Witzel é “assassino” e sobram razões para seu impeachment, diz Haddad

"Ele é o grande responsável pelas atrocidades que se cometem no Rio de Janeiro", diz Haddad no Twitter, após a morte de uma menina de 8 anos pelas forças policiais, no Complexo do Alemão

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O ex-candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad, disse neste sábado (21), por meio do Twitter, que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, é um “assassino” que já deu razões de sobra para sofrer um processo de impeachment.

A mensagem na rede social foi uma reação à notícia da morte da menina Ágatha Félix, 8 anos, que foi assassinada pela ação da Polícia Militar no Complexo do Alemão, na noite de sexta (20).

“Fora Witzel: Tenho evitado tuitar esses dias. Coisas absurdas acontecendo. Mas, com toda sinceridade, eu realmente penso que há razões de sobra para que se peça o impeachment de Witzel. Ele é o grande responsável pelas atrocidades que se cometem no Rio de Janeiro. Um assassino!”, escreveu Haddad.

Ágatha estava dentro de uma kombi, com familiares e voltando para casa, quando a unidade da UPP Fazendinha disparou contra o veículo e acertou a menina nas costas. Ela chegou a ser levada para o hospital, mas faleceu na madrugada deste sábado.

Em nota, a Polícia Militar argumentou que estava sendo atacada em vários pontos da comunidade ao mesmo tempo e, por isso, revidou com tiros que acertaram a menina. Há informações dando conta de que a PM atirou na kombi da família de Ágatha tentando acertar uma moto considerada suspeita. Segundo o coletivo Voz das Comunidades, os moradores negam que os agentes tenham sido atacados.

No Twitter, a hashtag #aculpaédowitzel é um dos assuntos mais comentado desde a manhã deste sábado. O governador do Rio de Janeiro ainda não se pronunciou sobre o assassinato. O presidente Jair Bolsonaro também mantém silêncio nas redes sociais.

 

 

Leia também:  "O País se pergunta: o que só Bolsonaro sabe sobre o caso Marielle?"

 

O GGN prepara uma série de vídeos sobre a interferência dos EUA na Lava Jato. Quer apoiar esse projeto? Acesse www.catarse.me/LavaJatoLadoB

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. Eu não acesso nada produzido pelo grupo Globo há anos. Queria saber qual o tratamento que ele dá ao governador carioca; será metade da perseguição que fazia a Brizola?
    Brizola era o governo da educação e dos CIEPs, Witzel é das armas e das mortes.

  2. Somente um governante louco é capaz de mandar matar para que seus eleitores se sintam seguros…
    talvez por saber de antemão que ninguém, nenhuma instituição, vai se atrever a considerá-lo inválido para o exercício de função tão importante

    mas podem procurar que encontrarão, porque as digitais dele nunca foram retiradas da cena do crime, das suas declarações, em campanha e desde que tomou posse, para todos os jornais, rádio e televisão

    se isto não é motivo para impeachment, vai mandar matar de novo e de novo e, pior, vai servir de exemplo para outros

  3. Quando juiz na Vara Criminal do Espírito Santo e RJ, o governador WWitzel sofreu ameaças que o obrigaram a trocar de posto, tendo sido transferido para a Vara de Execução Fiscal.
    Quando se fez governador, a primeiríssima providência foi deixar clara a concessão de total liberdade para as polícias, por exemplo, “acertarem na cabecinha”, uma das frases infames que lhe concederia o salvo-conduto que desejava, e por enquanto esta tática movida a sangue está funcionando.
    Com esta morte da menina no Complexo do Alemão, imagino que o governador venha a se encolher, no caso dele um sério problema, já que ainda não demonstrou qualquer aptidão para lidar com o assunto gestão pública. Até aqui, WWitzel se comporta como governador da cidade do RJ, ignorando o resto do Estado, logo, é de se esperar que ele assuma o posto de governador de um Estado da federação, quando então se dará conta que problemas não lhe faltam e Segurança é apenas um dentre vários outros problemas.
    A segurança no RJ sempre foi assunto bastante problemático e Garotinho percebeu a dimensão da encrenca logo no início de mandato, quando pretendeu dar um choque de ordem e foi devidamente enquadrado,com o seu competente secretário de Segurança LESoares tendo sido expelido para NY, cidade em que ficou por vários anos.Depois de Garotinho, ninguém mais quis saber de choque de ordem
    Considero praticamente impossível a resolução da questão Segurança na cidade do RJ e entorno, e entendo que o atual governador tenha ultrapassado alguns limites por ainda ter, na minha opinião, o medo que adquiriu há alguns anos em função das ameaças recebidas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome