Em resumo… Não vejo como um novo editor na Veja, ou em qualquer outro veículo do PIG, poderá fazer algo que não seja alimentar com mais jornalismo de ódio a tigrada que criaram. Se o tal de Petry aceitou o convite é porque sabe que não existe outro caminho a trilhar… 

  43. As mudanças na Abril e na Veja

    A prática do jornalismo de excelência, independente, verdadeiro, democrático, imparcial, abrangente, ético, despartidarizado, isento, que divulga opiniões divergentes porém também verdadeiras, …, não é favor que se presta ao público e sim a missão de toda uma impernsa verdadeiramente livre.

    A Veja traiu todos os princípios ético-morais e jornalísticos que um veículo de informação  poderia cometer.

    Espero que se transforme em poeira cósmica e suas cinzas jamais incomodem a visão de alguém.

    Quanto ao GGN+Luis Nassif só tenho de dar-lhes parabéns pelo seu excelente trabalho e que continue a nos presentear com a lucidez jornalística e cidadã que possui e que nos premia.

    Um abraço,

    Augusto Dornelas

  44. Mainardi: “VEJA caminha pra extinção”… VIVA !

    Ex-colaborador da Veja, Diogo Mainardi usou o Antagonista, site que comanda ao lado dos jornalistas Claudio Dantas e Mario Sabino (também ex-Veja), para criticar publicamente a mudança na direção de redação do veículo, que foi confirmada pelo Grupo Abril na manhã desta quinta-feira, 25.

    “O PT passou 13 anos tentando destruir a Veja”, começou o analista político. “Agora não é mais preciso: André Petry é o novo diretor da revista. Eu, Diogo, considero irônico que o PT tenha assumido o controle da Veja num momento em que tanto o PT quanto a Veja caminham para a extinção”, ironizou o participante do ‘Manhattan Connection’ em texto que foge do padrão do site O Antagonista, que na maioria dos casos não divulga se o autor do post é Mainardi, Sabino ou Dantas. Em poucas horas no ar, o artigo conta com mais de 600 comentários – boa parte endossando a acusação do colunista. Redação Comunique-se Bom, óbvio que é um total delírio dizer que “o PT assumiu o controle da VEJA”. Por outro lado, se o Mainardi diz que a Veja caminha pra extinção, isso eu não tenho nada a constestar… rsrs

    • Engraçado o Malanardi falar

      Engraçado o Malanardi falar em extinção da Veja ironicamente. Talvez considere que não tem nada a ver com isso.

  45. jornalismo ético

    Esse tal de Mainard é um afetado frustrado…

    Nem se pode dizer que o que faz é jornalismo, porquê JORNALISMO é matéria para gente séria sobretudo ; GENTE ÉTICA.

    Alias…; o Programa Manhattan Connection com o vazio ( impreenchivel) que fora deixado com o falecimento de Paulo Francis, fizerá inumeras tentativas de encontrar uma personaldade jornalistica marcante que pudesse abrilhantar os conteúdos como à exemplo as eloquentes *EXPRESSÕES* do Francis.

     

    Infelizmente hoje temos alguns meios de comunicação que abrem espaço para esse COCÔ do Mainard ( garoto propaganda de inúmeros dossiês criminosamente forjados )

     

    Falando sobre Jornalismo SÉRIO, o André Petry, tem pela frente um desafio….dois desafios, dentre muitos outros..

     

    Desejo a ele condições adequadas para gerir conteúdo de qualidade a frente da Revista V….

     

    quanto a demissão do pseudo Historiador, *CONVENHAMOS………

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome