Presidente Criminoso, por Marcelo Mattos

Após 182 dias, a aprovação do relatório da CPI da Pandemia é um libelo contra o genocídio e o morticínio de milhões de brasileiros

Presidente Criminoso

por Marcelo Mattos

Iniciada em 27 de abril, passados 06 meses de trabalhos, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, chega ao fim no Senado Federal, com 57 depoimentos, 41 convidados, 1600 requerimentos aprovados, 251 quebras de sigilo e 81 pessoas indiciadas, empresas públicas e privadas. Foram atribuídos ao então presidente da República nove crimes: epidemia com resultado de morte; incitação ao crime; prevaricação; falsificação de documentos particulares; crimes contra a humanidade nas modalidades extermínio, perseguição e outros atos desumanos; crime de responsabilidade; charlatanismo; emprego irregular de verba pública e incompatibilidade com a dignidade, a honra e decoro do cargo.

A CPI da Pandemia constatou as reiteradas e intencionais práticas de crimes de um governo que pautou a sua nefasta atuação política com uma criminosa gestão de morte e destruição do país, através de um nefasto esquema de corrupção na compra da vacina Covaxin, incutido e acobertado pelo presidente da República. Está comprovado o morticínio de milhares de brasileiros pela difusão de princípios deletérios clínicos no combate à pandemia da Covid-19: a disseminação de manifestações contrárias ao uso de máscaras e da vacinação da população, a insistência negligente da imunidade de rebanho para a propagação do vírus e do uso de medicamentos danosos e ineficazes com o chamado “kit covid” e o não isolamento social, pela omissão e prevaricação na falta de fornecimento de oxigênio no Amazonas e Pará.

Estamos todos devastados por centenas de milhares de mortes e sequelados pela Covid-19, com mais de 40 milhões de brasileiros na miséria, pela fome endêmica que atinge mais de 20 milhões de pessoas que se assomam em buscas de ossos e restos em caminhões de lixo. Desde o golpe parlamentar-midiático de 2015, o Estado brasileiro vem sendo dilapidado com o desemprego atingindo 14,4 milhões de brasileiros, com o fim de direitos trabalhistas e previdenciários e a entrega das riquezas e empresas do país à agiotagem do capital financeiro e a banqueiros adictos à ampla orgia da vaucherização, a libertinagem de dominância política-econômica sobre os poderes executivo, legislativo e judiciário.  

Após 182 dias, a aprovação do relatório da CPI da Pandemia é um libelo contra o genocídio e o morticínio de milhões de brasileiros, contra a deliberada ação covarde e vil de um presidente da República exultante da morte, que propagou ideais nazistas de extermínio e eugenia étnico-racial, que se comprazia em rir da dor e da asfixia de vítimas pela falta de oxigênio. Um presidente da República criminoso, desumano, covarde e abjeto.

Marcelo Mattos – Advogado, funcionário público aposentado, pesquisador em música, cultura caiçara e literatura.

Este texto não expressa necessariamente a opinião do Jornal GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador