fbpx
terça-feira, maio 26, 2020
  • Carregando...
    Início Opinião

    Opinião

    Vamos parar de fantasiar: A epidemia não tem resposta médica, mas sim política, por...

    Em resumo, se tivéssemos uma política correta de saúde pública poderíamos reduzir as perdas

    Para ficar em casa é necessário primeiro ter a casa, por Rogério Maestri

    O certo nesta pandemia é chamarmos a atenção que depois do governo Dilma, lentamente, porém de forma constante, os programas minha casa, minha vida foram sendo cortados, assim como programas de saneamento básico.

    Três poderes impotentes, autonomia com harmonia, por Flavio Goldberg

    Inapetentes sim, inapetentes para o exercício civilizado, dialógico de poderes que precisam se ajustar o que resta à pretensão megalomaníaca de alguns que se acreditam donos do destino do Brasil.

    Bolsonaro invade e ocupa o STF, por Homero Fonseca

    Acompanhado por “45% do PIB”, por Paulo Guedes e ministros militares, ele foi pressionar pelo fim da quarentena e intimidar o Poder Judiciário. O resto é eufemismo.

    Talvez o “Novo Normal” possa ser uma pandemia a cada dois ou três anos,...

    A grande diferença da Suécia para o Brasil é que lá a política é apregoada por um epidemiologista enquanto aqui é pelo Bolsonaro, mas o resultado será o mesmo.

    Telecatch 2.0: democracia CPFs x feudalismo CNPJs, por Fábio de Oliveira Ribeiro

    No Brasil bolsonariano, a Sociedade sem Lei (refiro-me obviamente ao livro do jurista Rubens Casara) se caracteriza pela existência de CNPJs com muralhas construídas pelo Estado.

    A inacreditável Regina Duarte, aquela que não nos merece, por Camilla Amado

    Acabou -se a imagem da ingênua usada e sem noção. Vi a pessoa mais feia e de uma loucura tão assustadora, exposta sem controle, sem imagem, agora sim revelada pela televisão, ela, a Regina Duarte.

    Bolsonarismo. Um permanente e crescente atentado à Constituição, por Álvaro Augusto Ribeiro Costa

    A Nação inteira, com os movimentos limitados pelo estado de necessidade sanitária, observa indignada a omissão, a conivência, e a co-autoria das instituições.

    Rasgar a Constituição fratura o país, por Flavio Goldberg

    De certa forma quanto mais uma Constituição se incorpora à história dum país mais estáveis suas instituições e maior segurança à sociedade.

    Nem cheguei perto de ser um “Lanceur d’alerte”, meu maior fracasso, por Rogério Maestri

    Lanceur d'alerte é uma expressão recente francesa que impropriamente os dicionários on line traduzem pela infeliz e que todo o brasileiro pós Lava-Jato detestam, "denunciante", que seria um sinônimo de dedo-duro

    O que fazer? Tudo, menos o que estamos fazendo, por Gustavo Conde

    O problema agora já não é mais Bolsonaro. Bolsonaro vai passar. O que não vai passar é o sentimento coletivo e organizado - e armado - de ódio.

    O vírus expôs nossas mazelas, por Romyna Lanza

    O coronavírus escancarou as desigualdades do nosso país. As classes mais baixas são as mais atingidas, como prevíamos.

    Suicídio: divulgar ou não?, por Rogério Marques

    Existe na mídia a prática de não se revelar a causa da morte quando se trata de suicídio. Muitos acreditam que essa divulgação encoraja pessoas que vivem processos depressivos a tomar a mesma atitude.

    Por que você não vai morar lá? Por Rui Daher

    Até o dia 30 de abril, o índice de infectados com a Covid-19, em Cuba, era três vezes menor que na Pátria Amada Brasil. Óbitos entre os infectados, metade.

    Até que ponto um autogolpe de Bolsonaro poderia ter sucesso? Por Rogério Maestri

    Cenário desejado por Bolsonaro está se avizinhando, entretanto, a epidemia talvez introduza novas variáveis que ninguém poderia prever.

    Na França e na China os fumantes eram menos susceptíveis ao Covid-19, por Rogério...

    Pode ser até um erro de causa e efeito, ou seja, os fumantes por serem considerados criaturas de segunda classe se mantém mais longe dos não fumantes e logicamente são mais adeptos do auto isolamento

    Brasil se transforma no parquinho do coronavírus, por Luis Felipe Miguel

    Todos pedem "calma". Afinal, "não podemos nos precipitar". A crise do coronavírus - um motivo central da urgência para retirar do cargo aquele sujeito - aparece como desculpa para nada fazer.

    Impostores, por Alexandre Coslei

    Na política é pior, os enganadores evoluíram para caricaturas de proporções mitológicas, personagens burlescos, orgulhosos de suas deformações hediondas.

    Um país na contramão da democracia, por Assis Ribeiro

    Onde isso vai dar, tantos conflitos internos, quanto tempo ainda o país vai aguentar o desgoverno, a falta de rumo político e de planos econômicos claros e consistentes que façam avançar a economia?

    É hora de confiar na intuição de Lula, por Gustavo Conde

    Hoje, praticamente todos os jornais entram em movimento de desaceleração no contraste moral entre Moro e Bolsonaro. Em ouras palavras - e na semântica deles: é cedo demais.

    Mais comentados

    Últimas notícias