Motim faz fevereiro um dos meses mais violentos da história do Ceará

No último mês foram registrados 456 homicídios. Durante a paralisação da Polícia a média de casos violentos saltou de seis para 26 por dia

Foto: Governo do Estado do Ceará

Jornal GGN – O motim no Ceará deixou rastros brutais na memória do Estado. O último mês de fevereiro foi um dos mais violentos, com 456 homicídios registrados em 29 dias, de acordo com os dados divulgados nesta sexta-feira, 6 de março, pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social. 

Só durante os 13 dias do motim policial, entre 19 de fevereiro e 1 de março, foram assassinadas 312 pessoas, uma média de 26 por dia. Anteriormente, a média de registros de homicídios era de seis por dia.

Comparando o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) ocorridos em fevereiro passado, quando foram registradas 164 ocorrências, o aumento foi de 178%.

“O impacto do motim nos índices teve repercussão em todas as regiões do Estado, bem como nos números de furtos e crimes violentos contra o Patrimônio (CVP)”,  alerta a Secretaria da Segurança Pública. 

Os dados também apontam que maior parte dos crimes aconteceram na região metropolitana de Fortaleza, com salto no total de homicídios que pulou de 40 casos, em fevereiro de 2019, para 150 só no mês passado.

O último mês de fevereiro é considerado o mais violento desde 2013. Essas são as consequências motim dos policiais, ação considerada ilegal pela Constituição brasileira. Mas, apesar das características de movimento coletivo coordenado de insubordinação de militares, Jair Bolsonaro afirmou que a paralisação foi uma “greve”, ato considerado legítimo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora