Após “quem mandou matar Bolsonaro?”, PF reafirma que Adélio agiu sozinho

Bolsonaro recebeu o delegado responsável pelo inquérito da facada

Foto: Raysa Campos Leite/Reuters

Jornal GGN – Após Jair Bolsonaro ironizar o assassinato da vereadora Mariele Franco e questionar o trabalho da Polícia Federal com a frase  “quem mandou matar Bolsonaro?” durante pronunciamento em 24 de abril, a PF esclareceu – mais uma vez – durante reunião com o mandatário nesta sexta-feira, 15 de maio, que Adélio Bispo de Oliveira agiu sozinho no episódio da facada em 2018.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, Bolsonaro ouviu do delegado Rodrigo Morais, responsável pelo inquérito da facada que levou durante a campanha eleitoral, que não existe nenhum mandante e Adélio agiu sozinho no episódio.

A declaração aconteceu durante reunião de cerca de duas horas, no Palácio do Planalto, em Brasília. É a segunda vez que a investigação descarta o envolvimento de outra pessoa no crime.

Estavam presentes no encontro o ministro da Justiça, André Mendonça; o diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza; o chefe da PF de Minas Gerais, Cairo Duarte; o chefe do Gabinete de Segurança do governo, general Augusto Heleno; e o secretário-geral da Presidência, Jorge Oliveira. O filho do mandatário, Carlos Bolsonaro, também esteve no encontro. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Argentina aprova taxação de grandes fortunas

8 comentários

  1. Se falar, à verdade ñ é bem assim, ñ tinha tantos recursos assim, inclusive pra contratar advogados, e porque ñ publicam depoimento ou dar entrevista pra imprensa, ate pra começar a se defender, normal.

  2. Enquanto não retirarem as contas desta turma, nem um milhão de jornais bastarão para romper as fake news. Não precisa de estudos sofisticados para entender a dinâmica das fake news nas redes sociais. Na quase totalidade das vezes, as pessoas recebem as mensagens de seus contatos. No caso do whatsapp, em praticamente 100% das vezes vem de contato ou grupo inscrito. Com isto, as pessoas não costumam questionar ou ler criticamente pois há ali um laço afetivo que ela não tem com uma empresa jornalística ou de comunicação. Sem esta “capa crítica”, ela acredita no conteúdo da mensagem e muitas vezes, por repetição, dá uma olhadinha e como aquilo bate com suas crenças ela tende a repassar. Isto não é válido para os “robôs” que são um grupo de operadores remunerados ou que tiram benefício daquilo ao propagar ideias. Junto com a medida de ontem de Bolsonaro no cargo de ministro da saúde e médico, liberar a cloroquina, hoje os robôs estão à solta e o deput. David Miranda identificou e sugeria à PF a investigação, que certamente não irá ocorrer.

    https://twitter.com/davidmirandario/status/1261695973753004033

  3. E mais essa do Ailton Benedito, hem? É barato e previne a corrupção!

    É um santo remédio! Deveria ter sido receitado há uns bons anos!

    O asno é procurador! E lá na cúpula! Pagamos pra esse cara falar isso!

    Cazzo, estamos fritos!!!

  4. Nao agiu sozinho, claro que não.
    Toda aquela galera em volta estava junto. O cara teve toda liberdade e apos a “fakada” nao tomou um cascudo.

  5. Se não for apenas um ato de revanchismo e então começarem a caça aos arruaceiros, dará para manter uma certa ordem e controle. Senão, podem entregar ao milicianismo

    Homens que protestaram contra Alexandre de Moraes são presos em SP
    Manifestantes bolsonaristas foram levados para o 15º DP. Juíza justificou a prisão sob o argumento de “garantir a ordem pública”
    https://veja.abril.com.br/brasil/dois-homens-que-protestaram-contra-alexandre-de-moraes-sao-presos/

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome