Embaixadora argentina desmente Veja e requer retratação

Arquivo

da Carta Maior

A carta de uma embaixadora argentina ao diretor da Veja

Sem qualquer base na realidade, a Veja insinuou que Nilda Garre teria se relacionado com Hugo Chávez e conspirado um programa nuclear argentino.

Nilda Garre

A revista que o senhor dirige, no número da data de 14 de março de 2015, sob o título “Chavistas confirmam conspiração denunciada por Nisman”, em seus parágrafos finais, me coloca falsamente como a interlocutora argentina dos Ministros da Defesa das repúblicas do Irã e da Venezuela em conversas sobre um suposto programa nuclear argentino pelo qual o presidente iraniano teria tido interesse. 

O artigo acrescenta uma versão sem base na realidade, falsa e maliciosa de supostos informantes chavistas – não citados – sobre uma relação pessoal íntima que eu teria tido com o Presidente Hugo Chávez.
 
Conclui atribuindo a mim, também sem um só elemento que permita chegar às fontes, a posse de segredos sobre temas nucleares. Destaco que tal afirmação aparece entre aspas, sugerindo que a versão lhes foi dita por algum porta-voz.
 
Por meio desta, e em exercício do direito de resposta previsto na Constituição da República Federativa do Brasil, requeiro que se publique na revista Veja, em suas versões impressa e digital, no mesmo espaço dedicado à minha pessoa, que desminto categoricamente todo o conteúdo a que me aludem de modo agravante e inexato. 
Preparo-me, da mesma forma, para acionar judicialmente em caso de negativas injustificadas ou silêncio. Assim como informo que, em caso de não dar publicidade à presente, tomarei as medidas para que seu texto circule de acordo com minhas possibilidades.
 
Quero manifestar que tenho expectativas de que a revista cumprirá com os deveres éticos de levar a seus leitores esta resposta a seus conteúdos. Principalmente, e sobretudo, quando não chegou junto à envolvida o teor dos ditos publicados. É sabido que isso é de praxe, tanto como o fato de as opiniões serem livres e os fatos, sagrados. Ambas as premissas faltaram, com despreocupação pela verdade, na nota pela qual se pede resposta.
 
Por último: desejo informar que o presente é formulado em um todo de acordo com os padrões do exercício à liberdade de expressão recomendados pela Relatoria Especial da CIDH durante o ano de 2009, estando a cargo a Dra. Catalina Botero, recentemente premiada pela SIP: “Se é apresentado efetivamente um abuso da liberdade de expressão que cause um prejuízo aos direitos alheios, deve-se acudir ás medidas menos restritivas da liberdade de expressão para reparar tal prejuízo: em primeiro lugar, ao direito de retificação ou resposta, consagrado no artigo 14 da Convenção Americana; se isso não bastar, e se demonstra a existência de um dano grave causado com a intenção de prejudicar ou com evidente despreço pela verdade, poder-se-ia acudir a mecanismos de responsabilidade civil que cumpram com as condições estritas derivadas do artigo 13.2 da Convenção Americana” (Marco Jurídico Interamericano sobre o Direito à Liberdade de Expressão OEA/Serv.L./V/II, CIDH/RELE,INF.2/09,30 de dezembro de 2009).
______________________

Nilda Garre é embaixadora, representante permanente da República Argentina diante da Organização dos Estados Americanos.

Tradução de Daniella Cambaúva

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

24 comentários

  1. Sem credibilidade.

       Em qualquer cidade do interior ,existem os chamados,compadres ou comadres,que vivem a bisbilhotar a vida alheia. Futricam, levam e trazem,mas é consenso que onde há fumaça há fogo. Pois bem, qualquer um dos compadres ou comadres , merecem mais credibilidade que esta revistinha.  Acho que perdemos tempo lendo ou publicando algo desta , digamos, ¨lulu¨.

  2. A VEJA cumprir com deveres

    A VEJA cumprir com deveres ÉTICOS? Ora, ética é uma palavra que falta no dicionário desse pasquim jé recheado de outras mais afins, a exemplo de mentira, desonestidade, parcialidade…………….

    Só espero que a Embaixadora cumpra a promessa e tasque (mais) um processo contra essa malsinada revista.

    • Os processos foram

      Os processos foram devidamente protocolados.

      Não há porém nenhuma intenção da imprensa em repercutir a tramitação deles.

  3. Desmentir a VEJA!!!!,  esta

    Desmentir a VEJA!!!!,  esta excrescência de panfleto raivoso  da ultra-dirieita, vive de mentiras e tentativas de golpes sujos, como fez na vespera das eleições presidenciais em 2014 para tentar “empurrar o playboizinho do Aecio (o pupilo dos nazi-farsistas paulistas). A Veja já chegou no fundo do poço de sujeira e anti-jornalismo e depende fundamentalmente de um governo tucano para financiar sua sobrevivência.

  4. Leio uma excrescência

    Leio uma excrescência dessa,patrocinada por um excremento que é essa Revista Veja.Leio na coluna do correto Illmar Franco, que a Presidenta Dilma cogita entregar o Ministério das Comunicações ao PMDB,já que não vai tocar a regulação do consórcio mafimidiatico.Em sendo verdade,como posso apoiar um governo desse?So faz reforçar o que escrevi em comentário já postado.Dilma não reunia as mínimas condições de disputar a reeleição.Como execrar Martha?Tenham santa paciência,essa nossa Presidenta é um desastre ferroviário.Me poupe.

  5. retratación ????

    Não sei se lá na Argentina também existe a  herança maldita da Casa Grande e Senzala, mas por aqui, os porta-vozes dos detentores do poder, não querem saber o que significa….retratación !!!

  6. Enquanto isso, a VEJA vê que

    Enquanto isso, a VEJA vê que seus assinantes – e não são poucos – já engoliram goela abaixo as insinuações maldosas contra a Embaixadora, como sempre. De qualquer forma, todos, aos se sentirem ofendidos pelas reportagens desse lixo, deveriam agir dessa maneira: divulgando suas indignações, e exigindo retratação da revista. O que essa porca-miséria tem feito conta petistas, cntra Lula e Dilma, se tivesse que reparar os danos a eles causados, não teria dinheiro pra pagar as indenizações. Infelizmente muitos brasileiros parecem se render a essa porcaria.

  7. ela começou e finalizou bem!

    ela começou e finalizou bem! é esse o 1ª passo para se conseguir o direito de resposta. isso ainda não excluir o direito a reparação nos danos causados, um questão judicial. a revista não tem para onde correr. mais uma vez, temos que ver a argentina dar exemplo para o Brasil (nesse caso, no direito a expressão e a liberdade de imprensa).

    Esse exemplo deve ser seguido pelos advogados fuleros do PT. Aliás, deviam demitir todos (que tenho suspeita que sejam tucanos, a exemplo de toffoli, principalmente os de SP, não confio em um), e contratar esse assistente jurídico da embaixadora argentina.

  8. Sabe nada a inocente…

    “Por meio desta, e em exercício do direito de resposta previsto na Constituição da República Federativa do Brasil, requeiro que se publique na revista Veja, em suas versões impressa e digital, no mesmo espaço dedicado à minha pessoa…”

    Sabe nada a inocente embaixadora, hehehe.

    Ela pensa que as grandes empresas de mídia no Brasil devem obediência a Constituição, hehehe. 

    Bienvenido a Brasil

  9. Ética?

    ¨Quero manifestar que tenho expectativas de que a revista cumprirá com os deveres éticos de levar a seus leitores esta resposta a seus conteúdos. Principalmente, e sobretudo, quando não chegou junto à envolvida o teor dos ditos publicados. É sabido que isso é de praxe, tanto como o fato de as opiniões serem livres e os fatos, sagrados. Ambas as premissas faltaram, com despreocupação pela verdade, na nota pela qual se pede resposta.¨

  10. Tinha que ser uma argentina

    Admiro esse “sangue nos olhos” do povo argentino.

    Desejo sucesso a esta embaixadora, quem sabe nos ensine a lutar mais por nossos direitos.

  11. Direito de resposta? Na constituição?

    Conocrdo com o comentário anterior: avisaram  essa senhora como são as coisas no Brasil em relação a essa questão?

  12. Um hermana…

    com sangue nos zói!!!

    Pra cima desses pulhas Excelentíssima Embaixadora, tem todo nosso apoio.

    Só não leve muita fé no judiciário brasileiro pois de casa 100, 60 estão na folha de pagmentos do PSDB e da Globo, 30 na folha de pagamentos de coisas como a óia, uns 5 se dizem imparciais e dos 5 que restem… somente uns 2 ou 3 merecem algum respeito… o restante fica na nuvem cinzenta das circunstâncias.

  13. Montonera

    Bem ao contrario de Dilma, que so fez parte de um grupo paramilitar , essa mulher era membro ativo dos montoneros e é conhecida pela firmeza das suas decisoes, veja que se prepare para o barulho que ela fará !

  14. O rei esta nú!

    Na mídia Brasileira, a Verdade e a Justiça nunca terão o mesmo espaço que a Mentira, a Injustiça e a Desinformação.  A atuação do Judiciário é pautada por interesses escusos e não pela Constituição Brasileira.  Na etapa final dos concursos do Judiciário e da Polícia Federal, os candidatos são submetidos a uma ENTREVISTA SIGILOSA, onde na prática é exercido o FILTRO IDEOLÓGICO dos ingressantes.

  15. Ô coitada !
    Ela pensa que

    Ô coitada !

    Ela pensa que está falando com a mídia  argentina.

    Aqui o buraco é bem mais encima.

    É tão encima que ninguém alcança.

     

  16. Para Argentina é fácil exigir a retratação!

    Se a Abril não se retratar é só declarar todos os principais dirigentes e articulistas da Veja como  Persona non grata do Estado Argentino e ninguém mais da lista entra na Argentina. Adeus tango em Buenos Aires, esqui em Bariloche e pior de tudo assistir jogos na Argentina.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome