Bolsonaro segue boicote de vacina contra covid-19

Presidente compromete estratégia traçada pela Saúde e Comunicação – objetivo era vacinar Bolsonaro em evento público

Jornal GGN – A equipe do governo federal tentou estruturar um novo plano para estimular mais pessoas a se vacinarem contra a covid-19, mas o plano não saiu do papel até o momento por conta do presidente Jair Bolsonaro.

Reportagem do Repórter Brasil mostra que, em março, a Secretaria Especial de Comunicação (Secom) e o Ministério da Saúde elaboraram um plano para “ampliar as ações de comunicação” em meio ao avanço da covid-19. O objetivo era imunizar o presidente Bolsonaro com a primeira dose da vacina em evento com ampla cobertura da imprensa, que teria a presença inclusive da primeira-dama Michelle Bolsonaro e do Zé Gotinha, símbolo das campanhas de vacinação do país.

Também estava prevista a participação do atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na live semanal do presidente em 1º de abril, quando seriam anunciadas novas medidas e um mutirão de vacinação para o feriado de Páscoa. Contudo, isso não ocorreu – e, na live de 1º de abril, chegou a insinuar que não se vacinaria por já ter contraído o vírus e estar supostamente protegido (algo que cientistas já negaram).

O cronograma de vacinação do Distrito Federal mostra que Bolsonaro poderia ter se vacinado desde 03 de abril – uma estrutura chegou a ser preparada no Ministério da Saúde, mas o presidente se recusou a se vacinar. O negacionismo presidencial tem levado ministros como o da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, a se vacinarem “escondido” em Brasília.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora