Notícias sobre ameaças do PCC são preparativos para novas chacinas

Não cheira bem essa sucessão de notícias sobre supostos planejamentos para execução de pessoas por parte do PCC. O crime organizado não manda aviso sobre o que pretende fazer.

Pode estar em curso a preparação da opinião pública para as chacinas que se prenunciam a partir da posse dos governadores de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Especialmente o de São Paulo, João Dória Júnior, e o do Rio,  Wilson Witzel, são pessoas absolutamente irresponsáveis em relação à vida de terceiros – especialmente das populações de baixa visibilidade. Seu cartão de visitas serão as pessoas executadas, bandidos ou não, civis ou policiais.

Seria importante que a mídia não embarcasse nessas aventuras que se prenunciam sangrentas. E que as corregedorias das polícias demonstrem uma responsabilidade que falta a esses políticos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

15 comentários

  1. Caçapa cantada

    Esse noticiário plantado já há uma semana de fato é a preparação para um morticínio, um balão de ensaio. Se acontecer, é a caçapa cantada.

    A barbárie se instala.

  2. É querer demais…

    A vitória do Dória é vitória pra Globo e, agora, pra Record. A imprensa vai se safar de mais uma crise às custas do dinheiro público. Em troca, as notícias cabeludas recebem a versão que escrita em memorandos ao estilo Serra.

    O fato é que até a periferia vai aplaudir, desde que o morto nao seja da família, claro.

    Mas, é bom levar em conta as outras possibilidades. Que a máquina do crime sustenta um vertedouro enorme de “arregos” a agentes públicos, todos sabemos. Talvez, a questão não seja sair fazendo chacina a torto e a direito. As PM’s não fecharam com o coiso à toa. A ideia pode ser estabelecer um impasse pra se discutir os termos de paz. É preciso aumentar o preço da propina, uma vez que a perseguição desenfreada agora, poderá virar lei. A ameaça de transferência do Marcola e outros líderes para prisões federais com certeza está dentro deste contexto.

    Não dá pra subestimar o envolvimento direto de agentes policiais no crime atualmente. As milícias cariocas apontam pra este fato. Além da propina, um setor caiu de cabeça no esquema. Parece que as milícias fecham, ao menos em parte, com o PCC. O descaso com as PM’s redundou numa concessão velada para atividades “paralelas” muito mais rentáveis. As administrações perderam o controle da situação. Ao menos em São Paulo, é muito difícil ter controle sobre a corporação. A adesão é enorme.

    Eu receio que o Governo Federal corra um sério risco de perder este braço de ferro e, por conseguinte, arriar a única bandeira importante para o Governo na visão de muitos eleitores. Se a segurança desandar, das duas, uma: ou veremos o crime organizado mandar de vez no país, sem nenhuma resistência, ou veremos as forças armadas entrarem na jogada ao menos para conter o poder de fogo do crime organizado e assim, poder abrir uma porta para negociação. Seria, portanto, em qualquer das hipóteses a mexicanização do Estado brasileiro, atingindo a todos os setores da sociedade diretamente.

    Resta saber se o PCC tem vontade de peitar abertamente este Governo, combatendo loucura com loucura. É triste, mas devo admitir que confio mais do bom senso do Marcola do que deste governo, dos militares e, sobretudo, classe média irresponsável e alienada. Esta vai comer o pão que o diabo amassou e não vai entender nem de onde vem o ataque. Periga sobrar pra “petralhada”.

  3. Isto me parece o prenúncio da batalha final, e qual será ela?

    Há uma grande interrogação que faço periodicamente e não encontro nenhum retorno, o que chamo a batalha final do golpe.

    Esta batalha não será esquerda versus direita, mas sim a direita versus direita, as duas armadas, ou seja, o exército versus polícias militares.

    Já coloquei em artigos que não foram publicados em que estabeleço que a batalha final dos golpistas será a batalha das forças armadas versus as polícias militares, onde as primeiras pensarão que conseguirão manter a ordem e as segundas forças demonstrarão por ações tipo tartaruga que as primeiras não poderão fazer nada além de colocar soldadinhos bem armados e mal treinados nas esquinas das cidades, enquanto isto o coadjuvantes, ou seja, o PCC, o CV e as milícias farão o que já fazem sempre, servir ao Estado para assustar a população e estas ficarão refém deste grande imbróglio.

    • Explicando melhor um cenário possível.

      Que vem a ser um cenário possível da batalha final do golpe.

      Do que se trata esta, batalha? Certamente não será esquerda versus direita, mas sim a direita armada versus a outra direita armada, ou seja, o exército versus polícias militares.

      As polícias militares não pretendem abrir mão de seu poder, que em teoria com a presidência de Bolsonaro aumentará, isto decorre que a base militar de Bolsonaro, que alguns acham que são as forças armadas, não o são, elas estão erradicadas nas polícias militares.

      Com o aumento do judiciário, o olho grande das forças armadas aumentou, e vão exigir do próximo governo um aumento no soldo. Se sacrificando o orçamento federal Bolsonaro conceder este aumento, a distância dos soldos de alguns segmentos das polícias militares com patentes do mesmo nível das forças armadas será aumentada. Com a situação de insolvência de vários estados da federação, não haverá recursos nem para pagar os soldos atuais, muito menos para aumentos.

      Como a eleição de Bolsonaro criou expectativas de aumento salarial em todos os armados, no que podemos incluir as polícias civis, estas corporações de segurança interna, polícias, farão algum tipo de ação que aumente o grau de insegurança das grandes metrópoles, com isto o exército intervirá.

      Sem um auxílio efetivo das polícias as ações do exército, esse além de colocar soldadinhos bem armados e mal treinados nas esquinas das cidades e dar ordens as polícias militares, que não obedecerão, está criada a situação da batalha dos golpistas, onde o confronto velado e que poderá chegar até em confrontos reais das forças armadas versus as polícias militares. O crime desorganizado, PCC, CV e milícias farão o que sempre fazem, servir ao Estado para assustar a população enviando grande parte de suas hostes a morte, e enquanto tudo isto, a população em geral ficará refém deste grande imbróglio.

       

  4. Era uma vez no Brasil

    Em seu filme “Era uma vez…  A revolução”, Sergio Leone mostra através da revolução mexicana com seus governantes corruptos e vaidosos como o fascismo opera. Porfirio Diaz também foi eleito “democraticamente” e assim permaneceu trinta anos no poder.

    Quem ja leu sobre a vida de Sergio Leone, sabe que ele passou a vida a denunciar o fascismo e o nazismo em seus filmes westerns e quão tudo continua presente nos personagens atuais que regem certa politica e o financismo no mundo.

  5. È preciso formar uma
    È preciso formar uma sociedade crítica q não diz amém a tudo q lhe dizem,daí a importância COMPARATIVA das coisas(cri,cri,cri,cri(sapo)!)
    Obs:Nassif tá com o feeling muito bom!!

  6. BANDIDOLATRIA MIDIÁTICA ESQUERDOPATA

    Então finalmente GGN se rende às cenas fortes, em mostrar a maior criminalidade planetária na história da Humanidade. É Maravilhoso. É o testemunho vivo, escrito, divulgado, comprovado da luta pelo poder entre as Facções pseudo Socialistas, Progressistas, pelos seus Feudos dentro do Estado Abolutista Parasitário Brasileiro. Fico imaginando tudo isto ( na mesma inércia intelectual instaurada no golpe fascista de 30), sendo realizado nos anos de 1960, chegando 68 com O Muro de Berlim firme e forte. Com URSS e Fidel Castro e seus discursos de Ditadura do Proletariado. Tivemos sim, décadas de atraso. Mas pensem do que nos livramos? Se ainda se pensa e se propaga este tipo de pensamento e corrente ideológica em pleno 2018 !!!! Quer dizer que 40 anos de Redemocracia sob 30 décadas de Constituição Cidadã, sendo comandados por 1/4 de século de Governos Progressistas e Socialistas, permitindo que este país, não exercesse o 1.o dos Direitos Humanos (que é o Direito à Vida), com a população brasileira de Idosos a Crianças sendo massacrados diariamente num animalesco Genocídio de 100.000 pessoas por ano, o perigo para a Vida do Cidadão Brasileiro poderá ser as atitudes tomadas pelo próximo Governo? É espetacular ler, ouvir e ver como o Brasil construiu sua Latrina Histórica a partir de Golpe Civil-Militar Ditatorial Esquerdopata em 1930 e trouxe esta barbarie até 2018, sendo protegidos pelas Elites que ascenderam juntamente com o Ditador Assassino. “Estavamos construindo a Democracia”. É trágico e ridiculo ao mesmo tempo. Mas muito revelador. Muito Obrigado. (P.S. Só faltou a foto do Vigilante do Hipermercado batendo no cachorro ‘vira-latas’)     

  7. A percepção do Nassif é

    A percepção do Nassif é perfeita. Um governo incompetente e de malucos dura pouco. Para tentar alongar sua permanência no poder, usará do medo e da violência. Não se pode esperar outra coisa dessas coisas repugnantes que tomaram o poder.

  8. 11 de setembro à brasileira

    O 11 de setembro americano foi o evento impactante que permitiu a aprovação quase unânime do Ato Patriótico. A tirania do Estado foi legalizada democraticamente e sem limites territoriais. Tudo em nome do “bem estar” dos yankees.

    O “faroeste” que está sendo preparado será o 11 de setembro brasileiro. Os militares já reiteraram que se houver risco à ordem, a Constituição permite intervenção militar.

  9. POLÍCIA GAÚCHA MATA

    Parece que a polícia gaúcha obteve licença para matar. Em 15 dias, já foram mortos 17 assaltantes de bancos e 6 reféns inocentes, graças à Lei Bolsonaro – bandido bom é bandido morto, mesmo que se tenha de sacrificar alguns inocentes. Isso, que os novos governantes ainda não tomaram posse. Dá para imaginar a carnificina que se prenuncia, a título de combate ao crime!

    E a solução do problema social – saúde, desemprego, moradia, alimentação e escola, nada!

  10. Até onde minha vista

    Até onde minha vista alcança,os códigos da Omertá são sedimentados em laços de sangue,e tem o silêncio sepucral e o manto sagrado da traição,como suas armas letais.Está correta a avaliação do senhor editor.

  11. Ninguém quer crime!
    Ninguém gosta de crime, a não ser os bandidos ou aqueles malucos que são cúmplices. Ainda tem os outros malucos, que são sustentados pelo pai,nunca trabalharam e nunca foram assaltados ou violentamente roubados.
    Se o povo aguentasse a bandidagem, ou quisesse que o crime tivesse mais crescimento do que já teve, o presidente eleito não teria sido Bolsonaro.
    Essa é a verdade, doa a quem doer. Aceita que dói menos!

    • O capital ganha com o terror.

      O capital ganha com o terror. A turma dos falsos moralistas adora ter uma desculpa para reprimir geral. Os “encastelados” se locupletam quando a violência e o crime grassam na classe média.

      Ou seja, nem é tanta gente assim que gosta de crime, só a elite “encastelada” mesmo.

  12. “Seria importante que a mídia

    “Seria importante que a mídia não embarcasse nessas aventuras que se prenunciam sangrentas. E que as corregedorias das polícias demonstrem uma responsabilidade que falta a esses políticos.”

    Duvido, caro Nassif, o terror é bom para os negócios. A mídia são firmas privadas, que ganham com terror.

    Quanto às corregedorias, ora… só se tirassem os atuais corregedores e pusessem… sei lá quem. Tá difícil, até as instituições públicas estão completas de indivíduos privatistas e corruptos, alinhados com o capitalismo devastador que assola essa parte de cá do mundo. Pouco ou quase nada resta de cidadania e espírito público exceto nos discursos.

     

  13. Quem vai ganhar?

    á temos, desde o início do país, um outro país aqui dentro. São as forças armadas que se acham donas do território e que apenas, aparentemente, permitem que os civis governem. Digo, aparentemente, porque toda vez que governos civis se posicionam em desacordo com seus propósitos eles dão um golpe. Todos sabem, foram vários. Com a eleição do Bozo, que possui um grande prestígio e uma certa influência nas PMs, é bem provável que elas, agora, desejem criar seus estados dentro dos Estados, nos moldes das forças armadas. Para obterem essa “independência”  nada melhor que um susto na população. E o melhor susto é cadáver. Os generais que estão indo para o governo já deveriam saber o poder que o Bozo tem nessas forças de segurança. Caso tentem diminuir seu comando no governo, por um golpe, ele pode contrapor suas forças e terá ainda grande parte da população a seu favor, porque essa verá o resultado que tanto desejaram, a caça a bandidos como uma solução, mas não vão perceber que se trata de um jogo de forças dentro do próprio governo. Quem irá vencer, não sabemos, mas sabemos quem irá perder. A população desprotegida é a candidata da vez.

  14. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome