Revista GGN

Assine

Movimentos sociais

Organizações fazem protesto contra Temer na Noruega

temer-aloysio-encontro-com-investidores-noruegueses_beto_barata_pr_2.jpg
 
Foto: Beto Barata/PR
 
Jornal GGN - Organizações norueguesa de defesa ao meio ambiente e aos direitos humanos planejam um protesto nesta sexta-feira (23) em frente à casa da primeira-ministra Erna Solberg, contra as políticas adotadas pelo presidente Michel Temer, que está em visita diplomática ao país europeu. 
 
Entidades como a Fundação Rainforest afirmam que o governo do peemedebista está sendo um “desastre” para a proteção ambiental, para os povos indígenas e para os defensores de direitos humanos, pontuando que o desmatamento na floresta amazônica aumentou cerca de 30% durante o mandato de Temer. 
 
Também são apontadas as ameaças aos povos indígenas e aos defensores dos direitos humanos, que vivem uma situação considera crítica pelas organizações. “No Brasil governado por Temer um defensor do meio ambiente ou dos direitos humanos é assassinado a cada semana”, dizem as entidades, que também afirmam que o desmonte da Funai criará grandes dificuldades para os indígenas no Brasil. 

Leia mais »

Média: 5 (3 votos)

Neste domingo, mulheres realizam marcha contra violência do Estado na Avenida Paulista

marcha_das_mulheres.png
 
Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - Em São Paulo, no próximo domingo (25), diversos coletivos e movimentos sociais realizam uma marcha das mulheres que irá protestar contra a violência do Estado e entre Estados em conflito, e também contra as invasões de territórios e as desapropriações de pessoas em situação vulnerável. 
 
Apoiado por entidades como a Comissão Justiça e Paz e os Advogados para Democracia, a mobilização é inspirada na marcha de mulheres palestina e israelenses que lutam pelo fim da guerra. 
 
As organizadoras do ato pontuam que as mulheres são especialmente vitimizadas nas guerras, nos conflitos urbanos e nas arbitrariedades cometidas pelo Estados. Para os movimentos, o país vive um estado de exceção com a repressão “escancarando a face mais perversa do Estado".

Leia mais »

Média: 2.8 (4 votos)

Centrais voltam às ruas nesta terça, com 'arraial' contra reformas

Em São Paulo, Praça da Sé será palco de ato político a partir das 17h desta terça (20) (ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL)

da Rede Brasil Atual

Centrais voltam às ruas nesta terça, com 'arraial' contra reformas

Atividades devem ser realizadas em todo o país. Em São Paulo, concentração será na Sé, no final da tarde. No Senado, projeto que altera legislação trabalhista deverá ser aprovado em comissão

por Redação RBA

São Paulo – As centrais sindicais voltam às ruas nesta terça-feira (20), em um dia nacional de mobilização contra as "reformas" trabalhista e da Previdência e contra a lei de terceirização irrestrita. O movimento é considerado um "esquenta" para o dia 30, data indicativa de greve geralque ainda pode mudar conforme a agenda do Congresso. Também amanhã, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado vota e deve aprovar o relatório sobre o projeto de lei sobre a legislação trabalhista (PLC 38), que em seguida irá para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), último passo antes do plenário da Casa.

Atividades estão sendo programadas para todo o país, começando logo cedo com manifestações em aeroportos para pressionar parlamentares. Na cidade de São Paulo, a partir das 6h haverá panfletagem em algumas estações do metrô, e concentração às 10h na Praça do Patriarca, na região central, seguida de caminhada. As centrais fazem ato político a partir das 17h na Praça da Sé, também no centro, organizando em seguida um "arraial" contra as reformas, com shows musicais e outras apresentações. 

Leia mais »
Média: 3.3 (7 votos)

Funcionários lançam site para defender importância do BNDES

2017-06-19-photo-00000568.jpg

Imagem: Divulgação

Jornal GGN - A Associação de Funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (AFBNDES) lançou o site ‘Precisamos Falar sobre o BNDES’,  que pretende explicar questões sobre o banco que começaram a surgir em razão das investigações contra a JBS, e também protestar contra medidas do governo de Michel Temer em relação ao banco.

No site, os funcionários explicam que não são contra as investigações, e sim contra a maneira que elas têm sido conduzidas. “Não aceitamos acusações genéricas e divulgações levianas de informações parciais”, dizem os funcionários, afirmando que contestam campanhas difamatórias “com espetáculos midiáticos”.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

No Pará, artistas e movimentos sociais se reúnem contra a violência no campo

violencia_no_campo_joao_roberto_ripper.jpg

Foto: João Roberto Ripper

Do Brasil do Fato

 
As atividades visam denunciar a escalada de conflitos que ocorrem no estado paraense, como a chacina de Pau D’Arco

Ao longo desta segunda-feira (19), movimentos populares do campo e de direitos humanos realizam diversas atividades, em Belém (PA), para denunciar a escalada de violência no campo no estado, como a chacina de Pau D’Arco, no sudoeste do estado, quando nove posseiros e a presidenta do sindicato de trabalhadores rurais do local foram assassinados pela polícia, no mês de maio.

Pela manhã, representantes das organizações se reuniram no Palácio dos Despachos, sede do governo estadual, com o vice-governador do Pará, Zequinha Marinho, e autoridades da área de segurança pública, para debaterem o assunto.

Leia mais »
Média: 3.7 (3 votos)

Direitos da população quilombola estão em xeque na Justiça Federal

do Marco Zero Conteúdo

Direitos da população quilombola estão em xeque na Justiça Federal

por Laércio Portela

Na próxima quarta-feira (21), o Tribunal Regional Federal da 5a Região, sediado em Recife, julga a constitucionalidade do decreto 4.887/03, que regulamenta a demarcação e titulação das terras dos remanescentes quilombolas no Brasil. A decisão pode afetar a vida de pelo menos 20 mil famílias com processos abertos no Incra nos estados de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, áreas de abrangência do TRF 5.

decreto 4.887/03 regulamenta o artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal de 1988 que determina que “aos remanescentes das comunidades dos quilombos que estejam ocupando suas terras é reconhecida a propriedade definitiva, devendo o Estado emitir-lhes os títulos respectivos.”

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Obras na avenida Engenheiro Roberto Freire em Natal: Plebiscito Já!, por Ion de Andrade

Obras na avenida Engenheiro Roberto Freire em Natal: Plebiscito Já!

por Ion de Andrade

O presente artigo é uma síntese de discussões ocorridas num grupo de especialistas e entidades dos movimentos sociais e comunitários de Natal a que incorporei outras ideias originadas de discussões externas a esse grupo, tais como a ideia do “Plebiscito já” e a do “Projeto Futurístico para a cidade”, como propõe a Carta de Natal dos movimentos sociais e comunitários da cidade (clique aqui para conhecer o documento).

A avenida Engenheiro Roberto Freire ladeia o Parque das Dunas, o segundo maior parque urbano do Brasil e permite uma vista de rara beleza sobre o Morro do Careca, um cartão-postal da cidade. As obras que o governo do estado do Rio Grande do Norte pretende iniciar mudariam para pior, segundo a opinião de diversos especialistas, o turismo, a economia e a moradia na região mais turística do estado, local onde os moradores prezam por sua qualidade de vida.

Leia mais »

Média: 4 (4 votos)

Com avanço do conservadorismo, ativistas veem retrocessos para a população LGBT

da CUT

Com avanço do conservadorismo, ativistas veem retrocessos para a população LGBT

Na véspera da Parada LGBT, em São Paulo, CUT ouviu especialistas que falaram sobre um cenário no país de diminuição de políticas públicas para a igualdade

por Walber Pinto

No mês em que se celebra a diversidade, gays, lésbicas, bixessuais, travestis e transexuais sairão às ruas em São Paulo neste próximo domingo (18) para denunciar o crescimento da LGBTfobia e o retrocesso nas políticas públicas como resultado da ascensão do conservadorismo e do agravamento da crise política no país.

À véspera da Parada do Orgulho LGBT, em entrevista ao Portal da CUT, ativistas de três capitais do país apontaram que o cenário mudou drasticamente nos últimos anos, e para pior.

Referência mundial de enfrentamento à violência homofóbica, a cidade do Rio de Janeiro vê suas principais ações, que buscavam atendimentos para casos de discriminação, serem esvaziadas. Os Centros de Cidadania LGBT que atenderam mais de 95 mil pessoas entre 2010 e 2016 estão parados. Dos atendimentos que eram realizados, 40% tratavam de casos de violência homofóbica, o equivalente a 40 mil casos.

Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

Atos por eleições diretas mobilizam população na próxima terça

Da RBA

Bonfim pede empenho em ato do dia 20: 'precisa derrubar Temer para travar as reformas'

Coordenador da Frente Brasil Popular e CMP afirma que luta contra as reformas trabalhista e da Previdência, ‘fora, Temer’ e Diretas Já são bandeiras da mobilização marcada para a praça da Sé na terça

Por Eduardo Maretti

As centrais sindicais e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo realizam, na próxima terça-feira (20), um ato na Praça da Sé, em São Paulo, a partir das 16 horas. A manifestação faz parte do Dia Nacional de Mobilização, da agenda dos movimentos sociais e sindical contra as reformas trabalhista e da Previdência, pela saída de Michel Temer da presidência da República e em prol da convocação de eleições diretas.

“O dia 20 é importante como mais um dia de mobilização. Apesar do total desgaste do governo, do envolvimento em corrupção e na iminência do oferecimento da denúncia pela Procuradoria-Geral da República, o governo continua com a pauta das reformas na Câmara e no Senado”, diz Raimundo Bonfim, coordenador da Frente Brasil Popular e Central de Movimentos Populares (CMP). “É importante a população se manter mobilizada. Além da luta contra as reformas, o ‘fora, Temer’ e Diretas Já também são bandeiras da mobilização. Uma coisa está associada à outra: precisa derrubar o Temer para travar as reformas.”

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Pimentel doa imóvel para criação da Casa do Estudante Mineiro em BH

dsc_8390.jpg
 
Foto: Veronica Manevy/Imprensa MG
 
Jornal GGN - Em evento realizado na última quarta-feira (14), o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, autorizou a doação de um imóvel em Belo Horizonte para a criação da Casa do Estudante Mineiro, em uma devolução simbólica da sede dos estudantes que foi tomada durante a ditadura militar.
 
O local terá atividades de formação, capacitação profissional, ações culturais e um curso pré-vestibular para estudantes de baixa renda. O espaço também abrigará entidades estudantis como a União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais (UEE-MG).
 
“O movimento estudantil de Minas Gerais ganha muito com a retomada da sede da UNE. Esse vai ser um ponto de encontro da juventude, um ponto de articulação das lutas, de atividades de educação”, afirmou a presidente da UNE, Carina Vitral.

Leia mais »

Média: 5 (7 votos)

Movimento que idealizou o SUS se reorganiza contra retrocessos

Fórum da Abrasco reuniu 2,2 mil profissionais da área da gestão da saúde para discutir reativação da reforma sanitária


Foto: Elpídio Jr.

Jornal GGN - O processo de desmonte dos serviços públicos alcançou o Sistema Único de Saúde (SUS), levando a organização que lançou as bases para a sua criação, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), a debater formas de reorganização para retroceder o processo, durante o Congresso de Política, Planejamento e Gestão da Abrasco, que aconteceu no início de maio em Natal. As informações são do portal de notícias da Fiocruz.

O evento que contou com a participação de José Gomes Temporão, ex-ministro da Saúde no governo Lula, e Arthur Chioro, titular da pasta no governo Dilma Rousseff, e cerca de 2,2 mil pessoas foi marcado por debates que apontaram para a necessidade de uma autocrítica dos profissionais da área de gestão da saúde que, somado ao diálogo com os movimentos sociais, poderá ajudar na reativação do movimento por uma reforma sanitária que corresponda ao que foi previsto na Constituição de 1988.

Leia mais »

Média: 4.3 (6 votos)

'Todxs por um Estado laico' é o tema da Parada LGBT 2017

Foto: Paulo  Pinto/ Fotos Públicas sao-paulo-461-anos_201405040012-850x566.jpg

Jornal GGN - É com o tema “Independente de nossas crenças, nenhuma religião é Lei! Todas e todos por um Estado Laico”, que acontece a  21ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, neste domingo, 18 de junho. E, antecipando o movimento organizado pela ONG APOGLBT SP (Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo), diferentes atividades celebrando o orgulho LGBT serão realizadas entre os dias 15, 16 e 17 de junho, em São Paulo.

Abrindo as comemorações nesta quinta-feira, 15 de junho, o Vale do Anhangabaú, em São Paulo, recebe a 17ª edição da Feira Cultural LGBT,  das 10h às 22h. Também organizada pela APOGLBT com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, a programação gratuita contará com performances de artistas LGBT’s, atividades de lazer e gastronomia, além da venda de produtos, que serão expostos em 60 tendas.

Leia mais »

Média: 3.3 (11 votos)

Gleise acusa governo Sortori de violência e abuso policial

Em nome da presidência do PT, senadora denuncia brutalidade na reintegração de prédio público da ocupação Lanceiros Negros

BM usa força para desocupar prédio no Centro de Porto Alegre
Foto: MARIANA CARLESSO/JC - Jornal do Comércio

Jornal GGN - Uma ação de reintegração de posse realizada no centro de Porto Alegre, de um prédio habitado por 35 famílias, a pedido do próprio Estado do Rio Grande do Sul, alegando ser o proprietário, terminou com a detenção do deputado estadual petista Jeferson Fernandes que foi algemado e preso, junto com outros ativistas da luta pelos direitos humanos e sociais, soltos algumas horas depois.

Quem acolheu o pedido do Estado de Porto Alegre foi a juíza Aline Santos Guaranha, da 7ª Vara da Fazenda Pública, na segunda-feira, permitindo que a reintegração fosse cumprida a qualquer momento. A ordem foi executada pela Brigada Militar, nessa quarta-feira (14) às vésperas do feriado. A tropa de choque utilizou gás lacrimogêneo, spray de pimenta e bombas de efeito moral para conseguir desmobilizar a resistência dos moradores da ocupação Lanceiros Negros.

Segundo informações do jornal Zero Horas, a ação policial começou por volta das 19h, enquanto ocorria uma audiência pública sobre a ocupação no plenarinho da Assembleia Legislativa. Em noda de repúdio contra a reintegração e a violência policial, a presidente do PT e senadora, Gleise Hoffman, destacou que as 35 famílias ocupavam o prédio desde 2015, denunciando entre os graves abusos, além da própria truculência da tropa de choque, o despejo de crianças e a falta de diálogo do governador Ivo Sartori, não abrindo negociação com a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa. Leia a seguir a nota na íntegra.
Leia mais »

Média: 5 (2 votos)

O esvaziamento do Carnaval no Rio não é fato isolado, por Luiz Antonio Simas

O esvaziamento do Carnaval no Rio não é fato isolado

por Luiz Antonio Simas

em seu Facebook

1 - Não haverá mobilização popular efetiva em defesa das escolas de samba; dentre outras coisas porque as agremiações perderam suas características comunitarias mais fortes. Elas não representam mais as suas comunidades de origem.

2 - Não haverá mobilização popular para que as escolas de samba desfilem. As agremiações apostaram em um sambódromo elitizado, priorizando turistas e uma parcela da população que não moverá uma palha para que os desfiles ocorram.

3 - Os donos da Liesa falam em importância cultural das escolas de samba da boca pra fora e não querem mudar o Carnaval. O horizonte limitado deles é só garantir que o dinheiro entre. Se o prefeito tivesse mantido a subvenção, eles ainda estariam cantando "pega no ganzê", fazendo o dez com cara de palhaços e gritando aleluia!

Leia mais »

Média: 4.3 (12 votos)

No Maranhão, MST pretende alfabetizar 20 mil pessoas com método cubano

alfabetizacao_governo_do_maranhao.jpg

Foto: Governo do Maranhão

Do Brasil de Fato

 
Objetivo do governo Dino é chegar às 30 cidades maranhenses mais empobrecidas; militantes de 11 estados atuam no projeto
 
Lilian Campelo

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em parceria com o governo do Maranhão, comandado por Flávio Dino (PCdoB), iniciou, nesta semana, a segunda etapa de aplicação do programa de alfabetização cubano "Yo Sí Puedo" ou "Sim, Eu Posso", na versão brasileira. O objetivo é ensinar 20 mil pessoas, de 15 municípios, a ler e escrever.

O projeto está paulatinamente sendo ampliado. Em sua primeira etapa, chegou a sete mil pessoas, moradoras de oito cidades. A meta é alcançar os 30 municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado, o mais empobrecido do país.

Leia mais »
Média: 5 (3 votos)