A Hora da Verdade é uma Mentira, por Victor Saavedra

Foi doloroso ver tantos pais vestindo seus filhos com camisetas verde amarelas, defendendo a Reforma da Previdência lado a lado com os pobres empresários (daqueles que trabalham 18 horas por dia) pela redução dos direitos dos trabalhadores.

A Hora da Verdade é uma Mentira, por Victor Saavedra

Quem vive um mundo de fantasia, escondido na distorcida caverna platônica do WhatsApp, se sentiu incomodado tanto pelo sol de domingo quanto pela verdade. A reafirmação de seus valores cristãos e o daltonismo incurável, de quem se dispôs a caminhar pela avenida Paulista, evidenciou a epidemia da CID F 22.0 (a mesma do Adélio Bispo) que desde 2014 aflige o Brasil.

Já não é possível defender aqueles que acreditam em armas na mão de quem pode pagar por elas, ou mesmo defender que o voto na eleição presidencial é uma procuração para que o Messias governe como lhe parecer, sem se pautar com temas como a divisão dos poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), o trâmite legal dos projetos, ou aquele texto criado pelos comunistas em 88 chamado Constituição.

Esse Transtorno Delirante Persistente que os obriga a brandar que o povo quer:

– O fim do Centrão (Concordo! Que vejamos essa bancada apoiando suas pautas de direita abertamente)

– A obediência dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado à pauta do Governo (3 poderes… Oi?)

– Coaf com o Moro (não no Superministério que ele comanda, é pra ele e ponto)

– CPI da Lava Toga (sério… uma CPI… Depois das brigas com o Centrão?)

– Reforma da previdência (aposentadoria é para os fracos)

– O fim do jornalismo Fake News e que a Globo se foda (após a gargalhada… isso vale para o whatsapp?)

Leia também:  A batalha perdida de Paulo Guedes contra as Santas Casas, por Luis Nassif

Algumas das frases mais aplaudidas da jornada também foram memoráveis:

– A Globo informou que já somos 2 milhões na Paulista (mas não era Fake News?)

– Já não cabe mais ninguém na paulista (Acho que não era bem assim… mas se a Globo diz)

– O artigo 1º da constituição diz que Todo Poder Emana do Povo (esqueceram a parte que segue, “que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”).

– Fora PT (Irrelevantes desde novembro/18)

– Menos Lagosta + Reforma (A reforma da previdência ainda não chegou no STF, mas o caso Lula sim)

Foi doloroso ver tantos pais vestindo seus filhos com camisetas verde amarelas, defendendo a Reforma da Previdência lado a lado com os pobres empresários (daqueles que trabalham 18 horas por dia) pela redução dos direitos dos trabalhadores.

Se o fim justifica os meios, qual será o fim desse governo iluminado pelo filósofo exilado? No fim das contas, quem foi domingo às ruas o fez pela defesa do que acredita em um governo que de quarta-feira decide com militares no Planalto, como foi revelado em fevereiro pelo então Ministro Bebiano.

Quem manda no Brasil? O que a Veja revelou

O medo veio ao perceber que a base desse governo beligerante, que ignora seu papel e ainda não percebeu que se falhar a culpa não será do PT, vive de conceitos tão rasos quanto Shallow Now, e que quando percebam que velha raposa não faz nova política pedirão a queda do capitão, e a entrada do General, enterrando por anos a possibilidade de qualquer eleito chegar com votos ao poder.

Leia também:  Três vazamentos e três posturas diferentes de Sérgio Moro, por Fernando Haddad

Domingo foi a hora da verdade, para aqueles que vivem na mentira… uma epidemia F 22, com consequências que podem durar mais de 4 anos.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora