Salário mínimo deve aumentar somente R$ 22 em 2021

De acordo com Paulo Guedes “dar aumento de salário é condenar as pessoas ao desemprego”

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O governo de Jair Bolsonaro (sem partido) enviou ao Congresso ontem, 31 de agosto, uma proposta de reajuste de R$ 22 do salário mínimo para 2021. A medida foi criticada por parlamentares, mas, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, um aumento do valor poderia elevar a taxa de desemprego no País. Vale ressaltar, que Guedes não usou nenhum dado oficial para sustentar sua previsão.

“Hoje, se você der um aumento de salário mínimo, milhares e talvez milhões de pessoas serão demitidas. Estamos no meio de uma crise terrível de emprego. Dar aumento de salário é condenar as pessoas ao desemprego”, afirmou nesta terça-feira, 1 de setembro, em audiência pública no Congresso.

De acordo com o projeto do Orçamento de 2021, o salário mínimo subirá para R$ 1.067 no começo do próximo ano, isso representa um aumento de R$ 22 em comparação ao salário mínimo atual, de R$ 1.045. No entanto, o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021, enviado ao Congresso em abril, fixava o salário mínimo em R$ 1.075 para o próximo ano.

Segundo o governo, a mudança de valor se dá por causa da queda da inflação decorrente da retração da atividade econômica. A medida ainda precisa da aprovação do Congresso.

O salário mínimo proposto pelo governo de Bolsonaro tem correção somente pela inflação, calculada a partir do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). A ação é contrária às medidas implementada nos últimos anos, proposta pela presidente Dilma Rousseff e aprovada pelo Congresso, que previa um aumento acima da inflação.

Com informações do jornal Estado de S. Paulo. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora