Carlos Gomes homenageado em samba, por Luciano Hortencio

Os compositores Jorge Faraj e Antônio Almeida fazem referência explícita a Carlos Gomes, de uma forma alegre e um pouco jocosa.

Carlos Gomes homenageado em samba, por Luciano Hortencio

Os compositores Jorge Faraj e Antônio Almeida fazem referência explícita a Carlos Gomes, de uma forma alegre e um pouco jocosa.

O samba da dupla traz referência melódica e trocadilhos com a letra da célebre QUEM SABE, do maior compositor operístico brasileiro.

A referência já começa pelo título ONDE ESTÁ MEU PENSAMENTO e eu ainda coloco mais uma pitada de sal no coquetel, ilustrando o vídeo com foto de Carlos Gomes.

A pianista e escritora Elvira Drummond assim se manifestou: Na verdade, os compositores não fazem sequer paráfrase. Eles utilizam apenas as duas frases iniciais da peça de Carlos Gomes.

Minha leitura é de que se trata de uma citação lítero-musical. Sim, podemos entender como uma homenagem ao compositor Carlos Gomes.

Newton Teixeira – ONDE ESTÁ MEU PENSAMENTO – Jorge Faraj – Antônio Almeida.
Disco Columbia 55.433-A.
Maio de 1943.
Foto: Carlos Gomes.
Arquivo Nirez.
Coisas que o tempo levou.
luciano hortencio.

Leia também:  Palhaço de papel ou papel de palhaço?