Não será fácil tirar o grupo que chegou ao poder após o golpe, diz Maria do Rosário na TV GGN

Deputada do PT-RS fala às jornalistas do GGN sobre democracia, militância, fake news e cidadania e conjuntura política com Bolsonaro

Deputada federal Maria do Rosário (PT-RS). Foto: Reprodução/mariadorosario.com.br

Jornal GGN – A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), conhecida pela sua postura combativa e crítica ao governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, é a convidada do programa Cai na Roda, na TV GGN, que vai ao ar neste sábado (28), às 20h.

Pedagoga formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), mestre em Educação e Violência Infantil e doutora em Ciência Política, Maria do Rosário abordou as características fascistas do governo Bolsonaro, sua correlação com a extrema-direita, ditadura militar e a democracia.

“A gente teve janela democrática, mas na maior parte do tempo a gente não teve democracia nenhuma. Nós vivemos um processo no qual a gente sabia que, de tanto em tanto tempo, teria eleição e esse é um dispositivo da democracia formal, estruturada. Não é uma democracia profunda, com garantias em todos os sentidos, mas formalmente ela estava ali assegurada. Até, sinceramente, 2016”, explica a deputada.

Clique aqui e veja como você pode colaborar com o jornalismo independente do GGN

Maria do Rosário ressaltou que as coisas mudaram muito após o golpe contra a ex-presidente Dilma Rousseff e, atualmente, tem usado o discurso de que não se pode banalizar o mecanismo do impeachment. “A Dilma não cometeu nenhum crime. (O que aconteceu) foi um golpe institucional com vários braços. E agora, com esse sujeito cometendo dezenas de crimes de responsabilidade, vocês vem nos falar para não banalizar? Por isso eu sou tão favorável ao impeachment de Bolsonaro?”

Para Maria do Rosário, Bolsonaro sequer deveria chegar ao final do mandato com o poder que possui para manipular a questão eleitoral. “Só de lançar dúvidas (contra as eleições) seria um dos maiores crimes de responsabilidade, junto com a pandemia. Ele já está anunciando que não vai aceitar um resultado que não será favorável a ele (…)”.

Participam desta edição do Cai na Roda as jornalistas Patricia Faermann, Cintia Alves, Tatiane Correa e Duda Cambraia. A íntegra da entrevista poderá ser vista neste sábado, às 20h, na TV GGN:

Sobre o Cai na Roda

Todos os sábados, às 20h, o canal divulga um novo episódio do Cai Na Roda, programa realizado exclusivamente pelas jornalistas mulheres da redação, que priorizam entrevistas com outras mulheres especialistas em diversas áreas. Deixe nos comentários sugestão de novas convidadas. Confira outros episódios aqui:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora