21 de julho de 1970: um Brasil mexicano e um Vinicius portenho, por Jota A. Botelho

Em 21 de julho de 1970, Vinicius de Moraes, junto com Toquinho e Maria Creuza, comemoravam o título em um show na boate La Fusa, em Bueno Aires, na Argentina.

21 de julho de 1970: um Brasil mexicano e um Vinicius portenho

por Jota A. Botelho

Enquanto o Brasil se tornava tricampeão no estádio Azteca, na cidade do México, em 21 de julho de 1970, Vinicius de Moraes, junto com Toquinho e Maria Creuza, comemoravam o título em um show na boate La Fusa, em Bueno Aires, na Argentina. Vale a pena relembrar estes dois momentos sublimes da nacionalidade brasileira que encantaram o mundo.

Brasil Tricampeão – Os gols brasileiros na Copa do México

 

O álbum “Vinicius en La Fusa con Maria Creuza y Toquinho”, de 1970

O álbum foi gravado em meio a uma temporada de apresentações dos brasileiros na casa La Fusa, localizada em Buenos Aires, capital da Argentina, e que estava sendo inaugurada na época.

O disco não foi verdadeiramente gravado na La Fusa, uma vez que o local não oferecia acústica boa o suficiente. As músicas foram gravadas então nos Estúdios Ion e os sons ambiente gravados na casa de shows foram acrescentados posteriormente. Além disso, para reproduzir o calor do público que o produtor Alfredo Radoszynski, dono da gravadora Trova, considerava vital, cerca de 30 pessoas foram convidadas e participarem das gravações fazendo às vezes de plateia, trabalho que durou duas madrugadas, da meia-noite às 8 horas da manhã.

Vinicius desejava gravar um LP ao vivo, que capturasse o calor do espetáculo e as reações do público. Mas não queria que o som perdesse a qualidade no processo de gravação. A solução que se encontrou, gravando no estúdio as canções do repertório, seria mesclar com o som ambiente da atuação na boate La Fusa. “As gravações se realizaram em duas sessões noturnas que finalizaram com as primeiras luzes do dia, totalizando umas 16 horas de gravação, em um ambiente de boemia e grande cordialidade, onde não faltaram os elementos primordiais: garrafas de uísque e mulheres bonitas” – relatou o poetinha.

O disco teve uma ótima vendagem, chegando a ser certificado como disco de ouro pela Câmara Argentina de Produtores de Fonogramas e Videogramas, em 2004.

Canções:
Copa do mundo/ A felicidade/ Tomara/ Que maravilha/ Lamento no morro/ Berimbau/ Consolação/ Irene/ Canto de Ossanha/ Garota de Ipanema/ Samba em preludio/ Catendê/ Valsa da Tunísia/ Eu sei que vou te amar/ Minha namorada/ Se todos fossem iguais a você/ Bônus track – Você abusou

_____&_____

Embora este disco tenha sido gravado em estúdio, aproveitando-se as palmas realizadas na boate durante a temporada dos intérpretes, conforme nota descrita na contracapa, ele permaneceu inédito no Brasil até ser editado em CD no ano 2000. No entanto, o álbum fora lançado na França em 1975 pela EMI-Odeon com o nome Le Brésil de Vinicius de Morais avec Maria Creuza et Toquinho (capa acima).
___%___

Saiba mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Grabado_en_Buenos_Aires_con_Maria_Creuza_y_Toquinho

https://www.jotdown.es/2017/06/en-la-fusa/

https://immub.org/album/vinicius-de-morais-en-la-fusa-con-maria-creuza-y-toquinh

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome