Os mandamentos da política externa israelense

Dez mandamentos da politica externa de Israel

1.Todo grupo, entidade, movimento, organização que tentar ajudar o povo palestino deve ser classificado como terrorista.

2.Israel não faz acordos, não cede, não transige, não negocia

com qualquer proposta que considere algum direito ao povo palestino.

3.Israel não toma conhecimento de qualquer resolução condenatoria da ONU, da OECD, da OTAN ou de qualquer outro organismo que se manifeste contra Israel.

4.Israel desconsidera a validade de qualquer pressão internacional sobre atos praticados pelo seu Governo e pelas Forças de Defesa de Israel.

5.Qualquer ação militar de Israel, não importa com que força ou consequencias, deve ser considerada dentro do direito de Israel a se defender.

6.Israel não pode ser criticado pelo uso de força não importa em que proporção em relação a qualquer outro adversario.

7.O unico Pais cuja diplomacia deve ser considerada por Israel são os EUA.

8.Israel deve declarar continuamente que é a unica democracia do Oriente Medio, desconsiderando que

seus sucessivos governos são resultantes de composições cada vez mais à direita e cada vez mais fundamentalistas.

9.Os interesses de Israel estão aciam do Direito Internacional.

10.Os interesses de Israel estão acima dos conceitos de direitos humanos assim considerados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  "Se não treina, perde o jogo", diz Hamilton Mourão sobre simulação militar

3 comentários

  1. O setimo não é bem assim. De

    O setimo não é bem assim. De vez em quando eles deixam os americanos falando sozinhos. Sobretudo depois do Obama.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome