A pedalada hídrica da saída do volume morto

Por André Tonon, pelo Facebook

Nassif, desculpe-me comentar nesse post algo completamente fora de contexto, mas preciso fazer um alerta!

A mídia está comemorando, junto ao governo de SP uma saída do “volume morto” que na verdade é uma PEDALADA hídrica.

Basta perguntar pra Sabesp se então as bombas serão desligadas!

E por que digo isso? Porque a Represa Jaguari/Jacareí (onde estão as bombas do volume morto) estão mais de 8% abaixo do zero!

Se essas represas, juntas somam mais de 900 milhões de m³ e está entrando 40 m³/s, quanto tempo levará para parar de retirar água de volume morto de lá?

Segue abaixo o link da Sabesp.

Abraços

http://www2.sabesp.com.br/mananciais/divulgacaopcj.aspx

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

17 comentários

  1. O G1 foi REALISTA  ao dizer

    O G1 foi REALISTA  ao dizer que a seca do segundo maior lago da Bolívia teve causas climáticas e manejo dos recursos!

    O mesmo não foi dito COM TODAS AS LETRAS NO CASO DE SÃO PAULO!

  2. Se não chover torrencialmente

    Se não chover torrencialmente neste verão o nível dos reservatórios entrarão no período seco menores do que entraram no ano passado, que por sua vez estavam menores do que no ano retrasado….

    Tudo culpa do PT, do PT, do PT, é claro.

    Mais um prêmio de gestão para o Alckmin que ele merece! Eu não imaginava que fosse tão fácil enganar tantos e tantos paulistas e paulistanos.

    • Mentira

      Apesar de sua torcida e de outros paraque os paulistas passem sede, você não deve sair por aí divulgando mentiras.

      Basta ver o comparativo das reservas 2012/2013/2014/2015 e se constata que você age de má fé.

      O nível hoje é praticamente o mesmo de 2013( óbvio né, foi aí que se chegou ao volume morto, dâãããã ). Se chover mais um pouco chega aos níveis de 2012.

      • Você eh mais um paulista(no)
        Você eh mais um paulista(no) bobão que acredita nas empulhacoes de Alckmin, SABESP, ABESTADO DE SAO PAULO, FALHA DE SAO PAULO, VEJA E GLOBO.
        Seja feliz. E você mente mais uma vez bobamente com essa conversinha de “torcem pra faltar” água. Quem não presta sao vocês, bebedores e leitores de sujeira.

          • Numeros da sabesp com todas
            Numeros da sabesp com todas as manipulações, com mudança de critério sobre o que eh “reserva técnica” e tudo mais? De um verão que nem terminou?
            Seja feliz. Mas a comparação eh com o periodo seco de 16, 15 e 14.
            O mais “chique” nessa paulicéia eh que tiveram 20 anos pra ganhar o tal prêmio de gestão mas foi acontecer so nezte ano, rsrs.
            E continua com essa retorica imbecil de que os “outros” estao “torcendo” por alguma calamidade…
            Voces eh que vivem na torcida; sequer acreditam nesse prêmio mais idiota do que a fascistada toda junta.

          • É amigo

            Enquanto você não souber o que é “gestão de crise”, não há como discutir.

            Eu sequer falei em prêmio algum, falei na gestão da crise.

            O prêmio, pelo que me consta, foi devido a São Paulo ter atingido os melhores números no SNIS, que é um órgão do governo federal.

            Quanto aos números da SABESP, que estão sendo acompanhados pelo MP, apresente outros. Seu achismo e o de outros comentaristas não valem.

          • Em primeiro lugar, sem essa
            Em primeiro lugar, sem essa de amigo; em sevundo, se você nao sabe quem eh o responsável pela crise depois de ser avisado desde 2009 e não fazer nada, nada pra conter desperdício, interligar bacias, proteger mananciais, investir em captação…
            E gestão de crize não não sao esses coxinhas MBAs mezmo que sabem. Se uma pessoa gasta 100 litros por dia ela sabe muito bem que nao deve ter um reservatório de 100 litros, pois se o fornecimento por qualquer razão falhar ela está ferrada. Por isso a população teve que se danar pra armazenar água de qualquer jeito com todos os riscos de dengue e perda de qualidade da água. Tudo porque os “competentissimos gestores” dessa oposição fascista e golpista dizem que eh assim que se adminstra.
            Caras de pau, isso sim. E ainda fazem pose.

  3. Besteira

    Os níveis de armazenamento hoje são iguais aos de 2013, quando se chegou ao volume morto. 

    http://site.sabesp.com.br/site/uploads/file/boletim/boletim_mananciais_29dez15.pdf

    Não são ótimos,mas muito melhores do que há um ano.

    A grande verdade é que, em que pese eu não ter a menor simpatia pelo Alkmin, ele gestou muito bem a crise hídrica. São Paulo não parou sequer um dia, como rezavam as previsões catastróficas daqueles que torciam para São Paulo entrar num colapso.

    • São Paulo não parou?
      A

      São Paulo não parou?

      A redução no fernecimento teve enorme impacto no PIB e na inflação. A área abastecida pelo Cantareira compreende Guarulhos e adjacências, onde boa parte do PIB industrial é formado. Sem falar em Itu, Piracicaba e Campinas, que também sofreram racionamento e tiveram seu produto reduzido. Leve-se em conta, também, a restrição na irrigação do cinturão verde em SP, com lacração de vários pivos de irrigação, o que fez subir preços de alimentos.

      Daí vai a bola de neve da retração e inflação que impacta o país inteiro, a arrecadação federal, a repartição de receitas tributárias e os planos de investimento, tudo consequência da brilhante gestão hídrica de Alckmin ao longo dos últimos anos.

      Aí vem um monte de pseudoeconomista falar que a crise é culpa de pedalada fiscal, MCMV, bolsa família. Não é. Sem água não se produz e isso impacta toda a cadeia econômica.

      No fundo, bom mesmo, foi a gestão da imagem de Alckmin diante dessa tragédia, com a ajuda da imprensa vendida. Conseguiu quebrar o país e colocar a culpa na Dilma.

      A prova do que digo virá no segundo sementre, com a recuperação dos reservatórios e a volta do abastecimento regular. Aí a economia poderá voltar a crescer. Só não sei qual desculpa darão.

      • Meu amigo

        O que fazer diante de uma estiagem como a que houve ???

        Administrar prejuízos, é só o que há para ser feito.

        Nenhum governo vai fazer estoque de água para que, uma vez a cada 70 anos, não falte água.

        Que idéia de jerico.

         

        • Ideia de jerico ou comentário de jerico?

          Uma coisa é investir em captação de água e não chover.

          Outra coisa é não inverstir em captação de água , não chover e pôr a culpa na natureza.

          Em janeiro de 2014 o cantareira de 20% do volume útil. Dois anos depois  ainda não saiu do volume morto.

          Dependemos só da chuva para termos água. E por muitos anos.

          Seu governador é muito competente pra calar a boca da imprensa e da justiça. Nada competente para investir em captação de água. Aliás, está há 20 anos despoluindo o rio Tietê. Cai bem o gerundismo pra ele.

          Eo senhor deve ser um cascão, além de não tomar banho, usa roupa suja ,acha perfeitamente normal , e se a comida for feita com água merdificada, sem problemas.

    • Meu deus eu li isso mesmo?

      Meu deus eu li isso mesmo? Alkmin bom gestor hidrico? Essa falta de agua eh soh culpa de sao pedro mesmo e, se bobear, para um bom paulista, sobra ateh uma rebarba para culpar os comunistas.

      Tah vendo pq esses caras nao sao ouvidos quando acusam a gente de defender o indenfensavel?

      • Sim, você leu

        Não tenho culpa se você não sabe diferenciar gestor de crise de gestor hídrico.

        Se tivesse dado ouvidos aos catastrofistas de plantão que preveram São Paulo esvaziada, parada, o maior êxodo urbano da história e outras besteiras mais, Alkmin teria mandado evacuar a cidade.

        No entanto, atravessou o período mais agudo da crise provocada pela maior estiagem em 70 anos sem grandes catástrofes. Manteve a calma e principalmente, nunca perdeu o controle da situação.

        Já disse e reafirmo, nã nutro a menor simpatia pelo narigudo,mas não posso ser idiota a ponto de negar que ele se comportou muito bem nesta crise.

        Faltou água ? Óbvio. Não havia como não faltar diante da estiagem. Nenhum governo ou governante faz reserva para suprir uma excessão que acontece há cada meio-século. Nem aqui nem na Suécia. Seria uma burrice, um desperdício. Quando acontece, a única coisa a fazer é gerir a crise e Alkmin o fez muito bem. E ainda tendo contra si uma verdadeira campanha terrorista da oposição, encorpada pela campanha eleitoral. Quemnão lembra a candidata presidente, durante um debate, usando de cinismo para “comemorar” a falta d´água para banho em um dos estados do país que ela governa.

         

         

  4. A vida util da Cantareira foi

    A vida util da Cantareira foi estimada em 30 anos, de 1970 ate 2000, ele so começou a se mexer em 2015.

    O gestor esta com 15 anos de atraso. 

  5. Zen Sem Vergonha Tripudia dos Sem Água!

    Tivemos sorte mesmo, pois choveu mais que a média, daí voltamos à estaca zero com alguns “daninhos” colaterais de mais uma eleição e otras cositas más “ganhas” pelos neoliberais! A periferia foi discriminada com menos dias de água e teve empresas fechadas; as partes altas de Sampa idem; meus amigos feirantes reclamaram da Sabesp quebrando a produção de hortifrútis na região de Mogi ao lacrar os pivôs de irrigação, encarecendo a feira por choque de oferta. Mas aí vem um “tutto buonna gente” e fica se apegando a questiúnculas semânticas- gestão hídrica ou não- para tirar  o “fiofó” do comendador e benemérito Alckmin da reta numa tática diversionista: não passa de um “xupa saco” (é disso que Bonna tem sede?), desprezando os Sem Água, agradecido pela discriminação positiva de sua classe social! Fica esperto aí, bocó, o solo do Cantareira está impermeabilizado e essa água não saturou o lençol freático como seria adequado, caso a gestão fosse mesmo da seca e não o de uma simples reeleição.

  6. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome