15 Febrace

A convite de um colega fui hoje visitar a Febrace, a Feira Brasileira de Ciência e Engenharia.

http://febrace.org.br/

Fiquei extremamente satisfeito com o que vi.

Os projetos apresentados pelos jovens brasileiros tinham como eixo central a sustentabilidade e a ecologia. Alguns deles eram singelos e engenhosos. Outros de uma sofisticação tecnológica e científica realmente assombrosas.

Durante 4 horas eu mergulhei num Brasil novo, esperançoso, que está querendo nascer e que de uma forma ou de outra nascerá a despeito da velharia em Brasília que só serve para roubar o país e desfrutar privilégios imerecidos. Nesta 15 Febrace eu recebi uma verdadeira injeção de ânimo e de paixão pelo Brasil. Nem tudo está perdido.

A pesquisa sobre fibras sintéticas que se desprendem de roupas e são descartadas por máquinas de lavar caseiras é tão interessante e pertinente quanto os novos materiais industriais e farmacêuticos, sintéticos e de origem vegetal, engenhosamente pesquisados e desenvolvidos pelos jovens. As duas pesquisas sobre o controle do desenvolvimento das larvas do Aedes Aegipt prometem e me chamaram tanta atenção quando a pesquisa dos rapazes que fabricam um substituto vegetal para carvão utilizando farinha e folhas secas.

Notei que havia mais garotas que garotos nesta Febrace. Uma delas, a que fez e apresentou uma pesquisa sobre a otimização da produção de energia elétrica com painéis solares, certamente tem um futuro promissor. Tão promissor quanto o do rapaz que com recursos modestos engenhosamente desenvolveu uma eficiente armadilha para pegar camarão de água doce utilizando garrafas PET.

Após ver alguns trabalhos, notei que os jovens se esforçavam muito para me dar as explicações mais detalhadas possíveis, como se eu fosse alguém encarregado de julgar os trabalhos. Isto deve ter ocorrido por causa da minha seriedade e aparência. Maroto, entrei no personagem e comecei a me comportar como se fosse quem eles imaginavam que eu era. Fiz perguntas, observações e cumprimentei cada jovem incentivando-o a seguir adiante. Bem sei que a brincadeira se torna séria quando um incentivo sincero é recebido de bom grado por uma mente jovem, curiosa e produtiva que começa a desabrochar.

Sai da Febrace com uma certeza: o Brasil está no caminho certo sim. Mas não por causa daquela velharia lá Brasília que domina a cena política e que enfeia os telejornais. Os moços e moças já estão construindo um novo país. A febre desenvolvimentista deles não poderá ser detida por aqueles políticos envelhecidos, envilecidos, corrompidos que ficam vomitando ódio no Parlamento e orgulho na televisão como se o país fosse deles e não dos jovens brasileiros.

 

Comentário em vídeo https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1503342049689618&id=100000415136357

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora