Em 2 meses, Bolsonaro gasta R$ 2 milhões com cartão corporativo em segredo

Gastos foram referentes aos meses de agosto e setembro. Média mensal anterior era de R$ 200 mil. Governo se recusa a esclarecer despesas

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro gastou R$ 2,1 milhões em agosto e setembro de 2020 no cartão corporativo e o governo se recusa a informar porque o aumento de gastos saltou nos dois meses. Nos quatro meses anteriores, a média mensal era de R$ 200 mil. As informações são do Correio Braziliense de quinta (29).

Segundo o jornal, a fatura em setembro (referente a gastos de agosto) chegou a R$ 958 mil, enquanto a de outubro (referente a setembro) registrou R$ 1,16 milhão em despesas de Bolsonaro.

Correio lembra que, justamente nos últimos meses, Bolsonaro passou a viajar mais inaugurando ou fiscalizando obras, esquentando os motores para a corrida presidencial de 2022.

Ainda de acordo com o jornal, de fevereiro a julho de 2020, os gastos com cartão corporativo somavam R$ 6 milhões.

Em 2019, as despesas sigilosas de Bolsonaro chegaram ao total de R$ 7,5 milhões – 35% a mais do que gasto por Michel Temer em 2018 (R$ 5,6 milhões) e 12% acima dos custos do último ano completo do governo Dilma Rousseff (R$ 6,7 milhões).

O governo alega que as despesas devem ser mantidas em sigilo por uma questão de segurança do presidente. Os números, em tese, devem ser divulgados após o fim do mandato.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

  1. Vcs sabem o que significa “cartão corporativo”? Pesquisem! Quem dera se vcs tivessem vasculhado os anos da implantação do comunismo-socialismo nos governos do #Sociopatalula e da #Débildima!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome