Clipping do dia

As matérias para serem lidas e comentadas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Não sei se haverá consequências para Moro, mas Lula merece um novo julgamento, diz Greenwald

13 comentários

  1. Em vez de faltar dinheiro para pagar os benefícios da previdência num futuro sobre o qual não se tem controle absoluto, o Bolsonaro não quer evitar, mas antecipar essa falta de recursos.

    Depende de nós que semeamos no éter as sementes do amanhã uma velhice segura, uma juventude garantida e a infância amparada. A Terra é boa e rica e pode prover a necessidade de todos com dignidade. Hannah, estás me ouvindo?
    Cambio

  2. BOLSONARO DESISTE DE IR A MANIFESTAÇÃO PRÓ-GOVERNO E PEDE O MESMO A MINISTROS

    Em reunião ministerial na manhã desta terça-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pediu aos integrantes de sua equipe que não compareçam às manifestações em apoio ao governo marcadas para o próximo domingo (26). O próprio presidente desistiu de participar dos atos.

    Segundo o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, o presidente deu uma orientação genérica aos ministros durante a reunião. “Por tratar-se de uma manifestação livre e espontânea, [o presidente] não quer associá-la ao governo”, disse o porta-voz à Folha, ao ser questionado sobre os motivos da orientação.

    Segundo relatos feitos reservadamente à reportagem, a recomendação de Bolsonaro aos ministros foi feita depois que Abraham Weintraub (Educação) consultou o presidente sobre o tema.

    Na reunião, o presidente pediu ainda que a equipe ministerial não faça convocações em suas redes sociais e se distancie por completo do tema, que, segundo ele, não tem e não deve ter relação com o governo.

    A orientação é para que os auxiliares presidenciais se dissociem do movimento e evitem também comentá-lo em público. Para evitar qualquer associação, Bolsonaro deve se resguardar no domingo no Palácio do Alvorada.

    (…)

    https://www.conversaafiada.com.br/politica/bolsonaro-foge-de-manifestacao-a-favor

    LENDO OUTRA VEZ: “Por tratar-se de uma manifestação livre e espontânea, [o presidente] não quer associá-la ao governo”, disse o porta-voz à Folha, ao ser questionado sobre os motivos da orientação.

    MANIFESTAÇÃO livre e espontânea… De fato, a única coisa que o Bolsonaro fez foi marcar a data da manifestação. Depois, entrou em contato com a Rede Globo pra pedir uma mãozinha. E, claro, uma mão lava a outra.

    Só tem uma coisa boa nisso tudo: robôs não saem às ruas, embora infestem as redes sociais com fake-news. Vamos ver como fica a participação de pessoas de carne e osso, embora sem cérebros, nessa tal manifestação. Mas não se iludam: será mais um espetáculo típico da zumbilândia. De zumbis comunistas, claro.

    Quá, quá, quá, quá!

  3. É para matar a fome na porrada?

    Publicado em 21/05/2019
    Por Paulo Henrique Amorim

    É para matar a fome na porrada?

    Olá, tudo bem?

    Esse podcast é sobre duas maneiras de sobreviver na selva brasileira.

    Ou sobre duas maneiras de matar a fome.

    São impressionantes as cenas de moradores da região de Osasco, em São Paulo, que se apropriam de latas de óleo de soja que caíram de um caminhão tombado na rodovia Regis Bittencourt, nessa segunda feira, 20/V.

    São cenas que se repetem, sempre que um caminhão tomba perto de área em que vivam brasileiros pobres.

    Tenho uma amiga que mora numa casa confortável na periferia de uma grande cidade, que se convenceu de que, breve, transeuntes que sentirem o cheiro de comida na cozinha invadirão a sua casa.

    Nada que assuste quem acompanha o movimento dos brasileiros moradores de rua a remexer latas de lixo.

    Ou tenha visto fotos ou videos de guetos, de zonas de guerra – onde se mata para não morrer de fome.

    Não é preciso rememorar as provas de que o Brasil está mergulhado numa depressão econômica, com um desemprego criminoso e uma crescente separação entre a renda dos ricos e dos pobres.

    A violência se espalhou, ricos fazem pobres de exercício de tiro ao alvo, sob a proteção de milicianos e de amantes da guerra, que se instalaram no poder e nas instituições que deveriam preservar a Democracia e os direitos humanos.

    Odiado aqui e lá fora, o Papa Francisco ousa dizer que todos têm o direito a três “T”s: terra, teto e trabalho!

    Mas, o Brasil se tornou uma terra arrasada.

    Onde pobres e famintos, desesperados e raivosos, passarão a distribuir a renda com as próprias mãos – à falta de alternativa.

    Cada esquina é uma praça de guerra.

    O homem se tornou o lobo do homem.

    Essa é uma realidade que esmaga o princípio da Ética aristotélica: ser feliz é tentar fazer o bem – e essa é a essência da Política.

    É claro que a Política oferece alternativa para realizar o bem, promover uma distribuição de renda mais justa.

    É o que ainda podem realizar os estudantes e as mulheres.

    Porque, como diz aquele Político (com “p” maiúsculo), o vulcão está em erupção!

    https://www.conversaafiada.com.br/podcast/e-para-matar-a-fome-na-porrada

  4. A GLOBO RENEGA SEU MONSTRENGO

    BOLSONARO NÃO SERVE, DIZ MIRIAM LEITÃO, UM DIA APÓS VISITA DA GLOBO AO PLANALTO

    “O fato é simples: o presidente Bolsonaro não sabe governar. É essa a razão da sua performance tão errática nestes quase cinco meses”, diz a jornalista Miriam Leitão, em artigo publicado nesta quarta-feira, um dia após o polêmico encontro entre o executivo Paulo Tonet, representante da Globo em Brasília, e representantes do governo federal; segundo ela, Bolsonaro mal entende o que se passa ao seu redor

    https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/394161/Bolsonaro-n%C3%A3o-serve-diz-Miriam-Leit%C3%A3o-um-dia-ap%C3%B3s-visita-da-Globo-ao-Planalto.htm

  5. RECESSÃO DO GOLPE LEVOU 1/5 DA POPULAÇÃO A TROCAR O GÁS POR CARVÃO OU LENHA

    A crise econômica resultante do golpe contra a presidente Dilma Rousseff já um quinto das famílias brasileiras a trocar o gás de cozinha por lenha ou carvão; segundo dados da pesquisa Pnad Contínua do IBGE, 14 milhões de residências estão usando estes insumos para cozinhar, um aumento de 27% – mais de 3 milhões de lares – nos últimos dois anos.

    https://www.brasil247.com/pt/247/economia/394209/Recess%C3%A3o-do-golpe-levou-15-da-popula%C3%A7%C3%A3o-a-trocar-o-g%C3%A1s-por-carv%C3%A3o-ou-lenha.htm

    OU SEJA: 20% dos brasileiros se encontram na miséria absoluta.
    E a saída, viu Paulo Guedes?, é comer tudo cru. Parece até que o país não é dono de uma das maiores jazidas de petróleo do mundo. E se não tem gás, troca o petróleo por gás, porra!

  6. Em todos os episódios da História da Humanidade em que o povão foi manipulado pela elite para derrubar um adversário, depois que a elite retorna ao poder, o povão leva um ponta-pé na bunda. O significado da bicuda é dizer: a participação de vocês acabou aqui, podem voltar para as suas vidas medíocres, nas suas periferias e casas populares. O fenômeno agora se repete no Brasil, às vésperas das manifestações do dia 26/5, e se abate sobre os trouxas pé-de-chinelo que acreditaram que os patos amarelos das Fiesp da vida tinham consideração por eles; julgaram que os camisa da seleção de R$ 500 reais queriam que eles entrassem para a família; acharam que o juiz marreco suburbano deslumbrado era um seu igual; pensaram que a Regina Duarte estava ansiosa para recebê-los para um café na sua mansão nos Jardins … Com o uso de uma palavra pedante (Oclocracia) para patentear a sua condição de superioridade aos pé-de-chinelo, Helío Beltrão Filho os remeteu de volta à entrada de serviço, ao quarto de empregada, à estação rodoviária, à quilométrica fila de emprego mal remunerado. Vão vocês às manifestações, que eu não vou pagar esse mico, foi o recado do milionário aos trouxas remediados, em artigo de tom soberbo, na Folha da Província de São Paulo:
    O risco da oclocracia
    Hélio Beltrão
    O principal risco político no Brasil atual não é o despotismo; é a oclocracia, o regime da turba. Segundo Políbio, que escreveu no século 2 a.C., a oclocracia é a versão patológica do poder popular, em contraste com a versão positiva, a democracia. A degradação da democracia para a oclocracia ocorre quando um agente ou poder político empareda demais poderes políticos com apoio da multidão impulsiva, mobilizada por um discurso simplista.
    Após décadas esmagados pela corrupção avassaladora que beneficiou os donos do poder, os brasileiros exigiram uma nova direção. Optaram pela plataforma conservadora-liberal de Jair Bolsonaro, que possui mandato para enfrentar os interesses organizados e a criminalidade, bem como para reduzir drasticamente a intrusão estatal.

    O presidente tem avançado com essa agenda, com iniciativas como a PEC 6 da Previdência, a MP 881 da Liberdade Econômica, o pacote anticrime do Moro e o decreto que regulamenta o porte de armas.

    Ao longo da história mundial, o poder foi tipicamente centralizado em um pequeno grupo de pessoas, inclusive na monarquia e na democracia representativa. Devido à concentração de poder, sempre havia o risco do descenso ao despotismo. De forma a prevenir a tirania, distribuiu-se o poder político entre certos Poderes institucionalizados (Executivo, Legislativo e Judiciário) e entre os cidadãos (por meio do voto), cada qual dotado de natureza e interesse particulares e esforçando-se para preservar seu próprio espaço contra a tirania dos demais.

    Como dizia James Mackintosh sobre o regime de democracia representativa, cada agente político tem interesse em resistir às intrusões dos demais, caso contrário não há liberdade. E cada agente político tem interesse em cooperar com os demais, caso contrário não há governo funcional.

    A premissa dessa distribuição de poder é que o exercício do autointeresse de cada poder político, ao controlarem-se mutuamente, melhor protege o cidadão comum tanto de seus governantes como de grupos organizados de seus concidadãos.

    O regime de democracia representativa é falho, no entanto, pois o mecanismo de transmissão entre a vontade do cidadão expressa pelo voto e o que decide o Estado é deficiente, e consequentemente os Poderes possuem incentivo em cooperar para espoliar o cidadão. No Brasil, entre o Executivo e o Legislativo sempre faltou controle mútuo e sobrou cooperação simbiótica, em prejuízo da população.

    O presidente está desafiando essa lógica de simbiose espúria. Pela primeira vez, os termos são distintos, o que gera atrito e frustração, pois a aprovação pelo Congresso não é mais semiautomática. É preciso negociar com o Congresso como em países desenvolvidos: de forma republicana.

    No entanto, a estratégia de aliados do governo é a confrontação com vias a enfraquecer o controle parlamentar. O discurso tem sido a demonização do Congresso e do STF, o antagonismo frontal ao centrão e a convocação da manifestação de 26/5 com o objetivo de repactuar as forças relativas entre os Poderes, por meio desses métodos típicos da oclocracia.

    Ocorre que o Brasil é maduro institucionalmente, e compete ao Congresso aprovar ou não as mudanças legais. Ademais, o centrão é composto por cerca de 300 deputados. Essa repactuação oclocrática não prosperará.

    Embora não se perceba risco para a reforma da Previdência com potência adequada, o Congresso pode, em reação à ofensiva do Executivo, assumir o protagonismo e lamentavelmente reprovar reformas importantes. Apoio a agenda liberal do presidente Bolsonaro, mas não comparecerei à manifestação oclocrática.

  7. Eu quero me aposentar com 85 anos, isso se o banco capitalizador das minhas contribuições previdenciárias não quebrar e me deixar a ver navios.

  8. INACREDITÁVEL!

    POLÍCIA DE PORTUGAL MATOU EM 10 ANOS O QUE A BRASILEIRA MATA EM 2 DIAS

    Ao defender o pacote anticrime, o ministro Sergio Moro (da Justiça) citou Portugal, que prevê impunidade para agentes em casos de ‘perturbação’ ou ‘medo ou susto’; mas, entre 2006 e 2016, a polícia portuguesa matou 31 pessoas, segundo a corregedoria local; no Brasil, só em 2018, 5.129 pessoas morreram com intervenções policiais (14 mortes por dia)

    https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/394194/Pol%C3%ADcia-de-Portugal-matou-em-10-anos-o-que-a-brasileira-mata-em-2-dias.htm

    Qualidade de Vida e Infraestrutura

    A busca por uma vida com mais qualidade e a excelente infraestrutura do país (PORTUGAL) também são atrativos para muitos brasileiros que compraram imóvel em Portugal. “Portugal tem bons serviços, educação de primeiro nível, um bom sistema de saúde e o sistema de transporte aqui também é muito bom, com excelente malha ferroviária e ótimas autoestradas. Isso impressiona muito os brasileiros e vira um diferencial.” conta Patrícia Casaburi, CEO da Global Citizen Solutions, empresa especializada em ajudar estrangeiros que querem investir no país. Além disso, Lisboa foi eleita pela revista inglesa Monocle, como a 12ª cidade do mundo com a melhor qualidade de vida e Portugal é o 4º país mais seguro, de acordo com o Global Peace Index, o que ajudou a colocar o país nos holofotes e atrai ainda mais brasileiros.

    https://www.terra.com.br/noticias/dino/bate-recorde-o-numero-de-brasileiros-que-compraram-casa-em-portugal-em-2018,d8a028535178cd1e731c7444fd2fe5dax7xq8dk0.html

    É por isso que tanta gente endinheirada está indo morar em Lisboa e adjacências. Muitos delas são brasileiros (as) que participaram do golpe contra Dilma e sabem que o Brasil está entrando em um regime de guerra civil de alta intensidade. Dentre os golpistas com apartamento em Lisboa encontra-se GILMAR MENDES, ministro (sic) do STF.

    VEJA A NOTÍCIA:

    Há cerca de dois anos, o ministro Gilmar Mendes comprou um apartamento no bairro Príncipe Real, em Lisboa.

    O local é uma região residencial muito charmosa, tranquila, cheia de parques, edifícios bonitos e lojas de antiguidades.

    O imóvel, segundo o site Antagonista, é avaliado em 600 mil euros. (aproximadamente R$ 2,8 milhões)

    https://www.diariodobrasil.org/o-ap-milionario-de-gilmar-em-portugal/

    Mas, o que os brasileiros querem de Portugal?

    Brasileiros buscam cidadania e redução de tributos

    Mas por que o mercado imobiliário Português está tão em alta entre os brasileiros? Para Artur Saraiva, consultor imobiliário, “Existem diversos motivos, mas dois fatores que exercem forte influência são os incentivos oferecidos pelo governo português através do Programa Golden Visa e também através do Regime Fiscal para Residente Não-habitual. Estes dois mecanismos estimulam os investidores brasileiros que buscam uma cidadania europeia, no caso do Golden Visa, ou que procuram isenção de tributos e melhores condições fiscais, no caso do visto NHR [Non-Habitual Resident]”.

    https://www.terra.com.br/noticias/dino/bate-recorde-o-numero-de-brasileiros-que-compraram-casa-em-portugal-em-2018,d8a028535178cd1e731c7444fd2fe5dax7xq8dk0.html

    Madonna também entrou nessa:
    Madonna compra mansão do século 18 em Portugal
    Nova casa da musa pop avaliada em US$ 7 milhões fica em Sintra. Sintra fica a cerca de 40 km de Lisboa.

    AH SE EU TIVESSE DINHEIRO!

  9. Proposta de reforma passa na CCJ

    “Pela proposta, cinco tributos serão extintos: IPI, PIS e Cofins (federais), ICMS (estadual) e ISS (municipal). No lugar deles será criado um, o Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), nos moldes do IVA (Imposto Sobre Valor Agregado), adotado em diversos países”

    A verdadeira reforma seria acabar com todas as contribuições e reduzir os impostos a no maximo 5 de forma que todos soubessem quais sao e como pagar. Nos moldes do SIMPLES antigo, porque o novo se me permitem a expressão é uma ECA

    Mas se fizerem isso o que vao fazer com todos os fiscais e seus altos salários??

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome