GGN Covid-19: explosão de óbitos diários médios, com 26,5% em apenas um dia

A grande aceleração tem se dados em São Paulo. No gráfico se percebe que a linha azul (que reflete o curto prazo) está se destacando das demais, de médio e longo prazo, significando uma aceleração nos números de casos.

Os últimos dados da Covid-19, divulgados pelo Ministério da Saúde, a partir dos levantamentos estaduais, mostra aumento nos óbitos diários em 16 estados e quedas em 8. Em relação aos casos diários, houve aumento em 13 estados e queda em 14.

Nas contas diárias, houve queda de 17,4% nos casos e alta de 12 % nos óbitos. Mas a melhor métrica é a média diária semanal, que corrige eventuais concentrações de anotações.

Por essa medida, os casos diários aumentaram 1,7% ao dia, ou 64% ao mês, indo de 17.290 para 17.758, na média diária dos últimos sete dias. Já a média diária de óbitos saltou de 501 para 633 em apenas um dia, uma alta de 26,5% ao dia ou 115.101 % em 30 dias. Obviamente houve um descarregamento de registros atrasados. Mesmo assim, a alta é muito expressiva, ainda que diluída em média diária semanal.

A grande aceleração tem se dados em São Paulo. No gráfico se percebe que a linha azul (que reflete o curto prazo) está se destacando das demais, de médio e longo prazo, significando uma aceleração nos números de casos.
Um caso pouco explicado é o de Minas Gerais. Até agora, as notificações e óbitos eram desproporcionalmente baixos, em relação ao tamanho do estado. De repente começa a acelerar. No dia 26 passado, houve uma explosão no número de notificações, trazendo a suspeita de ser uma espécie de conta de chegada.

Ao mesmo tempo, o governador Romeu Zema tem afirmado que só agora a pandemia chegou ao Estado. Se for verdade, é surpreendente a rapidez com que os leitos de UTI foram ocupados, denotando uma imprevidência grande do governo do Estado.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

  1. Se insistirem em pauta Covid(chance de morte 1%)VÃO PERDER,este país não aguenta mais pagar MONTANHAS de dinheiro ao setor financeiro e deixar o povão, saúde, educação só com ALGUNS CENTAVOS !!!

  2. A covid-19 ao menos simbolicamente já se mostra como a doença do mundo moderno, pós-capitalista. Hoje, em números oficiais o mundo chega aos 500.000 óbitos e o país que detém 25% da riqueza mundial, tem os mesmos 25% dos mortos da doença, 125.000 falecidos. Muitos falecidos, muitos falidos e um tanto aumentando sua riqueza. Um fosso profundo, mas que em algum momento não caberá tantos falidos e falecidos, sem que uma grande inquietação e revolta surja.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome