FUTEBOL: A BOLA VAZIA DO CLUBE DOS 13

A confusa disputa pelas transmissões de futebol

Hoje às 16h55 – Atualizada hoje às 18h38

Direção do Clube dos 13 culpa Globo pelo racha na entidade

Portal Terra, via Jornal do Brasil

As câmeras das TVs Record e Globo chamavam a atenção de quem passava pelo prédio de número 1254 da movimentada Rua Pedroso Alvarenga, no paulistano bairro de Itaim Bibi, terça-feira (22). Enquanto caminhavam, duas mulheres debatiam o motivo da presença de jornalista: “É que aí tem um cardiologista muito famoso…”

Na verdade, o assunto ali nada tinha a ver com coração. Mas se tratava do órgão que ajuda a manter vivos os mais poderosos times do futebol brasileiro, irrigando para eles algo vital. No 11º e último andar do edifício, o Clube dos 13 finalizava o edital de concorrência para a transmissão televisiva dos jogos dos três próximos Campeonatos Brasileiros. O dinheiro gerado pela televisão é a principal fonte de renda das equipes.

Apesar da paixão do País pelo esporte que o consagrou, o tema naquele local, definitivamente, não era cardíaco. “Temos que parar de fazer papel de bobo, o assunto aqui é muito dinheiro. Vamos parar de fantasiar”, disparou o presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil, nesta quarta-feira (23), em entrevista coletiva. Pouco antes, o Corinthians confirmava sua desfiliação do Clube dos 13. Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo avisavam que negociarão à parte com as emissoras de TV.

Membro da comissão que produziu o edital, Kalil se exasperou com a dissidência:- A própria presidenta do Flamengo (Patrícia Amorim) disse pessoalmente que o trabalho da comissão era impressionantemente brilhante e bem feito. E o próprio Botafogo (representado pelo presidente Mauricio Assumpção), até o último dia, ontem, votou e opinou, teve voto e aprovou tudo o que está aqui dentro.

A proposta aprovada pelo Clube dos 13 prevê lance mínimo de R$ 500 milhões só das TVs abertas, com 10% de vantagem para a Globo.

– Ainda faltam ser licitados TV paga, pay-per-view, placas de publicidade, telefonia, internet e direito (de transmissão) internacional, que, pelos nossos cálculos, se aproximará de R$ 800 milhões. Estamos falando de um contrato anual de R$ 1,3 bilhão para os clubes. Em três anos, R$ 3,9 bilhões. Colocando na praça esses valores, já temos a informação de que esse é o mínimo que vai chegar para nós. É só cada um explicar por que não quer participar disso – detalhou Kalil.

A saída do quarteto carioca e do Corinthians apaga essas cifras. “Destrói o produto”, lamenta Kalil, admitindo que seria necessário reformular o edital de licitação. Há, dentro do Clube dos 13, embora nem sempre dita claramente, a avaliação de que a Globo tem interesse em impedir que se alcancem os valores propostos.

– A impressão é que a emissora começou a fazer um trabalho nesses clubes. Alguns, pela primeira vez, estão recebendo adiantamento da Globo. Temos que evitar, de todas as maneiras, essa cisão – esclareceu o diretor-executivo do Clube dos 13, Ataíde Gil Guerreiro.

– O caso preocupante é que temos uma conta pra acertar. Espero que os clubes do Rio venham nos ajudar porque não temos uma alternativa hoje para buscar dinheiro que não seja o Clube dos 13 – afirmou Kalil. – As partes que antigamente ajudavam agora não podem ajudar. O CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica, do Ministério da Justiça), o Ministério Público Federal e tudo que agrega esse grande contrato não vão aceitar que uma rede de televisão, seja ela uma das três interessadas (nos direitos de transmissão), vá dar dinheiro antecipado para clube – lembrou o presidente atleticano, aludindo a uma multa de R$ 2 bilhões estabelecida pelo CADE para descumprimento das regras.

Consultada por Terra Magazine, a Central Globo de Comunicação informou que “a TV Globo só vai se pronunciar sobre a renovação dos direitos do Campeonato Brasileiro após a publicação do edital”. A assessoria de comunicação da Record deu resposta idêntica.

“O Andres (Sanchez) quer negociar, separado, o que é legítimo. Não é legítimo os interessados intervirem no processo”, insinuou Kalil, sem nomear personagens nem confirmar se aludia à Globo. “Não tenho preferência. No empate, (prefiro) a Globo, que tem 25 anos de futebol”, admitiu.

Questionado se a postura corintiana teria relação com interesses da Confederação Brasileira de Futebol ou os bastidores da construção do estádio em Itaquera, Kalil alegou não saber.

A grana de cada um

A abertura dos envelopes com as propostas de Globo, Record e Rede TV! está agendada para 11 de março. Se houver definição da transmissão pela TV aberta, será criado um edital para concorrência nas demais plataformas, como canais pagos e internet.

– A situação de todos os clubes hoje é igual, é difícil. Estamos enxergando, neste edital de licitação, a completa redenção dos clubes de futebol. São números reais – insistiu Alexandre Kalil.

Ele apresentou a elevação das cotas somente de TV aberta de cada membro do Clube dos 13 descrita na nova proposta. Flamengo, Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Vasco pulariam de R$ 16,8 milhões para R$ 42 milhões por ano, cada um, recebendo R$ 25 milhões antecipadamente.

O Santos, de R$ 14,4 milhões, passaria a R$ 36 milhões, com R$ 20 milhões antecipáveis. Em vez dos atuais R$ 12 milhões, Fluminense, Botafogo, Grêmio, Internacional, Cruzeiro e Atlético Mineiro embolsariam R$ 30 milhões, com adiantamento de R$ 18 milhões.

Bahia, Vitória, Atlético Paranaense, Coritiba, Goiás, Guarani, Sport e Portuguesa evoluiriam de R$ 9,2 milhões para R$ 24 milhões, com antecipação de R$ 14 milhões.

– Estamos quebrados. Os clubes do Rio não têm cota de TV para receber até setembro. E devem, juntos, R$ 60 milhões – revelou Kalil, citando a cobrança da dívida em caso de desligamento.

*****

23/02/2011 – 16h27
Contra o C13, Globo não apresentará proposta pelo Brasileiro

EDUARDO OHATA, na Folha

Atualizado às 17h08.

A TV Globo não vai apresentar proposta para ter os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro a partir de 2012 pois discorda do formato pedido pelo Clube dos 13, segundo a Folha apurou.

Uma das razões que fez a emissora desistir da concorrência com a Record e a Rede TV! é que o formato prejudicaria as vendas de seus canais de pay-per-view.

Ao contrário da TV Globo, a Record irá apresentar proposta pelos direitos de transmissão em TV aberta do Campeonato Brasileiro a partir de 2012. Esta é a posição da emissora paulista na tarde desta quarta-feira, segundo a Folha apurou, o que favorece a posição do Clube dos 13.

A interlocutores, executivos da Record afirmam que a negociação individual por parte dos clubes apenas fazem com que os eles ganhem menos. Em alguns casos, até 50% menos.

A decisão da Globo coincide com o fato de alguns dos principais clubes do país começarem a abandonar o C13, como aconteceu nesta quarta-feira com o Corinthians e os quatro grandes do Rio.

A emissora carioca poderá agora negociar individualmente com cada um dos clubes que deixarão ou já deixaram o C13 ou mesmo com uma nova liga que poderá ser criada batendo de frente com o C13.

RIO

Segundo nota publicada de maneira conjunta nesta quarta-feira, as diretorias de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco vão, a partir de agora, negociar os direitos de transmissão de TV para os próximos Nacionais em bloco, porém sem a intermediação da entidade que fazia esse tipo de trabalho até o momento.

Além da Globo, outras três empresas mostraram interesse no cabo e no pay-per-view do Campeonato Brasileiro: ESPN, Oi e Telefônica.

Globoesporte, Terra, iG, Oi e UOL pleiteiam os direitos para a internet.

CORINTHIANS FORA

A diretoria do Corinthians enviou uma carta à cúpula do Clube dos 13, nesta quarta-feira, pedindo a desfiliação formal da equipe da entidade criada em julho de 1987.

Na véspera, o presidente Andres Sanchez havia falado que estava se licenciando da chamada “união dos maiores times do Brasil”. Agora, a posição é definitiva.

“O simples fato de, durante reunião de ontem da comissão de negociação do Clube dos 13, seu diretor executivo, no meio das discussões, ter ligado para um alto executivo de uma das emissoras concorrentes para saber o que ele achava de uma deliberação em discussão (confirmado por dois membros da comissão de TV) demonstra que este processo não está sendo conduzido com isenção e macula, de forma indelével, a lisura dos trabalhos que estão sendo realizados”, diz trecho da carta.

RIO FORA

Mais cedo, os quatro principais clubes do Rio anunciaram uma ‘debandada’ em relação ao Clube dos 13. Segundo nota publicada de maneira conjunta, as diretorias de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco vão, a partir de agora, negociar os direitos de transmissão de TV para os próximos Nacionais em bloco, porém sem a intermediação da entidade que fazia esse tipo de trabalho até o momento.

R$ 70 MILHÕES

Na terça-feira, o presidente do Clube dos 13 afirmou que o Corinthians faturaria mais do que o dobro com a permanência na instituição.

Koff recebeu a visita de Sanchez ontem. “O Corinthians ganha hoje 30 e tantos milhões de reais por ano com o Brasileiro, dá quase R$ 1 milhão por jogo”, disse Koff. “A nossa estimativa é que ganhem de R$ 60 milhões a R$ 70 milhões. Mas se ele acha que saindo pode conseguir mais do que isto… Não tem como ganhar mais”, completou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora