Revista GGN

Assine

EUA

A Globalização do nosso Descontentamento, por Joseph E. Stiglitz

no Project Syndicate

A Globalização do nosso Descontentamento

por Joseph E. Stiglitz

Tradução de Caiubi Miranda

NOVA IORQUE – Há quinze anos, publiquei Os Descontentes com a Globalização, um livro que tentava explicar porque existia tanta insatisfação com a globalização nos países em desenvolvimento. Basicamente, muitos acreditavam que o sistema estivesse “viciado” contra eles, e os acordos comerciais globais eram apontados como sendo particularmente injustos.

Agora, o descontentamento com a globalização alimentou uma onda de populismo nos Estados Unidos e noutras economias avançadas, liderada por políticos que afirmam que o sistema é injusto para os seus países. Nos EUA, o presidente Donald Trump insiste que os negociadores comerciais da América foram enganados pelos seus congêneres do México e da China.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Os EUA estão exportando obesidade, por Kenneth Rogoff

Ilustração Revista Pré-Univesp

no Project Syndicate

Os EUA estão exportando obesidade

por Kenneth Rogoff

Tradução de Caiubi Miranda

CAMBRIDGE - À medida que a administração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mantenha uma postura agressiva nas negociações comerciais e sistematicamente rescinda os regulamentos introduzidos pelo presidente Barack Obama, é provável que uma vítima seja o esforço para combater a epidemia global de obesidade. Sem controle, as taxas de obesidade aumentaram rapidamente e podem retardar ou mesmo reverter os ganhos dramáticos em saúde e expectativa de vida que grande parte do mundo tem desfrutado nas últimas décadas. E ao forçar sua cultura alimentar em países como o México e o Canadá, os Estados Unidos estão piorando o problema.

Leia mais »

Média: 3.7 (3 votos)

Em vitória de Trump, Senado dos EUA aprova reforma tributária


Foto: AP

Da ABr com Reuters

O Senado dos Estados Unidos aprovou neste sábado (2) uma ampla reforma tributária. A aprovação da matéria representa um passo significativo para que os republicanos e o presidente Donald Trump se aproximem do objetivo de reduzir impostos para empresas e ricos. As informações são da Agência Reuters.

No que seria a maior reforma tributária do país desde a década de 1980, os republicanos querem aumentar a dívida nacional de 20 trilhões de dólares em 1,4 trilhão ao longo de 10 anos para financiar as mudanças, que eles dizem que aumentarão ainda mais uma economia já em crescimento.

Leia mais »

Média: 1 (3 votos)

Globo é alvo de segundo depoimento da Fifagate em Nova York

Depoente afirma que a emissora brasileira teve papel fundamental no repasse de propinas a dirigentes da CBF pela Torneos y Competencias. Em resposta, Globo inverte papel, e se apresenta vítima do esquema, afirma que compra de direitos de transmissão foi de "boa fé" 
 

Foto: Spencer Platt/Getty Images
 
Jornal GGN - A Rede Globo voltou a entrar na mira das investigações do escândalo de corrupção da FIFA. Desta vez, na voz do argentino Jose Eladio Rodriguez, apontado como um dos intermediários dos pagamentos de propinas da Torneos y Competencias (TyC) a cartolas e acusados.
 
Na continuação do julgamento do escândalo pela Suprema Corte do Brooklyn, em Nova York, nos Estados Unidos, Eladio confirmou que o ex-presidente da CBF, José Maria Marín recebeu US$ 600 mil, o equivalente a quase R$ 2 milhões, e outros US$ 900 mil, quase R$ 3 milhões, foram para seu sucessor, Marco Polo Del Nero, pelos direitos de transmissão da Copa América e Copa Libertadores da América.
 
O argentino responsável pela administração e finanças da T&T (offshore da TyC na Holanda) em Buenos Aires explicou que parte desses repasses foi possível graças à Rede Globo. Relatou que a offshore holandesa foi criada exclusivamente para negociar os direitos de transmissão de competições com a Globo, que comprava do que os adquiridos pela TyC.
Média: 5 (10 votos)

A Economia Global em 2018, por Michael Spence

 
no Project Syndicate
 
A Economia Global em 2018
 

por Michael Spence

HONG KONG - Os economistas como eu sempre são solicitados a responder um conjunto de questões recorrentes que podem influenciar as escolhas das empresas, indivíduos e instituições em áreas como investimento, educação e emprego, bem como as expectativas de suas políticas. Na maioria dos casos, não há uma respostas definitivas. Mas, com informações suficientes, pode-se discernir as tendências, em termos de economia, mercados e tecnologia, e fazer suposições razoáveis.

No mundo desenvolvido, 2017 provavelmente será lembrado como um período de fortes contrastes, com muitas economias experimentando aceleração do crescimento mas convivendo com a fragmentação política, a polarização e a tensão, tanto a nível nacional como internacional. A longo prazo, é improvável que o desempenho econômico seja imune às forças políticas e sociais centrífugas. No entanto, até agora, os mercados e as economias ficaram imunes a desordens políticas, e o risco de um considerável retrocesso de curto prazo parece relativamente pequeno.

Leia mais »

Média: 2 (2 votos)

Porque Marín é julgado nos EUA, mas Nuzman e Del Nero estão soltos por aqui

Foto: Agência Brasil

Por Caroline Oliveira
 
Na CartaCapital
 
 
Carlos Arthur Nuzman, ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), foi preso no Brasil após ser investigado pela Justiça francesa por corrupção privada, acusado de pagar propina para a escolha do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016. O cartola foi solto após o Superior Tribunal de Justiça aceitar um recurso de sua defesa. Um dos argumentos dos advogados foi o de que não há crime de corrupção privada no Brasil.
Média: 5 (2 votos)

Ministro da Defesa vai aos EUA discutir setor aeroespacial estratégico do Brasil



Em Washington, Jungmann esteve em reunião com o setor aeroespacial privado norte-americano - Foto: Divulgação ASCOM/MD
 
Jornal GGN - A abertura do país para investidores norte-americanos pelo governo Michel Temer tem ocupado além dos espaços meramente financeiros, mas também setores estratégicos do Brasil e de grande interesse para os Estados Unidos, como a defesa e a aviação nacional.
 
Em um destes movimentos, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, foi levado a participar de uma reunião, em Washington, na última semana, para "ampliar a cooperação entre os dois países" no "setor aeroespacial privado norte-americano".
 
De acordo com comunicado divulgado pela própria pasta, a agenda de interesses vai além da comercial, como também a de "identificar possíveis parcerias e principais políticas".
Média: 1 (4 votos)

PT pede inquérito contra Globo por escândalo nos EUA: vai ser pedagógico, diz

 
 
Jornal GGN - O PT entrou nesta quinta (16) com uma representação criminal na Procuradoria Geral da República, solicitando que a Rede Globo seja investigada por conta das revelações de que teria pago propina para obter os direitos à transmissão de torneios internacionais de futebol. Em nota, o partido disse que se Lula, com base em falas de delatores, é alvo de inúmeras investigações, a emissora então merece o mesmo tratamento por parte do Ministério Público Federal. 
 
Para o PT, a investigação contra a Globo no Brasil é uma medida necessária e pedagógica, para o grupo da família Marinho e para o resto da grande mídia. "Em primeiro lugar, porque será respeitado o princípio da presunção da inocência, que a Globo sistematicamente atropela ao acusar, julgar e condenar Lula e o PT", disse.
 
"Também será adotado certamente o equilíbrio editorial. Os argumentos da defesa e as eventuais provas de inocência da Globo não serão censurados no “Jornal Nacional”, diferentemente do que ocorre em relação ao PT, Lula e Dilma, que tiveram até a prisão pedida em editoriais e artigos de sua rede", acrescentou.
 
"A Globo aprenderá também que, no devido processo legal, quem acusa tem de provar e ninguém pode ser condenado com base apenas em delações premiadas."
 
Média: 5 (10 votos)

Globo diz que investigou e não encontrou propina no caso FIFA

 
Jornal GGN - Em resposta sobre ter entrado para a mira direta das autoridades norte-americanas no maior escândalo do futebol internacional, a Rede Globo informou que "em suas amplas investigações internas, apurou que jamais realizou pagamentos que não os previstos nos contratos".
 
O grupo passou a entrar como partícipe do esquema que alimentou cartolas e dirigentes de futebol no caso FIFA, com o depoimento de Alejandro Burzaco, empresário argentino da Torneos y Competencias (ex TyC), ao Tribunal Federal do Brooklyn, em Nova York, nesta terça-feira (14).
Média: 5 (1 voto)

Julgamento caso FIFA: Diretor da Globo Esporte fechou propinas pessoalmente

 
Jornal GGN - A Rede Globo não apenas pagou propina diretamente pelos direitos de transmissão de jogos da FIFA no Brasil, como também o próprio diretor da Globo Esporte da época, Marcelo Campos Pinto, teria se encontrado, em 2012, com cartolas do esquema - Julio Humberto Grondona, José Maria Marin, Marco Polo Del Nero e Alejandro Burzaco - acertando o repasse de $ 600 mil a Marín e Del Nero.
 
A informação é do jornalista do BuzzFeed, Ken Bensinger, que acompanha de perto o julgamento sobre os escândalos envolvendo a corrupção internacional no futebol, que teve início nesta segunda-feira (13). Desde ontem, ele vem divulgando, ao vivo, pelas redes sociais, as acusações e as respostas das defesas no caso envolvendo cartolas brasileiros e de todo o mundo e como grandes redes de televisão fizeram parte dos esquemas, incluindo a Rede Globo.
 
O primeiro a ser chamado como testemunha de acusação no caso FIFA, neste segundo dia de audiências, foi Burzaco, empresário argentino da Torneos y Competencias (ex TyC) e o responsável por uma das maiores acusações envolvendo, desta vez diretamente, a Globo.
Média: 5 (8 votos)

O problema de nós brancos, por Xixo/ Maurício Piragino

O problema de nós brancos

por Xixo/ Maurício Piragino

Não me surpreendeu em nada o racismo de William Waack.

Também não me interessa agora saber se no bastidor desse episódio há disputa de poder e ‘puxada’ de tapete. Não o conheço pessoalmente. Mas, o que dizem alguns jornalistas é que ele é uma pessoa de trato difícil no trabalho, apesar de ter uma boa formação. E isso combina com o jornalismo que faz(ia) de péssima qualidade – na minha modesta opinião de espectador de seu telejornal - sempre com um viés de ódio, amargando as notícias através de grifos ou distorções, conforme seu interesse ideológico e partidário, cooptando o telespectador com uma aura infame de neutralidade mas, estrangulando com força o bom jornalismo. O Wikileaks revelou, em 2011, que ele foi um interlocutor da ‘realidade política brasileira’ para os norte americanos através de sua embaixada aqui no Brasil. Atividade normal para muitos.  Não há o que condenar nenhum jornalista por isso. Jornalistas conversam. Procuram fontes e também são fontes. Porém, é difícil de acreditar essa inocência de um âncora de televisão da emissora de maior audiência do país, com grande poder de  formar opiniões, que essa aproximação seja tão desvinculada de outros interesses.

Leia mais »

Média: 4.2 (10 votos)

Trump segue acreditando que Rússia interferiu nas eleições dos EUA


Foto: Steffen Kugler/Courtesy of Bundesregierung/Reuters

Trump diz que acredita em agências dos EUA e em ingerência russa nas eleições

Da Agência Brasil com EFE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse neste domingo em Hanói que acredita na informação das agências do seu país que averiguam a suposta ingerência da Rússia nas eleições americanas. As informações são da Agência EFE.

Em resposta a perguntas dos jornalistas após uma entrevista coletiva compartilhada com o presidente do Vietnã, Tran Dai Quang, Trump esclareceu que ele nunca disse que tivesse acreditado no presidente russo, Vladimir Putin, que garantiu não ter interferido nas eleições dos EUA.

Leia mais »

Média: 1 (4 votos)

Vazamento revela plano para guerra financeira contra o Catar

Sugerido por Jackson da Viola

Do The Intercept

VAZAMENTO REVELA PLANO PARA GUERRA FINANCEIRA CONTRA O CATAR E “ROUBO” DA COPA DE 2022
 
Por Ryan Grim, Ben Walsh
 

UM PLANO DELINEADO para que os Emirados Árabes Unidos iniciassem uma guerra financeira contra o Catar, seu rival no Golfo Pérsico, foi encontrado em arquivo de conta de e-mail do embaixador dos Emirados nos Estados Unidos, Yousef al-Otaiba, e posteriormente obtido pelo The Intercept.

O conflito econômico envolveria um ataque ao sistema monetário do Catar por meio de manipulação de títulos públicos e de instrumentos financeiros conhecidos como derivados. O plano, disposto em apresentação de slides, foi acessado por The Intercept por meio do grupo Global Leaks. O objetivo era prejudicar a economia do Catar, de acordo com documentos que mostram a estratégia em linhas gerais.

Leia mais »
Média: 5 (2 votos)

Os EUA e a Base de Alcântara, por Samuel Pinheiro Guimarães

Os EUA e a Base de Alcântara

por Samuel Pinheiro Guimarães

Os Estados Unidos, além de suas frotas de porta aviões, navios e submarinos nucleares que singram todos os mares, possuem mais de 700 bases militares terrestres fora de seu território nacional nos mais diversos países, em muitas das quais instalaram armas nucleares e sistemas de escuta da National Security Agency (NSA).

Os Estados Unidos têm bases de lançamento de foguetes em seu território nacional, como em Cabo Canaveral, perfeitamente aparelhadas com os equipamentos mais sofisticados, para o lançamento de satélites.

Leia mais »

Média: 4.2 (11 votos)

A estratégia do 1% para alçar o autoritarismo das redes à Casa Branca

da Fundação Perseu Abramo

A estratégia do 1% para alçar o autoritarismo das redes à Casa Branca

por Gabriel Rocha Gaspar

Como um trollador do Twitter foi parar na Casa Branca? Quem compôs a base – e o teto – de Donald Trump? Este texto tenta ligar os pontos de uma trama que envolve a desconexão entre o mainstream democrata e o contexto político dos EUA de 2016; a instrumentalização política de um grupo niilista de fãs de videogames e animes por megacorporações de finanças, tecnologia e inteligência militar; a inversão do fluxo de influência entre a grande mídia e a (a)política das redes. Este texto discute, enfim, como se desenvolveu esta nova cepa de infecção fascista que se alastra pelos Estados Unidos, do Vale do Silício a Wall Street, de Minneapolis à Casa Branca.

Leia mais »

Média: 3.7 (6 votos)