Fachin foi mais lavajatista que a própria Lava Jato em voto a favor de Moro

Fachin ficou vencido por 2 votos a 1. Os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski reconheceram, ao contrário do relator, que Moro agiu por interesse político

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O Intercept Brasil resgatou trechos do voto de Edson Fachin na ação pelo desentranhamento da delação de Palocci de um processo contra Lula, mostrando que o relato da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal foi mais lavajatista que a própria Lava Jato.

Fachin registrou em seu voto que não seria possível provar que houve atuação irregular de Moro ao anexar a delação faltando seis dias para o primeiro turno de 2018. “Quem discorda de Fachin é o próprio Deltan Dallagnol. Ele se debruçou sobre o caso com o procurador Roberson Pozzobon, colega de Lava Jato, e a conclusão de ambos foi de que Moro ultrapassou, sim, os limites”, apontou o jornalista.

Fachin ficou vencido por 2 votos a 1. Os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski reconheceram, ao contrário do relator, que Moro agiu por interesse político e eleitoral, em prejuízo do PT.

Gilmar e Lewandowski reconhecem que Moro é parcial e interferiu na eleição

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Defesa pede que nova denúncia contra Lula não seja julgada em Curitiba

5 comentários

  1. Segundo o regimento interno do STF ele teria que renunciar a relatoria da farsajato em função de ter sido vencido e ainda mais por duas vezes. É mesmo procedimento que fez com que o ministro paranaense Felix Ficher se ornasse o relator no STJ quando o antigo relator foi vencido, se retirando da relatoria e o Paraná ficou com relatoria tanto no STJ como no STF.

    Queria saber qual é o procedimento: 1 Ele renuncia de oficio. 2 algum juiz da corte pede que ele deixe a relatoria. 3 pode algum advogado fazer o pedido.

    Se depender dele, faz cara de paisagem e vai ficando.

  2. Houvesse espirito publico nsa autoridades, para não dizer vergonha na cara, esse senhor teria sido afastada quando reveladas as mensagens da vaza a jato…como pode julgar os mesmos motivos do qual é suspeito?

  3. Tenho duas certeza agora:

    1. a quadrilha de curitiba tem em seu poder as provas da corrupção do facim, que luta desesperadamente para defender a quadrilha
    2. o teori foi assassinado. estava atrapalhando os planos da quadrilha

  4. : quando se esboçar “caricatura” da patota do Çupremu o traço talvez a mais enigmática será a desse ilustre Ministro. O CarrascoDeDiamantino, com movimentos rápidos e agressivos, não seria difícil rabiscar. Igualmente, Rozinha (minhaCanoa), a MatriarcaDosAddms, Kojac, o BonecoDeVentríloco, o Decano (que já se despede do palco), Barrentão, Mellinho, Lewand e, com chave de ouro, Fuxhiquinho. De uns anos pra cá, calejados de deméritos, com alguns lampejos de Justiça. Mas só Fufu é enigmático. Rabo preso? Cagando-se de medo dos VerdeSauvas (que guardam a Casa com um Cabo e um Sargento à porta) ou ideologia reprimida. Não ouvi nem dos detratores, nem dos gaiatos de plantão, nada que desse pista de como traçar-lhe a sombra do retrato. Mas, nesse mato tem coelho…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome