Ouso dizer: Ronaldinho foi o maior da história

Ronaldinho tinha o espirito matador dos grandes centro-avantes, Zico, Reinaldo, Coutinho, Careca e com um repertório muito mais vasto, só equiparável ao de Pelé.

A vida de um jogador tem que ser analisada em toda sua carreira, admito: longevidade, o nível de jogo, em todas as etapas, as grandes conquistas.

Por aí, não tem para ninguém, depois de Pelé e Maradona. Ambos foram ótimos não apenas por longo tempo, MAS como personagens de momentos heróicos, Pelé na Copa de 58, Maradona Copa de 1986 e nos jogos de 1990.

Mas se fosse analisar momentos de brilho, diria que não há momento mais brilhante na história do futebol do que os anos de Ronaldinho no Barcelona. Chamo atenção para os seguintes pontos:

  1. A criatividade dos dribles.

Com todo respeito, nem Garrincha no período áureo chegou perto. Ele tinha um drible clássico. Pelé tinha um enorme repertório, sim. Foi o único que chegou perto de Ronaldinho. Mas a variedade, inventividade, objetividade dos dribles de Ronaldinho são únicas.

2. Os lançamentos

Ronaldinho dominava todos os fundamentos. Seus lançamentos foram os mais perfeitos que vi, até hoje, apenas comparáveis aos de Pelé. Não eram apenas os grandes lançamentos longos, como de Gerson e Didi, mas a capacidade de entender o ritmo da explosão do companheiro na área e lançar a bola sincronizando com os passos do jogador, de maneira que se encontrassem em um ponto à frente.

3. Batedor de faltas

Em faltas, foi imbatível.

4. Pique

Já vi piques semelhantes, Pelé, Kaká, Ronaldo e não muitos mais. Ronaldinho tinha a capacidade de sobreviver às pancadas e não se desmanchar no ar, como Neymar.

5. Finalizador

Ronaldinho tinha o espirito matador dos grandes centro-avantes, Zico, Reinaldo, Coutinho, Careca e com um repertório muito mais vasto, só equiparável ao de Pelé.

Daí minha conclusão de torcedor ocasional: durante alguns anos, mostrou os mais belos momentos da história do futebol.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

11 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Andre

- 2022-01-07 07:35:11

Ronaldinho tinha um futebol brilhante, festivo, de encher os olhos. Pelé não só em 58, tb no Santos, e na copa de 70, Pelé era um terremoto devastador. Ronadinho balançou forte.

JOAO

- 2021-12-07 11:31:08

O RONALDINHO É IMORTAL.É SEM DÚVIDA O MAIS DRIBLADOR DA HISTÓRIA DO FUTEBOL MUNDIAL,O MAIOR LANÇADOR ,SEM DÚVIDA.SÓ PERDE PARA O PELÉ EM ALGUNS ASPECTOS.

Octavio Lacombe

- 2021-12-07 11:24:57

Só vi os dois jogarem pela TV. Pelé na Copa de 70 e no final da carreira. Ronaldinho ao longo da curta carreira, que terminou de forma incompreensível, pela falta de interesse em jogar, como se já tivesse feito tudo, nada mais tinha graça. Difícil dizer quem foi melhor, mas definiria os dois assim: Pelé foi uma estrela, Ronaldinho, um cometa. O brilho da estrela fica, o rastro do cometa passa.

Nei Andrade

- 2021-12-06 21:37:35

O pessoal se deixa levar pela geração e mídia, e esquece de todas outras questões. A primeira coisa é de difícil comparação é temporal, cada um foi de uma geração com características diferentes, então vamos colocar nessa comparação o equipamento, as chuteiras que Pelé usou e as atuais, depois as bolas, hoje com muito mais tecnologia que antes,, acho que podemos dizer que hoje é mais fácil que antigamente. Depois tem treinamento físico, hoje o campo ficou menor, antes eram jogadores, hoje são atletas. Com as tecnologia é possível analisar uma jogada de vários ângulos, e mostrar para o jogador onde errou e como corrigir qualquer falha. Analisando vários aspectos, não tem como , por todas as dificuldades e pioneirismo, apontar Pelé como o maior jogador de todos os tempos ( e nem sou fã de Pelé), hoje qualquer pelada tem alguém gravando, imagina se todos os jogos de Pelé tivesse sido filmado, quantas jogadas geniais não veríamos? .Coloco Ronaldinho acima de Maradona, pois o argentino foi mídia de um país, mas um cara que ganhou um copa com gol roubado, não está no mesmo nível de Pelé e Ronaldinho.

Que fure!

- 2021-12-06 13:47:30

Ronaldinho Gaúcho cometeu um erro grave. Ainda garoto deu um chapéu humilhante no veterano Dunga. Um detalhe talvez que o atrapalhou. Faltou respeito e solidariedade com um já velho guerreiro. Felipe Melo é bolsonarista. E daí? Importa é se respeitar. Regra de ouro.

- 2021-12-06 09:55:41

Nunca. Ronaldo foi um grande driblador, é fato, em seus momentos espetaculares, mas não foi, ao mesmo tempo, um grande goleador (como Pelé e Messi). Foi um garçom de alta qualidade, é fato. Mas, posto em situação igual (Copa de 2002), Rivaldo foi mais decisivo, sem falar do outro Ronaldo. Ronaldo foi responsável por refazer o destino de dois grandes clubes (Barça e Galo). Mas ou fracassou ou foi menos relevante em suas passagens por outros clubes. Na seleção, foi pífio, considerando todo o seu período. Gênio por Gênio, sou Rei, Reinaldo, que, ainda por cima, não é bolsonarista.

José Carlos Faria

- 2021-12-06 09:53:44

Nassif, me permita discordar. Dizer que o repertório do Pelé era enorme e que foi o único que chegou perto do Ronaldinho é uma heresia. Em qualquer dos quesitos que você enumerou, o Pelé deu banho no Ronaldinho. Tive o privilégio de ver o Rei no campo. Assisti ao seu milésimo gol, à sua despedida da seleção, assim como a inúmeros jogos por esta e pelo Santos. Posso garantir que não houve, nem haverá nenhum jogador igual a ele.

José de Oliveira Guimarães

- 2021-12-05 22:05:43

concordo plenamente, mesmo o Tostão tendo voltado um pouco atrás na sua avaliação do Ronaldinho. Se não me engano, foi por ele não ter ficado em alta por muito tempo

ADRIENNE KÁTIA SAVAZONI MORELATO

- 2021-12-05 21:25:32

Ronaldinho, Garrincha, Mário do Corinthians dos anos 50 (para o meu avô, o maior que ele viu jogar) são poetas da bola, artistas de circo no futebol.

José de Almeida Bispo

- 2021-12-05 19:42:59

D'accord!

Tulio muniz

- 2021-12-05 19:24:52

Concordo em gênero, números e gols, e complemento: no Barça, foi o principal mestre de Messi (inclusive para seu primeiro gol), que talvez seja o único a igualar-se a ele....

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador