Aquidistantes: encontros virtuais do violão brasileiro, por Alfeu

O Fábio Zanon costuma chamar a atenção de que o Violão Brasileiro não é apenas aquele que é tocado no Brasil, mas uma marca, um selo, uma vertente, uma escola.

Aquidistantes: encontros virtuais do violão brasileiro, por Alfeu

A Violab tem proporcionado grandes encontros em seu canal entre alguns dos nossos melhores violonistas; diga-se de passagem não são poucos.

O Fábio Zanon costuma chamar a atenção de que o Violão Brasileiro não é apenas aquele que é tocado no Brasil, mas uma marca, um selo, uma vertente, uma escola.

Na verdade, não é o Violão Brasileiro, e sim os Violões Brasileiros dada a sua diversidade característica.

João Luiz, Franciel Monteiro e Plínio Fernandes nos revelam de forma prazerosa esse significado.

Douglas Lora, parceiro de João Luiz no Brasil Guitar Duo, tem aqui um Encontro de Gigantes com Alessandro Penezzi

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Um CD perspicaz, o CD de Gabi Buarque, por Aquiles Rique Reis